Hora do planeta

horadoplaneta.JPG
Pois bem… chegou o dia da Hora do Planeta (ou a Hora do Apagão, segundo a senhora minha mãe).
A Hora do Planeta foi concebida com a intenção de chamar atenção das pessoas para o consumo consciente de energia – internacionalmente (no Brasil, ainda não – mas se depender do Minc e do Luiz Bento…), a produção de energia é a maior causa de emissão de gases do efeito estufa – e, portanto, (até onde rezam os relatórios do IPCC), do aquecimento global.
Aí, vamos discutir mais ou menos nesses termos:
Céticos: Mas vai adiantar apagar algumas luzes durante uma hora, num sábado?
Rastro de Carbono: Óbvio que não!
Céticos: Mas então, por que fazer?
Rastro de Carbono: Para conscientizar e mostrar para as pessoas como é fácil fazer ações que reduzam o nosso rastro de carbono.
Céticos: Mas nada garante que o cara que participar da hora do planeta hoje vai mudar seu estilo de vida, ou vai transformar alguma ação pessoal em algo mais limpo.
Rastro de Carbono: Bingo!
Céticos: Bingo?
Rastro de Carbono: É, a campanha está errada porque não ensina como continuar a ação de uma hora. Não dá dicas de como transformar seu estilo de vida, nem sequer pede para que você se preocupe com consumo de energia. Tanto que tem gente dizendo: vou twittar durante a hora do planeta pelo meu celular… ou vou aproveitar que não posso ligar o microndas para jantar fora… ou qualquer baboseira similar. E nessas, toda a ideia já se perdeu, toda a chance de conscientização em massa virou demagogia, ficou “para inglês ver”.
Céticos: Então você está dizendo que preferia que a Hora do Planeta não existisse?
Rastro de Carbono: Não… estou dizendo que queria que existisse mas que houvesse conscientização real, com educação ambiental de qualidade.
E, nesse diálogo fictício, mas absolutamente possível, vou dizer que minha casa vai ficar com todas as luzes desligadas durante a hora do planeta, por que estou na casa da minha mãe (HERESIA!!!). Mas, que na casa da minha mãe todas as lâmpadas são fluorescentes, que estaremos conversando altos papos na sala, e que – muito provavelmente – estaremos com todas as outras lâmpadas da casa desligadas. E, porque falamos demais, é bem provável que a televisão e o rádio também estejam desligados e, também por isso, meu computador e celular devem permanecer em silêncio absoluto.
Hora do Planeta pra mim, é igual Dia Internacional da Mulher e Dia do Índio – tem que ser todos os dias, senão não tem valor nenhum, nem como simbologia.
________________________________________________
Saiba mais:
WWF – Hora do Planeta
Earth Hour
Earth Hour no Flickr – veja como as pessoas estão participando ao redor do mundo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 35 comentários

  1. Concordo com vc, mas acho que nem pra mostrar que as ações para diminuir o consumo de energia podem ser fáceis essa campanha serviu.
    No meu blog fiz uma comparação, mas basicamente 1,5min a menos no banho seria mais útil que 1h de penumbra em casa.. boa campanha hem? 😛
    http://jaleu.wordpress.com/
    []’s

  2. Fantástico, Daniela!
    Parabéns por ter aproveitado a hora do planeta para conscientizar os alunos. Aliás, acho que todos que fizeram isso colheram bons frutos. Quem de fato explicou o significado da ação, e buscou aliar os interesses das pessoas ao movimento se deu muito bem.
    Parabéns mesmo!
    Ah! Só não posso ficar contente de você se intitular “piegas”. Senão estaria aceitando que você me chamasse de “piegas” também! rsrsrs Isso não é “pieguisse”. É atitude!
    Parabéns novamente! E espero que você vá conseguindo implementar outras ações na sua escola e nos seus alunos outros dias do ano também!

  3. Daniela Lima disse:

    Bem, fico feliz em estar aqui depois do fato consumado e saber que dos pontos positivos e negativos podemos tirar algo de bom senso sobre o dia 28/03… uma hora em um dia do ano, não adianta em nada mesmo, mas propagarmos ações que possam melhorar a qualidade de vida, podemos sim levar adiante o ano inteiro.
    Alguns acham, argumentos de Educadores Ambientais como eu piegas, batalhar pela efetiva coleta seletiva, propagar dicas para economia de água e energia, hortas orgânicas, boas atitudes ambientais, muitos acham que de nada adianta, só que eu acredito que é a única forma de cada pessoa se preocupar e ir adiante reivindicando outras coisas, piegas, talvez, mas é concreto e pode ser feito por cada um.
    Bem, eu estou muito feliz 38,7% dos meus alunos aderiram a campanha, isso porque os comuniquei somente na quinta, explicando a ação!
    Alguns conseguiram convencer os pais a aderirem por argumentação própria, outros os próprios pais tiveram a iniciativa, não precisaram fazer muito, o mais interessante foi que eles não apagaram somente uma luz, ficou tudo no escuro, e a Bendita TV Desligada, tchau para Caminhos da Falsa India mostrada pela rede globo!!! Enfim, eles conversaram sobre o assunto com os pais, teve um aluno que ficou até 23h com a luz apagada conversando, alguns comentaram que fazia tempo que não tinham um momento para convesar, que todo mundo ficava só grudado na TV. Enfim, depois do movimento acontecido e debatendo o assunto todos concordaram que uma hora foi pouco, que tinham muito mais a fazer deram exemplos, o de uma aluna me chamou a atenção, leciono em duas escolas próximas, uma fica em um morro, é nova, e os alunos foram divididos entre uma escola e outra, na escola antiga, vamos chamar assim, existe um rio, que inundou com a chuva em fevereiro, e a prefeitura o estava dragando, dentre os muitos comentários falaram que a população ligou para rádio, TV pedindo a dragagem, e esta menina disse o seguinte:
    – É professora, mas pode ter certeza de que o povo que ligou, é o mesmo que joga sofá, lixo e até bicicleta no rio, aí eles querem que a prefeitura, limpe a sujeira que eles mesmos fizeram!
    Fantático, posso dizer que ganhei a hora do planeta, com os comentários, sugestões, críticas e o momento familiar que todos viveram!
    De certo é necessário que a WWF argumente melhor o momento!
    Vamos em frente!!!!!
    ah, alguns esqueceram e ficaram tristes por isso!

  4. Renato Magnum disse:

    Hum…
    Desculpa já serve. Coloquei o link.

  5. Pô Véi!
    Pode usar parte do meu texto (no caso, quase meu texto inteiro, com ligeiras modificações), mas põe o link, né?
    Da próxima vez ficaria mais feliz se você produzisse um texto seu, não com base no meu… opinião vale mais no mundo dos blogs! Fica a dica!

  6. Renato Magnum disse:

    Como pensamento proprio e compartilhado ao mesmo tempo. Estou de total apoio com as ideias de Paula. Mesmo vindo aqui um pouco atrazado (conheço o Blog do Sergio, e não acho ele Eco-Chato) mais enfim, são ideias que podem ser mais planejadas. O que talvez pudesse vir a agradar mais pessoas, atingir mais objetivos e quem sabe ajudar mais firmimente nessa causa.
    Desculpa qualquer besteira que eu tenha falado…=D

  7. Sérgio
    OOOOOOOPS! (sobre o eco chato)
    Eu tento responder a todos, eu tento…

  8. Paula !
    Além de Eco chato sou ironico 😀
    Mas , não sendo ironico…
    Bom, tudo o que acho sobre a hora do planeta eu escrevi no blog 😉
    Outra coisa, louvável a sua capacidade de conseguir responder para praticamente todos os leitores 😉

  9. Luiz Bento disse:

    Oi Paula,
    Ter potencial é algo realmente utópico. Sem licenciar hidrelétricas precisamos de energia barata e em grande quantidade. Você realmente acha que podemos substituir as hidrelétricas por energia eólica e solar? Se você acha isso, não tenho como argumentar.
    Minha opinião é realista, por dois motivos: as energias eólica e solar NÃO são viáveis em larga escala devido a inconstância da produção de energia e devido ao custo. Temos sim programas como o PROINFRA que subsidiam estudos nesta área. Mas estudos e programas experimentais não podem tomar a frente de fontes de energias confiáveis e baratas.
    “Não podemos concordar de primeira que a única saída sejam as termelétricas, e que essa forma é “extremamente necessária”. É energia suja, poxa vida! Parece que estamos andando na contra-mão da história!”
    Acho que realmente você ainda não entendeu o meu argumento. Eu disse que as termelétricas são a única saída SE as hidrelétricas não forem licenciadas! Não podemos só ter energia eólica e solar como fonte de energia. Pensar assim é muito fácil, eu também acho muito legal, mas na prática simplesmente não funciona. Acho que por isso que em empresas dão muito mais valor para engenheiros ambientais. Não que eles sejam melhores que nós biólogos, mas que nós, na maioria dos casos, somos sempre contra tudo que possa ter algum impacto na natureza. Será que os biólogos não poderia ser um pouco mais realistas? É isso que eu tento fazer pelo menos…
    Mais uma vez, temos sim que financiar pesquisas com energias “limpas” (o que pode não ser tão limpo, como já falei da eólica no meu blog), mas sem esquecer que elas são fontes ALTERNATIVAS de energia. Como o nome diz, ainda falta muito para elas poderem ser dominantes na matriz energética de qualquer país.
    Como a campanha do WWF…tudo é muito bonito, pessoas apagando as luzes, felizes, consciências mais leves…mas nada realista.

  10. Paulo, eu já pensei, senão não teria escrito o texto. E, se você notar bem, ainda estamos falando da mesma coisa. Estamos falando que, se o cidadão quiser mudar de postura, vai ter que procurar informações em outro lugar (no site da WWF, inclusive!). Mas, a Hora do Planeta em si, não trouxe informação. Plantou semente, fato! Todas vão germinar? Provavelmente não. Foi um ato simbólico? Indiscutivelmente, mas não há mais tempo para simbologia. O tempo é de ação. É de ensinar o vizinho, é de dar cursos, é de escrever livros! Que bom que a Hora do Planeta tenha incentivados as pessoas a fazerem isso. Só espero que não fique restrito a esse único dia.
    Adorei seu comentário, mas, por favor, da próxima vez, pense duas vezes em chamar meus leitores e comentaristas de ignorantes só porque eles tem uma opinião levemente diferente da sua.
    ___________________________________________
    Rafael, o comentário do Paulo não reflete a opinião de todas as pessoas que leem, comentam ou escrevem esse blog. Portanto, não se sinta ofendido por um comentário isolado.

  11. Paulo disse:

    RAFAEL,
    Me desculpe se entendeu errado mas a resposta não foi para você. Seu post rebate o que estou tentando dizer, que realmente um ato como esse é super válido pois muitas pessoas passaram a pensar sobre o tema. Reveja o meu post mas não lembrando que não é resposta para você. VocÊ faz parte do grupo dos que fazem a sua parte e que com certeza ajudaram a conscientizar várias pessoas.
    A propósito, antes que eu seja mal entendido, a resposta não é específica para ninguém, nem para a autora. É uma opnião geral sobre todos que foram contra a “hora do planeta”.

  12. Paulo disse:

    Paula, pense um pouco sobre isso. Ações efetivas são necessárias, com certeza, mas um ato desses com certeza chamou a atenção para muitas pessoas que não faziam nada pelo meio ambiente. Dessas pessoas, se 10% delas tiverem mais que um neurônio vão achar facilmente informações sobre o que fazer. Não precisa nem procurar por informações. Esses 10%, se tiverem o mínimo de interesse e conversarem com o vizinho, o primo, o cara da padaria sobre o assunto, vão receber várias dicas. Pronto. A semente foi plantada! É isso que importa. A informação existe em todo lugar só que nem todos ligam para isso. De repente, ao verem uma campanha tão grande assim passem a se interessar e absorver a informação que está por toda parte.
    Eu concordo com você que ações efetivas precisam ser feitas, mas eu também acho que o WWF fez uma grande campanha. Se eles conseguirem fazer com que uma pequena parte queira mudar seus hábitos, já valeu. Eu mesmo já conversei com meu vizinho sobre isso. Ele recebeu por email o comunicado para participar e veio me perguntar o que eu achava. Conversamos e eu dei muitas dicas para ele, até mesmo sobre reciclagem de óleo de cozinha, compostagem, etc.
    Meu vizinho acabou sendo uma pessoa que ganhou ao menos interesse pelo assunto devido a “hora do planeta” e se Deus quiser ele fará a sua parte, mesmo que seja bem pouco, mas já é um começo.
    Abraços!

  13. Rafael disse:

    okay, entao sou prepotente, estou aqui dando minha opinião, to tentando aprender com a situação, mas leio que sou ignorante. Na verdade devo ser um desses hereges, se nao concordo com a opiniao de vcs entao sou herege, algo do tipo. Pensei que isso seria uma discusão sobre formas de resolver os problemas, dar nossas opiniões sobre o tema, nao pra ser discriminado e humilhado por alguem que sabe mais do que eu sobre os problemas ambientais, deixarei vcs discutirem, entao, nao verão minhas opinioes ignorantes aquim, pois estou vendo que atrapalho.
    Abraços e tenham uma boa semana.
    PS: Vou tentar crescer, certo 🙂

  14. Que bom que concordamos, Paulo!
    Pena que, para mim, simbologia não adianta de nada! Precisamos de ações EFETIVAS!
    E precisamos ter certeza de que as pessoas que não sabiam o que fazer para tomar ações em favor ao meio ambiente ANTES da Hora do Planeta saibam AGORA!
    Eu estou fazendo a minha parte, e você? Já cresceu?

  15. Paulo disse:

    Putz.. é uma pena ver pessoas tão ignorantes falando sobre esse assunto. Realmente, apagar a luz por uma hora não vai adiantar nada, porém é um ato SIMBÓLICO. Ninguém está apagando a luz por uma hora porque vai economizar energia no mundo todo. É uma forma de abrir os olhos das pessoas, é uma forma de participar e dizer que se importa, é uma forma de não ficar indiferente a um problema que está ai, que é real. Ao fazer este simples gesto de apagar a luz por uma hora significa muito. Significa que as pessoas vão comentar, que a mídia vai comentar, que os governantes vão comentar, que é uma participação de vários países, enfim, alguém já gritou ao ser assaltado? É a mesma coisa… É um ato para chamar a atenção das pessoas e governos, uma oportunidade dos ignorantes verem que existem pessoas que se importam, mesmo que simbólicamente. Um ato apenas simbólico pode fazer com que várias pessoas parem para pensar no assunto e passem a fazer a sua parte para minimizar o problema, mesmo que tenha vindo de uma pessoa que não faça propriamente a sua parte.
    Cresçam e pensem nisso. Não hajam como “super cidadãos indignados”, façam a sua parte, chame a atenção do seus amigos, seus vizinhos e verão que a semente será plantada. Não adianta ficar chorando indignado dizendo que não vai resolver nada. Quem são vocês para saber que não vai adiantar nada? É muita prepotência da parte de vocês fazerem esses comentários! Cresçam para a vida!

  16. Rafael disse:

    Oi, boa tarde, achei seu blog atraves do site de tecnologia ovelho.com que vc deve conhecer. Bom, temos opiniões semelhantes, também acho que conservação de energia, por exemplo, tem que ser todo dia, toda hora, mas pensamos por outro lado, se a wwf tivesse feito uma campanha pela redução do consumo de energia eletrica não teria tanta divulgação quanto a hora do planeta. Foi algo simbolico no meu ponto de vista, várias pessoas apagaram a luz no sabado e ja acham que fizeram o suficiente pelo mês inteiro, mas por causa disso algumas pessoas pensaram a respeito sobre o tema, é isso que a campanha em si prega. O fato deles conseguirem juntar um grande numero de pessoas também é interessante, significa que tem todo mundo ta ignorante a respeito da condicao da terra, fica um tipo de alerta aos governantes 🙂
    Abraços e parabéns pelo blog.

  17. Então Luiz… é exatamente neste ponto que discordamos…
    Se as hidrelétricas não forem aceitas, uma forma de energia alternativa se fará necessária. Ela pode ser termelétrica, mas não precisa ser (ou pelo menos não todas). Temos potencial para outros tipos de energia e devemos desenvolvê-los e explorá-los. Não podemos concordar de primeira que a única saída sejam as termelétricas, e que essa forma é “extremamente necessária”. É energia suja, poxa vida! Parece que estamos andando na contra-mão da história!

  18. Alex Sander disse:

    Não sei se é um fenômeno brasileiro ou mundial, mas, se fazem campanha é porque fazem campanha e blá blá blá….se não fazem é porque não fazem campanha e blá blá blá….fica aquela impressão de que o negócio é reclamar, seja do que for. Enquanto as pessoas não compreenderem que é a atitude de cada um, por mínima que seja, é que faz a diferença não vai mudar nada. Só vejo gente reclamando da sujeira e jogando papel nas ruas, gente reclamando de poluição e indo de carro até a padaria, dois ou três quarteirões de casa. Uma manifestação como essa da Hora do Planeta, no mínimo leva ao debate, como nós estamos fazendo aqui. E não adianta falar que falta informação, isso tem aos montes por ai, a mesma coisa acontece com doenças como AIDS e outras, informação tem sim e muita, o que falta é atitude.
    Abraços e não fiquem bravos….rs…sou mais um que como vocês, ama o planeta.

  19. Luiz Bento disse:

    Oi Paula,
    Não fiquei chateado não. Eu só realmente não entendi e pelo seu comentário vi que entendi menos ainda. Eu não sou a favor de termelétricas e em nenhum momento disse isso no meu post. Eu disse que as termelétricas são extremamente necessárias, se as hidrelétricas não forem aceitas. Bem diferente de ser contra ou a favor de uma coisa e entender os argumentos contra e a favor e pesar eles.
    Bem, você me deu 45 acessos ao meu post de sábado. Então ainda estou no lucro! 😀
    Abraços.

  20. Igor Z…
    Para mim isso só tem uma interpretação: as pessoas que moram com você não viram nenhum significado em desligar as lâmpadas e deixar seu conforto de lado. O que reforça minha suposição: sem educação ambiental atrelada a campanha, não dá!

  21. igor disse:

    O que mais me surpreendeu na Hora do Planeta, foi a dificuldade de convencer as pessoas que moram comigo a participarem (não consegui). Há cento e poucos anos, a imensa maioria das pessoas passava a noite inteira no escuro. Hoje, não aguentam passar uma horinha sem o conforto da eletricidade…

  22. Rafagoom disse:

    Ótimo texto. Exatamente o que tinha em mente.
    Não tem sentido essa campanha se você não conscientiza a população a economizar, usar fontes de energia alternativa, etc.
    É só pra inglês ver, pra dar uma amenizada na consciência.

  23. Cindy dalfovo disse:

    Pois é, eu também achei bastante falha a campanha – eu vi muita gente participando sem entender e sem parar para pensar no planeta, mas não sei se culpo as pessoas ou campanha – mto bonitinha, em horário nobre, gente bonita sobre fundo preto, mas sem falar sobre conscientização, sobre aproveitar o momento para mudar alguns hábitos…
    Aí tem-se um evento que não economiza energia, nem traz bons hábitos. Pelo menos fica o lembrete de nunca doar dinheiro para o WWF…
    Eu escrevi sobre o assunto no meu blog, e resolvi para, pelo menos eu, aproveitar o momento para pensar um pouco no planeta e tentar alguns novos hábitos no decorrer da semana 🙂

  24. Sarah,
    Então a gente concorda discordando, é isso? rsrsrs
    Acho válido, DESDE QUE tenha um projeto grande envolvido, que não deixe a educação ambiental de lado. Do jeito que está agora, parece servir só pra quem JÁ FAZ alguma coisa pelo meio ambiente – é meio “chover no molhado”.
    E quem não faz por falta de informação de como fazer? Vai continuar não fazendo, eu acho… Não pode parar no evento pelo evento! Tem que educar!

  25. Pô Sérgio!
    Eco-chato não! Sabe quando a gente tá na quinta série e te ofendem com “bobo”, “gorducho”, “magrela” e similares? Então… pra mim “eco-chato” é uma maneira quinta-“serieística” de te desmerecer por ser minimamente ativista.

  26. É bem por ai que eu penso.
    Sou um eco chato consciente 😀

  27. Sarah K disse:

    pois é …
    eu ouvi bastante reclamações de céticos já que sou um tipo “rastro de carbono”, rs
    tb estava na casa de minha mãe (e na minha casa ficou tudo apagado/desligado) e daí contei a ela o que tava acontecendo e propuz ficarmos no escuro, ela topou na hora (adora economizar seja o que for).
    concordo contigo em parte, pois acho que todo tipo de ação é válida, prá cutucar a consciência das pessoas (fazer elas se perguntarem: porque isto?), só acho que tem que acontecer sempre, tipo bombardeio de ações, e um trabalho de educação e campanhas massificantes (via tv, por exemplo).
    muito bom teu texto!

  28. Claro Luci!
    Se fica o evento pelo evento, para onde vai o objetivo?

  29. Luci disse:

    Belo texto, Paula.
    Compartilho da tua opinião, seria bom que todo o engajamento de ontem provocasse alguma reflexão hoje, e amanhã, e nos demais dias.

  30. Vinicius Dani disse:

    Parabéns pelo texto!
    Excepcionalmente bem escrito e objetivo. Exatamente o que eu tinha em mente, porém, não havia tido tempo para extravasar para o papel.

  31. Paula, excelente tudo que disse, e eu compartilho de cada letrinha dita, e te falo, o dia todo propus reflexão, acho que deveriam fazer 1 dia um fórum reunindo algumas autoridades em 1 lugar simbólico e que se fizessem vídeo-conferências no mudno todo em sinal de protesto e conscientização, tudo apagado mesmo, blackout e só telões e esses lugares com velas acesas e esse debate sendo promovido, além disso as pessoas tendo como ter voz ativa, podendo falar, através de vários meios, isso por 1 hora, quem sabe seja pouco, mas quem sabe o suficiente pra coisa ser concreta e como eu disse a noosfera poder realmente se realizar e não ser tão interrompida ou ruidosa.
    Os céticos poderiam, pelo menos, não atrapalhar o processo, e os conscientes mais ativos e efetivos na ação.
    A WWF é rainha de promover ações lúdicas assim que são incompletas, será que todo o dinheiro e cabeças pensantes que por lá pairam ainda não pensaram em algo mais excelente no sentido de completo, com resultados maiores do que só mídia e falatório e bafafá?
    Um abraço,
    Profª Cristiana Passinato
    Tb divulgadora de Ciência como vc!

  32. Oi Luiz!
    Eu tinha entendido que vc era a favor das termelétricas caso as hidrelétricas não saíssem… E termelétricas emitem GEE, sabe como é…
    Na verdade, foi só pra aproveitar o momento pra pegar no seu pé rsrsrsrs
    Desculpe se vc não gostou, mas eu me diverti ; )

  33. Felipe disse:

    Ótimo!
    Na hora vou ligar a TV só pra ver se as emissoras também desligaram seus equipamentos.
    Também vou abrir o MSN pra ver se meus conhecidos estão offline mesmo.
    Já tomei um banho bem demorado, vou fazer pipoca no micro-ondas e esperar.
    Faltam 30 minutos, espero que não assaltem minha casa.
    Nos vemos às 21:30 quando todo mundo ligar uns pros outros pra ver como foi o flashmob.

  34. Felipe Lucio disse:

    Muito melhor seria se todos os associados da WWF realizassem palestras em escolas e centros culturais em geral ao redor do mundo, ensinando como economizar recursos, a evitar o desperdício, a reduzir o consumismo exagerado e etc.
    Coisas mais úteis e que realmente podem ter algum impacto prático, e não um “ato simbólico”.

  35. Luiz Bento disse:

    Oi Paula,
    Eu realmente não entendi a ligação do consumo consciente de energia e o meu post. Não falei em nenhum momento sobre isso.
    E em relação a campanha, acho que ela não tem nada haver com o consumo consciente de energia. Apagar durante 1 hora a energia é estimular a consciência de que? De que devemos viver sem energia elétrica? Que devemos apagar todos os dias as luzes por 1 hora? Tanto dinheiro gasto em publicidade pelo WWF em uma campanha sem pé nem cabeça. Dinheiro de pessoas que doaram com toda a boa vontade para tentar “mudar o mundo”. Uma pena.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM