Amor e paixão: tem diferença?

juno.jpgEscrevi este post mais cedo enquanto participava do X Encontro de Psicologia Comportamental do Centro-Oeste, em Brasília. Embora tenha chegado atrasado e perdido as falas dos profs. Todorov e Maria Martha Hubner, que sou grande fã, pude assistir o prof. João Vicente Marçal em uma palestra interessantíssima sobre “amor e análise do comportamento”.
Entre as várias discussões apresentadas sobre amor, a que mais me chamou atenção foi com relação à diferenciação entre amor e paixão. Acho que cada pessoa relataria diferenças baseada em suas experiências pessoais e uma diferença apontada na apresentação foi a seguinte: ambos indicam um forte poder reforçador do estímulo amado (já dizia Skinner “O que é o Amor se não outro nome para reforçamento positivo?”), no entanto, em termos comportamentais, a paixão tem o efeito de reduzir o valor reforçador de outros estímulos, enquanto que o amor não.
Para esclarecer este conceito, emprestarei o mesmo exemplo utilizado pelo prof. Marçal: a paixão por futebol. Em época de copa do mundo, é comum pessoas assistirem mais jogos, debates, comprarem camisas de seleções, álbum de figurinhas, etc. As outras coisas “perdem sua importância” e alguns até deixam de trabalhar.
Esta paixão é bem semelhante àquela de início de um namoro, principalmente quando se tem o fator novidade ou o estado de privação era muito grande. O amor envolve todas estas relações de reforçamento, mas não necessariamente há perda do valor reforçador das outras atividades. Podemos amar nossa família ou o(a) namorado(a) e ainda assim, quando necessário, fazer uma viagem de negócios ou, quando queremos, sair com os amigos para ver a final de um campeonato de futebol no bar ou com as amigas fazer compras no shopping. Neste caso não há tanta obsessão.
Mesmo assim, são comuns relacionamentos baseados na obsessão, seja por parte de uma só pessoa ou do casal. O que não impede que o relacionamento funcione, mas imagine só: se perder um estímulo agradável já é ruim, imagine então perder o estímulo que é o centro de quase todas suas ações. Em casos extremos, os resultados podem ser assustadores.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 10 comentários

  1. Igor Santos disse:

    Esse “fator novidade” serve para descrever qualquer coisa, eu acho.
    Toda criança brinca mais com brinquedos recém-adquiridos até que a novidade gasta e faz-se necessário escolher os preferidos.
    Eu sei que eu sou assim com meus “brinquedos”.

  2. Felipe Epaminondas disse:

    É verdade, também sou hehehe. Na verdade, todo estímulo reforçador é reforçador até que haja saciação. Falar de saciação quando o negócio é relacionamento acho bem controverso preferi deixar de lado.

  3. Janaina disse:

    Olá Felipe, sou uma ciumenta em recuperação e estou escrevendo um blog sobre esse processo. Gostei do seu texto e publiquei por lá, ok? http://aiaimeuciumes.blogspot.com

  4. SIDNEI disse:

    PAIXÃO E AMOR ESTÃO LIGADOS, MAS NÃO SÃO A MESMA COISA, POIS PAIXÃO ESTÁ LIGADO AS EMOÇÕES E AMOR ESTÁ LIGADO A UM OUTRO NIVEL DE CONSCIÊNCIA

  5. Drimcs disse:

    Não acredito em amor entre pessoas sem consanguinidade. Desculpe…
    Mas paixão é uma delícia! É um sentimento impulsionador!

  6. SIDNEI disse:

    QUEM NÃO ACREDITA EM AMOR NÃO ACREDITA NA VIDA, AGORA QUANDO FALAMOS DE RELACIONAMENTO AMOROSO, FALAMOS DA INTERDEPENDENCIA QUE DEVE EXISTIR ENTRE NÓS SERES HUMANOS, ENQUANTO NINGUÉM ENTENDER ISTO FICA MUITO DIFICIL NOS RELACIONARMOS, POIS A AMIZADE TAMBÉM FAZ PARTE DO AMOR, POR OUTRO LADO NUNCA DEVEMOS PROJETAR AMOR NO OUTRO, PORQUE NOSSO AMOR JÁ É O SUFICIENTE, A DIFERENÇA ENTRE AMOR E PAIXÃO, É QUE A PAIXÃO TRAZ INTRANQUILIDADE E SOFRIMENTO, O AMOR ESTÁ LIGADO A NOSSA LIBERDADE E O NOSSO ESTADO DE ESPIRITO, A PAIXÃO SE LOCALIZA NO EGO, ENQUANTO O AMOR SE LOCALIZA NO CORAÇÃO, NOSSO CENTRO CARDIACO.

  7. SIDNEI disse:

    QUEM NÃO ACREDITA EM AMOR NÃO ACREDITA NA VIDA, AGORA QUANDO FALAMOS DE RELACIONAMENTO AMOROSO, FALAMOS DA INTERDEPENDENCIA QUE DEVE EXISTIR ENTRE NÓS SERES HUMANOS, ENQUANTO NINGUÉM ENTENDER ISTO FICA MUITO DIFICIL NOS RELACIONARMOS, POIS A AMIZADE TAMBÉM FAZ PARTE DO AMOR, POR OUTRO LADO NUNCA DEVEMOS PROJETAR AMOR NO OUTRO, PORQUE NOSSO AMOR JÁ É O SUFICIENTE, A DIFERENÇA ENTRE AMOR E PAIXÃO, É QUE A PAIXÃO TRAZ INTRANQUILIDADE E SOFRIMENTO, O AMOR ESTÁ LIGADO A NOSSA LIBERDADE E O NOSSO ESTADO DE ESPIRITO, A PAIXÃO SE LOCALIZA NO EGO, ENQUANTO O AMOR SE LOCALIZA NO CORAÇÃO, NOSSO CENTRO CARDIACO.

  8. gabriel disse:

    eu acho q o amor e uma amor q vc pode ter por qualquer pessoas mas paixao e quando vc e apaixonado uma so pessoa q vc gosta a paixao eu acho q e profunda

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

.

.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM