Um dos motivos recentes para a falta da atualizações aqui foi uma disciplina de Organização e Escrita que estava preparando. Durante o preparo das aulas, reparei em algo que esperava dos alunos e não encontrei: um currículo online. E não me refiro à um perfil no LinkedIn ou qualquer rede do gênero, me refiro a bem mais do que isso.

Busca_Google

Independente da carreira que você pretende seguir, e de quão próximo de entrar em qualquer mercado de trabalho, graduação, pós ou outros, ter mais a oferecer online do que algumas fotos no Facebook visíveis pode ser bastante importante. Imagine seu empregador, alguém do RH de uma empresa para a qual você mandou um currículo, ou mesmo o chefe do laboratório onde você quer fazer sua pós graduação procurando por seu nome na web. O que essa pessoa vai encontrar?

Leia mais e conheça pessoas além do seu círculo

Ler blogs e outras fontes de conteúdo que não apenas as tradicionais é uma excelente forma de se informar e de descobrir novas oportunidades. Blogs não só colocam os leitores em contrato com material novo e importante, mas muitas vezes são escritos por profissionais com grande experiência, de maneira que cada texto além de trazer informação nova, traz uma forma de ler ou analisar adquirida com experiência. Ler uma análise de artigo escrita por um pesquisador com anos de experiência é uma forma de pular vários degraus profissionais e adquirir uma postura crítica.

E não é só por conteúdo ou forma de análise que blogs valem a pena. Muitos publicam mais do que pesquisa, e tratam de temas pessoais ou profissionais, como estou fazendo aqui. De maneira que é possível trocar experiências, ver mais gente que já passou pelo que estamos passando e acompanhar a discussão, ou mesmo avaliar uma área profissional antes de embarcar nela.

Screen Shot 2013-04-28 at 3.37.19 AM

Mais do que isso. Acompanhar blogs, e o perfil de profissionais, jornalistas e pesquisadores interessantes em redes como o Twitter ou o Facebook é uma excelente forma de sair da sua área específica e conhecer mais gente. São estas pessoas que, voluntariamente ou não, mais provavelmente podem indicar uma posição profissional, um congresso ou concurso importante.

Como o Barabási discute em Linked, um livro excelente, são justamente as pessoas de fora do seu círculo de amizade próximo que podem trazer os melhores contatos profissionais. Isso porque amigos próximos provavelmente lêem as mesmas coisas e conhecem as mesmas pessoas que você. De maneira que eles estão sabendo das mesmas oportunidades, e muitas vezes podem ser seus concorrentes. São as pessoas de fora da sua área, ou de outra universidade, de outro ano, que vão indicar referências que você não acompanha, que trazem novas oportunidades.

Produza conteúdo online

Escrever, na forma de um blog, um perfil do Twitter, uma página do Facebook ou o que mais for que permita que você assine seu conteúdo pode ser muito importante para sua carreira. O treino que a escrita traz é útil não só para desenvolver a habilidade da retórica. Ele vai vir bem a calhar na hora de organizar e escrever o conteúdo de um trabalho de conclusão de curso ou uma tese – algo que me foi tão útil que criei uma disciplina para passar isso adiante.

Mais do que o treino, produzir conteúdo autoral é garantir que quem procurar pelo seu nome vai encontrar bom material. Se você reparou na imagem que ilustra este post, aqueles são os termos de busca relacionados ao meu nome, em uma busca anônima do Google (para não ter o histórico do meu usuário). Quem procurou pelo meu nome em muitos casos buscava o blog ou meu currículo Lattes. Felizmente, em qualquer dos casos, quem fizer essa busca vai encontrar material.

Ter o blog, um perfil no Mendeley, no Google Scholar, no Twitter, no ResearchGate, aulas no SlideShare e outros é uma forma de criar um currículo virtual, com produção acadêmica, artigos lidos, artigos discutidos e até as apresentações e aulas dadas. Eu tenho como saber, por exemplo, que minha apresentação sobre divulgação científica na Web pelo SciELO teve mais de 15 mil views. O mesmo vale para quem estiver interessado no que produzo – Desculpem a egotrip aqui, mas é o exemplo que tenho à mão.

O que vai para a internet não fica só na internet

Não se esqueça de que tudo, repito com muito cuidado, tudo o que você publica na internet estará disponível para sempre. Suas atualizações de perfil no Facebook, seu perfil no Twitter, emails mandados, fotos compartilhadas (mesmo que com poucos), tudo. Pergunte para a Dieckman. Ou para a garota inglesa de 17 anos que precisa responder pelos tuítes racistas de quando tinha 14.

Por isso, se tudo o que você produz vai continuar na internet, produza algo útil, algo que vai depor a seu favor.

 

[update]

Caso você tenha se motivado com o texto, aproveite o post que escrevi sobre como começar um blog:

http://scienceblogs.com.br/rainha/2010/10/entao_voce_quer_escrever_um_bl/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...