Uma arma feminina

man ray 1932.jpg

“Muitas pessoas na multidão perderam o controle dos joelhos e desabaram no chão enlameado, derrubadas pela maré invisível de lágrimas.” A água brotava dos olhos, das mãos, dos cabelos, de todas as partes de Binu, a chinesa do livro A mulher que chora, de Su Tong, publicado no ano passado pela Companhia das Letras. Ela vinha de uma aldeia onde era proibido chorar, e por isso as mulheres aprendiam a soltar lágrimas por outras partes do corpo que não os olhos. Diante da comoção causada pelo choro que jorrava descontrolado, um professor reflete: “Eu hoje aprendi algo novo, algo que não consigo explicar. Como podem as lágrimas de uma pequena mulher ter causado tamanho caos emocional?”.

Por coincidência, num intervalo da leitura do livro, aprendi, no podcast “Science Weekly“, do jornal britânico Guardian, que o choro feminino é um balde de água fria para os homens. Segundo artigo publicado na revista Science em 6 de janeiro, pesquisadores de Israel testaram a reação de homens depois de cheirar água transparente não identificada dentro de um tubinho.

Os que (sem saber) farejaram lágrimas femininas – comparados aos que ganharam solução salina – não se sentiram muito atraídos por mulheres em fotos, revelaram níveis mais baixos de testosterona e tinham menos atividade na região do cérebro importante para a excitação sexual.

O efeito das lágrimas masculinas, ainda não se sabe. Deve ter chovido mulher quando puseram anúncios procurando voluntários que chorassem com facilidade em filmes. Recrutar homens que chorem – e o admitam – não é tão fácil.

A interpretação é que o choro seria uma defesa do sexo frágil: as lágrimas têm o efeito mágico de reduzir a agressividade masculina. Assim como uma de suas manifestações, o desejo sexual.

ResearchBlogging.org
Gelstein S, Yeshurun Y, Rozenkrantz L, Shushan S, Frumin I, Roth Y, & Sobel N (2011). Human tears contain a chemosignal. Science (New York, N.Y.), 331 (6014), 226-30 PMID: 21212322

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 4 comentários

  1. Roberto disse:

    É verdade que ver uma mulher chorando incomoda muito. Ainda mais quando a gente é diretamente culpado. Aí é péssimo.
    Mas que isso seja causado por uma substância contida nas lágrimas, me parece muito bizarro. Isso porque em geral substâncias solúveis em água são muito pouco voláteis. Estranho.
    Vou gostar de ver este estudo sendo repetido por outros.

  2. Maria Guimarães disse:

    jura, roberto? será que o experimento foi malfeito?
    e suor? só cheira por causa das bactérias?

  3. Roberto, acredito sim que as lágrimas possam conter sinais químicos com efeitos como os descritos no trabalho. Os pesquisadores descrevem no artigo que em estudos com camundongos o conceito de lágrimas sinalizadoras é bem aceito, e quiseram avaliar se em humanos isso também acontece. Achei interessante que os efeitos “anti-viagra” das lágrimas, como descreveu reportagem da própria Science, “se materializaram sem que os homens vissem as mulheres chorando, e sem estarem cientes do que exatamente eles estavam inalando”. Enfim, parece ter algo a mais nas lágrimas, mas também quero ver outros grupos reproduzindo os resultados dos pesquisadores israelenses.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM