condicionador de pés

Você precisa (ou prefere) usar sapatos/tênis/sapatênis mesmo debaixo de um sol escaldante? Ou é daqueles que mesmo no inverno você sente frio nos pés calçados? Em vez de sair por aí de chinelos ou sandálias, você ainda se pergunta como não inventaram um sistema de climatização para calçados fechados? Certamente, você ainda não conhece o “Gravity powered shoe air conditioner” [“Condicionador de ar para calçados movido a gravidade”]:

Um sistema de resfriamento, ou aquecimento, do tipo compressor-expansor incorporado na sola de um calçado e movido pelas recíprocas pressões de gravidade que ocorrem durante o caminhar com um calçado. O sistema de resfriamento funciona através de uma câmara-fole compressora e uma câmara-fole expansora separada. As paredes móveis do expansor e do compressor são colocadas opostas entre si e transmitem forças vetoras mutuamente opostas. Uma parte móvel do calcanhar no fundo do calçado transmite o movimento para as paredes móveis do compressor e do expansor sempre que a pessoa, calçada, pise no calcanhar. Isso expande o expansor e comprime o compressor. Uma rede de serpentinas de troca de calor, contendo um líquido de baixo ponto de ebulição, comunica-se com o expansor e funciona como absorvente de calor [e] evaporador. Outra rede de serpentinas de troca de calor comunica-se com a câmara de compressão e funciona como gerador de calor [e] condensador. Dependendo das localizações das redes do evaporador e do condensador, o calçado pode servir como refrigerador ou aquecedor do pé.

Você ganha um exclusivo sistema de resfriamento/aquecimento e o sistema de amortecimento vem de brinde! É um ótimo negócio! E, convenhamos, um par de radiadores no calcanhar é muito mais foda do que um par de luzinhas divertidas, porém inúteis. Falando sério, esse sistema de troca de calor simples e sem motores, pilhas ou baterias, movido pelos passos foi inventado em 1993 por Israel Siegel, de Miami Beach, Flórida. O “condicionador de pés” de Mr. Siegel parece genial, mas tudo o que ele deve ter feito foi observar o sistema de resfriamento de uma geladeira e trocar o compressor elétrico por um sistema de foles movido a patadas.

Porém, o invento registrado na patente 5.375.430, de 27 de dezembro de 1994, não deve ser lá muito prático — não, pelo menos, nas ilhas de calor urbanas. É verdade que pés se aquecem facilmente em um calçado fechado, mas também é verdade que, principalmente no verão, o chão se aquece com ainda mais facilidade. Sendo assim, a troca de calor entre o interior de um tênis fervente (quiçá fedido) e um chão ainda mais quente não deve ser muito efetiva. Durante o verão, talvez você consiga aquecer seus pés em lugar de resfriá-los. É provável que até seus mini-radiadores acabem fervendo. E o sistema só funciona enquanto você se movimenta — mas evidentemente você não é nenhum maratonista. Convenhamos, você pareceria muito idiota se ficasse dando passos sem sair do lugar usando um par de radiadores fumegantes  no calcanhar enquanto espera o ônibus naquele ponto lotado, mormacento e sem cobertura. Mas pelo menos você estaria queimando calorias…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...