image

Não há coisa mais polêmica dentro de um banheiro do que a tampa da privada — exceto mamilos, se alguém estiver usando o banheiro, ou o rolo de papel higiênico com a ponta exposta ou escondida. A maioria das pessoas não liga para a tampa da privada, essa peça de plástico ou borracha tão inútil quanto abjeta. Mas também há pessoas que percebem a tampa da privada de maneira oposta, como uma coisa útil e higiênica. Blake Warrington é uma destas pessoas e seu objetivo é conscientizar as demais sobre a importância da tampa da privada. Ou melhor, alarmá-las. Warrington é o inventor do Toilet seat cover position alarm [Alarme de posição da tampa do assento do toalete]:

Um dispositivo sinalizador ativado por um período de tempo limitado se a tampa do assento do toalete não for prontamente abaixada após a descarga do toalete. Na forma preferida, um dispositivo de sinalização eletricamente operado é acoplado a uma fonte de energia elétrica através de um interruptor magneticamente ativado [situado] na frente do tanque do toalete e também através de um segundo interruptor. Um ímã fixo à cobertura do assento do toalete fecha o interruptor magneticamente ativado quando a cobertura está na posição levantada e o movimento de uma boia no tanque do toalete em resposta à descarga fecha o segundo interruptor por um limitado período após o início da descarga. O dispositivo lembra os usuários do toalete de fechar a cobertura. Isso evita o disconforto de um usuário subsequente do toalete e assegura que crianças pequenas e animais domésticos não têm acesso à bacia do toalete.

Sabemos que o banheiro costuma ser um lugar muito inspirador, mas não temos certeza se Blake Warrington se inspirou debaixo do chuveiro ou sobre o trono de sua casa em Dublin, Califórnia. O fato é que seu alarme privativo foi rapidamente aprovado pelo US Patent Office. O pedido foi feito em 21 de novembro de 1988 e aprovado em 18 de julho de 1989, sob nº. 4.849.742 [pdf].

A linha de argumentação de Mr. Warrington é tão simples quanto seu alarme. Segundo o inventor “uma tampa de privada aberta não apresenta uma aparência particularmente atrativa”,  exceto para as crianças e os animais de estimação, que “podem ser atraídos por um toalete aberto e podem tentar entrar na privada. Isso é obviamente indesejável do ponto de vista sanitário e pode ser arriscado se a tentativa for bem-sucedida.”

Isso pode ser facilmente resolvido com o fechar de outra porta — a do banheiro, mas esta proteção também costuma ser ignorada em muitos lares. Um alarme seria realmente necessário, pensou Warrington. Só que havia dois problemas: alguém já havia pensado nisso (esse alguém era Steven L. Herbuck, detentor da patente nº 4.491.991 A, de 08/01/1985) e um alarme pode ser irritante em vez de educativo. Segundo a patente,

Uma solução para este problema apresenta um interruptor sensível à pressão anexo ao lado debaixo da tampa, que inativa o alarme enquanto as costas da pessoa estiverem em contato com a cobertura [levantada]. Esta não é uma solução confiável para o problema já que as pessoas que usam o toalete não exercem, necessariamente, pressão sobre a cobertura ou o fazem apenas de modo intermitente.

Quanto ao alarme, o problema está no momento de sua ativação e na sua duração. De acordo com Warrington,

Um alarme de posição da tampa do assento deve preferencialmente não ser ativado imediatamente após o uso do toalete já que a pessoa pode proceder ao abaixamento da tampa e do assento. A construção anterior supra-descrita [i.e., o concorrente] lida com esse problema com a inclusão de um timer que atrasa o alarme por um período fixo após o interruptor sensível à pressão sente que não há pressão exercida sobre a tampa levantada do assento. Isso também não é inteiramente confiável uma vez que, como apontado acima, usuário do toalete podem não exercer a pressão sobre a tampa. Ainda, a expiração do período de tempo fixo não necessariamente significa que a pessoa vai fechar o assento e a tampa antes de se retirar.

Assim sendo, Warrington propõe um sistema baseado em dois interruptores para ligar o sinal. Um é o da tampa mesmo. Só que, em vez de ser sensível à pressão, este é um ímã (46) que estimula um interruptor eletromagnético (24) colado no reservatório. Quando a tampa do vaso é levantada, o ímã fica próximo do interruptor e fecha parte do circuito. A outra parte é fechada por um segundo interruptor ligado a um sensor de movimento instalado na boia do reservatório. Enquanto nível da água desce (e a descarga é dada), o alarme é ativado. Quando o reservatório enche novamente, o sinal cessa — mesmo se a tampa for deixada levantada.

Apesar dessa falha fundamental (e de um sistema que ignora outros tipos de descarga), Warrington ainda acredita que seu invento é super efetivo: “O alarme tem o efeito prático de condicionar as pessoas que usam o toalete para fechar rotineiramente a cobertura do assento do toalete.” Não é lá muito efetivo. Quando não é ignorado pelo usuário, o alarme simplesmente não funciona por falta de energia. O sistema todo é alimentado por uma pequena bateria — que não deve durar muito, já que tampa quase sempre vai ficar aberta mesmo…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...