image

Pá-ancinho: modo “Pá”.

É um clichê dos desenhos animados. O personagem está trabalhando ou mesmo andando despreocupadamente por um jardim e, ao dar um passo, pisa num ancinho, levanta seu cabo e leva uma paulada na cara. Atordoado, dá um passo para trás, pisa numa pá que estava estrategicamente por ali e leva outra paulada (nas costas ou na cara).

Acidentes similares no mundo real não são totalmente impossíveis. Para o bem de animações e de jardineiros desastrados, não seria melhor juntar as duas ferramentas em uma só? Essa é a ideia por trás do Rake and Shovel Combination [Combinação de Ancinho e Pá]:

Uma combinação de ancinho de jardim e pá que inclui um cabo de ancinho oco, com uma cabeça de ancinho [rake head] montada pivotalmente em sua extremidade inferior para movimento entre a posição de ancinho e a posição elevada. Uma alavanca de controle do ancinho no cabo do ancinho é conectada a uma extremidade de uma barra de controle no interior do cabo do ancinho; a barra de controle é ligada em sua outra extremidade à cabeça do ancinho. A alavanca de controle é efetiva para mover o ancinho entre suas posições de uso e elevada. Uma pá é conectada pivotalmente ao cabo do ancinho para mover-se entre uma posição de uso e uma de armazenamento. Clipes e molas seguram o cabo da pá ao do ancinho tanto em sua posição de uso [a da pá] quando em sua posição de armazenamento.

Louis J. Marcone, de Rochester, N.Y. é o gênio por trás dessa ferramenta de jardinagem digna da ACME (ou do Shoptime). Aprovada em 09 de abril de 2002 sob número 6.367.236 [pdf], sua “pá-ancinho” [“shovel rake”] é especialmente projetada para “cuidados de jardim” [d’oh!]. Segundo o inventor, os trabalhos de jardinagem “tipicamente envolvem o uso de um ancinho para juntar folhas ou restos de grama em montes, seguido do uso de um implemento separado como uma pá ou forcado para carregar as folhas amontoadas em um lençol ou contêiner para transporte.”

O problema, segundo Mr. Marcone é que “o uso alternado de pá e ancinho requer que o trabalhador repetidamente se desfaça de uma ferramenta para pegar outra. Isso não é apenas fatigante, mas para pessoas com problemas nas costas, pode ser difícil e doloroso.” Sem contar que duas ferramentas de jardinagem ocupam mais espaço na garagem do que uma.

image

Pá-ancinho: modo “Ancinho”.

A solução proposta pelo inventor é mais ou menos como os lápis de cor com duas pontas diferentes. Quando você termina de usar uma ponta, vira-se a ferramenta e usa-se a outra. Realmente, é muito eficiente.

Mas sempre há os contras. No caso do implemento duplo de Marcone, o primeiro é o custo. Fabricar pás e ancinhos “pivotalmente” ligados é muito mais caro e complicado do que fazer o que qualquer capiau faria, se quisesse: botar a pá na ponta de um cabo de madeira e o ancinho em outra.

Mas porque ninguém faz isso? Certamente porque não é seguro, nem confortável. Ter um ancinho leve e pontiagudo numa ponta e uma pesada pá na outra definitivamente não é uma boa ideia. Sem contar que isso inutiliza a própria ponta do cabo, que, como qualquer pessoa que já usou uma pá sabe, às vezes é bastante necessária.

É claro que esse problema tenta ser resolvido pelo sistema pivotante (i.e., dobrável). Mas só tenta mesmo. Novamente, a solução parece desnecessariamente complicada. Em vez de simplesmente largar uma ferramenta e pegar logo outra, o trabalhador teria que lidar com alavancas e travas para trocar posições entre uma ferramenta e outra. Se isso impede acidentes causados por pisões distraídos, não evita acidentes com as mãos: parece bastante provável que, com uma pequena distração, o sujeito (animação ou jardineiro) tenha seus dedos esmagados entre os cabos (ou semi-cabos) envolvidos.

Melhor continuar com os clichês de desenhos animados. Pelo menos são mais engraçados (para quem vê, é claro).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...