Já ouviu falar do Mar Luminoso? Não? E de bioluminescência? Bioluminescência é a produção de luz por seres vivos, como o vaga-lume faz para atrair companhia. Vaga-lumes são a o contato mais comum com isso, mas se você tem sorte, já presenciou isso na praia. Trata-se na maioria das vezes de noctilucas, um grupo de organismos dinoflagelados -seres vivos unicelulares, responsáveis entre outras coisas pelas marés vermelhas.

Onda brilhante, mostrando a bioluminescência produzida por noctiluca
Onda brilhante, mostrando a bioluminescência produzida por noctiluca.

Os dinoflagelados produzem luz através de uma enzima chamada luciferase, um mecanismo diferente do dos vaga-lumes. Essa luz só é visível durante a noite, e é produzida em resposta ao contato, como na onda lá em cima, ou o barco em no vídeo que você vê clicando no continue lendo, o facho de luz que se forma com as marolas é fantástico. Mas não se compara com o fenômeno que você vê abaixo:

Mar luminoso registrado do espaço.
Mar luminoso registrado do espaço.

Mar luminoso é o nome que se dá para quando o mar brilha durante a noite, até durante dias, e por vastas extensões. Segundo o relato dos marinheiros, o oceano fica com uma luminosidade branca (que na verdade é azul, mas por ser fraca, só estimula os receptores de claro e escuro da nossa retina, e não os de cor), dando a impressão de se estar navegando em uma nuvem. Esse mar luminoso da figura acima foi grande o suficiente para ser fotografado por um satélite.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia discutiam o fênomeno do mar luminoso, quando tiveram a idéia de procurar uma fotografia feita por satélite. Começaram a buscar registros de navios que tivessem visualizado o evento, e encontraram um relato de janeiro de 2005, na costa da África, que descrevia uma travessia de 6 horas pelo mar luminoso. Uma foto de satélite da região, daquela noite, mostrava uma mancha naquele exato ponto, com uma largura de 100 quilômetros, que batia com a rota do navio.

Como noctilucas só brilham quando estimulados, e aquele mar luminoso durou cerca de dois dias, concluiu-se que quem deve ter produzido aquela luz, são outras cadidatas, as bactérias. Acontece que, as bactérias conhecidas só produzem luz quando atingem concentrações populacionais muito altas. Respeitando essa proporção necessária, e as dimensões do brilho capturado pela foto, devem ser  cerca de 10²² bactérias! Difícil pensar nesse número? Ok, são bactérias suficientes para cobrir o Planeta Terra com uma camada de 10cm. Muito, muito, muito grande esse número, mas está lá o registro, 2 dias e 125 anos depois do mesmo evento no livro “20 mil Léguas Submarinas” de Júlio Verne, uma feliz coincidência.

Para uma descrição mais detalhada, clique aqui. Fonte:

Miller, S.D., S.H.D. Haddock, C.D. Elvidge, T.F. Lee. (2005) Detection of a bioluminescent milky sea from space. Proc. Nat. Acad. Sci. 102:14181-14184.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...