Vênus

A primeira vez que escutei sobre a transição de Vênus sob a superfície do sol eu confesso que não fiquei muito empolgado. Isso foi até ver essa foto.

A foto captura bem a fragilidade do planeta frente ao poder e magnitude do Sol que, apesar disso, ousa passar em seu caminho. Claro, isso é completa bobagem se pensarmos do ponto de vista científico, uma vez que o planeta não está “passando” em lugar algum. Ele está orbitando o Sol como tem feito nos últimos bilhões de anos. A unica coisa diferente que agora nós estamos olhando para ele enquanto isso acontece. De qualquer forma, não consigo deixar de achar que tem algo de poético nisso. 


Provavelmente porque essa imagem me lembra da própria Terra. Nós somos aquele planetinha orbitando aquela caldera furiosa, um ponto minúsculo no cenário cósmico de nosso próprio sistema solar. Algo que remete diretamente a Carl Sagan:

“Desse ponto de vista, a Terra pode parecer não ser de particular interesse. Mas para nós, é diferente. Considere esse ponto novamente. Aquilo é aqui. Aquilo é casa, somos nós. Nele todos que você amou, todos que conheceu, todos sobre quem você já ouviu falar, todo ser humano que já existiu, viveu sua vida aqui. O conjunto de alegria e sofrimento, milhares de religiões confiantes, ideologias, e doutrinas economicas, cada caçador e coletor, cada heroi e covarda, cada criador e destruidor de civilizações, cada rei e camponês, cada casal apaixonado, cada mãe e pai, criança esperançosa, inventor e explorador, cada mestre de ética, cada político corrupto, cada “super estrela”, cada “lider supremo”, cada santo e pecador na história de nossa espécie viveu ali – em um grão de poeira suspenso em um raio de sol”

 -Pale Blue Dot

Não pude deixar de lembrar também do filme Sunshine, pelo óbvio motivo de uma das cenas ser a transição de Mercúrio na face do Sol. Mas não apenas isso: o filme é, na minha opinião, um dos melhores filmes de ficção que foram lançados nos últimos tempos (e extremamente desvalorizado). É tenso, é psicologicamente e emocionalmente exaustivo, se você se deixa levar pelo enredo. Porém essa cena é um dos poucos momentos de tranquilidade e contemplação durante o filme inteiro.

(Clique aqui para ver essa cena ou aqui para uma coletânea maior de cenas com uma das melhores trilhas sonoras que já escutei. Infelizmente o youtube não permitiu postar os filmes diretamente)

É simplesmente contagiante.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 0 comentários

Participe e envie seu comentário abaixo.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM