Onde está sua rapidez da luz agora?!

Eis que há pouco mais de uma semana: bomba, bomba, neutrinos viajando mais rápido que a velocidade da luz! Eu não sou tão rápido, então a postagem sobre esse interessante assunto só está saindo hoje. Mas se ainda assim você não estava sabendo, é interessante dar uma lida em alguns desses links antes de continuar:

http://astropt.org/blog/2011/09/22/mais-rapido-que-a-luz-3 (em português)
http://theastronomist.fieldofscience.com/2011/09/superluminal-claims-require-super.html (em inglês)

A regra é clara. Se algo que sai de um lugar e chega a outro, demora menos tempo para percorrer essa distância do que a luz teria demorado, então é possível assumir que esse algo foi mais rápido que a luz.

Viu a rapidez daquele neutrino?

 

 

 

 

 

 

 

 

Imagine então que não existem mais radares para fiscalizar a rapidez dos veículos nas estradas. Você, ao sair, define um lugar onde quer chegar. E então, alguém mede o tempo que você levou para percorrer a viagem e calcular sua rapidez. Você poderia andar acima do limite em alguns trechos, porém, abaixo em outros, e chegar ao fim de sua viagem sem ser multado.

Os neutrinos chegaram antes do que havia sido estipulado pela Polícia Rodoviária do Universo.

E pode isso, Arnaldo?

“A Física não permite.”

 

 

 

 

 

 

Bem, ainda não se sabe, na verdade.

Podem haver erros de medição,  pode ser que eles realmente tenham viajado com rapidez acima da rapidez da luz, ou ainda, pode ser que eles não tenham percorrido certo trecho do espaço… ou outra coisa… ou não…

Então quer dizer que não preciso jogar meu GPS fora?

Eu não sei usar mesmo…

 

 

 

 

 

 

 

Afirmações de que a relatividade está errada, de que Einstein estava errado, e outra nesse sentido foram ditas e escritas por aí. Na verdade, toda a Teoria Científica é válida dentro de um determinado modelo, seguindo determinados parâmetros.

Mesmo que as evidências sugiram que os neutrinos de fato viajaram a uma rapidez superior à luz, isso não significa que a Relatividade proposta por Einstein esteja errada, da mesma forma que a Mecânica de Newton não estava errada quando a Relatividade de Einstein foi proposta.

São apenas modelos diferente que, a sua maneira, podem ser usados para descrever a natureza que está a nossa volta.

O GPS é apenas um exemplo de aplicação prática do que propõe a Teoria da Relatividade. E a menos que você seja um padre querendo voar com balões, sabe que os GPS’s estão funcionando, e muito bem. Mas supondo que a Teoria não seja mais válida, a ponto de não poder mais incluir os efeitos relativísticos usados no funcionamento dos GPS’s, então teríamos que procurar uma outra Teoria para explicar como é que eles estão funcionando. Não é como viajar com balões, mas é ainda é muito emocionante.

Cientistas não são contra a mudança ou adaptação de modelos teóricos. Pelo contrário, ser cientista é estar disposto a mudar de opinião diante de novas evidências. Mesmo que alguns estejam trabalhando em teorias opostas para explicar o comportamento medido pela equipe do CERN, estão todos entusiasmados.

O tempo dirá qual das hipóteses permanecerá como mais aceitável, enquanto isso, pegue sua pipoca, acomode-se na cadeira, e assista a História acontecendo diante de seus olhos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 0 comentários

Participe e envie seu comentário abaixo.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM