Shut up and take my links (2)

shutup

Shut up and take my links, de volta, com os links das coisas supostamente interessantes que eu vi na semana.

Começando com o expediente interno, do Mauro do ‘Você que é Biólogo’ temos o crowdfunding aberto para financiar a pesquisa de sequenciamento do mexilhão dourado. Os doadores terão seus nomes usados em partes da genética do bicho, como recompensa. Espero que reservem uma parte “especial” para a doação da minha sogra.

Saindo de casa, da Terra, o twitter do Instituto de Astrobiologia da NASA fez uma analogia entre a zona de habitabilidade de um sistema planetário e um relacionamento. “Habitabilidade é como um relacionamento, funciona com a química correta“, eles disseram, mas eu prefiro dizer que “habitabilidade é como um relacionamento, quando você menos espera algo acontece e ele acaba”. Ou, “habitabilidade é como um relacionamento, você não terá um se estiver muito perto ou muito longe do Sol”… não, pera

Ainda sobre vida no espaço, pesquisadores estudaram o crescimento em gravidade reduzida da Bertholletia excelsa, conhecida no mundo como Brazil Nut, no Brasil como Castanha do Pará, e no Pará só como castanha. A atração gravitacional da Lua e Marte foi simulada usando um A300.

Mas sabem o que é mais foda que esse cara? É esse vídeo explicando, sem bullshit, o que são multiversos. Ainda nos vídeos de divulgação científica, esses caras fazem experiências e demonstrações de princípios físicos de uma forma bastante divertida e interessante, utilizando funcionalidades encontradas nos tablets. Muito legal, vale a pena assistir.

Já o pessoal da biologia em um inédito registro de um filhote de tatu gigante, matou uma charada trocadilística que acompanhava a humanidade. Agora é possível afirmar que, sim, em buraco de biólogo tatu caminha dentro.

O Google aproveitou a data de nascimento do matemático Euler para homenageá-lo com seus tradicionais Doodles. Se para alguns o Google é uma espécie de divindade, para os caras dessa lista, Jesus é eles mesmos.

Até a próxima, minha gente.

Um pouco de Física e uma conversa com Albert Fert

Algumas tecnologias surgem para suprir alguma necessidade humana. A necessidade de armazenar cada vez mais pornografia, por exemplo, nos trouxe mídias com capacidades cada vez mais alta em tamanhos cada vez menores. Em algum momento da história, os discos rígidos magnéticos foram dominantes no mercado de computadores.

O funcionamento do HD se baseia em um fenômeno físico chamado de magnetorresistência gigante, descrito em 1988 com uma importante participação do Físico brasileiro Mario Baibich. Em 1997, a Academia Real das Ciências da Suécia premiou a descoberta com o Nobel. Foram laureados Albert Fert, chefe do laboratório francês onde o Baibich fez a descoberta, e Peter Grünberg que obteve os resultados de forma independente na Alemanha.

Peter Grünberg e Albert Fert.

Peter Grünberg e Albert Fert.

Um sanduíche muito, muito fino. Pães de material ferromagnético e recheio de um material não magnético. Nessa configuração, cada um dos pães tem uma orientação magnética para um lado diferente (anti paralelas). Quando sanduíche recebe um campo elétrico externo, as orientações se alinham (paralelas), e a resistência do sistema cai drasticamente. Isso, minha gente, é a magnetorresistência gigante.

Na presença do campo, a orientação é paralela e a resistência cai.

Na presença do campo, a orientação é paralela e a resistência cai.

Na semana passada Fert esteve em Porto Alegre para receber da UFRGS o título de Doutor Honoris Causa. Uma das atividades do Físico francês foi uma especie de encontro com os alunos da Universidade. Uma hora, disponível para responder qualquer uma das nossas perguntas.

Entre perguntas sobre a carreira de físico e a pesquisa que levou ao prêmio, alguns pontos chamaram a minha atenção.

Acho curioso como a opinião do Fert sobre o prêmio seja muito parecida com a do Feynman, que diz no seu livro algo como o Nobel ser quase um fardo a ser carregado para o resto da vida. Fert não vai tão longe, mas nos contou que a posição de “Relações Públicas da Ciência” que assume todo laureado, fez com que ele tivesse que parar de dar aulas, por exemplo, algo que ele diz gostar muito por “renovar o conhecimento”.

Ainda sobre o prêmio, comentou que existem muitos pesquisadores bons que não ganham, e que a pesquisa é emocionante por si mesma, “explorar” o conhecimento é divertido, um Nobel é só “uma cereja no bolo”.

Sobre a pesquisa no Brasil, Fert falou não conhecer muito, mas destacou um ponto que eu confesso nunca ter considerado. O isolamento. Colaboração é importante na Ciência, e estar distante dos grandes centros na Europa e EUA pode ser um dificultador. Fert falou que é muito prático poder sair da França, visitar um colaborador na Alemanha, e voltar pra casa no mesmo dia.

A colaboração com a iniciativa privada também é importante na visão do francês. Ele vê com entusiasmo aplicações práticas para os resultados das pesquisas.

E vocês, o que acham?

Shut up and take my links

Era 4:20 da madrugada quando recebi uma ligação de Pyongyang. Quem mais seria…

“Alan? Aqui é o Kim. Tô entediado, você vai atualizar o blog ou não?”

“Fala, Japa. Faz tempo que não escrevo mas estou preparando coisas legais aqui. E fica longe do botão vermelho”.

É verdade! Estou mesmo pensando em coisas legais, interessantes e originais para postar no blog. Mas enquanto isso não acontece, vou matar o tempo e saudade que vocês estavam de mim com coisas legais, interessantes e copiadas de outras pessoas.

Explicando, esse tipo de post está sendo feito pelo André, do Socialmente. O que ele faz é colocar os links das coisas legais que ele viu pelas interwebz. Então vou copiá-lo. Coisas que eu vi durante a semana e acho que merecem ser compartilhadas com vocês. Mas claro que a melhor parte não é dividir coisas com vocês. A melhor parte é ter garantido pelo menos um post por semana.

shutup

Passei o feriadão fora da Internet e só voltei efetivamente na Terça. Perdi toda a diversão do Primeiro De Abril. Não deu nem pra comemorar a possibilidade de incluir carne de mamute nas minhas refeições. Já era só uma brincadeira dos Colecionadores.

Falando nisso, se você é daqueles que acha que dinheiro não trás felicidade, doe o seu e seja feliz. Todo mundo que já desenhou Dinossauros quando era criança sabe que isso é legal. 😉

A Astro[física][nomia] também pode ter desenhos legais. Ou imagens. Geralmente tem aquelas composições que impressionam as pessoas. Eu chamo de Ciência das imagens bonitas. E se você é Físico, pode descobrir a matéria escura (ou não?), ou pode se matar por trabalhar em um call center.

Tem notícias que se repetem mais que bloco em movimento harmônico simples. Uma delas é a quantidade de planetas extrassolares provavelmente existentes na galáxia.

No começo do ano essa notícia foi publicada e eu iria escrever sobre ela, mas minha editora, a  procrasTinação, não deixou. Na época eu criei a imagem abaixo.

nenhumplanetaperguntou

Pensei que nunca mais poderia usa-la, mas olha só, a notícia sobre bilhões e bilhões de planetas na galáxia voltou. E assim como na outra vez, ninguém te perguntou nada!

Semana que vem tem mais.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM