Animes que me animam

Animes que me animam

O que descobri no ano em que comecei a me interessar por animes (e doramas e mangás) Ao contrário dos meus colegas de infância — aliás, da minha geração inteira —, eu nunca gostei de animes. A única exceção, por ser bonitinho demais pra ignorar, era Hamtaro. O...
O que andei vendo no Netflix em novembro

O que andei vendo no Netflix em novembro

Um crime islandês, o nascimento de uma elefantinha, espiões noir, moças que aceleram na Palestina, dois guias de viagem bem diferentes e uma resenha perdida   Out of Thin Air (84 min., 2017) — Quando pensamos na Islândia, podemos nos lembrar dos vulcões com nomes...
O que andei vendo no Netflix em maio

O que andei vendo no Netflix em maio

No mês do Dia da Toalha estive azarado feito um Arthur Dent. Ainda que a Terra não tenha sido destruída (por enquanto), meu carro me deixou na mão durante uma viagem e, como não tenho dinheiro para consertá-lo, me vi andando tanto que ganhei uma lesão no calcanhar...
O que andei vendo no Netflix em novembro

O que andei vendo no Netflix em novembro

Minha categoria preferida de filmes sempre foi documentário. Quando criança, na locadora, eu sempre trazia pra casa (depois de passar um tempão indeciso diante de tantas escolhas) um ou dois desenhos e um documentário em VHS, geralmente da National Geographic. Com o...
O Primeiro “Mundo Perdido”

O Primeiro “Mundo Perdido”

Não, não vamos fazer mais uma resenha de Jurassic World ou mesmo de seu antecessor, Jurassic Park. Em vez disso, vamos nos aprofundar mais nessa história de dinossauros no cinema. O que têm a ver Arthur Conan Doyle, dinossauros e stop motion? O elo perdido entre esses...
A Química é Bela. Ainda mais em 4K.

A Química é Bela. Ainda mais em 4K.

Precipitação. Gaseificação. Combustão. Acidificação. Cristalização. Há muita ação (e reação) por trás das aulas de Química, mas falta atenção. Porque essa ação toda está em detalhes tão pequenos e fugazes que são facilmente ignorados por professores e alunos. Mas não...