Bowerbirds e a Arte de Seduzir I

Pense num animal que produza arte… Muito bem por considerar o ser humano mais um animal!! Mas agora pense em outro animal que produza manifestações artísticas, ou seja, manifestações intencionais extra-corpóreas, esteticamente valorizadas, bem trabalhadas, ornamentadas, muito apreciadas e invejadas. Será que existe? Lembre-se que não somos o ápice da evolução, nem somos os únicos a ter auto-conhecimento, característica que compartilhamos com orangotangos, golfinhos e elefantes.

Então será que até manifestações artísticas não são exclusividade dos humanos? Pois então conheça os Bowerbirds, ou pássaro-arquiteto, e descubra a continuidade evolutiva entre a ornamentação corporal e a arte, ou melhor, ornamentação extra-corporal. Os Bowerbirds são um grupo de várias espécies de pássaros da Austrália e Nova Guiné. Eles têm apenas 21 cm de altura, mas constroem ninhos de até 3m de vários tipos e formatos que enfeitam com flores, conchas, besouros e qualquer outro objeto coloridos.
.
.
As fêmeas ancestrais de Bowerbirds desenvolveram um incrível senso estético, por isso, elas parecem favorecer ninhos robustos, simétricos e bem enfeitados com cores que podem refletir inclinações sensoriais. Eles realizam danças na frente desses ninhos, e quando uma parceira aparece, elas inspecionam e se gostaram andam para dentro do ninho, acasalam, e a fêmea sai para construir um outro ninho, pequeno e funcional, onde irá colocar seus ovos, sem qualquer participação do macho. Isso mesmo, tanto o macho quanto a fêmea constroem ninho, mas só o das fêmeas serve para chocar os ovos, pois o do macho seduz as fêmeas.
.
A qualidade do ninho artístico, o número de decorações preferidas e as danças e cantos contribuem muito para o sucesso reprodutivo dos machos. Muitas fêmeas, de coloração mais clara, se acasalam com um único macho depois de visitar os ninhos de muitos machos. Alguns machos chegam a acasalar com 25 fêmeas em seu “ninho de amor” em uma estação de reprodução. As fêmeas que acasalaram com macho de alta qualidade reduzem muito suas buscas por ninhos e acabam retornando para acasalar com o mesmo macho nos anos sucessivos. E quanto mais experiente a fêmea fica ao longo das épocas de acasalamento ela passa da dar menos valor para a decoração do ninho e mais para o canto e a dança do macho.
.
O alto custo despendido na construção, confecção e decoração dos ninhos pode refletir indicadores de aptidão do macho. Além disso, os machos brigam uns com os outros, tentando destruir os ninhos alheios, e tendo que lutar para defender e manter impecável o seu ninho. Isso mostra a aptidão do macho, pois se ele é capaz de construir um ninho com 15 vezes sua altura, decorá-lo, e mantê-lo inteiro e vistoso apesar do ataque constante de outros machos, é porque a sua aptidão é muito alta, e ele trará melhores características para passar para sua prole.
.
.
Os ornamentos extra-corpóreos assim como os ornamentos corpóreos, como penas e cores, também evoluem por seleção sexual. Richard Dawkins cunhou o conceito de fenótipo estendido que é o alcance total dos genes do indivíduo no ambiente. Dawkins argumentou que os genes são selecionados, muitas vezes, pelos efeitos que se espalham para fora do corpo e chegam ao ambiente. Então, se até as construções estéticas do Bowerbird evoluíram por seleção sexual imaginem as nossas construções estéticas. Veja no vídeo abaixo a difícil vida artistica de um Bowerbird.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 1 comentário

  1. glenn disse:

    a expressão do comportamento é realmente fantástica, ainda mais quando envolve arte.
    acho os displays que esses bichos fazem muito engraçado. hahaha.
    tem um vídeo foda no youtube dum elefante fazendo uma pintura – http://br.youtube.com/watch?v=He7Ge7Sogrk – mas nem chega aos pés desses bowerbirds!
    abraço!

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Arquivos

Categorias

.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM