Ilustrações criativas – Parte 9

Algumas ilustrações estranhas e criativas que foram publicadas em resumos de artigos científicos.

Acho que hoje vou usar um CH3CN
escolhendo roupa química
Do artigo: Labile Rhodium(I)–N-Heterocyclic Carbene Complexes

É só agitar!
agite-il-1
Do artigo: Environmentally benign peptide synthesis using liquid-assisted ball-milling: application to the synthesis of Leu-enkephalin

Muerte!!
ai caramba
Do artigo: Photophysics and Light-Activated Biocidal Activity of Visible-Light-Absorbing Conjugated Oligomers

Abóboras e princesas.
micromagnetos e pronto
Do artigo: Artificial micro-cinderella based on self-propelled micromagnets for the active separation of paramagnetic particles

Via TOCROFL

Ilustrações criativas – Parte 5

Ilustrações estranhas e criativas encontradas em resumos de artigos científicos.

Não use bola de cristal
bola de cristal
Do artigo: Microwave Effects in Organic Synthesis—Myth or Reality?

Sal no európio… (que trocadilho)
sal europa
Do artigo: Valence and Magnetic Investigations of Alkali Metal-Doped Europium Sulfide

Não, não é LSD.
lisérgico
Do artigo: Recent developments of ketene dithioacetal chemistry

Tentou ser um Piet Mondrian.
arte fail
Do artigo: Acid-Labile Cys-Protecting Groups for the Fmoc/tBu Strategy: Filling the Gap

Via TOC Rofl

Organize e encontre artigos científicos – ReadCube


O ReadCube é mais um software organizador de referências científicas que entra na disputa pela atenção de quem costuma ler artigos em PDF.

O sistema do ReadCube permite uma busca interna no arquivos presentes no computador, e nas bases de dados Google Scholar e PubMed. Isto com a possibilidade de baixar o arquivo de algum artigo que esteja disponível livre em alguma fonte.

Talvez um dos diferenciais do programa seja a possibilidade de realizar uma varredura no PDF em busca das referências citadas, que também podem ser de alguma forma acessadas. Na ferramenta que eles chamam de ‘enhance PDF’.

A promessa de permitir a recomendação e busca por artigos semelhantes não funcionou muito bem durante os (poucos) testes que realizei. Não consegui entender se é alguma falha no projeto ou a pequena quantidade de artigos que inseri no programa para testar. Ou ainda pelo fato do sistema utilizar como fonte principal o PubMed, que é focado na biomedicina, prejudicando um pouco a funcionalidade em outras áreas.

Baixe a versão beta gratuitamente,
http://www.readcube.com/

Por enquanto fico com o concorrente Mendeley, com funções semelhantes e um desenvolvimento mais maduro.

Springer e suas imagens

imagem para fins de divulgação
A editora Springer, especializada em publicações científicas, possui um vasto banco de dados de imagens, agora disponível pelo website
http://www.springerimages.com/

Na página eles informam que o sistema conta com um catálogo de mais de 3,4 milhões de imagens, sendo que 300 mil destas estariam supostamente em algum tipo de licença livre (estilo Creative Commons). Mas tenha cuidado ao fazer uso destas imagens. Peter Murray-Rust acusa em seu blog a Springer por colocar indevidamente marca d´água em algumas imagens que não seriam de propriedade da editora.

Engenheiros no comando

Será mesmo que precisamos de marketing?
Eles só fazem tudo ficar idiota.

Cara, você está certo! Vamos começar uma empresa na qual os produtos são projetados, construídos e comercializados por engenheiros.

Apresentando: Magnatablet
“Se a interface ao usuário é confusa, é porque vocês são idiotas.”

Via SMBC (dica de Rafael Soares).

13 anos de discussões sobre ciência

creative commons via flickr  nineminutes
A lista de discussão sobre ciência, Ciencialist, chegou aos seus 13 anos de idade!

Nascida no final de 1998 em um servidor de listas da Ufrgs, ainda com o nome de Ciencia-L, o grupo foi então transferido para o serviço Egroups (que foi adquirido pelo Yahoo), chegando a quase 80.000 mensagens trocadas durante todos estes anos.

Para participar basta acessar o link
http://br.groups.yahoo.com/group/ciencialist/
e seguir as instruções de inscrição.

Veja uma seleção de alguns debates que já ocorreram no grupo
http://www.ciencialist.com/2007/02/antigos-debates/

Alugue um laboratório


Se você tem alguma ideia para algum projeto de pesquisa relacionado à biotecnologia mas não tem acesso a um laboratório, a solução pode ser ´alugar´ um!

O grupo GenSpace, sediado em Nova Iorque, oferece um espaço para pesquisa científica amadora, promoção de eventos culturais e como plataforma para a inovação científica.

Um dos projetos tem como objetivo coletar amostras de microorganismos em uma altitude em torno de 30Km, para então serem sequenciadas e analisadas.

Pode ser uma grande chance para quem ainda está na pós sob supervisão de um orientador que não deixa você inventar nada de diferente do tal objetivo do projeto. :-/

http://www.genspace.org/

O que é isto?

Encontrei essas coisas na cerca viva na frente da minha casa.
O que é isto?
Parece ser uma Cochonilha. Será?



A Olívia (minha Golden) disse que é bom! Brincadeira, ela não comeu.

O futuro das cidades flutuantes

Recentemente o Discovery Channel exibiu um documentário sobre a possibilidade de no futuro existirem cidades flutuantes, com toda estrutura de uma cidade comum, beneficiadas pela mobilidade e não ocupação de terreno em países densamente povoados.
Como a promessa dos jetpacks, as cidades flutuantes também só ficaram na imaginação dos projetistas.
Não só no Discovery, mas em março de 1931 a revista Modern Mechanix publicou um destes sonhos, idealizada pelo engenheiro francês Leon Feoquinos.
Com uma fundação em estruturas de aço interligadas por meio de cabos, expandidas para servir de proteção contra um mar revoltoso, o projeto de Leon incluía um centro aberto para atracação de navios e pouso de hidroaviões. As instalações poderiam abrigar espaçosos hotéis, cassinos e quatro torres gigantescas (estratégicamente parecidas com a Eiffel).
projeto de uma cidade flutuante em 1931
Via Modern Mechanix

Homem-aranha caseiro

O estudante inglês Hibiki Kono, aproveitando toda a imaginação que fervilha em um jovem com 13 anos, resolveu colocar em prática aquele sonho infantil de poder escalar como o homem-aranha.
Um par de aspiradores de pó, tubos e placas para a sucção, e mais 5 meses de trabalho nas horas vagas foram suficientes para concluir o projeto.
Uma limitação do protótipo e um alívio para os pais, é que o funcionamento só é mantido enquanto os aspiradores estão ligados, o que impede o garoto de atingir uma altura perigosa.

E a mãe do garoto não quer saber da brincadeira dentro de casa, com medo de ter as paredes e o teto destruídos.
Como surgiu a ideia? Ele viu na TV, na série Bang Goes The Theory

Queria saber se algum professor iria me apoiar na época em que eu tinha planos de construir um submarino.
Via Gajitz

Arquivos

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM