Escolha uma Página

A estreia da série Narcos (que eu comecei a ver só agora), me fez relembrar do caso em que o controverso traficante Pablo Escobar esteve, e ainda está mesmo depois de morto, envolvido com problemas ecológicos.

narcos

Isso mesmo. Não bastasse toda a questão do narcotráfico, Pablo Escobar, quando ainda vivo, montou um zoológico na Colômbia. O Bizarro era que excursões era organizadas para visitar o recinto do traficante. Sendo que existia até uma ala Jurássica. Isso mesmo! Jurassic Park do pó!

Entrada da Fazenda Nápoles

Entrada da Fazenda Nápoles

Mas voltando ao assunto dos hipos, a zoológico era localizado na Fazenda Nápoles. Pablo começou sua coleção de hipopótamos começou com três fêmeas e um macho. Porém após a sua morte (em 1993), estes animais começaram a se reproduzir desordenadamente. Em um ambiente favorável, os animaizinhos encontraram um paraíso fora da África.

Em 2008, a fazenda foi alugada para uma empresa particular e transformada em parque. Porém, tal empresa alega não ter condições para arcar com a manutenção dos animais, mas também não tem recursos para retirar os animais de lá. Entretanto, os hipopótamos continuam sendo atração no parque.

Atualmente, acredita-se que o número de hipopótamos seja de aproximadamente 60, sendo o maior grupo de hipopótamos fora da África. O grande problema é que tais animais consomem quantidades enormes de alimentos, além de serem extremamente perigosos.

E como era de se esperar em uma equação de poucos recursos e animais mortíferos fora de seu habitat natural, em 2009, soldados colombianos abateram um macho que fugiu com uma fêmea. Eles alegaram ameaça a segurança da população ribeirinha da região.

 

Animal abatido pelo exército

Animal abatido pelo exército

E em 2014, o governo colombiano começou um programa de castração para controle populacional da população financiado pelo dinheiro recuperado de tráfico de drogas.

A introdução de espécies exóticas em ambientes pode ser extremamente danosa em alguns casos. Vide o caso, por exemplo, do mexilhão dourado em ambientes aquáticos de água doce aqui no Brasil. Além da possível competição com as espécies nativas e, por vezes, eliminação das mesmas, tem-se no dos hipopótamos a questão de segurança pública, uma vez que esses animais são extremamente territorialistas principalmente em épocas de acasalamento. Eles chegam a matar em média 3 mil pessoas por ano.

Este então é o legado ecológico de Pablo Escobar: a maior população de hipopótamos fora da África! Descontrolada, mas a maior!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...