A origem do Influenza A H1N1 ou gripe suína

Para acompanhar a história do H1N1 da gripe espanhola em 1918 até a gripe suína de hoje, clique aqui.

Agora que o vírus já foi bem analisado, podemos tirar conclusões mais bem embasadas:

1 – De onde veio o vírus?
2 – Desde quando ele circula entre humanos?
3 – O que isso nos permite prever.

Ok, antes de tudo, estou usando a nomenclatura adotada pela OMS, mas com ressalvas. Primeiro, existem vários tipos de Influenza A H1N, vários mesmo, em humanos, aves, suínos e outros, esse nome é de longe bem genérico. Segundo, como vocês vão ver pelos dados abaixo, embora esteja circulando entre humanos, este vírus é de origem suína.

Todos os dados que apresento aqui vêm de uma wiki criada por Andrew Rambault e mantida por ele e outros grandes nomes em evolução molecular de vírus. Vulgo: gente que sabe olhar para o material genético de um vírus e entender muito sobre ele. Trata-se da Human/Swine A/H1N1 Origins and Evolution. Quem estiver interessado no que deve ser publicado sobre gripe suína, recomendo que acompanhe de perto o site.

1 – De onde veio o vírus?

rearranjo.jpg
clique para ampliar [fonte]

Uma das coisas que me intrigaram quando estavam fazendo as
primeiras análises sobre o vírus, foi dizerem que ele era um rearranjo
do vírus humano com o suíno e o aviário, e depois dizerem que ele era
apenas o rearranjo de vírus suínos. Pois bem, afigura acima explica
tudo – é bom clicar nela depois de ler os próximos parágrafos para
entender melhor, ela é bem grande.

O vírus da gripe suína, ou Influenza H1N1 A/California/04/2009 – isso sim é um nome completo – veio do rearranjo de três vírus suínos, ou seja, é um vírus de origem suína com certeza. Se você não sabe o que é um rearranjo, dê uma lida aqui.

Acontece que, um dos vírus já veio de outro rearranjo (o da esquerda)
entre outros, ele é uma mistura de um vírus humano com um vírus aviário
e outro suíno. Mas antes que você se surpreenda, esse vírus rearranjado
já circula entre porcos por pelo menos 20 anos na América do Norte
, bem
como o H1N2 da figura. O vírus de origem européia e asiática também
possui genes de origem aviária e circula há anos.

Vale lembrar que isso é esperado, o porco é um intermediário frequente
do influenza entre aves
, com as quais ele convive na criação, e
humanos
, por ser um mamífero, e servir de aprimorador do influenza para
o nosso sistema. É um tanto complicado para o influnza saltar de aves
para mamíferos, temos outros tipos de células, receptores, e uma
temperatura corporal mais baixa do que elas.

2 – Desde quando ele circula entre humanos?

A diferença entre as sequências de vários trechos do genoma do vírus aponta para uma origem provável em setembro do ano passado.
Esta data ainda pode mudar, uma vez que ainda não há sequências dos
primeiros casos no México, e o tempo de coleta entre elas não
é longo o suficiente para se estimar as taxas evolutivas dos genes.

Mas, já podemos tirar uma conclusão. O vírus já deve estar circulando
pelo menos desde o começo do ano (ou desde o ano passado)
desapercebido. Isso quer dizer que muitos casos não tiveram sintomas
graves o suficiente para fazê-lo ser notado. Mais ainda, bem como ele
não foi notado no começo do ano, muitos casos atuais também devem não estar
sendo, o que explica como surgem casos em tantos países e tão
rapidamente
.

3 – O que isso nos permite prever.

Tudo leva a crer que este vírus é uma variante suína que está
circulando entre humanos sem graves consequências. Por graves
consequências, entenda: sem causar nada mais sério do que uma gripe
comum. Estou falando aqui dos sintomas dos infectados. Pelo fato desse
vírus ser novo em humanos, ele tem o potencial de infectar muita gente,
o que não deve ser ignorado.

Não há nada (até agora) que indique que este vírus tem alguma propenção
a rearranjar com outros (pelo menos não suínos) mas do que
qualquer outro. Claro que não podemos prever o rumo que esta epidemia
pode tomar, mas o que parece até agora é que o maior risco está no
possível número de infectados, e não na gravidade da doença. O fato de
termos poucas sequências de vírus suínos joga contra nessas horas, até
hoje a maioria das sequências disponíveis são de vírus humanos e
aviários.

Para quem quer mais detalhes sobre a doença, como é feito o diagnóstico e a vacina, entre outros, recomendo a série de posts do Carlos.

Aproveite que você já leu o texto e responda a esta enquete:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 78 comentários

  1. SABRINA disse:

    UMA CONHECIDA MINHA DISSE QUE A INFLUENZA SE ESPALHOU PQ UM CRIADOR DE SUÍNOS BEIJOU O ANIMAL E ADQUIRIU A DOENÇA, PASSANDO PARA OUTRAS PESSOAS, GOSTARIA DE SABER SE HÁ FUNDAMENTO NISSO OU É PURO BESTEROL?

  2. Atila disse:

    @Sabrina,
    O vírus é transmitido por via respiratória, basta o criador estar no mesmo recinto que o porco.

  3. Ana Vega disse:

    Olá!
    Muito bom o texto de sua autoria!Estou estudando p/ uma prova de bioquímica e não consegui encontrar o mecanismo bioquímico da insuficiência respiratória provocada por este vírus…Tem alguma dica de sites p/ eu proucurar?
    Desde já,
    obrigada.
    Obs:.Graças ao Google consegui achar este site!

  4. Davi disse:

    Olá, você usou argumentos fortes porém: POUCOS o que fez com que seu texto não expusesse todas as informações necessárias para deixar o leitor bem informado.
    Pode melhorar!

  5. Esse virus da influenza A H1N1 que esta na carne do porco e predominou no MÉXICO .
    Foi se espalhando pelo mundo todo esse virus pode pode
    chegar em qualquer pessoa em via respiratória,tendo contato com pessoas que estão contaminadas por isso é recomendavel
    usar lenços para quando espirar,tossir e o lenço tem que ser jogado fora na hora do uso,usar mascaras para evitar contamino pelo ar(não é exagero é prevenção),usar alcoo em geu todas as vezes que tossir sair para rua etc…
    Essa gripe não esta de bobeira o melhor mesmo é se prevenir então siga os meus conselhos que VOCÊ tem chances de pegar o virús H1N1 (gripe suina)

  6. senhores luiz fabricio da cruz gostaria de comunicar se agripe asiatica e mesmo gue a suina.ok gua é a crura total. de todo.. e se aparecer outras doença.ok tenha uma boa noite.

  7. hortencia disse:

    oi, gostaria de saber a origem dessa gripe,as formas de transmiçao, locais de maior incidencia da doença, tratamento e prevençao

  8. thais disse:

    a gripe suina e uma doença fatal con ela a gente nao pode brincar ela emuito perigosa ok

  9. otavio trajano disse:

    oi eu estou na 6 serie do ensino fundamental e a professora pediu para que fizessimos esse trabalho e foi bastante interessante aprender mais e obrigado a vc com certeza tiro nota maxima

  10. teliete disse:

    voce poderia colocar a origem do nome .do porque deste nome

  11. Zenilde disse:

    Oi Atila bom dia ja que vc é viciado em informação me tire uma dúvida:
    De onde se originou o nome H1N1? E o que essa matéria tem a ver com os numerólogos e aquela piramide que tem como tema:
    O olho que tudo ver?
    Obrigada!!
    Zenilde.

  12. Atila disse:

    @Zenilde,
    O nome é dado pela ordem de descoberta do vírus, eu explico melhor aqui:
    http://scienceblogs.com.br/rainha/2009/04/o_que_voce_precisa_saber_sobre.php
    Quanto à numerologia: não tem nada a ver :)

  13. rayanne mirela disse:

    oi sou da 6 serie e a professora pediu para fazermos este trabalho e eu achei bastante interessante

  14. Ministério da Saúde disse:

    Felipe,
    Inicialmente, a epidemia conhecida como influenza, transmitida pelo vírus de mesmo nome, ocorreu em 1889, quando 300 mil pessoas morreram, principalmente idosos, em decorrência de complicações. Em 1918, uma variação do vírus, tornando a doença conhecida como gripe espanhola, acometeu cerca de 50% da população mundial e vitimou mais de 40 milhões de pessoas. Em 1957, a gripe asiática, transmitida também por uma variação do vírus influenza, se espalhou pelo mundo em seis meses e matou cerca de 1 milhão de pessoas. Os vírus influenza são compostos de RNA de hélice única, da família dos Ortomixovírus e subdividem-se em três tipos: A, B e C, de acordo com sua diversidade antigênica. Os vírus podem sofrer mutações (transformações em sua estrutura). Os tipos A e B causam maior morbidade (doença) e mortalidade (mortes) que o tipo C. Geralmente, as epidemias e pandemias (epidemia em vários países) estão associadas ao vírus influenza A. A influenza H1N1, uma nova variação do vírus H1N1 teve o primeiro caso confirmado em abril de 2009, no México.
    As principais características do processo de transmissão da influenza são: alta transmissibilidade; maior gravidade entre os idosos, as crianças, os imunodeprimidos, os cardiopatas e os pneumopatas; rápida variação antigênica do vírus influenza, o que favorece a rápida reposição do estoque de susceptíveis na população; apresenta-se como zoonose entre aves selvagens e domésticas, suínos, focas e eqüinos que, desse modo, também constituem-se em reservatórios dos vírus.
    Att,
    Ministério da Saúde
    [email protected]

  15. Ministério da Saúde disse:

    Marcelo,
    De acordo com o último boletim, divulgado em janeiro de 2010, o Brasil teve mais de 27 mil casos de Influenza H1N1. Destes, 1.632 evoluíram para óbito. Esses números mostram a gravidade da doença no Brasil. Por isso o Ministério da Saúde está cumprindo sua responsabilidade de promoção, prevenção e assistência à saúde dos brasileiros.
    Att,
    Ministério da Saúde
    [email protected]

  16. Ministério da Saúde disse:

    Liziane,
    Os sintomas da Gripe, muitas vezes, se assemelham aos do resfriado, que é caracterizado pela presença de sintomas relacionados ao comprometimento das vias aéreas superiores, como congestão nasal, rinorréia, tosse, rouquidão, febre variável, e menos frequentemente mal-estar, mialgia, cefaléia. Em um resfriado, o quadro geralmente é brando, de evolução benigna (2 a 4 dias), mas podem ocorrer complicações como otites, sinusites e bronquites, e quadros graves , de acordo com o agente etiológico em questão.
    Mas embora tenha sintomas semelhantes a de um resfriado, a gripe (Influenza H1N1) é uma doença infecciosa aguda causada pelo vírus Influenza, que se transmite de uma pessoa para outra por via respiratória. A doença começa com febre alta, em geral acima de 38ºC, e dura em torno de três dias. A pessoa apresenta também dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça e tosse seca. Os sintomas respiratórios como a tosse e outros costumam piorar com a progressão da doença e duram cerca de três a quatro dias após o desaparecimento da febre.
    Att,
    Ministério da Saúde
    [email protected]

  17. Ministério da Saúde disse:

    Carlos,
    A sigla Influenza H1N1 está relacionada as letras correspondem às duas proteínas da superfície do vírus: H: Hemaglobulina e N: Neuraminidase. Está nomenclatura foi definida para diferenciar das outras variações do vírus Influenza. Embora o nome popular da doença remeta a suínos, não há evidências de que esse novo subtipo de vírus tenha acometido porcos.
    Att,
    Ministério da Saúde
    [email protected]

  18. Ministério da Saúde disse:

    José Carlos,
    A Influenza H1N1 não é uma doença criada em laboratório. O H1N1 é um vírus novo, que se desenvolveu a partir da mutação do vírus da gripe suína com os vírus das gripes humana e aviária. A vacina é segura e protege a população. Só podemos trabalhar com dados concretos, o Ministério da Saúde não trabalha com especulações.
    Att,
    Ministério da Saúde
    [email protected]

  19. Ministério da Saúde disse:

    William,
    Inicialmente, a epidemia conhecida como influenza, transmitida pelo vírus de mesmo nome, ocorreu em 1889, quando 300 mil pessoas morreram, principalmente idosos, em decorrência de complicações. Em 1918, uma variação do vírus, tornando a doença conhecida como gripe espanhola, acometeu cerca de 50% da população mundial e vitimou mais de 40 milhões de pessoas. Em 1957, a gripe asiática, transmitida também por uma variação do vírus influenza, se espalhou pelo mundo em seis meses e matou cerca de 1 milhão de pessoas.
    Os vírus influenza são compostos de RNA de hélice única, da família dos Ortomixovírus e subdividem-se em três tipos: A, B e C, de acordo com sua diversidade antigênica. Os vírus podem sofrer mutações (transformações em sua estrutura). Os tipos A e B causam maior morbidade (doença) e mortalidade (mortes) que o tipo C. Geralmente, as epidemias e pandemias (epidemia em vários países) estão associadas ao vírus influenza A. A influenza H1N1, uma nova variação do vírus H1N1 teve o primeiro caso confirmado em abril de 2009, no México.
    As principais características do processo de transmissão da influenza são: alta transmissibilidade; maior gravidade entre os idosos, as crianças, os imunodeprimidos, os cardiopatas e os pneumopatas; rápida variação antigênica do vírus influenza, o que favorece a rápida reposição do estoque de susceptíveis na população; apresenta-se como zoonose entre aves selvagens e domésticas, suínos, focas e eqüinos que, desse modo, também constituem-se em reservatórios dos vírus.
    Att,
    Ministério da Saúde
    [email protected]

  20. Ministério da Saúde disse:

    Henrique,
    A sigla Influenza H1N1 está relacionada as letras correspondem às duas proteínas da superfície do vírus: H: Hemaglobulina e N: Neuraminidase. Está nomenclatura foi definida para diferenciar das outras variações do vírus Influenza. Embora o nome popular da doença remeta a suínos, não há evidências de que esse novo subtipo de vírus tenha acometido porcos.
    Att,
    Ministério da Saúde
    [email protected]

  21. Ministério da Saúde disse:

    Sabrina,
    Embora o nome popular da doença remeta a suínos, não há evidências de que o vírus Influenza H1N1 tenha relação, ou seja, acometido aos porcos. A forma mais comum é a transmissão direta (pessoa a pessoa), por meio de gotículas de saliva, expelidas ao falar, ao tossir e espirrar. Outra forma é pelo contato (indireto), por meio das secreções de pessoas doentes. Nesses casos, a mão é o principal meio transmissor do vírus, ao favorecer a introdução de partículas virais diretamente na boca, olhos e nariz.
    Att,
    Ministério da Saúde
    [email protected]

  22. zeno disse:

    em 1918 foi desenvolvidos virus para combater tropas na guerra, e virou uma pandemia,em 1997 foram desenterrados 7 cadaveres numa ilha gelada da noroega por cientistas americano,noroegueses e ingleses, (AI,veio;gripe do frango, gripe do porco E H1N1,nos HUMANOS.) todos:H1N1. não é CURIOSO???

  23. luana disse:

    e verdade a gripe suina nao e nada fatal e mesmo um causo serisimo entao vamos nos prevenir pra que essa transmissao nunca atingir nos…

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Receba as atualizações por e-mail:

Digite seu e-mail:

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM