Dados do Debate da Band

Aviso: Esse post é resultado de algo que fiz como divertimento, no meu tempo livre, o que explica a demora e, principalmente, o caráter não científico. Esses dados não tem a intenção de aprovar, desaprovar, apoiar ou criticar qualquer um dos candidatos.

No dia 26 de Agosto os principais candidatos à Presidência do Brasil se reuniram para o primeiro Debate televisivo das Eleições desse ano. Organizado pela Band, com mediação do Jornalista Ricardo Boechat, os seguintes candidatos estiveram presentes:

aecioneves

dilma

eduardojorge

levyfidelix

lucianagenro

marinasilva

pastoreveraldo

O debate, com duração de cerca de quase três horas foi dividido em 6 blocos, com uma pergunta única no começo, uma primeira rodada de perguntas entre os candidatos, uma rodada de perguntas dos jornalistas do Grupo Bandeirantes, mais uma rodada de perguntas entre os candidatos, uma segunda rodada de perguntas dos jornalistas, e finalmente, as considerações finais.

A primeira análise realizada foi a quantidade de palavras dita por cada candidato, e o tempo utilizado durante suas falas. Todas as palavras foram contabilizadas (artigos, preposições, pronomes…), e o tempo começa a contar a partir da primeira palavra dita pelo candidato e é parado no final da última palavra dita pelo candidato naquela fase do debate.

dados_debate_band

Os candidatos considerados principais são mais vezes escolhidos para responder perguntas, o que explica que Aécio Neves (mais palavras), Dilma (maior tempo) e Marina sejam aqueles com maior tempo e palavras usadas. Luciana Genro se destaca como sendo a candidata com melhor média de palavras por segundo, e Levy Fidélix aparece como o candidato que menos participou do debate.

A segunda análise realizada foi contabilizar quais as palavras mais ditas pelos candidatos. Aqui, se excluíram firulas gramaticais como artigos e preposições, por exemplo. Os valores foram normalizados para a mesma escala de tamanho de fonte para todos os candidatos.

m_pal_debate_band

Percebe-se que alguns candidatos realmente utilizaram predominantemente as palavras que o associam ao senso comum, como os “bilhões” do candidato Levy Fidélix, o “capital financeiro” da candidata Luciana Genro, e a “iniciativa privada” do Pastor Everaldo.

Partiremos, então, para a análise de como as palavras se repetem nas falas dos candidatos. Foi usada uma adaptação de modelo de Bag of Words, onde as palavras são vistas como elementos de um vetor. Cria-se um vetor “dicionário” e a partir dele é feito um vetor de palavras para cada candidato. Medindo a distância dos vetores dos candidatos é possível descobrir o quanto o conjunto de palavras usadas por um certo candidato é distante (ou diferente) do conjunto de palavras usado por outro candidato.

Nos gráficos, quanto mais próximos do centro do alvo, mais o candidato tem palavras em comum com o candidato que está no centro do alvo, quanto mais distante, menos palavras em comum. Os resultados foram normalizados para que o candidato mais em comum ficasse, necessariamente, no arco mais próximo e o candidato menos em comum, necessariamente, no arco mais externo.

alvo_aecio alvo_dilma alvo_everaldo alvo_genro alvo_jorge alvo_levy alvo_marina

O fato dessa análise levar em conta apenas a comparação das palavras usadas é interessante para comparar o quanto os candidatos falaram sobre um mesmo assunto, ou o quanto variam em vocabulário, mas pode gerar estranheza nas situações em que candidatos que reconhecidamente possuam divergência sobre um assunto apareçam próximos. Se o candidato A é contra X e o candidato B é a favor de X, o sistema os coloca próximos, já que ambos mencionaram X.

O próximo passo é, então, colocar “pesos” nas comparações das palavras, para que quando A e B digam X, o sistema os coloque mais separados do que próximos.

Mas isso fica para um próximo post, quando analisaremos os dados do Debate na Globo.

Até! ;)

Seus jogos desbancando os conspiracionistas

as11-40-5868

Pra quem não está familiarizado (existe alguém?) com a Teoria de Conspiração do Falso Pouso do Homem na Lua, essa foto é frequentemente usada para alegar a fraude porque como a Lua não tem atmosfera, segundo os conspiracionistas a luz não se espalharia e não seria possível ver Aldrin na sombra do Módulo Lunar. E, claro, porque não vemos estrelas na foto.

A explicação é a de que a luz do Sol chega até Aldrin pela reflexão com o solo lunar e outros objetos na superfície da Lua. Para as estrelas, a explicação é que devido a luminosidade na Lua, as máquinas precisavam usar um tempo de exposição baixo, o que não permitia detectar a luz das estrelas. Explicações honestas que satisfazem a grande parcela das pessoas sensatas.

Pra quem não está familiarizado (existe alguém?) com as unidades de processamento gráfico, a NVIDIA está lançando a nova geração de placas de vídeo com uma arquitetura de hardware que eles convenientemente chamaram de Maxwell, onde uma das novidades é o suporte para um algoritmo de Iluminação Global.

É complicado modelar a luz. No mundo real um objeto não é somente iluminado diretamente. A luz refletida de outros objetos ao redor também tem algum efeito. E é isso que os modelos de Iluminação Global tentam reproduzir. A promessa é de levar os jogos a uma nova geração de gráficos, graças ao nível de realismo que uma simulação mais precisa dos fenômenos da luz pode trazer.

Iluminação Local (esq.) X Iluminação Global

Iluminação Local (esq.) X Iluminação Global

Para provar o potencial de suas novas unidades gráficas, a NVIDIA resolveu simular a famosa foto do ínicio do post. Como, de fato, a luz se comportaria na Lua, naquela situação.

O cenário lunar foi virtualmente construído, do solo ao Buzz Aldrin nas escadas do módulo. Mas o desafio aqui era utilizar o suporte de iluminação global da placa e não somente recriar o cenário da foto. Pra funcionar era necessário utilizar uma única fonte de luz, simulando o Sol e seu reflexo nos elementos do cenário de forma apropriada. Foi necessário pesquisar os tipos de materiais usados no módulo, o quanto a Lua reflete a luz e até mesmo qual a luminosidade emitida pelo Sol.

O primeiro resultado mostrou que havia luz suficiente em Aldrin para que ele pudesse ser visto, mas ainda não era exatamente como na foto.

Foi então que o pessoal da NVIDIA percebeu que estavam esquecendo de alguém. O fotógrafo oficial do Mar da Tranquilidade, ele mesmo, o primeiro, Neil Armstrong.

Vestindo uma roupa que reflete 80% da luz incidente, Armstrong é praticamente uma segunda fonte de luz. Dez por cento da luz que incide em Aldrin vem do reflexo de Armstrong.

Simulação (esq.) X Realidade

Simulação (esq.) X Realidade

Com o modelo, agora, funcionando, a alegação das estrelas também foi testada. Aumentaram o tempo de exposição da câmera e conforme o que já se esperava: até se vê as estrelas, mas a luminosidade da superfície da Lua fica tão intensa que é possível ver apenas um grande clarão.

A NVIDIA demonstrou a capacidade de seu equipamento, e ainda nos deu mais uma dica de como as coisas aconteceram. Provavelmente nenhum conspiracionista mudará sua opinião por conta disso, mas talvez aprendam sobre o comportamento da luz enquanto estiverem jogando.

Confira com mais detalhes todo o processo no vídeo (em inglês):

Referências:

– http://www.geforce.com/whats-new/articles/maxwells-voxel-global-illumination-technology-introduces-gamers-to-the-next-generation-of-graphics

– http://game24.nvidia.com/maxwell/

Um dos maiores mistérios da humanidade foi solucionado e a resposta é melhor que aquela que todo mundo imaginava

Separando a região dos famosos e a dos casinos, entre a Califórnia e Nevada, está o Death Valley National Park. Além de preservar as espécies do oeste americano também preservava um dos maiores mistérios da humanidade (segundo as listas de “maiores mistérios da humanidade”, da lista de “melhores listas”).

Numa região de 7 km² do Death Valley, chamda de Racetrack Playa, pedras caminham.

deathstones2

O cenário é o seguinte: um lago seco, pedras, e rastros. Nenhuma evidência de interferência de humano ou animal. As pedras se movem sozinhas.

Especularam que as pedras deslizavam sobre pedaços de gelo. Especularam que fossem fortes ventos, e até calcularam qual seria a velocidade necessária pra movimentar as pedras. E, claro, especularam a atividade de seres extraterrestres.

São as especulações que alimentam os mitos, mas também são elas que não deixam sossegar os curiosos.

chapolinpedravenus

No começo do ano, a equipe do pesquisador Chuck Richard Norris conseguiu pela primeira vez na história observar as pedras se movimentando. Spoiler: não são extraterrestres empurrando.

Trivial até para um padre, cada GPS colocado nas pedras foi preparado para automaticamente registrar qualquer movimento. Câmeras em time lapse porque pics or didn’t happen. E uma estação meteorológica, pra cruzar os dados dos movimentos com os dados das condições do local.

Disseram que ele estava na pior seria o experimento mais chato de todos os tempos. Norris esperava ver resultados em 5 ou 10 anos, mas com apenas 2 anos de observação, seu grupo conseguiu ser o primeiro a observar as pedras se movimentando.

Melhor que isso. Eles estavam lá quando aconteceu!

Os dados mostraram que algumas pedras se movimentaram por até 16 minutos e algumas chegaram a percorrer até 65 metros. A velocidade das pedras ficou em torno de 2 a 5 metros por minuto. Bastante difícil de ser percebida sem algum ponto de referência, o que pode explicar porque ninguém havia visto antes.

barrichello

No dia 21 de Dezembro de 2013, perto do meio dia, o barulho do gelo se quebrando tomou conta do ambiente. Richard olhou para Jim, que além de co-autor é seu sobrinho (ou é seu sobrinho além de co-autor…), e disse: “É isso!”

Chove, e um lago com cerca de 10 cm de profundidade se forma. Com a noite fria, uma fina camada de gelo é criada. Na manhã seguinte, o gelo começa a derreter e se quebrar em placas com espessura de poucos milímetros. O vento e o fluxo da água empurram as placas de gelo, eeeee as placas de gelo empurram as pedras, que acabam deixando um rastro no solo úmido. Quando o lago seca, sobram as pedras e, agora não mais misteriosos, rastros.

É interessante notar que a velocidade do vento é inferior a necessária para mover sozinho as pedras, e que a placa de gelo é muito fina para que uma pedras pudesse deslizar sobre ela. É o conjunto de fatores que torna o evento possível, e também raro.

Diferente dos casos de OVNI’s, a sequência de fotos mostra uma das pedras se movendo. Veja:

Link para o artigo aqui, e para o comunicado de imprensa aqui.

pedras

 

 

 

Pelas barbas do profeta

Assim como depois da tormenta vem a bonança, depois do vexame vem a zoeira. E a zoeira é como gol da Alemanha no Brasil: não tem limites.

Com um 7×1, aquele que foi chamado de louco ao divulgar seu bolão, seja humano ou animal, hoje é aclamado como portador do dom da clarividência, e alçado a um digno lugar de reconhecimento ao lado de Mãe Dinah e Walter Mercado.

Mas ter a responsabilidade de saber o futuro é uma terefa ingrata, é verdade. As glórias ficam só com os acertadores. Aqueles que erraram estão condenados a cair no esquecimento, até a próxima Copa, ou até que um evento geneŕico qualquer aconteça.

Hoje não.

Videntes que erraram as previsões pra Copa do Mundo, seus problemas acabaram. Esse post é uma homenagem para vocês.

Espanha ou Argentina ganharão a Copa, garante vidente

Já começou bem. Nada melhor que uma previsão certeira e precisa. Apesar da Espanha ter saído ainda na primeira fase, e goleada pela Holanda, a Argentina foi pra final. Façam a média.

Muitos jogadores vão se destacar nesses jogos. Neymar, um jogador dinâmico e esperto, é um exemplo, mas terá que tomar certos cuidados para não ter problemas no joelho ao decorrer da Copa.

Problemas com o joelho do Zúñiga, ele quis dizer…

“O Jô terá a oportunidade de mostrar um bom futebol, pois a vibração dos Orixás prevê para ele um ótimo período.”

Não sei vocês, mas passar as férias na Granja Comary e ter assistido aos jogos tão perto do campo teria sido um ótimo período pra mim…

Já o Victor fará tudo que puder por nossa seleção, tendo presença importante nessa Copa.”

Verdade. Apesar de ser o goleiro reserva e não ter entrado em nenhum jogo, Victor teve presença importante na Copa, como podemos perceber nessa imagem onde ele aparece auxiliando no treinamento do Fred.

victor

Já a Alemanha também vem trazendo em si um futebol digno, mas terá que tomar certos cuidados para não tropeçar em suas jogadas.

Agora sim, um acerto em cheio. Certo, Müller?

muller

Astrólogo garante sucesso do Brasil na Copa 2014

“[...]o sucesso se dará graças ao Sol, que estará no ponto mais alto do horóscopo brasileiro.”

Já sabemos como o horóscopo funciona. O que eu queria saber é qual é a data usada para fazer o horóscopo do Brasil…

“Também serão fortes adversários Alemanha e Espanha, ambas do signo de Libra, que levarão vantagem com Júpiter ocupando a poderosa décima casa astral.”

Aparentemente só uma seleção pode ocupar cada poderosa décima casa astral por vez, já que enquanto a Alemanha segue viva na Copa, a Espanha saiu logo no começo da competição. Mas novamente, a média salva.

Vidente e taróloga fazem previsões para Fred e Neymar no Mundial

“Fred vai ser mais mental do que ágil nos jogos. Ele traz uma força para finalização de todos os processos e de todas as jogadas”, comenta a taróloga.”

Perfeito. Quero ver alguém ter coragem de discordar que Fred preferiu pensar em campo do que ser ágil, e que todos os processos de todas as jogadas finalizaram nele.

“Atuação 100%. Fred terá uma atuação excelente na Copa do Mundo.”

Fred foi realmente 100% no que fez durante a Copa…

“O caminho é próspero. Oxum diz que o Brasil será o campeão do mundo.”

O Shun não manja do esporte bretão.

shun

“Bruxo” mexicano aponta Brasil campeão diante da Holanda

“A final, o Brasil vai ganhar, como estou dizendo desde o ano passado. Provavelmente a final, o mais seguro é que seja contra a Holanda.”

Boa, acertou. Só trocou o jogo mais importante pelo jogo que não vale nada.

Vidente de Brasília que previu volta de Felipão vê vitória do Brasil por 6 a 1

É isso aí. Vidente tem que chegar no carteiraço.

“Está tudo favorável ao Brasil. Ele tem todas as chances. Não tem 90%, nada disso, tem todas as chances. Na final, vejo chance de ganharmos de um time da América do Sul. Não vejo um da Europa na final.”

Calma. Foi só uma confusão com o uniforme da Alemanha e o do Flamengo…

“Meu grande medo é do trabalho do Júlio César. Ele sofre de ansiedade mórbida. Em situações pesadas, sempre temos prejuízo”, afirma. “Em caso de pênalti, devemos preparar o Victor.”

Porque não basta Júlio César ter pego dois. Se Felipão desse uma de Van Gaal, Victor teria pego todos. Pena que nosso querido vidente esqueceu de contar essa do Van Gaal.

“Temos os melhores. Neymar pode ter menos idade, mas derruba dez Cristianos Ronaldos.”

Um Neymar derruba dez Cristianos Ronaldos. Um Zúñiga derruba um Neymar.

“Como um europeu, que está acostumado com a lógica, jogará melhor do que um brasileiro?”

Err… Próximo.

Brasil será campeão da Copa’, afirma vidente

FUÓÓÓN! Bem… Deixa pra lá…

Só pra terminar, eu gostaria de deixar meu imenso agradecimento a todos os videntes desse nosso Brasil, por só terem revelado coisas que todos já diziam e não terem estragado as surpresas dessa Copa. Nem a eliminação precoce da Espanha, nem a surpresa da Costa Rica, nem a mordida do Suarez e muito menos o nosso Sete a Um. E claro, sem spoilers da final, por favor.

Três anos de Nightfall

É verdade que eu ando um pouco sumido das postagens do blog por causa dos jogos da Copa de compromissos pessoais. Quase esqueci do aniversário, que foi dia 18. Pra vocês verem como os jogos da Copa compromissos pessoais estão tirando a minha atenção e tomando meu tempo.

Durante o ano que passou aguardamos ansiosos o novo Cosmos e aprendemos a estacionar. Descobrimos que no céu tem pão, e como colocar e tirar ratos de garrafas. Também desenhamos órbitas e ouvimos música do espaço. Vimos que os mapas astrais estão errados, e que eu também posso estar.

Eu fico bastante feliz de ver o Nightfall in Magrathea chegando ao terceiro aniversário. Não se escreve sozinho. Obrigado. Graças a todos vocês que ele completou três anos e completará outros.

Sim, o Nightfall não vai acabar tão cedo…

zagallo

A volta do cão arrependido

Eu estava de boa lá no site de mensagens curtas do pássaro azul, quando uma das etiquetas que alcançava a lista dos assuntos em tendência me chamou a atenção.

A tag , promovida pelas autointituladas “Clanessas” (referenciando as participantes do ultimo Big Brother, Clara e Vanessa – vencedora do programa), sobre (como é obvio perceber) o Projeto de Lei 6602/2013.

A princípio, os tuíts podem parecer bastante confusos, mas a proposta é alterar os artigos 14, 17 e 18 da Lei nº 11.794, de 8 de outubro de 2008 (conhecida como Lei Arouca) que regula e estabelece critérios e procedimentos para o uso científico de animais.

Então fica assim, no artigo 14 será acrescentado o seguinte parágrafo:

“§ 7º É vedada a utilização de animais de qualquer espécie em atividades de ensino, pesquisas e testes laboratoriais com substâncias que visem o desenvolvimento de produtos de uso cosmético em seres humanos.”

Os artigos 17 e 18, que hoje possuem as seguintes redações nos respectivos incisos II:

“Art. 17.  As instituições que executem atividades reguladas por esta Lei estão sujeitas, em caso de transgressão às suas disposições e ao seu regulamento, às penalidades administrativas de:

II – multa de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) a R$ 20.000,00 (vinte mil reais);

Art. 18.  Qualquer pessoa que execute de forma indevida atividades reguladas por esta Lei ou participe de procedimentos não autorizados pelo CONCEA será passível das seguintes penalidades administrativas:

II – multa de R$ 1.000,00 (mil reais) a R$ 5.000,00 (cinco mil reais);

…”

Passam a ser:

“Art.17.

II – multa de R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais) a R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais);

Art. 18.

II – multa de R$ 1.000,00 (mil reais) a R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais);

…”

O Roberto Takata do Gene Repórter reuniu tudo que foi escrito pelos blogs de Ciência, na época da invasão do Instituto Royal, sobre testes com animais. E o próprio CONCEA já se manifestou sobre o assunto no final do mês passado.

Apesar da Justificação no Projeto de Lei dizer que no caso Royal “dezenas de cães eram submetidos a testes e experiências reprováveis legalmente” (o que não é verdade), acho legal que exista quem esteja procurando os caminhos democráticos, ao invés de invadir, roubar animais e destruir coisas. Afinal, o Congresso deveria ser um dos lugares pra esse tipo de discussão.

Mas não vai.

O Projeto, que tramita em regime de urgência, vai para a votação no Plenário da Câmara na próxima Quarta, dia 14. Levando em conta as emoções que o tema levanta, duvido muito que a opinião de especialistas, cientistas e outros istas seja levada em conta, se contra o Projeto. Ninguém vai querer carregar a fama de inimigo dos animais justo em ano de eleição…

Sem lobistas da Ciência ou bancada científica atuante, se dizem que o castigo daqueles que não gostam de política é ser governado por quem gosta de política, parece que o castigo daqueles que gostam de Ciência é ser governado por quem não entende de Ciência.

Uma viagem pessoal (no tempo)

Ano de Copa do Mundo, países ameaçando guerras, e os fãs de Ciência no Brasil aguardando ansiosamente a estreia de Cosmos. Não, não estou falando de hoje. Estou falando de Abril de 1982.

Na capa do Jornal do Brasil de 24 de Abril de 82, junto da treta entre Argentina e Inglaterra pelas Falklands, de um novo pacote econômico do governo e dos treinos do Flamengo, a chamada para a matéria do Caderno B (incluindo um resumo de cada um dos treze episódios) sobre a estreia de Cosmos.

titcapb

O primeiro episódio de Cosmos foi exibido no Domingo, às 23:15 (depois do seriado Dallas e do Fantástico). Se por um lado os críticos gostaram da série e do conteúdo, por outro, várias reclamações sobre o horário e a periodicidade (Cosmos estava programado para ser exibido mensalmente) apareceram.

elo1

A Globo então passou a reprisar o capítulo do Domingo no Sábado seguinte, e pela manhã. Mas por causa da Copa e do período eleitoral, Cosmos foi retirado da grade depois de apenas 3 dos 13 episódios exibidos.

A alegria daqueles que não gostavam da série acabou no dia 9 de Janeiro de 1983, quando Cosmos retornou para a programação da Globo, e dessa vez semanal, todo Domingo de manhã.

volta83

O que também voltou foram os elogios para a série que, além de nos ensinar a fazer uma torta de maçã, está na lista de muita gente (eu) como a principal obra da divulgação científica.

elo2

Daft Punk e o olho do Leão da Apollo 17

Antes de Eugene Cernan se tornar o último humano a ter pisado na Lua. Antes de Harrison “Jack” Schmitt ter sido o último humano a cair na Lua. E antes dos dois terem feito o último dueto na Lua, a tripulação da Apollo 17 avistou um objeto desconhecido.

Tripulação da Apollo 17. Da esquerda pra direita: Ronald Evans, Harrison Schmitt e Eugene Cernan

Tripulação da Apollo 17. Da esquerda pra direita: Ronald Evans, Harrison Schmitt e Eugene Cernan

Cernan: Hey, Bob, estou olhando para aquilo que o Jack estava falando, e definitivamente não é uma partícula próxima, porque há outras que eu consigo comparar. É um objeto brilhante e obviamente está rodando, porque está piscando. Ele está distante de nós, e posso dizer isso porque há outras partículas próximas e ele não é uma delas. Aparentemente está rodando em um certo ritmo, porque ele pisca de tempos em tempos. Olhando pra Terra, ele está às 11 horas. Talvez 10 ou 12 diâmetro da Terra. Eu não sei se é algo bom, mas com certeza há algo ali.

Vencedor do Grammy 2014 na categoria Melhor Álbum, Random Access Memories, do Daft Punk, traz Contact (clique pra ouvir) como a faixa que fecha o álbum. Aquela voz no começo da música, descrevendo um objeto não identificado rodando e piscando, é justamente essa conversa do Eugene Cernan. O DJ francês Falcon participou da produção de Contact e selecionou o trecho dentre as gravações originais das missões Apollo cedidas pela NASA.

Contact coloca a fala do Astronauta em um contexto de um avistamento de OVNI e provavelmente há conspiracionista que deve usar esse trecho como evidência da visita de seres extraterrestre. Mas, afinal, o que os Astronautas da Apollo 17 estavam vendo?

Ou não.

Ou não

A conversa continuou, e entre dados técnicos da missão e o resultado do jogo do Cowboys (venceram por 34 a 24, conseguindo uma vaga nos playoffs da NFC), Robert Parker (o tal Bob) do Controle da Missão pediu aos Astronautas para usarem os instrumentos ópticos da nave e determinar a posição do objeto.

Durante esse procedimento, Jack suspeitou que o objeto poderia ser um dos estágios (S-IVB) do Saturno V. Alguns minutos depois veio a confirmação de Houston.

Bob: “Isso é para o Jack e o Gene. Calculamos a posição do S-IVB em relação ao seu eixo, e o azimute ficou dentro de um grau, muito próximo. Nós calculamos que ele deveria estar, visto da janela, a 62 graus do eixo X, e você reportou 45 graus, o que é apenas 17 graus de erro. É realmente perto. Sabe, é como um movimento do olho.”

Jack: “Isso é ótimo. Então é o S-IVB, né?”

Bob: “Ok, nós… você pode checar isso dessa forma, Jack. Alinhe a estrela Denebola e Rigel… digo, Regulus; Desculpa, Regulus. Denebola e Regulus. E então, nessa linha, vá perpendicularmente em uma linha logo acima de Regulus e ali deve estar o S-IVB. Ele forma um ponto de um triângulo com Denebola e Regulus.”

Jack: “O que você está dizendo é que ele é o olho de Leão?”

Bob: “Positivo.”

daftpunkpalmas

Quão errado está um mapa astral?

Quer dizer, não há qualquer fundamento por trás da astrologia. A visão que nós aqui da Terra temos dos astros na esfera celeste não interfere em nada na nossa personalidade ou no nosso futuro. Então na prática um mapa astral está todo errado.

Apesar da falta de fundamento, todas essas atribuições de características que os astrólogos fazem ainda poderiam ser feitos se os mapas astrais mostrassem as posições corretas dos astros. Mas não é isso que acontece.

Imagine então que exista por aí um cara legal, bonito, inteligente… Imagine que ele tenha nascido em algum lugar no interior do RS, num Fevereiro do final dos anos 80. Se um astrólogo fosse fazer o mapa astral desse cara, seria isso que ele mostraria:

mapa1

Temos Sol e Vênus em Aquário; Lua em Peixes; Mercúrio, Saturno, Urano e Netuno em Capricórnio; Marte e Júpiter em Touro; e Plutão em Escorpião.

Mas se você pegar uma carta celeste de verdade, são essas posições que você vai encontrar para a mesma data e local de nascimento:

skychart01

Agora, o Sol e Vênus estão em Capricórnio; a Lua em Peixes; Mercúrio, Saturno, Urano e Netuno em Sagitário; Marte em Aries; Júpiter em Touro; e Plutão em Libra.

Medindo a diferença entre o mapa astral e a carta celeste, encontramos em média aproximadamente 30 graus, entre a posição real que os astros ocupavam no momento do meu nascimento nascimento do sujeito imaginário, e a posição que o astrólogo “inventou” que eles estavam.

Agora vejam a carta celeste das crianças sortudas que nascerão na próxima Sexta Feira 13, e compare com o mapa astral.

Clique para ver maior

Clique para ver maior

Astronomicamente, Sol e Mercúrio estarão na constelação de Ofiúco. Essa constelação sequer aparece no mapa astral, que coloca o Sol e Mercúrio em Sagitário.

Supostamente um mapa astral deveria mostrar a posição dos astros em relação a esfera celeste no momento do nascimento da pessoa. Mas não mostra porque ignora justamente o conhecimento que supostamente seria um de seus fundamentos: a Astronomia.

A Precessão dos Equinócios, uma mudança da posição do eixo da Terra ao longo do tempo, é o principal fator do deslocamento entre os zodíacos astronômico e astrológico.

Outra diferença é que o zodíaco astrológico delimita um valor fixo para o tamanho dos signos, enquanto astronomicamente as constelações tem tamanhos diferentes. Isso quer dizer que na astrologia o sol vai ficar aproximadamente um mês no signo de Escorpião, mas seguindo a Astronomia ele fica apenas sete dias na constelação de Escorpião.

E qual seria o motivo para Plutão aparecer no mapa, mas Éris ou Ceres serem ignorados?

Astronomia e astrologia por algum tempo no passado foram praticamente a mesma coisa. Conforme a humanidade foi ganhando novos conhecimentos, uma delas tomou o caminho científico, de se corrigir, se adaptar e abandonar aquilo que não funciona.

Cometa ISON

Entre o fim do ano passado e começo desse ano surgiram várias notícias sobre o C/2012 S1, popularmente conhecido como Cometa ISON. Ele foi descoberto pelos Astrônomos Artyom Novichonok e Vitali Nevski mas leva o nome do programa que o telescópio deles faz parte, o International Scientific Optical Network.

As notícias falavam em “cometa do século”, “tão brilhante quando a Lua”, e coisas assim. Eu imaginava que as pessoas iriam se decepcionar quando a hora chegasse e elas percebessem que a coisa não é bem assim pra quem quer observar a olho nú. Mas a verdade é que as pessoas não lembram de notícias antigas…

Se por um lado o ISON não vai parecer tão brilhante quanto a Lua e a humanidade ainda terá uns 80 anos pra outros cometas do século, por outro, ainda pode ser uma boa oportunidade de ver (ou tentar ver) um cometa. É importante entender as condições que permitem que seja possível (ou não) vê-lo.

O brilho das coisas no céu, vistas da Terra, é medido pela magnitude aparente. Menor o número, mais brilhante o objeto. Os humanos conseguem ver coisas de magnitude aparente menor que 6.

ison_lightcurve

Essa figura aí mostra um gráfico com a magnitude do ISON durante alguns dias. A regra é clara. O cometa está se aproximando do Sol, com isso, o seu brilho aumenta.

Quem olha aqui da Terra vê o cometa se aproximando do Sol, e isso é um problema, porque o brilho do Sol ofusca o brilho do cometa. Sem chances de vê-lo de dia. E aqui um lembrete: você NUNCA deve olhar para o Sol.

A poluição luminosa também afeta muito. Lembra do limite de 6 de magnitude aparente que os humanos conseguem ver? Em cidades esse número diminui. É possível que em regiões centrais de grandes cidades você não consiga ver nada com magnitude maior que 3.

Outra situação que vai dificultar uma possível observação é a altura dele no céu. Ele ficará cada dia mais próximo do Sol, e com isso, cada vez mais próximo do horizonte nos momentos que antecedem o nascer do Sol. Ver coisas próximas do horizonte é um problema por causa de fenômenos como o espalhamento da luz e a extinção atmosférica.

Sabendo das dificuldades, o que você tem que fazer é acordar cedo ou ir dormir tarde. Alguns momentos antes do nascer do Sol é uma boa hora pra tentar ver o ISON, porque o Sol ainda não vai ter nascido e porque o cometa já vai ter ganhado um pouco de altitude no céu.

Olhe pra direção que o Sol nasce. As estrelas da constelação de Virgem e Marte podem ser alguns pontos de referência pra ajudar a encontrar o ISON. Na figura da pra ver onde o cometa estará em relação a esses pontos. Segunda ou Terça ainda podem ser bons dias pra tentar olhar. E dificilmente será possível ver alguma coisa depois do fim da semana.

ison2

Binóculos ajudam bastante. Lunetas e pequenos telescópios também. Se você tem algo melhor que isso, provavelmente já sabe o que fazer. ;)

Boa sorte.

ison

Foto: John Nassr – Stardust Observatory (Lente: N16 f/4.5 Câmera: D7000 iso6400 Exposição: 5 minutos)

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM