Este é um guia para o estudante de matemática confuso diante de termos que são usados com frequência porém raramente definidos

A

Aritmética (s.f.): aquilo que o Prof. Girafales estava tentando explicar.
Apêndice (s.m.): parte do livro que ninguém lê.

B

Brevemente (adv. de tempo): estou ficando sem tempo então vou escrever e andar mais depressa.

C

Claramente (adv. de modo): eu não quero escrever todos os passos intermediários.
Continue formalmente: manipule os símbolos de acordo com as regras mesmo sem qualquer noção de seus verdadeiros significados (algo comum nos cursos de matemática pura).

D

Dica (s.f.): o modo mais difícil possível de fazer uma avaliação.

E

Esboço de prova: Não pude verificar todos os detalhes, então vamos dividir tudo em partes que não pude provar.

F

Força bruta: quatro casos especiais, três contra-argumentos, duas longas induções e uma perdiz para quem diz.
Forma canônica: 4 em 5 matemáticos consultados recomendam essa forma para os estudantes que escolhem concluir o curso.

O

Obviamente (adv. de modo): espero que vocês não tenham dormido quando discutimos isso anteriormente e me recuso a repetir tudo de novo.
Oralmente (adv. de modo): não quero escrever isso no quadro-negro para não correr o risco de errar.
OSSE (os seguintes são equivalentes): se digo isso, quis dizer aquilo e aquilo significa outra coisa e se eu disser a outra coisa…

P

Pode-se demonstrar facilmente: até você, com sua inteligência finita, deveria ser capaz de provar isso sem o meu auxílio.
Prova de duas linhas: vou extrair tudo menos a conclusão e você não pode questionar o resto se você não puder vê-lo.
Prova elegante: não exige conhecimento prévio do assunto e tem menos de dez linhas.
Prova omitida: vai por mim, eu sei o que estou fazendo.
Prova simples: ocupa um terço a menos do espaço (de uma página) do que uma prova comum, mas exige dois anos extra de curso só para entender os termos.

Q

Quantifique (v. imp.): não vejo nada de errado com sua prova, exceto que ela não vai funcionar se x for uma lua de Júpiter (comum em cursos de matemática aplicada).

S

Segundo um teorema anterior: não me lembro bem como isso vai funcionar (pensando bem, acho que nenhum de nós sabe) mas se eu comecei certo (ou não), então o resto se segue.
Similarmente (adv. de modo): pelo menos uma linha da prova desse caso é a mesma do anterior.
SPDG (sem perda de generalidade): não vou tratar de todos os casos possíveis; só vou fazer esse e vocês se virem com o resto.

T

Trivial (adj.): se tenho que te explicar isso, você está na turma errada.

V

Verifique (v. imp.): essa é a parte chata da prova, então você deve fazê-la por si mesmo.

Como não poderia deixar de ser em se tratando de literatura matemática, convidamos o leitor a acrescentar mais verbetes nos comentários abaixo. Apenas como exercício.

[adaptado de komplexify]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...