Para começar…

Seja bem-vindo! Eu pensava em começar (atendendo aos pedidos insistentes do meu incontável número de leitores), com alguns cometários acerca dos efeitos desastrosos que o deslumbramento pelo poder causam nas pessoas (…é…eu ia dar uma desancada no atual Governo brasileiro…).

Mas, no BLOG do Daniel Doro Ferrante, eu encontrei uma matéria mais adequada ao propósito principal deste BLOG: um link para um site chamado do your best to a better world.

Praticamente qualquer pessoa que se encontre navegando pela Net, atualmente, vai sentir um certo complexo de culpa, por se enquadrar entre os poucos privilegiados do mundo. Aí é que eu começo a questionar a coisa… Eu não acredito que apelar para sentimentos de solidariedade, compaixão e amor-ao-próximo, sejam a abordagem correta para o problema das desigualdades sociais.

Eu me irrito com toda e qualquer forma de assistencialismo, seja uma esmola a um mendigo, seja um “Programa Fome Zero”, passando pelos “Médicos sem fronteiras” e outras ONGs. Entendam bem: eu não sou contrário à atuação dessas entidades assistenciais, nem as acho desnecessárias. Muito ao contrário! Minha irritação vem do fato delas serem necessárias! “Seu doutor uma esmola / para um pobre que é são / ou o mata de vergonha / ou vicia o cidadão”.

Como eu comentei no BLOG do Daniel, a verdadeira vergonha é que, nestes tempos atuais, com as tecnologias que estão aí, ainda haja tantas pessoas miseráveis. Se você reduz seres humanos a condições sub-humanas, é claro que eles vão se comportar mais animalmente. Daí, o instinto de “preservação da espécie” passa a se fundamentar em números: quanto mais filhos, maior a chance de alguns deles chegarem à idade reprodutiva, e assim por diante…

Qualquer argumento que tenha por base diferenças genéticas/raciais, culturais, geográficas, ou qualquer variação de “vontade divina”, “karma”, etc, pode ser usado como supositório por quem pretendia usá-lo, porque é falso! Os seres da espécie homo sapiens são muito mais parecidos entre si, geneticamente, do que quaisquer duas raças de cão doméstico! Se as condições de gestação, parto e primeira infância forem semelhantes, desafio qualquer um a encontrar qualquer diferença entre o potencial para educação de um somali, um sueco, um mulatinho brasileiro, um “chigro” jamaicano, ou qualquer vira-latas racial, oriundo de qualquer parte do mundo. Se o sujeito vai ou não desenvolver esse potencial, vai depender de uma série de fatores ambientais, culturais, sociais, etc, que não vêm ao caso!

Também não estou afirmando que “somos todos iguais”. Não somos e ainda bem que não somos! Somos todos diferentes, únicos, cada qual com suas (in)habilidades e potenciais natos, e as impressões digitais estão aí para demonstrar isso. Eu estou falando de oportunidades. Comparar Stephen Hawking com Ronaldinho não leva a lugar algum. Mas a maior benção da raça humana é exatamente essa diversidade.

Só que essa maravilhosa diversidade está sendo assassinada pela sub-humanização da maior parte da espécie homo sapiens, em nome do desperdício, da ganância, da arrogância e até por motivos religiosos!…

A ameaça imediata de aniquilação da humanidade por meio de um conflito termonuclear, no século passado, levou-nos a esquecer essa outra forma de veneno social. Mas aqueles que acharam que podiam ir dormir tranqüilos depois da queda do Muro de Berlim, podem acordar assustados novamente… Não porque um bin Laden da vida possa tacar um avião na sua cabeça, mas porque a “Aldeia Global” que Marshall MacLuhan falava na década de 1960, está aí. E ela se parece muito com a minha cidade do Rio de Janeiro: linda, marvilhosa, e cheia de favelas miseráveis, onde lobo come lobo e se olha, cheio de ressentimento, para o “asfalto” desmiolado, onde as crianças são criadas em jaulas (cujas grades são o Play-Ground do prédio, o Shopping Center, o colégio e o carro da família, sempre com os vidros fechados e portas trancadas).

O que é necessário para resolver esse estado de coisas, todo o mundo sabe. Mas, como diz o título deste BLOG, “chi vó, non pó…”


P.S: se eu quizesse uma ilustração, não encotrava uma melhor. Vide a notícia “Aprés le tsunami à Aceh, l’aide rongée para la corruption” (Le Figaro, 14/05/05)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 1 comentário

  1. Somel Serip disse:

    Covardia da Corrupção Governamental
    A todos , olá !
    É muito duro , a gente ter consciência neste nosso pobre Brasil !
    Existe uma lei que nunca pode um curso d’água impedir o acesso da fiscalização das Capitanias dos Portos ! Ou seja , um curso navegável de uma hidrovia não pode ter o seu acesso interrompido por uma obra , pois a fiscalização tem que ser exercida pela Capitania dos Portos seja onde houver o transporte hidroviário !
    Por exemplo , quando numa via hidroviária é interposta uma Usina Hidrelétrica , o fluxo de transporte tem que ser reestabelecido através de um sistema de Eclusagem . Que em si é um sistema elevatório de embarcações para permitir a continuidade do transporte hidroviário .
    Estou revoltado , pois exerço a função de pesquisador hidroviário ( INPH ) e estou consciente que os interesses do “império” não permitiram que o fluxo da produção agrícola originado no celeiro mundial ( Mato Grosso e Goiás ) pudesse ser criminosamente interrompido com a construção da hidrelétrica de Tucuruí ( rio Tocantins ) !
    Participei do estudo em Modelo Reduzido do Sistema de eclusagem que vence um desnível de 78 metros através de duas eclusas ( Montante e Jusante ) .
    O filé minhon , Energia Elétrica foi implantado e o sistema de transposição do desnível foi interrompido criminosamente ! Da mesma forma , outras demais barragens são concretizadas sem que a necessária transposição seja realizada !
    Com isso engessam o progresso que o nossa Pátria possa vir a ter ! É ou não é um ato criminoso ?
    Tudo isto porque soube que um empresário detentor da concessão do transporte hidroviário foi obrigado a interromper o seu serviço de transportador ( acarretando muitas demissões nesta atual crise económica ) pois está sendo perseguido por , talvez , não querer colaborar com propinas , acarretando inúmeras multas pois exigem dele que o comboio seja desmembrado para que ultrapasse uma determinada ponte rodoviária
    É tal o cúmulo , que colocaram alguém , talvez , acampado nas proximidades da ponte para ficar contando as vezes que o comboio não seja desmembrado !
    O vão da ponte é de 72 metros , os pilares estão guarnecidos com defensas para impedir maiores danos num eventual acidente ! O comboio tem menos de 20 metros de largura o que implica uma folga de mais de 20 metros para cada lado ! É muito improvável a ocorrência de um acidente nestas circunstâncias ! Taí concluo que é uma persseguiçâo criminosa e se nos estivéssemos num pais sério tal feito seria ensejo para a corregedoria federal !
    Meu desabafo está feito !
    Somel Serip .
    somelserip@gmail.com

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM