Febre Justin Bieber – Um modelo matemático

A bióloga Valerie Tweedle e o matemático Robert J. Smith? (sim, o sobrenome tem ponto de interrogação) da University of Ottawa, no Canadá, publicaram um artigo com um modelo matemático para tentar entender um pouco sobre a mania Justin Bieber e seu poder infeccioso.

No resumo do artigo eles explicam:

“Recentemente, um surto de Febre Bieber degringolou em uma completa pandemia, principalmente entre os jovens. Esta doença é altamente contagiosa entre os indivíduos e também está sujeita a meio de pressão externa, reforçando ainda mais a infecção. Os sintomas
incluem perda de tempo, compra excessiva de mercadorias inúteis
e choros e/ou gritos incontroláveis. Desenvolvemos um modelo matemático para descrever a propagação da febre Bieber, segundo o qual as pessoas podem ser suscetíveis à febre, indivíduos infectados por Bieber ou indivíduos cansados de Bieber. Analisamos então o modelo na presença e ausência da mídia, e e mostramos que tem uma proporção básica reprodutiva igual a 24, tornando-a talvez a mais infecciosa doença da nossa era. Na ausência da midia, a febre de Bieber ainda pode se propagar. Contudo, quando os efeitos da mídia são incluídos, a febre pode atingir níveis extraordinários. Mesmo um surto de febre de Bieber que pode por ventura se extinguir (movido por fãs que ficam cansados do Bieber em duas semanas) pode ainda ser sustentado se eventos na mídia forem inseridos. Uma mídia negativa pode frear a supersaturação, mas uma mídia negativa contínua (o efeito Lindsay Lohan) é o único modo de acabar com a febre Bieber. Conclui-se que o jornalismo tablóide pode ser nossa última e melhor esperança contra esta doença de evolução rápida e altamente contagiosa. Caso contrário, as crianças de nossa nação estarão em sérias dificuldades.”

Veja um esquema de alguns dos cálculos utilizado pela dupla de pesquisadores.
modelo SBR

Eles encerram o artigo dizendo:
“Erradicação da Febre Bieber apresenta significativos desafios , envolvendo tanto a mídia local e eventos arquitetados. Pode ser improvável de acontecer na prática, mas nunca diga nunca.”

Robert Smith? costuma escrever ´artigos´ com este tom de humor, e ficou famoso com o ´When Zombies Attack!: Mathematical Modelling of an Outbreak of Zombie Infection´ (Quando os Zumbis atacam!: Modelagem Matemática de um surto de infecção zumbi). O que acabou dando origem ao livro ´Braaaiiinnnsss! From Academics to Zombies´, que reúne um grupo estudiosos irreverentes para lançar um olhar sério em como zumbis podem ameaçar quase todos os aspectos de nossas vidas.
capa de um livro sobre zumbis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 1 comentário

  1. Samir Elian disse:

    Haha! Eu acho esse cara -o Smith? – fantástico, chegue até a fazer um post com um texto dele também! O artigo sobre zumbis que usei inclusive faz parte de um livro de epidemiologia…

    http://scienceblogs.com.br/meiodecultura/2012/02/fim-do-mundo/

    O mais legal disso tudo é que os alunos dele conseguem aplicar os princípios de epidemiologia de forma divertida – podia haver mais professores assim.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Arquivos

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM