Efeitos das mudanças climáticas na produção de hortaliças

Com o apoio do Fundo de Amparo à Pesquisa do Distrito Federal – FAP/DF, a Embrapa Hortaliças vai estimular as discussões a respeito da necessidade de a pesquisa em hortaliças incluir a perspectiva do aquecimento global. Com esse objetivo, a Unidade promove no dia 20 de novembro o workshop “Efeitos das Mudanças Climáticas na Produção de Hortaliças“, que discutirá os desafios que as mudanças globais vão impor a este segmento da pesquisa agrícola.
Para o pesquisador Ítalo Guedes, um dos coordenadores do workshop, embora já existam pesquisas relacionadas ao assunto, as informações ainda estão um pouco esparsas. Segundo ele, a expectativa é que o evento possa auxiliar os pesquisadores, e outros envolvidos na pesquisa e produção de hortaliças, a terem uma visão mais completa sobre o que tem sido feito e o que ainda está por fazer. “Falta uma concepção mais clara sobre isso, e a ideia de promover uma discussão em torno da questão de como as mudanças climáticas afetam, ou poderão afetar, a produção de hortaliças pode ajudar os nossos pesquisadores a desenvolverem os seus projetos de pesquisa dentro dessa nova realidade”, associa Ítalo.
Ele evoca o fato de a agricultura ser altamente dependente dos fatores climáticos, o que a torna bastante vulnerável à mudança global do clima, além de poder atuar também como provedora de gases que provocam o efeito estufa. Por outro lado, a adoção de práticas agrícolas sustentáveis, como o plantio direto, práticas agroecológicas, rotação de culturas, manejo racional da adubação e da irrigação, entre outras, podem não apenas diminuir a emissão de gases de efeito estufa, mas também fazer com que a agricultura sequestre carbono, mitigando os efeitos das mudanças climáticas globais. Ítalo informa que esses serão alguns dos tópicos que vão compor a pauta de discussões durante o workshop, que “vai chamar a atenção e visualizar os pontos mais vulneráveis na produção de hortaliças”.
Têm presença confirmada no evento os pesquisadores Eduardo Assad, da Embrapa Informática Agropecuária (Campinas-SP), que coordenou nacionalmente, de 1993 a 2007, o Zoneamento Agrícola de Riscos Climáticos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), e Clyde Fraisse, da Universidade da Flórida e integrante do grupo de pesquisa que estuda os impactos das mudanças climáticas na produção agrícola naquela região dos Estados Unidos.
Durante o encontro, qualificado pelo pesquisador como “uma semente para futuras discussões”, a perspectiva é incluir na pauta da produção de hortaliças essa preocupação, que já ganhou espaço quando se refere às grandes culturas. No Brasil, principalmente. “Nos Estados Unidos e na Europa, a produção agrícola e seus efeitos nas alterações climáticas vêm sendo discutidos desde a década de 90, enquanto que entre nós os debates ainda são pontuais”. Na sua avaliação, quer seja em outros países, quer seja no Brasil, as mudanças, em maior ou menor grau, talvez sejam inevitáveis, e é fundamental que a Embrapa participe – e até mesmo incentive – de toda discussão em relação aos efeitos das alterações climáticas sobre qualquer setor da produção agrícola.
Vez das hortaliças
Articulador do workshop, o chefe-geral e pesquisador da Embrapa Hortaliças, Celso Moretti, lembrou que o evento enquadra-se no rol de atividades propostas no seu plano de trabalho, explicitado quando da escolha para a chefia da Unidade, em 2008. “A primeira dessas ações previa justamente a expansão da base tecnológica e o avanço na fronteira do conhecimento, e as mudanças climáticas, com as decorrentes discussões e estratégias, se inserem neste contexto”, observou. Na sua opinião, o Brasil não tem sido omisso nesta questão, apesar das queimadas e dos desmatamentos que permanecem na ordem do dia: os esforços direcionados à produção de combustível não fóssil são exemplos das contrapartidas do País, frente às medidas que estão sendo discutidas no mundo inteiro para minimizar/neutralizar os efeitos das mudanças climáticas. Segundo ele, a agricultura encontra-se no meio dessa guerrilha, mas até certo ponto. “Existem iniciativas nessa área, porém o foco maior tem sido direcionado às grandes culturas – soja, café, cana-de-açúcar, entre outras -, e como elas podem afetar e serem afetadas pelas alterações do clima”, exemplifica. Moretti defende a ampliação dessas discussões, tendo em vista a produção de alimentos de uma maneira geral. Sem excluir as hortaliças, naturalmente. “Os riscos do aquecimento global à produção de hortaliças podem até ser maiores do que para outros alimentos, guardadas as devidas proporções”, sustenta o pesquisador, para quem esta será a pedra de toque do workshop.
Informações sobre o evento: [email protected]
Anelise Macêdo – MTb 2749/DF
Assessoria de Imprensa
Área de Comunicação e Negócios (ACN)
Embrapa Hortaliças

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 2 comentários

  1. manuel disse:

    O Rio,o Brasil,os brasileiros,estão de parabéns.
    Parabéns,Ítalo.

  2. manuel disse:

    Caro Ítalo
    É para lhe lembrar o recurso ao Google para alguma informação sobre Effects of climate change on crops.
    Muito boa saúde,e muito boa coordenação do Workshop.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Categorias

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM