Por que os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor?

20101111_peases.jpgAntes de começar a falar do livro, gostaria de dizer que estou muito contente em saber que a maioria das pesquisas afirmam que este blog é o melhor blog de psicologia (pausa dramática). Mentira, não é. Nunca houve uma pesquisa dessa, mas quando eu falo assim parece verdade, né?
Bom, sobre o livro: é divertidíssimo. Peguei emprestado da minha namorada e gostei muito! Na verdade ele não é sobre sexo, é sobre as diferenças entre homens e mulheres e suas influências nos relacionamentos. O sexo é só um capítulo. Ao fazer estas explicações os autores relatam exemplos do cotidiano que certamente são familiares a muita gente! Confesso que muitas discussões ocorridas entre eu e minha namorada teriam sido evitadas se tivéssemos lido este livro antes.
No entanto, duas coisas me incomodam no livro e a primeira é o determinismo em suas explicações. É verdade que uma parte de nosso comportamento acontece devido a predisposições biológicas, mas os autores exageram demais nesse tipo de explicação. E aí falam coisas como “os homens não pedem ajuda no trânsito porque sempre foram caçadores e isso é sinal de fracasso”. Sinceramente? Acho isso absurdo. Se os homens pedissem ajuda no trânsito poderíamos simplesmente dizer que “os homens eram caçadores e precisavam da colaboração dos outros para atingir a presa”. É muito fácil inventar uma explicação quando não se tem como comprová-la.
Ainda no determinismo biológico, eles falam muito em como injeções de hormônio no feto vão determinar o que você gosta e não gosta quando cresce, portanto o quanto você é feminino ou masculino, independentemente do seu sexo. Como se as experiências da vida e os fatores culturais não importassem também. O capítulo sobre preferências sexuais é tenebroso.
A outra coisa que me incomodou no livro foi que, para dar mais credibilidade (ou não) à estas explicações, os autores falam que são oriundas de “pesquisas”, “pesquisadores” “cientistas”, entre outros, mas raramente citam de qual pesquisa ou pesquisador essa afirmação veio. Igual eu fiz ali em cima neste post. Eu entendo que o público leigo (povão) não está interessado em conferir as referências bibliográficas, mas não custa nada colocá-las ao final do livro. Pelo menos isso não me deixaria tão desconfiado.
Resumindo: o livro é muito legal, divertido e com exemplos fáceis da gente se identificar. Só aconselho que fiquem com um pé atrás (ou os dois, se possível) quanto às explicações “científicas” apresentadas.
Concluirei com algumas cenas da vida real:
ele-não-ligou.png

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 17 comentários

  1. claudia chow disse:

    D+ a tirinha!!! Amei!!
    Ja li o livro faz tempo e tb me diverti muito! :)

  2. biorad disse:

    Colocações interessantes!

  3. Clarissa disse:

    Excelente post! Gostei da análise crítica. :)

  4. “É muito fácil inventar uma explicação quando não se tem como comprová-la.”
    É verdade, Felipe. E foram bem colocadas a situação e a explicação alternativas, quais sejam, se os homens pedem ajuda no trânsito, deve ser porque esse tipo de comportamento foi importante para concluir, no passado, sua caçada.
    Por outro lado, deve haver alguma coisa regulando padrões de comportamento como esse. Dizer simplesmente que é cultural (e não que você o tenha feito) é, no meu ponto de vista, também uma explicação pobre, vaga. Afinal de contas, a partir de que brotaram nossos padrões sociais/culturais? A resposta, é claro, está nos genes e nas eventualidades históricas. A primeira variável, a genética, é a mais utilizada para fundamentar as explicações dos autores. A segunda variável, a histórica, não deve de forma alguma ser deixada de lado; mas acontece que, quando notamos que certos padrões de comportamento estão presentes em praticamente toda sociedade, a primeira alternativa tende a ganhar, na visão de muitos, mais poder explicativo.
    Concordo, no entanto, que devemos ler livros como esse com um (ou com os dois) pé(s) atrás — sobretudo quando carecem de referências bibliográficas.
    Um abraço.

  5. Neto disse:

    Esse alerta vale pra qualquer coisa, desde livros a revistas, programas e TV e até artigos. Por incrível que pareça (ou não tão incrível, isso), é normal ver esse apelo à autoridade em sala de aula também, em cursos de Ensino Superior.

  6. Rafael_RNAm disse:

    Pô Felipe, eu vi essa pesquisa que vc citou no inicio do post. ;)
    E essa sua critica de afirmações q nao podem ser muito testadas bate bem de frente com a psicologia evolucionista do nosso amigo Marco do “Marco evolutivo”.
    Será q ele se manifesta? Um debate não faz mal pra ninguem.
    Abraço

  7. Esse livro, assim com o Mentes Perigosas da Ana Beatriz Barbosa, é muito generalista.
    Realmente não considera aspectos bio-psico-sociais e “enquadra” muito.
    Devemos ter um olhar crítico (não só pra isso!). O problema é que os leigos lêem e acham que é fato…

  8. Felipe Epaminondas disse:

    Verdade Karina, gostei muito do seu comentário, pois já dei uma folheada nesse “Mentes Perigosas” e tive a mesma impressão!

  9. SIDNEI disse:

    SEXO E AMOR ESTÃO INTEIRAMENTE LIGADOS QUANDO ESTAMOS FALANDO DE RELACIONAMENTO AMOROSO, MAS ESTÃO INTEIRAMENTE DESLIGADOS QUANDO FALAMOS DE UMA OUTRA FORMA DE AMAR, MAS DE QUALQUER MANEIRA POSSO DIZER QUE NÃO SE FAZ AMOR MAS SIM SE CONSTROI UM AMOR, E SE FAZ SEXO COM ESTE SENTIMENTO MAIS NUNCA FORA DELE, POIS O SEXO É UMA ENERGIA MARAVILHOSA QUANDO É PRATICADA COM AMOR, MAS TENHO DUVIDAS SE É BOM SEM SENTIR NADA PELO OUTRO

  10. Galloi silva disse:

    É muito interessante a interpretação de cada leitor,cada pessoa vê,entende ou interpreta um livro diferente no final tudo chega na mesma, tem um livro muito parecido com o por que os homens fazem sexo e as mulheres faz amor,é o por que os mentem e as mulheres choram é bom,mas si torna repetitivo de mais nas explicações e comparações,mas tenho que admitir se eu tivesse lido este livro antes eu estaria casado até hoje,ele nos ensina muitas coisas como agir se comportar em momentos cotidianos entre um homem e uma mulher, coisas que as vezes nos incomoda como por exemplo:por que às mulheres falam tanto no telefone com uma amiga que acabaram de estarem juntas, ou por que elas adoram passar horas e horas no bate-papo on-line,o nosso pensamento é que elas estão paquerando,algumas sim,mas outras é pelo o prazer de comunica,ou de falar,bem eu acredito que o mundo seria bem melhor se todas as pessoas lesse mais,informação é tudo,para tudo na vida,seja para o seu relacionamento conjugal,no trabalho ou social,informação é o caminho para uma vida tranqüila.

  11. Carolina disse:

    Concordo com tudo o que você disse neste Post. Eliminaram completamente as questões e influências da cultura no comportamento humano, como se somente o nosso lado biológico fosse 100% dominante em nós. Sinceramente? Se fossemos 100% dominados por esse lado biológico, será que estaríamos destruindo a natureza do jeito que estamos? Ou será que seríamos e agiríamos de forma tão civilizada como nos dias de hoje? Realmente, este livro tem que ser questionado. Temos um lado biológico e um lado cultural, e nenhum dos dois lados deve ser reduzido a pó, porque ambos nos influenciam em diferentes situações. Este livro é muito determinismo sem fontes confiáveis, ou seja, é ideologia pura.

  12. Drimcs disse:

    Achei oo livro um porre! Mas seu texto interessante.
    bjs

  13. eliana santos disse:

    prazer em conhece-lo,como procurei um profissional desta area,pois sempre estou buscando respostas para determinados comportamentos e como devo agir,pra nao ser injusta com a pessoa ou me prejudicar.no momento pesquizo: postura e comportamento.gostaria se puder me mandar artigos dos topicos citados,atenc.

  14. SIDNEI disse:

    O SER HUMANO NÃO TEM SÓ O LADO BIOLÓGICO E CULTURAL, O SER HUMANO TAMBÉM TEM TEMPERAMENTOS, SENSIBILIDADES, SEUS CORPOS ASTRAIS E TAMBEM SEU LADO ESPIRITUAL QUE É SUA PRÓPRA NATUREZA

  15. Adriel disse:

    Boa noite!
    tudo joia ? assim tenho um problema meio que piscologico, mas ao mesmo tempo gosto de piscologia, devidos alguns problemas pessoais, familiares e falta de amizade dialago eu acho, fico meio confuço.
    Minha namorada fala que sou paranoico, quando coloco algo na cabeça fica dificil pra tirar e a preocupacação vem, dai passa a fome.
    As vezes me sinto só, tem vez que me enrrolo com um assunto tento explica e me enrrolo e quase não explico me perco!
    Também eu não to conseguindo ser eu mesmo agir corretamente com minha opiniões mode agir pessoal, ta muito dificil.
    Eu não era assim depois de um certo tempo, vim percebendo isso pode me ajudar?

  16. renan cruz disse:

    ola Felipe adorei seu blog e gostaria de acresentar um ideia que logicamenti vc ja ouvira antes
    amor e dinheiro são as duas coisas que sempre são negadas por quem petem
    estou ansioso para estudar psicologia q gostaria de alguns toques
    ja sou seu fã pode aposdar

  17. neia disse:

    Meu marido leu mais a interpretação dele é muito estranha,principalmente quando fala do caçador…etc..
    fico muito triste parece que ele não entendeu nada
    e ainda fala qeu tambem tehno que ler…mais quase tudo que ta no livro eu ja falei pra ele ….acho que só Deus mesmo pra clocar alguma coisa na abeça dele..

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

.

.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM