Lançamento “Cérebro e Crença” de Michael Shermer: Conheça o autor e concorra ao livro!


“O objetivo do ceticismo é entender como o mundo funciona. O mundo sempre será como ele é; não importa como queremos que ele seja. O problema é que nosso cérebro está programado para estabelecer crenças e reforçá-las como verdades absolutas, e não é assim que o mundo funciona. O objetivo da ciência é tentar superar essa tendência cognitiva a acreditar, essa tendência a acreditar em coisas nas quais queremos acreditar mesmo quando não existem evidências.”

As palavras são de Michael Shermer, diretor-executivo da Skeptics Society (Sociedade dos Céticos), colunista da revista Scientific American e professor da Claremont University, na Califórnia. De um cristão fervoroso na juventude até a mudança da faculdade de Teologia para Psicologia e Biologia, a diversificada história de vida de Shermer foi decisiva para que ele abordasse os mesmos questionamentos sob outros ângulos. Atualmente, o escritor norte-americano divulga suas ideias pelo mundo através de palestras e escreve livros que rapidamente se tornam best-sellers.

Para o lançamento de seu terceiro livro no Brasil, “Cérebro e Crença” (tradução de The Believing Brain), através da JSN Editora, Shermer participará nesta quinta-feira (30/08) de uma noite de autógrafos e um bate-papo na Livraria da Vila, no Shopping Higienópolis, em um evento promovido pelo Fronteiras do Pensamento.

O evento é gratuito, e você ainda pode concorrer a um exemplar de “Cérebro e Crença“, em uma cortesia da JSN Editora! Basta retweetar até o final do dia 29/08:

RT Lançamento de ‘Cérebro e Crença’ de Michael Shermer nesta quinta! http://t.co/h0okECYb

Cinco perfis serão sorteados e anunciados na manhã de quinta-feira, e os ganhadores poderão receber — e autografar — seu livro no evento! Não perca!

Atualização 30/08/12: E os ganhadores foram @luizbento @hofnik @eltonmanoel @rmtakata @uoleo! Enviamos mensagens através do Twitter com instruções, e vocês também podem confirmar como receber enviando uma mensagem ao email [email protected]. Obrigado a todos!

Autógrafos e bate-papo com o autor de “Cérebro e Crença”: Michael Shermer
Quando: 30 de agosto de 2012 das 19h30 às 21h30
Onde: Livraria de Vila, Shopping Higienópolis, São Paulo
Evento gratuito, sem tradução

convite Michael Shermer

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 6 comentários

  1. paulo disse:

    E o blog continua sua jornada de decadência, agora servindo exclusivamente como veículo da militância ateísta. Militância esta que não vai nada mal, ao menos financeiramente, se tomarmos por base os recursos que dispõem para fazer esse tipo de “bate-papo”, palestras e outras bobagens que só serve para enganar trouxas analfabetos e enaltecer o ego fragilizado de meia dúzia de cientistas frustrados em suas áreas que agora concentram todas suas energias nessa cruzada (sic) contra a religiosidade.

    • Assis Utsch disse:

      Se os religiosos podem nos vender seu Deus durante 30 horas por dia, por que alguns poucos ateus não podem ter o direito de dizer sua verdade sobre as crenças? dizer que as religiões são apenas superstições mais elaboradas? que os livros ditos sagrados são apenas coleções de fábulas, mitologias, lendas, contos e fragmentos de culturas antigas? que esses livros, originários de narrativas milenares, foram incorporando seus mitos, seus rituais, suas ideias primitivas, primeiro orais, depois escritas, e foram depois sendo recontadas, adicionadas, expurgadas, recriadas? porque não se pode dizer que o Deus é produto de uma convenção de tribos judaicas quando, como forma de se aglutinarem contra tribos inimigas, unificaram-se em um Deus único e adotaram o monoteísmo, pois antes eles eram politeístas. (A menção de dezenas de Deuses no Velho Testamento documenta a origem politeísta do judaísmo, tal como todos os povos antigos).

  2. Jorge disse:

    paulo

    Os “frustrados” fazem ciência, mostrando a verdade, doa a quem doer. A realidade não está aí para se adequar à crença religiosa, política, ideológica de ninguém, a realidade é, a ciência traz todo dia novidades sobre as verdades da realidade, se você não gosta o problema é seu. Mas você está no bem bom, não? Reclama mas usa computador, internet, energia elétrica, etc..

    São os “frustrados” que abnegadamente , todos os dias, trazem uma nova descoberta que melhora a vida das pessoas, aumenta a consciência e o conhecimento das coisas, nos afasta da ignorância, com conhecimento REAL das coisas tomamos atitudes mais justas, mas não é isso que você quer, certo? As suas “verdades” são todas da época do Neolítico, quando escreveram o Antigo Testamento, não é?

    Mas quer ser realmente coerente com sua rabungice? Vá para a Floresta Amazônia e viva sem os benefícios da ciência e do trabalho dos “frustrados”.

    Viva sem as roupas que veste, as músicas que ouve, os alimentos que compra, prepara e come, não mais vá aos médicos e dentistas, não tome mais medicamentos nem vacinas. Não use aparelhos de barba, escovas e pastas de dente. Vá morar numa palhoça feita de palmeiras, saia da casa onde mora, afinal ela foi feita com ciência. Desligue tudo, a energia elétrica, a tv, ar condicionado, não ande mais de carro, ônibus, não use calçados nem tênis. Não use celular. Tome sua ducha com água recolhida da chuva, mas tem de ser à temperatura ambiente, está bem? Não leia, não use a internet nem os computadores.

    Por que esse “radicalismo”? Porque tudo o que você usa, come, cheira, toca, assiste, ouve, veste, como se desloca, tudo tem ciência, tudo foi feito pela ciência, pela cabeça dos “frustrados”.

    O melhor lugar para você é ir mesmo é voltar aos tempos do Neolítico, 10 mil anos atrás, na época que escreveram o Antigo Testamento, aquele que era um mundo bom, não é? O seu Deus aprovava a escravidão, o rapto de mulheres virgens pelos homens para casarem, o apedrejamento de crianças desobedientes, nossa, que mundo “inteligente” e saudável, quanto conhecimento! Um mundo sem energia elétrica e sem dentistas, o “wonderful world” que você tanto quer, viver desdentado já nos 20 anos, claro, vivendo desse jeito só poderiam raptar mulheres, mesmo.

    Os “frustrados” ainda não fizeram uma máquina do tempo para lhe presentar com mais um benefício para você voltar ao Neolítico? Não se preocupe, se você pegar a estrada rumo à Amazônia (vá à pé) e morar bem no centro dela, vai estar na mesma situação.

    Vamos ver quantos dias SEM CIÊNCIA você vai sobreviver. Será uma ótima experiência para refletir e dar valor à vida que tem hoje, graças ao trabalho e empenho dos bem intencionados “frustrados”, graças ao conhecimento que vem da realidade, que prova que funciona, conhecimento que não vem crenças esquizas.

    Boa viagem!

    • paulo disse:

      “Deus nos deu uma boca e duas orelhas”. Dito popular

      Prezado imbecil, antes de você sair defecando pelos dedos, eu recomendo que você leia o que eu escrevi de novo (se é que podemos denominar leitura essa sua habilidade patética de ver as palavras que alguém escreve e interpretá-las a seu gosto) e compare com conteúdo das asneiras que você escreveu.
      Se você fizer uma forcinha mental (pensar não dói), verá que em momento algum eu fiz uma crítica à ciência em si, apenas a cientistas que se engajam em causas ateístas. Foi uma crítica de natureza ideológica, jamais entrei no mérito das ciências em si. Frustrados são cientistas que ao invés de se aplicarem no âmbito de seus saberes ficam querendo “um mundo melhor”, portanto veja que não chamei todos os cientistas de frustrados, apenas esta parcela. Entendeu?
      Correndo o risco de usar uma falácia de autoridade, sou engenheiro eletricista, arriscaria dizer que eu sei muito mais ciência que você, e portanto tenho alguma propriedade para falar e criticar o que bem entender sem me preocupar com críticas superficiais de analfabetos que nem sabem do que estou falando.
      Eu poderia explicitar a quantidade de lugares-comuns (a famosa língua de pau, você sabe o que é isso?) que você conseguiu usar num texto tão pequeno, mas se você não sabe nem escrever (papagaiar é outra coisa) não vai ser eu quem vai perder tempo o educando.
      Só pra fechar, a velha retórica ensina que você deve adaptar seu discurso dependendo de quem vai ouvir. Então eu recomendo que você guarde esses argumentos infantis para sua turminha QI de jardim de infância, e quando se dirigir a homens de verdade pense bem no que dizer, ou fique calado.

  3. paulo disse:

    Uma curiosidade: a palavra idiota tem o radical grego idios (ἴδιον), cujo significado é próprio, fechado em si mesmo. Acima temos uma ilustração extremamente didática da aplicação desta palavra. Uma pessoa tão fechada em si que não consegue ler um texto de outra pessoa sem projetar nele suas próprias crenças (sic) é o exemplo perfeito de um idiota. Interessante observar isso pois o que para os comuns é uma ofensa gratuita, pode ter um substrato cultural, queiram os idiotas admitir ou não.

  4. Iuri disse:

    Paulo, quanta compaixão! És um dos exemplos mais acabados do que a religião é capaz de fazer. Parabéns!

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Arquivos

Páginas

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM