Dinossauros tinham gosto de… frango?

Qual seria o gosto da carne de uma iguana? Pomba? Ou um… Tiranossauro? Pois em “Tastes Like Chicken” (PDF em inglês), ou “Tem gosto de frango“, Joe Staton do Museu de Zoologia Comparada de Universidade de Harvard aborda a questão. Com ciência! E oferece este diagrama:

taste.png

Como Staton informa, os organismos com caixas antes das legendas foram usados como “fontes de dados no modelo”, leia-se, ele mesmo experimentou a carne onde possível ou confiou no relato de pessoas que o fizeram. Isso inclui humanos, que teriam gosto de porco. Aqueles sem caixas, como o rato, a salamandra gigante ou o Tiranossauro tiveram seu gosto inferido baseado em ancestrais comuns.

Pois este artigo publicado nos Annals of Improbable Research, publicação da organização mais conhecida por conceder o prêmio IgNobel, faz rir e então pensar. De todas as formas de verificar e aplicar conhecimentos de biologia e zoologia, incluindo a teoria da evolução, o gosto da carne de animais tetrápodos – com quatro patas – parece razoavelmente compatível com o esperado. Animais com ancestralidade comum geralmente têm gosto parecido.

É esta segurança que leva Staton a sugerir que dinossauros, ancestrais da própria galinha, tinham gosto de galinha. Ou vice-versa. Ou melhor, como ele conclui,

“Como resultado deste estudo, devo concluir que o sabor de uma carne depende mais de herança comum … Muitos animais têm gosto parecido porque evoluíram de um ancestral comum que tinha tal gosto. O cerne de nosso argumento é que o sabor “como de frango” é ancestral (isto é, plesiomórfico) para pássaros e muitos outros vertebrados. De fato, a ênfase em galinhas na declaração ‘tem gosto de galinha’ é imprecisa. O ancestral comum da maiorr parte dos tetrápodos teria um gosto similar, se ele apenas estivesse por aí para ser cozinhado e comido. Eu assim proponho que o uso da expressão ‘tem gosto de frango’ seja banida do uso comum, substituída por ‘tem gosto de tetrápodo‘”.

[via RicBit]

– – –

ATUALIZAÇÃO

O trabalho de Staton é original de 1998, e busca tanto fazer rir como pensar, em linha com o IgNobel. Ainda assim é interessante indicar esta notícia, escrita pelo SciBling Reinaldo José Lopes e indicada pelo Roberto Takata na ciencialist, de que:

Dino tinha gosto de frango, diz estudo
Americanos conseguiram extrair colágeno de tiranossauro com 65 milhões de anos.
Proteína se parece com equivalente de galinha, reforçando ligação de dinos com aves.

A ligação entre dinossauros e aves é proposta há mais de um século, desde não muito tempo depois que a própria teoria da evolução foi formulada, em verdade. Assim não é uma surpresa tão grande, e Staton não merece o Nobel por seu trabalho gastronômico.

Não deixa de ser curioso notar ainda assim como diferentes evidências e linhas de raciocínio apóiam a biologia moderna. Um tour gastronômico de carnes exóticas é plenamente compatível com a mais avançada paleobiologia molecular.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 2 comentários

  1. Leonardo disse:

    Q nojo! Carne humana tem gosto de porco? Ecaaaaaaaaaaa

  2. Joe Mento disse:

    ^ Pense nisso na próxima vez que comer o seu Baconzitos… *_*
    Aliás ser humano tem gosto de porco ou é o porco que tem gosto de ser humano??? Eis a questão!

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Arquivos

Páginas

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM