A Doooor, a doooor. LHC no Jornal Nacional. Uhgh…

Mifaisufavô de dizer quem foi a anta que escreveu essa matéria do JN sobre o LHC ontem? Grato.

– Recriar Big Bang. Confere.
– Big Bang = Explosão. Confere.
– Buraco Negro destruidor do mundo. Confere.
– Partícula de Deus. Confere.
– Função errada do Bóson de Higgs. Confere.
– Clichês às dezenas (“entender nossas origens”). Confere. Confere. Confere

#aigisuis

P.S. Só fiquei sabendo dessa matéria por causa de um comentário do Joey no blog do Takata. A CULPA É SUA!

Mais Vídeos após o pulo.

Continue lendo…

Aigisuis… Al Gore über fail

People think about geothermal energy, when they think about it at all, in terms of the hot water bubbling up in some places. But two kilometers or so down, in most places, there are these incredibly hot rocks — ‘cause the interior of the earth is extremely hot, several million degrees, and the crust of the earth is hot. And if you go down far enough, you can get so much heat, it can be used to generate steam and make electricity. And they say that here in the United States, we have a 35,000-year supply of energy just from geothermal. And they’ve now figured out how to do the drilling with the new drill bits that don’t melt in that heat, in order to get access to that source of electricity.

“…porque o interior da Terra é extremamente quente, muitos milhões de graus…”

Essa doeu.

Via @Cardoso

Midiotices: Oh noes! O Terra ataca novamente!

Sintam o drama da matéria do Terra sobre o satélite Kepler:

A viagem intergaláctica tem previsão de 3,5 anos até a chegada à região onde ficam as constelações de Cygnus (Cisne) e Lyra (Lira), que abriga 100 mil estrelas similares ao Sol. No local, a sonda determinará a existência dos exoplanetas através das mudanças de luz que suas estrelas refletem quando passarem entre elas e o observatório. Uma vez detectado um deles, seu estudo poderá ser contínuo pelos telescópios Hubble e Spitzer.

Não acredita? Screenshot neles (clique que ela cresce).

Essa MERECEU um WTF em Comic Sans. Juro.

Falar mal da parte de ciências do Terra já está virando rotina… Quem escreveu isso??? Sério, que bom que o Terra esconde o nome do redator da matéria. Se dependesse de mim, essa pessoa não encontrava emprego nem como atendente da C&A, menos ainda como Jornalista de ciência.

Principalmente quando a PRIMEIRA pergunta no FAQ sobre a missão Kepler, no site da NASA, traz:

How long will it take Kepler to get to its target stars in Cygnus?

The Kepler spacecraft is not traveling to the stars in Cygnus. It will orbit our own Sun, trailing behind Earth in its orbit, and stay pointed at Cygnus starfield for 3.5 years to watch for drops in brightness that happen when an orbiting planet crosses (transits) in front of the star. Cygnus was chosen because it has a very rich starfield and is in an area of sky where the Sun will not get in the way of the spacecraft’s view for its entire orbit.

Quase esqueci de traduzir:

Quanto tempo a Kepler vai demorar para chegar até as estrelas da constelação de Cisne?

A nave Kepler não está viajando para as estrelas em Cisne. Ela orbitará nosso próprio Sol, logo atrás da Terra em sua órbita, e ficará apontada para as estrelas de Cisne por 3,5 anos para observar quedas na luminosidade que acontecem quando um planeta cruza (transita) na frente de uma estrela.  A constelação de Cisne foi escolhida por que é muito rica em estrelas e está numa área do céu em que o Sol não atrapalhará a visão da nave em toda sua órbita.

Midiotices: Einstein está errado?

Fico bastante impressionado como mês sim mês não Einstein está errado. Pelo menos segundo boa parte das revistas de divulgação científica, ou pseudocientífica, mais pop. Parece até Fetiche de editor, como disse a Paula, na lista interna do Lablogs.

Ora, Einstein era realmente fenomenal, mas achar que estar errado é algo improvável para ele  e que um erro é digno de manchete é uma incrível tolice. Não é fruto senão do endeusamento da figura de Einstein que, sabe-se lá qual o motivo, o mostra como o maior de todos os Físicos (do que eu pessoalmente discordo).

Não só Einstein, como qualquer outro ser humano, pode errar, como errou inúmeras vezes. Inclusive admitiu  claramente vários deles, incluindo seu “maior erro” sobre a constante cosmológica.

Ainda, a Teoria da Relatividade, seja Geral ou Restrita, não parou nos artigos de Einstein. Grandes físicos passaram o último século a desenvolvê-la. Aprimoraram deduções, refinaram previsões, tudo para ter uma teoria que melhor correspondesse à natureza. Dizer que a Relatividade está errada através da manchete “Einstein está/estava Errado” é absolutamente injusto com os Físicos que empregaram tanto tempo de suas vidas científicas nela.

Será, então, que a manchete “A Relatividade está Errada?” seria mas adequada? Talvez sim, mas ainda assim expressa algo tremendamente óbvio.

O conjunto de dados que podemos obter da natureza é finito. Há sempre um dado esperando lá fundo para ser descoberto e causar o suicídio de meia duzia de físicos. Toda teoria está fadada ao fracasso. Sim, a Relatividade está errada, e isso não é nenhuma novidade! Seja em alguns pontos que já se descobriu e em inúmeros outros que ainda não foram descobertos.

Talvez os editores que utilizam esse tipo de manchete ainda tenham em mente aquela imagem de Ciência em que uma teoria deve ser imediatamente jogada fora ao primeiro sinal de um dado que a contradiga. Assim eles devem achar fenomenal que estejam noticiando uma falha na Relatividade. Estão noticiando uma Revolução Científica! Pior, eles devem pensar que estão causando a Revolução só por estarem noticiando essas falhas.

Que engano. Nunca uma teoria científica bem estabelecida foi abandonada por meia dúzia de evidências contrárias. Aliás, às vezes nem por um conjunto grande de evidências contrárias. Só porque se descobre um ponto em que a teoria é falha, os outros pontos em que ela funcionava não param magicamente de funcionar! A teoria continua, e muito, útil. Apenas quando existirem evidências contrárias em quantidade que praticamente emperra as pesquisas e quando houver uma substituta à altura, é que a Relatividade de Einstein será substituída, e não quando as revistas de Divulgação alardarem uma Revolução preemptiva.

Midiotices: Ah, o Schadenfreude…

Há três semanas, foi noticiado um fenômeno estranho na cidade de Jundiaí, São Paulo. Sangue teria vertido do chão de uma residência. Assutados, os moradores chamaram o padre local que recomendou que chamassem a polícia.

Em meio à confusão, não tardou para que certa especialista fizesse sua avaliação:

De acordo com a professora Fátima, é provável que o sangue seja uma espécie de expressão inconsciente de problemas emocionais vividos pela família. “É o que chamamos de psicocinesia recorrente espontânea, popularmente conhecida como fenômenos Poltergeist.” Em alemão, diz a especialista, a expressão significa “espírito brincalhão”.

Grifo meu. Mas tardou menos ainda para que essa senhora quebrasse a cara:

Campinas – A Polícia Civil de Jundiaí (a 60 quilômetros de São Paulo) concluiu hoje as investigações sobre manchas de sangue humano surgidas no chão de uma casa no Jardim Bizzaro, nos dias 15 e 16 de junho. O casal de moradores pensou que o sangue havia saído do piso da residência. Mas o delegado Marco Antonio Ferreira Lopes informou que um exame mostrou que o sangue era da dona da casa, de 71 anos, que sofreu uma hemorragia provocada por varizes.

“A mulher não tentou enganar ninguém. A polícia foi acionada por orientação de um padre, amigo do casal, que foi chamado quando eles viram o sangue no chão da casa. O sangue se espalhou porque a mulher saiu de toalha do banho e havia respingos no banheiro, corredor e cozinha.”

Grifo meu. Por isso que é sempre bom cogitar primeiro a explicação mais simples, a chance de você quebrar a cara e passar vergonha é menor. Pena que os adeptos das MUCHA LOKICES nunca se lembrem dessa lição importante.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM