Ilustrações criativas – Parte 9

Algumas ilustrações estranhas e criativas que foram publicadas em resumos de artigos científicos.

Acho que hoje vou usar um CH3CN
escolhendo roupa química
Do artigo: Labile Rhodium(I)–N-Heterocyclic Carbene Complexes

É só agitar!
agite-il-1
Do artigo: Environmentally benign peptide synthesis using liquid-assisted ball-milling: application to the synthesis of Leu-enkephalin

Muerte!!
ai caramba
Do artigo: Photophysics and Light-Activated Biocidal Activity of Visible-Light-Absorbing Conjugated Oligomers

Abóboras e princesas.
micromagnetos e pronto
Do artigo: Artificial micro-cinderella based on self-propelled micromagnets for the active separation of paramagnetic particles

Via TOCROFL

Sistema Solar em escala

Um problema complicado de ser revolvido na ilustração científica é a escala. Como representar algo gigantesco ou microscópio sem causar confusão e sem adicionar uma camada indesejada de desinformação?

Ilustrações sobre o Sistema Solar são (quase) sempre deformadas em algum aspecto. O Sol aparece como uma bola amarelo-avermelhada e rodada de outras pequenas bolinhas que representam os planetas. Algo estranho.

Para dar uma ideia do quão vasto é o Sistema Solar, foi criado na Suécia uma representação usando uma escala de 1 para 20 milhões. E mesmo assim o resultado foi gigantesco! O modelo ficou quase do tamanho da própria Suécia.

O Sol está em Estocolmo, representado pela construção conhecida como Ericsson Globe, com 110 metros de diâmetro. Para continuar em escala, Mercúrio teve que ser colocado a uma distância de 2,9km do Ericsson Globe (Sol), no museu da cidade, representado por uma esfera de 25cm de diâmetro. Vênus está a 5,5 km, representado por uma esfera de 62cm de diâmetro. E a Terra? A Terra foi parar dentro do Museu de História Natura de Estocolmo, a 7,6km de onde está o Sol, com 65cm de diâmetro.

O distante Urano foi parar a 146km, na cidade de Gävle, com uma esfera de 2,6m de diâmetro no Parque Furuviks. E os saudosistas pela era em que Plutão era um planeta, verão uma esfera de apenas 12cm de raio, a 300km de onde fica a representação do Sol, na localidade de Delsbo.

Quem quiser ir aos limites do Sistema Solar, terá que percorrer 950km. E ao chegar lá não verá nada, apenas as fundações de uma futura escultura que marcará o local.

Ericsson Globe, que representa o Sol.
Representação do Sol

A Terra
representação da Terra

Veja como ficaram as posições no mapa da Suécia.

o mapa e as posições dos planetas

Pelo menos os livros tem uma boa desculpa da falta de espaço.

Mais informações sobre este Sistema Solar em pequena-grande escala, podem ser vistas em http://en.wikipedia.org/wiki/Sweden_Solar_System.

Ilustrações criativas – Parte 8

Ilustrações estranhas e divertidas que foram utilizadas em resumos de artigos científicos.

Uma ressonância renascentista.
ressonancia proteica com obra de arte
Do artigo: The Quiet Renaissance of Protein Nuclear Magnetic Resonance

Monocamada escorregadia pra elefante!
cartoon de elefante em carbeto de silício
Do artigo: Covalently Attached Organic Monolayers onto Silicon Carbide from 1-Alkynes: Molecular Structure and Tribological Properties

Matemática desatadora de nós
bolo de fio e um pouco de matemática
Do artigo: Spin system trajectory analysis under optimal control pulses

Molécula lobo em pele de cordeiro
ovelha com cabeça de lobo
Do artigo: Wolfphos in Sheep’s Clothing: The First Trinuclear Triboryl- and Other Boryl Platinum Complexes Featuring a Flexible Phosphine Ligand

Via TOCRofl

A velocidade de uma gota do príncipe Rupert

captura do vídeo
Quando uma gota de vidro incandescente é deixada cair em água fria pode dar origem ao que é chamado de gotas do príncipe Rupert, um vidro vidro solidificado com uma certa resistência ao choque mais muito frágil à qualquer fratura na ‘cauda’ da gota.
O Destin do canal no YouTube SmarterEveryDay, filmou a ruptura de algumas destas gotas registrando o evento a 130.000 quadros por segundo! Com esta precisão de detalhes foi possível ver a propagação do colapso da goda desde a cauda até o corpo.

(ou direto em http://youtu.be/xe-f4gokRBs?t=2m17s )
A velocidade de propagação da ruptura é algo em torno de 1650 metros por segundo!

A instabilidade ocorre pelo acúmulo de tensão no vidro causado pelo resfriamento desigual da superfície em relação ao centro da gota.

Cor de LED em nitrogênio líquido

captura de tela do vídeo
Qual é a explicação para este fenômeno?
A luz alaranjada de um led torna-se esverdeada ao ser imerso em nitrogênio líquido.

Uma explicação:
http://www.ap.smu.ca/demos/index.php?option=com_content&view=article&id=181&Itemid=78
Resumidamente, o ambiente frio do nitrogênio líquido afeta as propriedades do semicondutor – base do funcionamento de um LED – aumentando o gap de energia (banda proibida) fazendo com que o led emita luz em uma faixa mais energética (menor comprimento de onda e maior frequência) resultando em uma cor esverdeada.

Via GeeksAreSexy

Monitorando radiação em casa

Um projeto polonês está utilizando uma rede de voluntários para realizar monitoramento de radiação em várias partes do mundo.
E qualquer um pode participar!
Basta comprar um sensor vendido pela equipe do projeto, por 27 Euros (mais custos da remessa internacional) e rodar o projeto via software BOINC (computação distribuída gratuita).

O objetivo é criar um mapa mundial de monitoramento contínuo de radiação.
Google maps com pontos onde os sensores estão localizados
A imagem, capturada no momento em que escrevo este texto, indica que na Europa todos sensores ligados estão na faixa normal de radiação – sinalizada pela cor verde dos pontos. Os pequenos símbolos de radioatividade marcam as posições geográficas das usinas nucleares.

Veja no website do projeto mais alguns detalhes
http://radioactiveathome.org/boinc/

Parece que não temos nenhum participante na América do Sul.
google maps mostrando que no Brasil não temos sensores

Ilustrações criativas – Parte 7

Ilustrações chamativas e estranhas, que foram publicadas em resumos de artigos científicos.

Sorvete de proteína
sabor proteína
Do artigo: Efficient Production and Characterization of the Sweet-Tasting Brazzein Secreted by the Yeast Pichia pastoris

Fome
hamburguina
Do artigo: Serendipitous anion-templated self-assembly of a sandwich-like Ag20S10 macrocycle-based high-nuclearity luminescent nanocluster

Um presente
surpresa vc ganhou uma molécula
Do artigo: Exploring new generations of ruthenium olefin metathesis catalysts: the reactivity of a bis-ylidene ruthenium complex by DFT

Capa da Angewandte Chemie
capa-ange

Via Tocrofl

Tudo parado

deserto
Observando a página sobre ´Popularização da ciência‘, no portal do CNPq, vemos que não é atualizada desde abril de 2012.
Já tinha alertado sobre este fato em agosto de 2012, e nada mudou desde então.
É este o recado que o CNPq quer passar aos pesquisadores? Que o CNPq não valoriza a divulgação científica?
Ou será que a estrutura é tão diminuta que não conseguem manter uma simples atualização de um website?
Preocupante.

Ilustrações criativas – Parte 6

Ilustrações estranhas, curiosas e engraçadas encontradas em resumos de artigos científicos.

Não adianta! Está preso ao SiO2.
ru preso
Do artigo: Easily removable olefin metathesis catalysts

Nunca imaginei que veria isso em um artigo. E com o título ‘Uma análise aprofundada de um pedaço de mer**’.
um barro pela ciencia
An In-Depth Analysis of a Piece of Shit: Distribution of Schistosoma mansoni and Hookworm Eggs in Human Stool

Pacmaníacos.
pac-man
Do artigo: O,O′-Diester Methylenediphosphonotetrathioate: Synthesis, Characterization, and Potential Applications

Também quero saber!
bons resultados
Do artigo: Kinetic and Equilibrium Lithium Acidities of Substituted Toluenes: Semitheoretical Brönsted Correlations

Via TocRofl

Efeito da piada na gorjeta

gorjeta e conta via flickr<br />
The photographer known as Obi
Estudo publicado na revista científica Journal of Applied Social Psychology, em julho de 2006, mostrou que são maiores as chances de receber gorjeta quando junto com a conta é entregue um bilhete com uma piada.

Do artigo:
Estudos anteriores mostraram que uma caricatura, com um sorriso ou um desenho divertido (por exemplo, um sol sorridente), aumentou a quantidade de gorjetas dadas por um cliente quando o desenho foi entregue junto à conta. Uma repetição do estudo foi feita na qual a conta ia acompanhada de um pequeno cartão contendo uma piada. O experimento foi realizado em um bar com pessoas que recebiam a mesma bebida. Os resultados mostraram que as pessoas que receberam o cartão com uma piada eram mais propensos a dar gorjeta do que eram as pessoas na condição de controle ou em uma condição em que um cartão de propaganda era enviado junto com a conta. A quantidade de gorjeta deixada tendia a ser maior para os que receberam a piada, em comparação aos outros grupos.

Artigo: The Effects of a Joke on Tipping When It Is Delivered at the Same Time as the Bill

Sitemeter

Arquivos

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM