SOU EU, TAMBÉM, SAINDO DA INÉRCIA! [post em atualização por tempo indeterminado]

Na segunda-feira (17/06, que talvez seja futuramente conhecida nos livros de história como segunda-feira branca) resolvi, como muita gente, sair da inércia e não só apoiar o movimento, como participar do mesmo. Parecia que as coisas conspiravam contra minha participação… eu não estava em BH, e a estrada que ligava Sete Lagoas à capital mineira estava fechada desde a manhãzinha pois moradores de Ribeirão das Neves fecharam os dois sentidos da BR-040 para protestarem (e depois parece ter havido um acidente). O jeito foi vir pra BH pela MG-424, que estava lenta pra caramba. Resultado, minha viagem que deveria durar 1h15 terminou durando quase 2h30.

Em BH, a reunião foi marcada para a Praça 7. Ponto de referência no centro da cidade (cruzamento de duas das principais avenidas: a Amazonas e a Afonso Pena). Quando consegui chegar lá, a marcha ja tomava o elevado rumo à Av. Antônio Carlos (principal ponto de acesso ao Mineirão), achei que nunca encontraria meus amigos no meio de tanta gente… mas os encontrei!

amigos

Eu, o Rafa e a Vanis… De cara pintada e marcando presença na passeata!

E seguimos juntos, o restante dos cerca de 6 km entre a Praça 7 e a região da UFMG (o mais próximo que conseguimos chegar do Mineirão).

A passeata estava tranquila! Foi pacífica! Andamos por quilômetros sem nenhum tipo de problema. Havia famílias inteiras, inclusive com crianças de colo! Foi uma das coisas mais linda que ja vi na minha vida! Só quem participou para entender o sentimento de patriotismo, orgulho e a sensação de dever cumprido e de cidadania! Havia horas em que olhávamos para frente e para trás e não conseguíamos ver o início nem o final da manifestação… foi algo emocionante, inacreditável!

(peguei essa foto no facebook, não tenho os créditos)

Era muita gente… mesmo! (peguei essa foto no facebook, não tenho os créditos)

Fomos barrados por dois bloqueios da PM nessa caminhada, no primeiro correu tudo bem… no segundo foi onde ocorreu o confronto tão noticiado nas redes de televisão. Eu sou medroso, confesso, admiro os ponta-de-lança, mas quando chegamos no segundo bloqueio algo ja me dizia pra ficar alerta. Não quis assentar e não demorou muito para vermos/ouvirmos a primeira bomba… e depois mais uma… e depois mais um monte…

Saimos… e não vimos a confusão de perto. Fomos caminhando para casa, e subimos um morro… e quando chegamos lá no alto, resolvemos dar uma olhada lá pra baixo e ficamos assustadíssimos. Uma fumaça (das bombas de gás) tomou conta do ambiente e mesmo estando longe do local, o gás ainda surtiu efeito sobre nós. Tossimos por um longo tempo e os olhos ficaram ardendo (ficamos impressionados com o poder daquilo e não pudemos não imaginar as pessoas lá em baixo – ainda mais quando fiquei sabendo de uma amiga que estava lá!

(foto do instagram da UFMG - http://instagram.com/ufmg)

Me perguntaram se era montagem… e disseram que parecia uma guera civil (foto do instagram da @ufmg)

Fiquei/ficamos muito assustados com o que presenciamos… (adicionado em 19/06, 13h, porque estava entalado na garganta e nas pontas dos dedos até agora:) E ainda tivemos que ler, ao chegamos em casa, comentários depreciativos de pessoas relativamente próximas a nós, chamando-nos de vagabundos. Acho desnecessário perder mais meu tempo procurando tecer qualquer outro comentário sobre a frase… 

“[…]Quando a vagabundagem das manifestações acabarem[…]’

Resolvemos ficar na casa do meu amigo, onde ouvíamos a todo momento carros de policia passando pela rua e helicópteros… Não nos arriscamos a sair, e fomos assistir o JN para ver a cobertura das movimentações pelo país (ficamos só com o JN devido a limitações que tínhamos naquele momento).

Claro que apesar do movimento estar sendo encabeçado com o lema dos R$0,20, todos sabemos que isso foi só o estopim… E ver o Brasil inteiro se unindo em torno das mesmas causas e agindo é simplesmente impossível de ignorar… Bom… talvez não seja tão impossível assim, afinal como disse o ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria Geral da Presidência da Republica, eles ainda estavam tentando entender as motivações do movimento

iceberg

Sabe… muitas palavras de ordem foram gritadas… muitas musicas e slogans foram cantadas… as pessoas foram chamadas a descerem dos ônibus e de suas casas e participarem com a gente daquele momento…). O único comentário que quero fazer é que ainda não consegui ver na cobertura uma articulação de forma a mostrar que esses movimentos não são coisas isoladas em todos os cantos do Brasil… mas sim coisas isoladas em todos os cantos do Brasil e do Mundo *e com as mesmas motivações*. (e sim, foram lindas as manifestações de SP e de BSB… e a do RJ e de BH, apesar dos incidentes também)

Ô, O BRASIL ACORDOU…. Sim… o Brasil acordou agora… Não que ele estivesse dormindo… Não estava, é lógico que não… Movimentos pipocam a torto e a direito, e muitos de nós ou não enxergam, ou não querem enxergar… Ao contrário do que ouvi algumas pessoas falando, não acho que esse grito deva ser encarado como uma forma de suprimir o que esses grupos já vinham fazendo, mas como uma forma de exaltar a nova parcela da população que acordou e resolveu se juntar aos movimentos.

(peguei a foto do facebook, não tenho os créditos)

É bem por aí mesmo… (facebook/não tenho os créditos)

Hoje, terça-feira, pouco antes de começar a escrever, estava ouvindo aqui de casa aqui de casa o pessoal gritando na Praça 7. E como sempre um dos gritos mais imponentes não era contra qualquer outra coisa senão contra os próprios participantes que praticavam vandalismo descaracterizando um movimento que está tendo como uma de suas principais características a não-violencia. Sei que tem gente que não concorda comigo, mas ainda acho que tem outras formas de enxergarem o protesto que não sejam as atitudes de vandalismo. E também não acho que essas atitudes seja justificáveis.

NÃO É TURQUIA
NEM É A GRÉCIA
É O BRASIL
SAINDO DA INÉRCIA

E pra finalizar o dia com chave de ouro (só que não), tivemos um retrocesso de uns quase 30 anos com a votação da cura gay. Só pra constar pra quem ainda não sabe, desde 17 de maio de 1990 que a homossexualidade não é mais reconhecida como doença pela OMS. Deixo aqui meus parabéns ao deputado Marcos Feliciano!.

 

*atualização 18/06, 23h20: Acabei de ficar sabendo que aqui em BH o clima está tenso… Atearam fogo em lixo, depedraram a prefeitura e alguns ônibus, quebraram o relógio da copa que fica na Praça da Liberdade… Isso tudo depois de uma passeata (ao que me consta) tranquila, no sentido contrário à de ontem: UFMG–>Praça Sete… Sei lá, mas isso me parece tão “estranho”…

*atualização 19/06, 11h: Quando a gente fala que o movimento tá tranquilo, é de boa, as pessoas nao acreditam… Quando a gente fala que tem alguma coisa estranha, as pessoas também não acreditam… Aí quando passa no jornal que foi um quebra pau, todo mundo acredita… Assiste o vídeo e vem me dizer que não tem algo muito errado/ estranho/ questionável aí pra ser tudo do jeito que é noticiado? Tem por que acreditar que o povo anda junto por vários quilômetros numa boa, sem nenhum incidente, e depois simplesmente do nada resolvem mudar de algo pacífico para algo tão sem justificativa? Essas coisas estão me deixando com medo…

estadodeminas20.06

*atualização 20/06, 11h15: Ontem houve manifestação durante todo o dia em BH. Ao que me consta, não ouve registro de vandalismo durante o ato que durou mais de 8h… Meu mestre, o prof. de biologia Ramon Lamar, também participou do ato na segunda feira aqui em BH e relatou a experiência em seu blog, além disso ele está participando ativamente das movimentações para o ato que está para acontecer em Sete Lagoas. Não só isso, o jornal “Hoje em Dia” soltou uma reportagem no qual afirma que a PMMG recebeu ordens de não agir contra os vândalos da noite de 18/06 (mostrado no video acima). Para finalizar, apesar de não ter lido a(s) reportagem(ns), pelo menos a capa do jornal “Estado de Minas” (que eu custei a acreditar que fosse real) resume um pouco o que é minha visão do movimento.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 2 comentários

  1. Alan Niemies disse:

    Boa, Samir!

    Cá por Curitiba também estamos “saindo da inércia”. Fica parado nessa hora é vergonhoso, né não?

    É triste ver uma minoria depredando, mas fazer o quê, fica meio difícil controlar o povo brasileiro quando muitas vezes não há nem educação adequada, um dos motivos da luta.

    Quanto à cura gay, não vale nem a pena comentar. :O

    Abraço e boa sorte aí por esse lado do Brasil!

  2. Jú Lins disse:

    Boa Sam. Não sabes o orgulho (e invedjinha branca) que tenho de ti por teres participado desse momento tão importante.

    Cá por SP teve várias,como todos devem saber. Tive vontade de ir em quase todas,mas não pude ir por causa da filhota (é,poderia até levá-la comigo,mas -depois que nos mudamos pra cá- ela tem TRAUMA de PM e só de vê uma já começa a tremer e a chorar. Em particular te conto a causa).

    Aqui vai meu breve relado.
    Acompanhei várias manifestações pela net e algumas pela janela aqui de casa(apoiando, gritando feito ‘loca’ junto com o povo). Em todas elas era notável a passividade e a união do pessoal, era lindo de se ver. Julinha chegava na janela e falava” que isso? ta parecendo uma festa, ta lindo” e eu só respondia que era quase isso.

    Ontem mesmo -durante o jogo – teve uma pela rua aqui de casa.Tinha no máximo umas 1000 pessoas. O carro da CET seguia a frente, abrindo caminho no trânsito e 2 motos da PM seguia atras do pessoal ao mesmo tempo escoltando-os. Tinhas uns FDP no meio? tinha sim. Alguns começaram a pichar e depredar os pontos de ônibus e o próprio pessoal envolvido na manifestação se viravam contra eles, se aglomeravam em cima deles e começaram a gritar “ei pichador, vai tomar no c*” O mané morto de vergonha saiu correndo.

    Passada essa manifestação,deu uns 40 minutos(tempo de terminar o jogo) apareceu uma multidão desordeira(deveria ter numa faixa de 200 pessoas) gritando coisas que ninguém entendia, invadindo os condomínios, indo para o outro lado da faixa,deitando no chão pra interromper o transito, quebrando um antigo saguão de uma concessionária,isso quando não se embrenhava no meio dos carros se achando o tal. O motorista que reclamasse corria o risco de ser espancado dentro do próprio carro. No meio desse pessoal tinha um rapaz de moto(estilo uma ninjinha),que colocava a mesma pra cima das pessoas que reclamavam, seja ela fosse pedestre ou motorista que estava do outro lado.
    Notável que esse pessoal não tinha nada haver com o manifesto anterior,mas por causa deles, o lado ruim leva a fama. E a policia onde estava?2 viaturas bem atrás deles, vendo tudo sem fazer NADA… Só olhando a baderna.

    Quanto ao Feliciano, bom…acho que ele ta incentivando alguém (ou a população inteira) a gastar o réu primário com ele. Só acho!

    Vamos ver até quando vai a vontade do povo. Que esse gigante realmente tenha acordado e não sonambulo.

    bjão ;)

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM