Quantas pessoas podem viver na Terra?

horizon bbc logotipo
Quando o documentarista David Attenborough nasceu éramos pouco menos de 2 bilhões de pessoas em todo o planeta. Atualmente a população mundial aproxima-se rapidamente de 7 bilhões de pessoas, e isso com um aumento de pouco mais de 2 pessoas por segundo (já descontadas as mortes).
A vida de Attenborough foi em boa parte dedicada ao acompanhamento da vida selvagem, e lamentavelmente esta situação de vida intocável está cada dia mais difícil de ser encontrada. Esta preocupação com o impacto populacional o fez ingressar na organização Optimum Population Trust, que tem como meta avaliar este cenário.
Então, quantas pessoas podem viver na Terra?
A ONU mantém um setor de acompanhamento do crescimento e existem fortes indícios de uma população que atingirá a marca de 9 bilhões já em 2050. E será atingida pelo simples fluxo natural do comportamento social, sem nenhum incremento forçado. As tendências indicam também que alguns países terão decréscimo populacional, como o Japão, por exemplo, mas isto não será capaz de frear a tendência.
Por volta de 1800 éramos não mais que 1 bilhão de pessoas. O acesso ao controle de doenças, diminuição de mortalidade e melhor qualidade de vida causaram uma violenta explosão populacional.
A citação de Thomas Malthus é comum quando este assunto é abordado.
“The power of population is indefinitely greater than the power in the earth to produce subsistence for man” – Thomas Malthus
Normalmente citam como um erro, como uma visão pessimista e demasiado catastrófica. Mas até quando Malthus estará errado? A Terra certamente possui um limite físico de produção de recursos.
Indícios mostram que a população mundial poderia atingir a marca de 15 bilhões de pessoas se todos vivessem como a média da população da Índia vive. Mas que o mundo só poderia comportar 2,5 bilhões se todos optassem por um estilo de vida comum na Inglaterra.
O primeiro alarme que soa vem da escassez de água em diversos países. Não só este alarme toca, mas outro começa a ser ouvido, o da falta de áreas propícias para a agricultura economicamente viável. E o sinal vem de um fluxo investidores de países desenvolvidos que compram terras em países mais pobres para uma produção exclusivamente voltada para a exportação, sem benefícios desejados para a população local.
Algumas iniciativas de controle populacional infelizmente foram feitas de maneira truculenta e autoritária, criando um fantasma ainda mais assustador de um assunto que incomoda muitos. Poucos gostam de ter alguém palpitando em sua vida pessoal e em quantos filhos devem ter. Iniciativas mais inteligentes e planejadas demonstraram, de maneira quase óbvia, que a educação é o fator que mais influencia na decisão de uma família em optar por ter menos filhos. As mulheres saem na dianteira neste poder de decisão, com uma visível tendência em planejar melhor a vida antes de ter o primeiro filho.
David Attenborough encerra o documentário “How Many People Can Live on Planet Earth?” comentando que os dados fornecidos podem ser desanimadores e neste caso a melhor maneira de encarar a situação é com o máximo de planejamento feito de maneira racional.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 14 comentários

  1. Crystian Lima disse:

    Acho que no mundo todo, caben mais bilhões de pssoas, país como Rússia que tem 17 milhões de km² e bem pouca população. O problema é a comida, mas isso os infelizes dos EUA podem começar a consumir menos e terá comida para todos!

  2. alex disse:

    Ola. se esquecem, que quando vamos viajar de omnibus vemos campos e mais campos.
    se voce ver no Maps.google.com
    voce vera que as cidades sã uns PONTINHOS.
    Aquecimento global é FURADA, o mundo cabe muita gente ainda.
    so não sei da comida e agua se faltaria.
    mais espaço tem a montão.

  3. Aragão disse:

    Gente, a questão aqui não é a população mundial caber na Austrália ou a farsa do aquecimento global. A questão é o limite dos recursos (a água potável é o menor dos problemas), é a qualidade de vida da população. Releiam o parágrafo que fala em que podemos ter 15 bilhões vivendo com a qualidade de vida dá Índia e 2,5 bilhões com a da Inglaterra. Olhe ao ser redor, tem fila pra tudo. Filas no trânsito, filas nos hospitais(até com plano de saúde), e por ai vai… Nos semáforos tem sempre aquelas “famílias” pedindo ajuda, o que se vê é uma penca de meninos fazendo malabare e a mãe grávida segurando um bebê e com outro no pensamento. Isso gera um ciclo social de pobreza em que só os governantes podem dar um fim, com educação como fala o texto. Mas se nada é feito vai chegar um dia (se num já chegou) que terá que ser feita uma intervenção para o controle e planejamento da população.

  4. nando disse:

    O negocio eh torcer por grandes desastres naturais ou por doencas ultra contagiosas.
    Sei que eh um pensamento extremamente extremista (nossa =P) mas infelizmente eh o meio mais facil para controlar a populacao pobre que cresce desenfreadamente.
    Tentar conscientizar nao adianta.
    Que a natureza puna a humanidade.
    (desculpe os erros ortograficos)

  5. marcaum disse:

    densidade populacional da cidade de são paulo…
    7.233,6 pessoas por km quadrado…
    cabe na australia tirando o deserto fora e sobra espaço…

  6. massacritica disse:

    Marcaum, vou considerar como uma brincadeira. 🙂
    Juntar 7 bilhões de pessoas na Austrália… daria uma pessoa por metro quadrado (errata: leia-se hectare). Uns 25% da Austrália é de deserto, talvez você queira ficar no seu metro quadrado (errata:hectare) (sem se mover) nessa área. 🙂

  7. marcaum disse:

    se juntarmos as 7 bilhões de pessoas no mundo , caberia na austrália e sobraia uma bela porcentagem deste país…conversa fiada !!
    AQUECIMENTO GLOBAL É UMA FARSA !!!

  8. massacritica disse:

    Fernando, não temos a mínima chance de chegar em um outro planeta em um tempo hábil para a urgência do nosso problema populacional.
    Não conseguimos por um único ser humano em Marte ou Vênus. Mover milhões, ou bilhões de pessoas para outro planeta é algo muito fantasioso.

  9. Fernando disse:

    Estou completamente de acordo com “massacritica”, outro filme recente que faz um comentário do devastadores que somos,é Avatar, nos mostra que depois de destruirmos o nosso Planeta,iremos a outro para para fazer o mesmo, só que até agora não encontramos a vítima “Pandora”.Talvez seja por isso que a NASA, esteja desesperada procurando otro Planeta.Em uma das capas de uma revista famosa, mostra um homem com um garfo na mão com o Planeta Terra espetado e devorando-o.
    Para os queiram ver o filme, http://www.[link removido, não promova downloads ilegais]

  10. massacritica disse:

    Felipe, o correto seria que as próprias pessoas percebessem que um número maior de pessoas no mundo certamente não traria benefícios a ninguém. Desta forma não precisaríamos de um controle governamental. As pessoas o fariam de maneira ordeira, sensata e tranquila.
    Seu pensamento mágico, que envolve a simples esperança no futuro, quando diz – “Ora, serão criadas outras formas de energia.”, não me parece uma boa base para uma decisão desta envergadura.
    A água do mar JÁ pode ser transformada em água potável, e isto é feito em muitas cidades que tem pouca água de outras fontes e acesso ao mar. Só que o custo da dessalinização é MUITO alto. Não podemos depender desse processo para todas as necessidades humanas.
    Diversos outros recursos são limitados, principalmente em uma voraz população que continua crescendo, mesmo tendo atingido marcas de 7 BILHÕES de pessoas. Até quando?

  11. felipe f. disse:

    Bem, a solução pra isso é dar o controle a alguma entidade (supra)governamental para controlar a população do planeta. Ora, se queriam uma justificativa para um poder sem tamanho como esses, eis aí. É o novo “aquecimento global”, que como as últimas notícias informam, em face ao resfriamento do planeta, em vez do aquecimento, mudaram o nome do “slogan” para “mudanças climáticas”. É o mesmo alarmismo frente ao esgotamento do petróleo. Ora, serão criadas outras formas de energia. Água acabando? O que nos impede a chegar ao tempo em que a água do mar pode ser transformada em água potável? Não tenham medo de viver. Tenho medo dos políticos com super poderes.

  12. CARLOS ALBERTO FERREIRA disse:

    ASSISTI A ESTE FILME COM CHARLTON HESTON NUMA SESSÃO DE MADRUGADA NA TV;ACONSELHO A TODOS QUE O VEJAM E, PRESTEM BEM ATENÇÃO SERES HUMANOS: A SE DAR COMO REAL O QUE ACONTECEU NAQUELE FILME SABEM O QUE VAMOS COMER NO FUTURO, ESTES TANTOS BILHÕES DE SERES? NÓS MESMOS, NA FORMA DE BISCOITOS VERDES, QUE ERAM OS “SOYLENT GREEN” DAQUELE FILME E QUE QUE NOS SERÁ FORNECIDO AO QUE PARECE, POR UM ‘GRANDE IRMÃO’, OU UM GOVERNO MUNDIAL QUE NOS CONTROLARÁ A TODOS, FAZENDO ASSIM MAIS UMA VEZ A VIDA IMITAR A ARTE; ACHANDO IMPOSSÍVEL SERES HUMANOS COMEREM SERES HUMANOS? LEMBRE-SE DAQUELE AVIÃO QUE CAIU NOS ANDES EM 1973; OLHEM PARA A SITUAÇÃO DE NOSSOS FAMINTOS IRMÃO ENTRE GUERRA NA DESESPERADA MÃE ÁFRICA! E SE QUESTIONEM SOBRE O que CADA UM TEM FEITO PARA EVITAR ISTO!

  13. Schn disse:

    É exatamente por isso que vou estudar muito e garantir um futuro relativamente seguro para mim.
    Quando aos bilhões que não tem essa chance, fica aqui minhas desculpas, pois esse capitalismo irracional já existia antes de eu nascer.
    Feliz Natal!

  14. Fernando disse:

    La pelos anos de 1973, o famoso artista Charlton Heston interpreto um papel muito interessante em um filme de ciência-ficção cujo título era “Cuando o destino nos alcance” (Soylent Green), do diretor Richard Fleischer, nos mostrava o ano de 2022, já muito próximo de nos,como seria o Planeta terra com uma super-população e como obteriamos recursos para sobreviver.Vejo,claramente agora que vamos chegar la assim mesmo, tornando-se realidad novamente uma previsão da ciência-ficção.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Arquivos

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM