Durante o banho, lavar a salada antes ou depois da calcinha?

Devemos à Índia e ao Paquistão gratidão eterna pela inveção do que para mim é o principal artefato dos banheiros urbanos da atualidade: o vaso sanitário. Claro… não como o conhecemos atualmente, mas, lá pelos idos de 2.500 a.C., latrinas ligadas a um sistema de corrente de água podiam ser usadas, desde que as pessoas estivessem de cócoras.
Coube aos egípcios o aprimoramento do sistema – a partir de 2.100 a.C, já se podia descomer sentado! Uma perfeição que só foi ultrapassada mil anos depois, quando o sistema sentar + dar descarga foi aprimorada pelos povos do oriente.
No Ocidente? Pasmem… no Ocidente a coisa desandou. Gregos e troianos se entendiam pelo menos em uma coisa: descomer ao ar livre. Já os para os romanos, que deviam mesmo gostar de mostrar suas obras, tudo era feito em grandes banheiros públicos – que também serviam de local para promoção de banquetes e debates! Sensacional! Em Roma, o sistema era bem parecido com o usado no Egito: sentado com fluxos de água para levar tudo embora. Pena que com a queda do Império Romano, os grandes debates e banquetes foram se extinguindo, assim como o uso coletivo do banheiro.
A popularização do vaso sanitário Europa afora só seu deu em 1668, a partir da França, quando um decreto determinou que deveria existir pelo menos um banheiro em cada casa. Em 1778, o inglês Joseph Bramah criou um vaso sanitário acoplado a uma descarga hídrica, que por muitos anos ficaria restrito à alguns usos.
lavar salada.JPG
Mas o que isso tem a ver com calcinha e salada? Bom, todo mundo sabe que esse negócio de descomer e desbeber em qualquer lugar pode ocasionar doenças – no caso do desbeber não pelo conteúdo em si, mas, assim como o descomer, pelos seres vivos que ele pode atrair – e, inclusive, seres vivos causadores de doenças.
A última campanha do S.O.S. Mata Atlântica sobre economia de água é uma loucura! Para economizar água vamos fazer o quê? Deixar de lavar o carro com tanta frequência? Trocar a válvula hidra do vaso sanitário por um sistema inteligente de dois volumes? Diminuir o tempo do banho? Recolher água da chuva? Não lavar a calçada? Fechar a torneira para escovar os dentes, lavar os cabelos ou ensaboar a louça? Aproveitar a água da máquina de lavar para lavar o quintal? Não!!!!
A bola da vez é FAZER XIXI NO BANHO (porque, aparentemente, é uma ação que todos podem fazer)! Óbvio, segundo o site, no começo do banho, senão fica cheiro, né? Resta saber como ficam os respingos nos azulejos! E o mal cheiro no ralo? Meu banho é ultra rápido – geralmente desligo o chuveiro para me ensaboar e para lavar o cabelo – não vai dar pra diminuir o cheiro!
Fora isso, segundo o gráfico apresentado acima, é possível economizar água no banho lavando roupa íntima e salada. Salada? Como assim, Bial? Antes ou depois da calcinha?
Mas, não paramos por aí! Apesar da aparente perfeição técnica dos criadores e diretores Eduardo Lima, João Linneu, Fabio Fernandes, Henrique Lima, Julio Zukerman e Fábio Simões (comentado nos mais conceituados blogs de publicidade – aqui e aqui), aparentemente é razoável fazer xixi na chuva (na fazenda, ou numa casinha de sapê também?) e embaixo de árvores (e viva a cultura greco-romana!) – como pode ser visto no gráfico abaixo (se bem que não peguei a ideia de como fazer xixi na chuva gasta água (será que devemos pedir pra São Pedro fazer parar de chover naqueles minutinhos fatídicos?):
chuva e arvore.JPG
Deixo a bola pra vocês… mas quando eu acho que tem gente que deveria parar de ajudar o planeta, é dessas e outras que eu me refiro. Só espero que ninguém saia por aí sugerindo que voltemos às fossas sépticas – lá não se gasta nem uma gota de água!
Fazer xixi no banho? Tô fora!
______________________________________________
Informações históricas: Fernando Dannemann
Mais sobre o tema: De repente
_______________________________________________
UPDATE
No orkut, tem mais discussão sobre esse post rolando na comunidadePediatria radical.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 33 comentários

  1. Gabsz disse:

    Mas que xixi tao fedorento é esse? basta beber a quantidade ideal de água,2 litros, por dia(ou será que beber agua também é desperdicio e devemos passar a beber só 1 litro por dia e dane-se a saúde??)que o xixi fica sem cheiro e quase transparente. Aliás, xixi muito amarelo e com o cheiro muito forte pode ser um sinal de algum problema de saúde.
    Também achei a campanha meio sem propósito ja que esse é um habito comum, choveu no mlhado.

  2. É o que eu acho também, Paty… É o que eu acho…

  3. Patricia disse:

    Eu acho que tipo.. tem o lado bom e o lado ruim…
    Você vai, faz seu xixi no banho economiza água e papel higiênico..se bem que você faz o xixi no banho mais você meio que “tem que demorar mais pro cheiro sair..” dai a economia de água vai embora nè?!
    é meio nojento… mais isso que eu acho..
    beijo adorei o blog

  4. HAHAHAHAHAHAHA
    Que legal que vc está se divertindo, Isabella!
    Fiquei com nojinho mesmo! HAHAHAHAHAHA

  5. isabella disse:

    oi paula!
    poxa, achei a campanha tão divertida! acho que eles quiseram atingir outro público. talvez o público que ainda não recicla, não reduz, ainda lava a calçada com uma cachoeira… essas coisas. achei válida, divertida, prática.
    afinal, pra esse povo mais preguiçosinho, ajudar um pouquinho já é um belo passo. e outra: vc entra no chuveiro, lembra do blog (impossível não lembrar) faz um xixizão e ainda pensa que foi tão fácil, posso até ajudar mais… hahaha.
    concluindo, amei a pesquisa. já fazia, mas só pra te deixar com nojinho, passei a fazer xix no banho com gosto!
    hahahaha!
    um beijo, adorei o blog!

  6. patrik disse:

    Nao so xixi no banho mas usar fezes humanas como adubo tbem….

  7. pois é, pois é… discutir sobre o irrelevante é desperdiçar tempo e idéias, coisas que o planeta não está esbanjando muito, não é mesmo?
    Achei ótima a tua abordagem: crítica e ao mesmo tempo com humor, porque a campanha na minha opinião é ridícula. O S.O.S. Mata Atlântica pisou na bola desta vez (e escorregou no xixi).
    Pedir aos outros que façam xixi no banho é, pra usar uma metáfora mais próxima, chover no molhado. É quase como dizer: respirem! respirar economiza máscaras de oxigênio!
    É tipo um ecoativismo ‘festivo’, que a gente vê muito por aí… superficialidades pra continuar a não-pensar nas coisas mais graves, e achar que está mudando alguma coisa.
    Concordo com o comentário da Ana Claudia Bessa.

  8. Alexandre disse:

    Deixando um pouco a questão da campanha de lado, é impressionante o tamanho nojo que algumas pessoas tem de um simples xixi, o tratando como se fosse algo abominável, altamente infectante, repleto de impurezas. Tenho para mim que essas pessoas ignoram que suas peles e roupas estão, nesse momento, repletas de ácaros e outros parasitas que incessantemente se reproduzem e se alimentam de suas peles mortas e defecam sem parar entupindo seus poros. Ignoram que elas próprias ingerem pequenas porções de fezes diariamente, na carne dos animais abatidos, carne essa que é impossível de ser separada 100% dos restos intestinais dos animais nos abatedouros. Ignoram que o delicioso omelete é feitos com óvulos de galinha, um paralelo da mentruação humana. Tem muita coisa muito mais “nojenta” que toda essa gente faz, só que lhes parece normal, porque foram condicionados desde crianças, a achar isso tudo normal.

  9. Excelente questão!
    Sistemas de reúso da água do banho são praticamente desconhecidos, infelizmente, e portanto, são uma exceção à regra. Já vejo comentários dizendo que se você está fazendo a sua parte reutilizando a água do banho, não precisa desbeber nela também.
    Minha opinião: se eu já não gosto da idéia de desbeber no banho – casas antigas, por exemplo, tem um enorme problema com comunicação da parte hidráulica entre ralos – o que causa mal cheiro em outros cômodos – pensar em reutilizar a água contaminada com água desbebida é inaceitável.

  10. Diego Vega disse:

    Ainda há que se fazer uma outra crítica: e os sistemas de reúso da água do banho?
    Dá pra limpar o quintal, ou lavar o carro, com a água “desbebida”?

  11. Jansen,
    Me pergunto isso também. Costumo acreditar (e muito) nas sabedorias populares, mas dessa nunca tinha ouvido falar!
    Espero que mais alguém se manifeste sobre isso!
    Abraços

  12. Roriz disse:

    … vamos economizar? Tá, eu reciclo o lixo aqui em casa (inclusive o óleo usado) e regulo muito bem a quantidade de água que eu uso, no entanto, começar a fazer “imundices”? EU PASSO!!!

  13. Jansen Albuquerque disse:

    Eu faço xixi no banho. Faço desde pequeno, na verdade.
    Meu pai é militar e me ensinou que fazer xixi no banho evita micoses no pé, como pé de atleta, frieira ou unheira. Por sinal nunca tive nehuma destas coisas. Aliás a Madonna também diz ter este hábito pelo mesmo motivo.
    Por outro lado, minha esposa tem nojo da idéia e vive falando que vai deixar cheiro no ralo. Até hoje não aconteceu, entretanto e ela volta e meia descola uma micose nas unhas dos pés.
    Cortesia da manicure.
    Me pergunto se ela, adotando o hábito do xixi no banho, iria se livrar deste incomodo.

  14. Kim disse:

    O Tiago Almeida disse algo muito importante:
    “Uma campanha mais genérica, do tipo ‘Economize água’, é menos eficaz do que as específicas, como ‘Feche a torneira enquanto escova os dentes’. Focar no xixi no banho, se aceitarmos que não deixa de ser um ato higiênico, parece ser estrategicamente bom.”
    Os jargões ecológicos repetidos há anos pelas crianças do primário (“Não quero meio ambiente, quero ambiente inteiro!”) já passam batidos demais para fazer alguém repensar. Uma campanha assim, um lema novo (“É agora ou agora”) provocam a reação necessária para continuar provocando alterações no comportamento.
    Eu *acho* que vou experimentar isso daí; mas por hora ainda acho estranho molhar o pé no xixi sem estar bêbado.

  15. Só lembrando aos leitores que banho demorado não é sinônimo de banho bem tomado. Aliás, tenho pra mim que não existe correlação entre tempo que se demora no banho e qualidade.

  16. Bruna Gachido disse:

    Pois é, você não precisa se preocupar muito com isso. Já que seu banho é rápido, compensa no desperdício de água.
    Xixi no banho realmente pode deixar mal cheiro no ralo, porém banhos rápidos e/ou mal tomados pode deixar mal cheiro em outros lugares.

  17. Bruna Gachido disse:

    Pois é, você não precisa se preocupar muito com isso. Já que seu banho é rápido, compensa.
    Xixi no banho realmente pode deixar mal cheiro no ralo, porém banhos rápidos e/ou mal tomados pode deixar mal cheiro em outros lugares.

  18. Alguém aqui falou que se sentiu um porquinho. Me either!!! Fazer xixi no banho não é uma regra mas não vejo nada demais e também não deixa cheiro, se feito no início e mesmo desligando para lavar cabelo e ensaboar, como faço sempre.
    Criança então, é só a água do chuveiro começar a cair que tchun…fazem xixi no box…
    Apesar disso, acho a campanha totalmente nonsense e que simplesmente desmerece os esforços para conscientizar as pessoas a serem mais ecológicas no seu dia-a-dia. Uma bobagem que faz o velho “faça a sua parte” também virar uma bobagem aos olhos de quem já quer um motivo a mais para dizer que fazer a sua parte não adianta nada. Campanha “xixi no banho, tiro no pé”.

  19. Tiago Almeida disse:

    Uma campanha mais genérica, do tipo “Economize água”, é menos eficaz do que as específicas, como “Feche a torneira enquanto escova os dentes”. Focar no xixi no banho, se aceitarmos que não deixa de ser um ato higiênico, parece ser estrategicamente bom.
    Se a fração de pessoas que “desbebem” (gostei mesmo dessa palavra) no banho aumentar de 75% para 78%, imagino que muita água seja economizada. Afinal, não é esse o intuito da campanha?
    As campanhas tentam conscientizar as pessoas, fazer com que reflitam sobre ideias novas. Mesmo com toda a pregação pró-reciclagem, muitos não se conscientizaram de que esse hábito começa em casa. As campanhas são suscetíveis à rejeição. O que importa, no final, é refletir sobre nossa cultura e saber se vale a pena passá-la pra frente ou substituir por hábitos mais louváveis. Nisso, o post está de parabéns.

  20. Paula disse:

    Acho que alguns estão perdendo o foco. A discussão não é “quem faz” ou “quem não faz xixi no banho”. A discussão é se isso serve como campanha para redução do consumo de água.
    E, caso a hipótese seja verdadeira, ou seja, “Sim, fazer xixi no banho reduz o consumo de água”, e sabendo-se que 75% das pessoas já praticam essa ação, que raios de redução de consumo vai ser essa? – se todo mundo já faz, não há mais o que reduzir…
    Esse é o problema dessas campanhas… gera discussão? Gera! Mas sobre o irrelevante.

  21. Fredh disse:

    Como assim? Aí pra cima vcs não fazem xixi no banho?

  22. Ale disse:

    Que bom ler uma crítica bem escrita. Passei por alguns blogs, onde as pessoas levantam uma fileira de fãs de fazer xixi no banho. É aquilo. As pessoas fazem isso por hábito? ah, fazer o que, né? desde que não façam no meu banheiro..rs. Mas fazer uma campanha com esse mote? acho bobagem, até pq tem uma montanha de gente dizendo que sempre fez isso. Perda de tempo, então. Que o SOS parta para outra ideia.

  23. E se a gente mora em prédio #comofas? Faz da casa do vizinho de baixo uma composteira? Acho essas atitudes louváveis (ainda mais se tomarem conta da poluição do solo – coisa de que o texto do gaiatos não fala), mas em questão de escalabilidade… Simplesmente não dá pra ter isso em todos os lugares…
    Se a mulherada tem nojo até de usar absorvente ecológico (tipo mooncup), que dirá revirar composteira, né?

  24. Maíra disse:

    Voltar às fossas sépticas? Li praticamente isso essa semana. Vou achar o link… aqui!: http://planetasustentavel.abril.com.br/blog/gaiatos/63863_post.shtml

  25. Luiz Bento disse:

    Uma coisa que ninguém comenta é que a ONG é “SOS Mata Atlântica”. Eu achei que o dinheiro das doações iam para plantar árvores, mas agora ele está indo literalmente pelo ralo.
    E, por favor, vamos parar de falar sobre esta campanha. Ficar dando publicidade para eles por causa disso é o pior que fazemos.

  26. Acho que é pra fazer xixi durante o banho de piscina.
    (E a Sheryl Crow que só usa um quadradinho de papel higiênico?)
    []s,
    Roberto Takata

  27. Acho que o que mais me incomoda mesmo são as estatísticas… que raios é “lavar a salada”????
    Eu não adotaria o “faça xixi no banho para economizar água”. Acho que as pessoas até fazem xixi no banho, mas porque a mãe ensinou, ou porque acham legal, ou porque não veem nada de mal nisso… mas como campanha?
    É fato que é pra ser engraçado – numa das estatísticas tem até se lavar de uma fantasia do blue man group – mas poxa… eu esperava mais… é uma ONG conhecida no Brasil, ter uma campanha séria, com estatísticas sérias, me parece melhor. Eu encaro os assuntos “economia de água” e “emissões de GEEs” com muita seriedade – sim, faço graça, piada… mas na hora de informar, de fazer ações, campanhas, criar discussões, esperava mais.
    No fim a gente acaba discutindo a campanha (se é boa ou ruim), mas não discute a ação (que é, antes do xixi no banho, a economia de água)…

  28. junior disse:

    Humm.. sei lá, Paula, lendo seu post me senti um porcão. Hehehe
    Bom, o que eu achei graça dessa campanha é que pra mim, fazer xixi no banho é super comum. Já fiz (e faço) campanha pra pararem de lavar o carro, me esnsaboo e me lavo de chuveiro fechado sempre, escovo os dentes idem, mas sempre fiz xixi no banho há uns 30 e 8 anos, as vezes mais de uma vez (hehe). Nunca tive problemas com mal cheiro ou doenças (que eu saiba).
    Mas quem saiba é porque sou meio, tipo assim, suíno, que é uma palavra da moda. Hehehehe
    Eu acho muito engraçado quando pessoas engajadas criticam campanhas, eu gosto delas, acho que de uma forma ou de outra, trás o assunto às pessoas, faz pensar (estamos aqui pensando), gera discussão. Penso assim, mas isso sou eu.
    Beijo, ótima semana pra ti

  29. Rafael [RNAm] disse:

    Graças a deus alguém se manifestou!!!
    Tmb to fora!!!
    Essa história de “faça sua partesinha insignificante e durma tranquilo por pensar ter salvo o planeta” irrita muito.
    Valeu Paula.

  30. Tiago Almeida disse:

    Paula, muito bom você ter tocado no assunto. Recebi o link da campanha de várias pessoas. Esse assunto parece abranger diversas opiniões, mesmo muitas vezes trazendo em si certo tom de ironia.
    Faço xixi no banho sempre que possível. Isso minha mãe me educou a fazer quando eu era bem pequeno sob o propósito de economizar água. E aposto que ela se foi sem saber o que é o SOS Mata Atlântica.
    Nunca tive problemas com isso. Moro há 9 anos em repúblicas, onde você sabe ou pode imaginar que os problemas com limpeza chegam a destruir amizades das mais antigas. Nunca vi sequer um “neurótico por higiene” (rótulo que minha namorada atribui a mim, por eu ser extremamente metódico com isso) reclamar do meu hábito de “desbeber” no banheiro.
    Talvez meu banho seja mais longo do que o seu, por isso o enxágue seja suficiente para não deixar resíduos no azulejo nem cheiro no ralo.
    Se esses dois problemas estão resolvidos – como me parece – e aparentemente não resta qualquer violação de higiene, me resta a crer que a ideia de fazer o xixi no banho seja tão nobre quanto deixar de lavar o carro, trocar a válvula hidra, diminuir o tempo do banho… e os argumentos contra são sustentados apenas por questões culturais.
    Um abraço

  31. Luiz Bento disse:

    É paula…temos o mesmo alvo. Mas eu sou um pouco mais enfático 😉

  32. Mori disse:

    “Descomer”… 😀

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM