Nano-agricultura para tomates

Quer fazer sucesso? Seja o pioneiro em alguma área da nanotecnologia e rapidamente use novos termos para denominar o que encontrou, não esquecendo de começar com ´nano´.
Esta é a tentativa feita pelo artigo:
ResearchBlogging.org
Khodakovskaya, M., Dervishi, E., Mahmood, M., Xu, Y., Li, Z., Watanabe, F., & Biris, A. (2009). Carbon Nanotubes Are Able To Penetrate Plant Seed Coat and Dramatically Affect Seed Germination and Plant Growth ACS Nano DOI: 10.1021/nn900887m
Já saem disparando que estão na onda da nano-agricultura. É provável que não sejam eles os pais do termo, mas usam como se estivessem entre os desbravadores.
O artigo impressiona por apresentar uma bela foto de uma comparação entre tomates plantados em um meio sem e com (10 ug/ml e 40ug/ml) nanotubos de carbono.
tomates cultivados nanotubos carbono
É visualmente claro que a presença dos nanotubos de carbono ajudaram no desenvolvimento dos tomateiros.
E aqui entra a tradicional ideia que é útil neste tipo de situação: “Alegações extraordinárias exigem evidências extraordinárias” Carl Sagan
Verifiquei o artigo e não encontrei indícios claros de existir repetições criteriosas feitas para garantir a veracidade do efeito da adição de nanotubos de carbono. No final do artigo os autores se protegem de críticas alegando que o efeito pode variar conforme as condições experimentais. Deixaram aberta uma porta para usar a defesa: “mas vocês não fizeram exatamente como nós”.
A justificativa para o sucesso dos nanotubos foi a de que eles poderiam agir como facilitadores do transporte de água para dentro da semente, apressando assim o processo de germinação e crescimento da planta. Mas sem dar detalhes de como isto poderia ocorrer.
Na Figura 5C do artigo, os autores tentam mostrar a presença de nanotubos de carbono nas raízes de uma muda de tomate de 25 dias.
nanotubo-raiz tomateiro
Eu não consigo ver nenhum nanotubo, alguém consegue?
Enviei ontem um e-mail para a equipe de pesquisadores e estou aguardando as informações sobre possíveis repetições e demais condições de controle eventualmente utilizadas e não detalhadas no artigo. Vamos aguardar a resposta.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 4 comentários

  1. Rafael |RNAm| disse:

    Ta faltando pauta nessa nanorevista científica?
    Qual o impacto dela?
    Esse foi o unico experiemnto q fizeram? qual o N?
    Coisinha feia hein…

  2. massacritica disse:

    Também estou ansioso. Até agora não vi resposta. Enviei pra dois mails que estão no artigo.

  3. Oi Brudna!
    Ficarei esperando ansiosa a resposta dos pesquisadores! (será que eles responderão?)
    Abraços,
    Fernanda

  4. Joey Salgado disse:

    Visto esse artigo, proponho a criação de um nanoblog, em contraste ao microblog que é o Twitter, onde poderemos usar somente 0,14 caracteres para postar alguma coisa!
    Vai ser meio difícil talvez…
    Inté!

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Arquivos

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM