Limitações do e-Learning


Antes que algum defensor do e-Learning reclame, aviso que sou um incentivador e apoio do desenvolvimento de tecnologias na área.

O pesquisador Dominic Wong fez um interessante apanhado de publicações que citam diversas das limitações existentes na área do e-Learning, e publicou na edição do Journal for the Advancement of Science & Arts de janeiro de 2007.

Os problemas afetam desde a tecnologia, passando pelos professores e chegando até os alunos.

Algumas das limitações/problemas:
problemas com a largura de banda necessária para transmissão do conteúdo. O enriquecimento do conteúdo com diversas mídia torna a transmissão um problema. ( Que pode ser parcialmente resolvido com adaptação ativa da qualidade da transmissão, e cuidado dos projetistas na criação do conteúdo.)

falta de computadores disponíveis para acesso ao material. (Que pode ser minimizado com a futura popularização de tablets e dispositivos de baixo custo.)

novatos no e-Learning costumam ficar perdidos em cursos com plataforma de difícil navegação.

falta de iniciativa e determinação nos alunos, que abandonam o curso por falta de dedicação. (A procrastinação não é um problema exclusivo do e-Learning. A determinação e auto-controle é algo que se aprende com o tempo (ou não! 🙂 ))

alunos usuários do e-Learning costumam demorar mais tempo para concluir um curso que dá muita liberdade de cumprimento de metas.

alunos com pouco treinamento de escrita tem inibição em interagir nos canais abertos para interação (forum, chat, mail,…). (Pode ser minimizado pelo incentivo da criação de blogs ou sites que tem edição livre pelos alunos, para dar espaço para o treinamento espontâneo da escrita.)

professores tem dificuldade em modificar o estilo do ensino, reformando o que conhecem do mundo presencial para o ambiente online.

design de baixa qualidade dá a sensação de abandono aos alunos. (Professores devem ter o cuidado de desenvolver um material de qualidade para não dar a impressão de que tudo foi feito as pressas)

alunos e professores sentem a pressão de ter que estar 24 horas ligados no que está acontecendo no curso. (A solução pode estar na centralização das comunicações em uma modalidade; no mail, por exemplo; ou então em agendamento de intervalos de participação)

sensação que o curso terá duração infinita pela quantidade de textos e referências sugeridas. (O professor deve lembrar em classificar os materiais conforme prioridades de dedicação por parte dos alunos)

dificuldade em determinar a honestidade acadêmica e evitar o plágio.

tarefas síncronas podem ser impossibilitadas em caso de diferença de fuso horário de alguns alunos.

desconfianças quanto à confiabilidade e reputação do curso.

Estas são algumas das limitações citadas pelo autor. Com adaptação e comentários meus.

É melhor conhecer as limitações para evitar a repetição dos erros e diminuir a frustração.

ResearchBlogging.org
Dominic Wong (2007). A Critical Literature Review on e-Learning Limitations Journal for the Advancement of Science & Arts, 2, 55-62

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 3 comentários

  1. Bessa disse:

    Estou curtindo a série. Semetre que vem serei iniciado na UAB dando o curso “zoologia de Deuterostômios” para uma turma de Biologia. Vamos ver no que vai dar, mas estou esperançoso e interessado.

  2. “para não dar a impressão de que tudo foi feito as pressas”<=E geralmente são feitos às pressas.

    []s,

    Roberto Takata

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Arquivos

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM