Resenha: A Vida Imortal de Henrietta Lacks

Henrietta Lacks, nascida em 1920, desenvolveu um tumor cervical que mudaria o entendimento de muita coisa na biologia. As células extraídas de sua biópsia ainda estão vivas, e com certeza são muito mais numerosas hoje do que quando ela era viva, até 1951. Já escrevi...

Microscopia de verdade

Lembro que uma das maiores decepções que tive na graduação, junto da afirmação sobre velociraptors terem menos de 1 metro de altura, foram as aulas práticas de biologia celular. Para mim, mitocôndrias eram marrons, o retículo endoplasmático verde, e cada organela...