Ganhadores do concurso “Explique sua tese para a vovó”

concurso título tese

Nosso concurso teve por objetivo estimular os acadêmicos a pensarem fora do jargão e das palavras difíceis. Quanto mais simples melhor, não é mesmo? Essa postura faz mais pessoas entenderem o objetivo do seu trabalho, trazendo proximidade e aceitação dos temas científicos.

Divulgação científica é um dever de todo cientista.

E aqui vão os 3 mais votados, que receberão como prêmio  “O Livro dos Milagres” de Carlos Orsi. Parabéns aos vencedores!

1)   Ligia Moreiras Sena

Original: “Atividade neurofarmacológica do pericarpo dos frutos de Passiflora edulis variedade flavicarpa: envolvimento de flavonoides C-glicosideos”.

Explicando para a vovó: “Vó, tentei fazer o povo trocar o rivotril por maracujá, mas não consegui”.

A Ligia fez até uma imagem bacana:

Screen Shot 2014-01-02 at 12.21.44 PM

2)   Paulo Ricardo Roth

Original: “Taxonomia de pequenos roedores pretéritos com contribuições ao
conhecimento das mudanças paleoambientais do Holoceno no nordeste do
Rio Grande do Sul, Brasil”.

Explicando para a vovó: “Quais tipos os tipos de rato moravam no RS antes do nono chegar pra derrubar o mato e plantar a roça de arroz”.

3)   Jônatas Bussador Do Amaral

Original: “Células MCF-7 como modelo 3D no estudo de câncer de mama humano”.

Explicando para a vovó: “Crio bolinhas de câncer Vó”

———————————

Lembrando que os blogueiros do ScienceBlogs Brasil escolheram seus 10 preferidos, e esses que foram para a votação aberta. Veja aqui o resultado de todos os 10 selecionados:

grafico_concurso

Vote na melhor tradução de título de tese

concurso título tese

Vote no seu tradutor de título de tese favorito!

Selecionamos aqui os dez melhores. Agora é com você! Vote até sexta-feira, 13/12/13.

Os três mais votados vão ganhar “O Livro dos Milagres” de Carlos Orsi!

Explique sua tese para a vovó!

concurso título tese

Você sempre fica nervoso quando algum parente te pergunta o que você está estudando no seu mestrado/doutorado (ou pós doutorado, iniciação científica)? Nunca fica satisfeito com as suas tentativas de explicar um assunto que você sabe que conhece com a ponta da língua? Infelizmente, essa não é uma habilidade treinada na academia e muitos cientistas apanham quando precisam explicar o que fazem para alguém que não seja formado na sua área de atuação.

Para estimular essa habilidade, o Science Blogs Brasil convida qualquer pesquisador ou estudante, de graduação, mestrado, doutorado ou profissional a criar coragem e explicar o título do seu trabalho de uma maneira tão simples que a sua avó e o seu sobrinho de 10 anos conseguiriam entender!

Prêmio

Os três melhores vão ganhar “O Livro dos Milagres” de Carlos Orsi! Divulguem o concurso com colegas da sua universidade e nos seus perfis pessoais em redes sociais!

Regras

Envie na sessão de comentários dessa postagem o título original e área do seu trabalho (dissertação de mestrado, tese de doutorado, título do trabalho de iniciação científica, artigo científico) e em seguida um título não-técnico, que chamaremos de “título fácil”. Lembramos que é um título, então foquem em algo curto e direto ao ponto. Você pode mandar quantos títulos diferentes de trabalhos seus quiser – não há limites de submissão por pessoa.

O prazo para envio é até dia 29/11/2013. Depois, será aberta uma votação para eleger a melhor “transformação” de título em nossa fanpage no Facebook. Curta lá!

Exemplos

  • Original: “Eficiência de difração e transferência de energia em experimentos de mistura de duas ondas em cristais de bismuto” (link)
  • Fácil: “Estudo sobre a dificuldade de criar duas ondas em uma lagoa caso ela fosse feita de cristais de bismuto (e caso as pedrinhas que você jogasse fossem de luz)”

  • Original: “Produção primária microfitobentônica em ambientes rasos” (Tese de doutorado em Ecologia)
  • Fácil: “Como plantas bem pequenas conseguem produzir o seu próprio alimento, até debaixo d´água”

Para mais dicas de como fazer isso, veja esse artigo aqui. 

Aproveite a primeira rodada do interCiência, o intercâmbio de divulgação científica!

head_interciencia01

Encerrada a primeira rodada de nosso “amigo oculto” entre divulgadores de ciência! Doze autores escreveram doze textos publicados em doze blogs, mas você pode adivinhar quem escreveu qual texto?

Além de aproveitar este conjunto extraordinário de textos criados como presentes especiais, você também pode concorrer a um exemplar d’“O Livro dos Milagres – A ciência por trás das curas pela fé, das relíquias sagradas e dos exorcismos”!

Para receber este livro em sua casa, basta adivinhar quem escreveu quais textos. Utilize este formulário para participar do bolão da primeira rodada – o livro será sorteado às 12h do dia 3/3/2013 (domingo) entre aqueles que tiverem acertado o maior número de autorias.

Você pode enviar vários chutes, mas todos devem ser enviados sob o mesmo endereço de email, e apenas o formulário mais recente será considerado no sorteio. Tentativas de participar com mais de um endereço de email serão sumariamente desclassificadas.

Fique atento pois os participantes desta primeira rodada podem revelar aqui nos comentários ou em seus blogs quais textos escreveram! Ah, os autores participantes desta primeira rodada não concorrem ao prêmio, mas ainda podem participar do bolão!

Quando anunciarmos os resultados publicaremos uma lista de classificação de todos os participantes do bolão, por ordem de quem tiver acertado o maior número de autorias!

– – –

E você, que divulga ciência, que tal participar desta brincadeira com outros criadores? Uma espécie de amigo oculto, onde ao invés de trocar presentes embrulhados, divulgadores de ciência possam trocar textos, vídeos e arte em geral promovendo conhecimento e a diversão seja descobrir quem foi o autor ou autora? Já temos os doze participantes da segunda rodada do interCiência, e estamos esperando a sua inscrição para outras rodadas! Saiba mais e inscreva-se neste link.

Participe do interCiência, o intercâmbio de divulgação científica!

head_interciencia01

Que tal iniciar 2013 divulgando ciência em uma brincadeira com outros criadores? Uma espécie de amigo oculto, onde ao invés de trocar presentes embrulhados, divulgadores de ciência possam trocar textos, vídeos e arte em geral promovendo conhecimento e a diversão seja descobrir quem foi o autor ou autora?

É a ideia por trás do interCiência, um intercâmbio de divulgação científica que pretende incentivar a criação de material, a interação entre autores e a integração entre veículos!

 

Como Funciona

A cada doze inscritos aceitos no intercâmbio será fechada uma rodada.

Como em um amigo oculto, cada participante criará uma peça de divulgação científica para um veículo sorteado, e por sua parte também receberá uma peça de um autor sorteado para publicação em seu próprio blog. A peça de divulgação científica poderá ser um texto, ensaio ou arte em geral.

Já na inscrição o participante poderá indicar que formas de expressão domina. Caso tenha restrições a qual tipo de conteúdo ou temas poderia publicar no blog, site ou veículo, também deve indicar de antemão na inscrição.

Depois de fechada uma rodada e realizado o sorteio, os participantes terão até duas semanas para criar a peça destinada ao veículo sorteado. O anfitrião do blog que irá publicar a peça terá então até uma semana para publicá-la. Caso necessário, também poderá pedir revisões ao material, em um diálogo intermediado pela organização. Caso seja alterada, a peça só será publicada com autorização do autor.

Todo o intercâmbio será intermediado pela organização, e a identidade do autor de cada peça será mantida em segredo! A organização também irá administrar a participação de todos, buscando eliminar e resolver quaisquer possíveis abusos para que a atividade alcance seus objetivos.

Todas peças publicadas serão divulgadas e promovidas, e pedimos que os blogs participantes também ajudem nesta promoção.

 

E se eu não tiver um blog?

Mesmo que você não possua nem participe de um blog, de um veículo que possa receber o “presente” de uma peça de divulgação científica para publicação neste intercâmbio, ainda poderá participar! Ao longo das rodadas, participantes que apenas criem material poderão ser chamados. Inscreva-se, participe da brincadeira e dê um presente para um blog de divulgação científica! Você ainda permanecerá anônimo, e a participação de autores novos tornará o interCiência ainda mais divertido!

 

Como participar

Envie as seguintes informações por e-mail para o endereço [email protected]*:

Nome:
E-mail:
Blog/Veículo participante:
Restrições/sugestões para o conteúdo no blog de que participa/é responsável:
Criará ou poderá criar uma peça de divulgação em formato diferente de um artigo? Qual?

Lembre-se de que após reunirmos 12 participantes para uma rodada e realizarmos o sorteio, o prazo para criar a peça para o blog sorteado será de duas semanas. Caso pense que poderá não cumprir o prazo, entre em contato de antemão ou envie sua inscrição apenas quando estiver mais seguro de poder participar.

Inscreva-se e participe! O interCiência é uma ideia desenvolvida por Andre Souza, Emanuel Henn, Alan Mussoi e Ana Arantes, e mesmo antes de começar já temos quase uma rodada inteira de participantes pronta. Falta você!

– – –

* Como organizador do interCiência, Kentaro Mori não participará diretamente da atividade, seja criando ou publicando material, e se compromete a preservar as informações de todos os envolvidos.

Blogueiro do Science Blogs entre os finalistas do Prêmio Jovens Inspiradores

É com imensa alegria que o Science Blogs Brasil anuncia que tem o nosso blogueiro Otto Werner do blog SynbioBrasil como um dos finalistas do Prêmio Jovens Inspiradores. Esse prêmio é promovido por VEJA.com e Fundação Estudar, o concurso pretende revelar pessoas que querem fazer do Brasil um país justo, desenvolvido e bem administrado. Ao longo de 2012, o concurso selecionou estudantes ou recém-formados com espírito de liderança e compromisso permanente com a busca da excelência.

Conversando com o Otto por e-mail ele me falou que uma das fases do concurso foi responder por meio de um ensaio: Como você pode mudar o Brasil? “O Brasil é cheio de problemas. Mas boa parte deles poderia ser melhor resolvida com uma economia mais competitiva e a base disso é o empreendedorismo, conta Otto. Como a minha área de interesse é a biotecnologia, argumentei no meu ensaio sobre como a Biologia Sintética é uma área estratégica para investimento e geração de soluções com grande impacto econômico e ecológico. Disse que o Brasil ainda é pouco interdisciplinar e que esse é o grande entrave para ainda estarmos atrasados (uns 10 anos) em Biologia Sintética. Portanto, é necessário o investimento em iniciativas que estimulem o “bioempreendedorismo” interdisciplinar como as do Clube de Biologia Sintética, que estimula a criação de projetos para o iGEM, a competição internacional de máquinas geneticamente modificadas”


Depois de escrever o ensaio Otto ainda participou de dinâmicas de grupo e fez uma apresentação para “gente de peso” como o engenheiro Vicente Falconi, os donos da Ambev, diretores da Abril e mais outras pessoas que ele nem se lembra por causa do nervosismo.

E agora que ele está entre os 10 finalistas você pode ajudá-lo votando no site do Prêmio http://veja.abril.com.br/premio-jovens-inspiradores/votacao.html Mas como o próprio Otto nos disse: “Se tiverem tempo, vejam os outros finalistas também, os moleques e molecas são fodas!”

Para saber mais sobre o Otto assista ao video feito pela organização do Prêmio:

Um raio-x dos bastidores

Assim como toda empresa tem sua copa ou sala do café e todo grupo de laboratório tem sua lanchonete favorita para fofocar até o queixo amolecer colocar os assuntos externos em dia, o Science Blogs Brasil tem a sua lista interna de emails que serve para os blogueiros tirarem dúvidas, comunicarem coisas importantes, comparar o tamanho dos artigos e parabenizar os biólogos no dia 3 de setembro.

O que segue é uma discussão recente acerca de um assunto sério; quando um de nós morrer, o que acontecerá com o nosso blogue?

de: Igor Santos – 42.
para: discussão
assunto: “em caso de morte, publique meus rascunhos”

Qual é a nossa política, quanto aos blogues, em caso de morte? Podemos deixar um testamento virtual ou um autoepitáfio pós-morte? Ou ainda expirar nossos textos junto com o nosso último suspiro?
Garanto que quase todo mundo aqui tem rascunho suficiente para muitas publicações mal-assombradas do além-túmulo. Será que vale a pena publicar os melhores para mostrar “o que poderia ter sido”?

O que vocês acham?

Alan Mussoi – Nightfall in Magrathea

Eu deixo agendado.

Claudia Chow – Ecodesenvolvimento

sabe q as vezes eu fico pensando, se eu morrer, quem vai avisar vcs? da minha familia acho q ninguem conhece vcs!

Claudio Angelo – Curupira

Xiii… devo fazer uma gaveta, então? Porque vivo ninguém lê o meu blog, morto é capaz de eu não conseguir nem atualizar mais.

Luiz Roberto – Massa Crítica

Como fazer um sistema seguro para ser aberto em caso de morte?

Com as senhas dos sites e contatos que devem ser avisados.

Já pensei nisso (não muito). E não consegui pensar em um sistema que possa ser alterado facilmente e que seja seguro (até em caso de furtos na residência).

Até

Igor Santos – 42.

Tem uns sistemas esquema dead man’s switch. Toda semana, ou a cada quinze dias, você tem que dizer que ainda está vivo. Se passar da data, ele manda uma mensagem para uma terceira parte apontada.

Existe também um modelo mais antigo, chamado “cartório”, que é o primeiro a saber da sua morte. Para coisas mais importantes que um rascunho de blogue você pode fazer um testamento com cláusulas confidenciais e tal.

Isis Nóbile Diniz – Xis-Xis

Sabe que também penso nisso? Já até cogitei deixar todas as minhas senhas com meu irmão…

Luiz Bento – Discutindo Ecologia

Acho que o Igor está preocupado com sua viagem para o Rio…

Igor Santos – 42.

Não necessariamente. Eu tenho um post agendado para “daqui a um mês” que tento mudar pelo menos uma vez por semana com uma “mensagem do além” em caso de morte e pensei nisso quando fui atualizar para dia 5 de outubro incluindo “minha morte incendiária naquele avião”, porque eu quero ficar famoso prevendo a minha própria morte. Mas isso é outro assunto.

André L. Souza – Cognando

Li em algum lugar que uma mulher previu a propria morte e, com medo de estar certa, se matou antes da data…

Gabriel Cunha – RNAm

LOVE U ALL!

Essa lista é foda, muito melhor que ficar assinando feed =)

anônimo 2

Quando eu tiver 62 anos, um coração com 4 pontes e estiver morando na casa da sogra, talvez eu me preocupe com isso…

Samir Elian – Meio de Cultura

Aquele momento cobstrangedor que as pessoas do busao te olham estranho pq vc deixou sair um riso um pouco alto demais…

Igor Santos – 42.

Alguma posição oficial?

Kentaro Mori – 100nexos

Nós temos os dados de contato de todos os sciblings, mas ainda mais com o crescimento da rede, é realmente uma boa ideia.

Vamos formalizar isso, mas de pronto basta enviar instruções para mim e o Atila do que fazer caso @ scibling não esteja mais entre nós. As instruções são sigilosas, e como eu e o Atila nunca embarcamos no mesmo avião, sempre pensando nessas coisas, ou eu ou ele garantiremos que elas sejam cumpridas.

Abs

Carlos Hotta – Brontossauros em meu Jardim

Não tenho mais voz oficial mas acho que a posição é algo como:

“Não morram.” e “Se vcs morrerem, seus posts serão os últimos de seus problemas.”

Igor Santos – 42.

Minha expectativa é: vasculhem meus rascunhos e decidam o que fazer com eles.
Minha realidade é: estarei morto, não me importarei.

Meu desejo real: coloquem na capa do blogue “IGOR MORREU! BWAHAHAHAHAHAHA” e algo chocante, tipo a foto do acidente dos Mamonas ou a de um lindo gatinho recém nascido com a inscrição “i can haz reincarnation?”

Claudio Angelo – Curupira

Faço minhas as palavras do Igor.

Atila Iamarino – Rainha Vermelha

No site do Igor o máximo que eu colocaria é um “in case of death, do not baptize”

Temos como publicar posts deixados em rascunho, basta o Scibling em questão deixar instruções ou afins. Mas também prefiro a tática do não morram, por favor.

Isis Nóbile Diniz – Xis-Xis

Vixe, meus rascunhos ficam no meu computador! Por favor, peçam para meu respectivo passarem para vocês. Aliás, também quero uma mensagem igual a do Igor, fiquei com inveja.

Gabriel Cunha – RNAm

Eu vou tirar uma foto de Elvis Gordo e pedir para vocês adicionarem a legenda “Gabriel has left the building”. Pode ser, chefia?

Atila Iamarino – Rainha Vermelha

uma foto dessa vai deixar sérias dúvidas se você morreu de fato

André L. Souza – Cognando

Nesse caso poderia ser “Gone fishing with Elvis”

Gabriel Cunha – RNAm

Átila, essa dúvida é melhor ainda: mais clicks no SBBr. Tem também a ironia de um hype desses fazer com que eu contribua mais morto que vivo =)

Se eu tirar a foto de Elvis e colar num fundo com um disco voador então…

Ana Arantes – O Divã de Einstein

Antes que alguma dúvida apareça, queria deixar registrado que eu (ainda) estou viva, embora meu blog esteja em coma.

Obrigada,

Rafael Soares – RNAm

Gone fishing whit Elvis.Ass: RNAm

Bem-vindo, Curupira!

Depois de uma longa espera (exatos dois anos), temos o prazer de receber o jornalista e autor mais sanguinuzóio preocupado com a causa ambiental Claudio Angelo. Em um tempo de Código Florestal e negacionismo do clima, é mais do que hora de recebermos o Curupira, mais uma entidade do folclore em nossa vizinhança:

Este blog empresta seu nome da criatura mítica de pés virados que, no imaginário caboclo, funciona como uma espécie de fiscal do Ibama: impõe quotas de caça, proíbe o abate de filhotes e fêmeas prenhes, pune quem desmata além do necessário. O curupira, porém, é mais pedagógico que o Ibama: em vez de uma multa que o infrator jamais pagará, impõe-lhe como castigo a loucura: perder-se ou desaparecer na mata.

Seja bem-vindo, Curupira.

Bem-vindo A crônica das moscas

Recebemos agora mais um blog da nossa chamada, fazendo coro com a área de biológicas. Chamamos um grande blogueiro e ganhamos dois excelentes vizinhos: da união dos blogs Tage des Glücks, da Natália Dörr e O Amigo de Wigner, do Felipe Benites, surge o Crônica das Moscas, nosso mais recente vizinho. Ambos trabalham com um microrganismo que admiro muito, a bactéria Wolbachia, a mãe de todas as simbiontes animais. Torcemos para que a colaboração deles seja uma interação (neste caso entre indivíduos da mesma espécie) tão rica, produtiva e diversificadora quanto a simbiose pode ser.

Bem-vindo, Pó de Imburana!

Do rapé do cerrado, o Pó de Imburana, à ciência, tecnologia e inovação, com foco em pesquisas e eventos da região da grande Boston, nos Estados Unidos. Mas não só, explica Cristina Caldas, bióloga, mestre em Biologia Molecular pela Universidade de Brasília (UnB), doutora em Imunologia pela Universidade de São Paulo (USP) e especialista em jornalismo científico pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Depois de extrair muito DNA, transformar muita bactéria, purificar muita proteína, estimular muito linfócito, resolveu trocar a bancada do laboratório por uma mesa de escritório e um computador, passando a escrever sobre ciência, e além de colaborar com vários veículos de divulgação científica, já lista um punhado de posts que dão a cara do mais novo blog a fazer parte do ScienceBlogs Brasil:

Tenho escrito aqui no “Pó” – que tem uma certa cara de diário – sobre eventos (Dean KamenIgNobel2010) e exposições (MIT150) que frequento, reportagens de ciência que saem na mídia norte-americana (deixe-me ir), assim como certas elucubrações muitas vezes sem sentido (austersuco azulpato). Tenho certa fixação por capas de periódicos científicos (CellBandeira) e procuro, por pura curiosidade, saber o que pesquisam os brasileiros que estão por aqui (burdvídeocatarata). Dá para perceber que as pautas do “Pó” não se restringem ao que acontece na região da grande Boston.

Seja bem-vindo, Pó de Imburana!

[Foto Cerrado: Rafael Silva Oliveira]

Categorias

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM