Ocupar com Ciência

Em tempos de discussões políticas, onde nos encontramos mais interessados, ou pelo menos despertos para a realidade de um mundo construído totalmente dentro de alguma matriz política e ideológica, poderíamos questionar o nosso papel em meio a isso tudo e ainda para os brasileiros, ponderar sobre as últimas movimentações na pasta de Ciência e Tecnologia. Esses dias estava lendo esse artigo do prof. Thomas M. Pollard da Universidade de Yale sobre desenvolver protagonismo político por parte do Biólogos e da importância de defender maiores investimentos e recursos governamentais para a prática da ciência. O artigo ainda discorre sobre ações possíveis, como montar grupos de estudo e sociedades, fazer lobby político junto aos tomadores de decisão, e aprofundar na arena pública as discussões de interesse para o campo. Eu vejo de seguinte forma essa questão: não somente deveria ser prioridade mas um imperativo moral da Biologia essa defesa. Já conversei com diversos colegas que também possuem esse sentimento de que é preciso adentrar mais, debater e tentar influenciar as políticas que dizem respeito a vida (e qual não diz?).

pink-floyd-wish-you-were-here-wallpaper

Desejaria estar aqui? Eu também não, mas deveríamos.

Dentre diversas profissões, a nossa tem uma responsabilidade maior para com a vida na Terra. Somos nós que estudamos as miríades de formas vivas, suas relações e destinos, e tudo isso diz respeito à nós mesmos também. Sobre o que é o humano. A outra motivação seria que, sem recursos públicos (dinheiro) e por conseguinte apoio da população, não seria possível fazer nada disso. Não teríamos como estudar, proteger e tudo o mais, e finalmente, com a degradação ambiental que poderia se seguir com esse descaso, ficaríamos sem nosso objeto de estudo, tornando dispensável a profissão. Pensem por ex. sobre essa questão dos licenciamentos, a quantidade de empresas e biólogos que ficarão sem trabalho se seguirem com esse plano (sem contar os desastrosos efeitos ambientais). Então trata-se de sobrevivência. Não somente da nossa profissão mas da própria vida. Eu sinceramente acho um saco ter de adentrar nessa conversa e nesse meio, mas o tio Ben já dizia, “grandes poderes trazem grandes responsabilidades”. Preferiria ficar na minha, estudando tranquilamente um montinho de musgo em meio a uma relva úmida, cercado de sons de pássaros que desconheço e sentindo aquele cheiro de terra. Mas também quero que outras pessoas, daqui a muitos anos à frente tenham esse prazer ancestral, de não apenas saber, mas sentir-se uno com a parte viva do planeta, sem prazo de validade. Não importa se estudando como Biólogo, ou somente apreciando como uma pessoa “normal”. Estamos juntos até o final, de um lado ou de outro, seja quem for, e a vida é um fenômeno muito maravilhoso para deixar quem não entende nada dela decidir como ela vai ser.

collage29

Vai deixar que esse cara e seus senhores tomem todas as decisões importantes?

Referência:
http://www.cell.com/cell/fulltext/S0092-8674%2812%2901170-1

O Luciano do “Dragões de Garagem” também escreveu sobre o assunto:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 0 comentários

Participe e envie seu comentário abaixo.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Categorias

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM