Marina a caminho

faixa dragão.jpg

Atualização: veja aqui coletiva de imprensa da Marina Silva no dia 30 de agosto, e aqui a cerimônia de filiação. O discurso dela vale a pena, mas o vídeo não me deixa avançar.

 

Dediquei parte do domingo à convenção do Partido Verde, coisa a que nunca me tinha passado pela cabeça fazer. Acompanhei a transmissão ao vivo pela tv do pv por acreditar que algo importante aconteceria por ocasião da filiação de Marina Silva. E acho que aconteceu: abriu-se um caminho para que o partido se reestruture em torno de ideias e ideais. E de pessoas dedicadas a elas e a eles.

O discurso de Marina mostrou que ela está pronta para pensar um novo projeto para o Brasil. Ali estão respostas para muitas das críticas que tenho ouvido à possível candidatura da ex-ministra do meio ambiente à presidência. Sua postura é mais do que conciliadora: ela acha que um projeto bem sucedido e um governo democrático necessariamente precisam incluir opiniões diferentes. Ela deixa muito claro que ter a sustentabilidade como eixo é a melhor maneira de se buscar o desenvolvimento econômico e social.

É uma pena, mas aposto como as pessoas que dizem que é bobagem pensar em ambiente quando tem gente passando fome não viram a Marina falar. Talvez aprendessem que hoje, mais do que nunca, esses problemas são indissociáveis. Eu acompanhei o acontecimento porque queria me informar melhor – se penso votar nela, preciso conhecer a fundo suas propostas. Fico triste em pensar que aqueles que dizem que não votam na Marina de jeito nenhum, sem mais argumentos, provavelmente desmereceram a oportunidade de abrir a mente.

Pretendo pôr aqui os vídeos do discurso e da coletiva de imprensa, assim que os encontre. Se você passou por aqui antes disso, volte para ver!

Há também quem argumente que Marina não é confiável por ser criacionista. A entrevista no éoqhá me foi mandada como prova disso. Mas vê-la teve, para mim, o efeito oposto. Ao contrário de mim ela crê em Deus, e para ela é natural acreditar que Ele fez a Terra e os seres que a povoam. Mas não propõe o criacionismo como verdade científica e muito menos sugere que deveria ser ensinado nas escolas no lugar da evolução. A entrevista é, para mim, uma bela mostra de mente capaz de tolerância e pluralismo. E de amor por este planeta, de que estamos bem precisados entre as lideranças políticas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 54 comentários

  1. Acho que o debate poderia continuar na Roda da Ciência, já que o tema deste mês é: Os políticos e a ciência
    http://rodadeciencia.blogspot.com/2009/09/marina-silva-e-ciencia.html

  2. O autor de “Eu tenho medo de Marina Silva” está perdendo seu medo. Olhemo que ele comentou no SEMCIÊNCIA:
    “Robson Fernando disse…
    Isso mesmo. Tenho toda a disposição pra apoiá-la, desde que ela pactue com os interesses em comum de pessoas de todas as crenças e descrenças.
    Quando Marina Silva declarar pra não deixar mais dúvida alguma de que pretende preservar os direitos das minorias não-cristãs e defender uma educação multicultural (não apenas bicultural — cristã/secular — como ela pareceu defender no vídeo do eoqhá), vou declarar publicamente meu voto nela.”
    http://comciencias.blogspot.com/2009/09/consciencia-efervescente-appoia-marina.html
    Ainda há esperança para a inteligencia (em vez de medo) na blogosfera científica!

  3. Antonio Donato Nobre disse:

    Lynn Margulis, a autora da aclamada teoria da endosimbiose, repeliu elogio tardio do estridente Richard Dawkins (que combateu com cruz e estaca essa teoria desde o seu surgimento, mas que capitulou depois que a biologia molecular a demonstrou verdadeira), com uma frase no seguinte teor: “a historia registrarah os neo-darwinistas (aqueles que classificam qualquer questionamento sobre evolucao e selecao natural como heresia criacionista) como um secto religioso que tomou a biologia de assalto no seculo XX e impediu por decadas o desenvolvimento real da biologia”.
    Toda estas afirmacoes histrionicas contra a Marina tem coloracao persecutoria, comportamento de massa, pouca substancia biologica exposta e substanciada, como requer a boa ciencia. Afirmar com superioridade arrogante que alguem que cre em algo ainda nao completamente compreendido ou demonstrado (como o surgimento da vida no planeta, diferenciacao na embriogenese, etc) nao deve ser levado a serio eh desmerecer o proprio carater investigativo da ciencia. Cada cientista serio comeca sua investigacao por pistas sutis e suspeitas, usando intuicao, ou simplesmente se baseando em crença numa realidade ainda desconhecida ou nao provada. Soh aqueles dedicados a perseguir, como no tempo da inquisicao, aqueles que nao contribuem com nenhum conhecimento realmente novo para a humanidade, tem tempo para patrulhamento.
    A Marina defende uma postura perfeitamente coerente com os ideais cientificos, ou seja, o que esta demonstrado e eh plenamente compreendido faz parte do repertorio das conviccoes. O que nao estah nem demonstrado nem eh compreendido, pertence ao campo das crenças, inclusive no ambito cientifico. E para terminar, uma citacao do proprio Darwin:
    “I cannot anyhow be contented to view this wonderful universe, and especially the nature of man, and to conclude that everything is the result of brute force. I am inclined to look at everything as resulting from designed laws, with the details, whether good or bad, left to the working out of what we call chance. Not that this notion at all satisfies me. I feel most deeply that the whole subject is too profound for the human intellect. A dog might as well speculate on the mind of Newton. Let each man hope and believe what he can.”
    — Charles Darwin
    Letter to Asa Gray (22 May 1860). In Charles Darwin and Francis Darwin (ed.), Charles Darwin: His Life Told in an Autobiographical Chapter, and in a Selected Series of His Published Letters (1892), 236.

  4. Maria Guimarães disse:

    Antonio, obrigada pela contribuição!
    Abraço, Maria

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM