O que andei vendo no Netflix em maio

O que andei vendo no Netflix em maio

Três faces da vida humana: um cantor de polca ambicioso e trapaceiro, um grupo de garotas encarceradas e as dicas de Bear Grills para não perder a vida Documentário The Man Who Would Be Polka King [EUA | 2009 | 67 min.] — Para alguns da comunidade polonesa da...

Por que escolheu ser jornalista?

“Como vou ligar o rádio hoje de manhã?” Estava preocupada ontem, como milhares de brasileiros. Afinal, após sintonizar na Transamérica cedinho, todo dia seguia ao trabalho ouvindo a BandNews FM. Minha filha ficou doente e, por dar atenção a ela, cheguei mais tarde....
Qual é a graça?

Qual é a graça?

Cientistas de uma universidade do Canadá respondem porque algumas palavras nos parecem tão engraçadas Às vezes basta folhear um dicionário para encontrar algo engraçado e rolar de rir. Por exemplo: Pindamonhangaba. Macuco. Brenha. Terebintina. Aquidauana. Inhaca....
IgNobel 2018: as pesquisas mais improváveis do ano

IgNobel 2018: as pesquisas mais improváveis do ano

Canibalismo, saliva, montanhas-russas e xingamentos estiveram entre pesquisas agraciadas com o prêmio mais engraçadinho da comunidade científica Mesmo sabendo que sempre acontece em setembro, o IgNobel sempre me surpreende. O desse ano — 28º. primeiro, segundo a...
O que andei vendo no Netflix em junho

O que andei vendo no Netflix em junho

Tanto as festas juninas quanto o semestre estão acabando e estive ocupado com a redação de um artigo para o Mestrado, mas isso não significa que abandonei meu hábito de ver (e recomendar) documentários sempre que possível. Neste mês, veremos a frágil beleza dos biomas...
As canções perdidas do Holocausto

As canções perdidas do Holocausto

Nos campos de concentração, arames farpados eram as barreiras que prendiam os prisioneiros judeus. Curiosamente, foram rolos de arame que gravaram suas primeiras memórias após a libertação. Enquanto avançavam pelos territórios ocupados pela Alemanha Nazista nos...