MSN Verde e mitos verdes

msnverde.JPG
Pois… eu não conhecia. Quem me indicou foi a @Oliveiral, lá pelo twitter. Ela também me pediu pra comentar, se eu pudesse, a matéria “5 mitos verdes“, e, como em 140 caracteres isso é impraticável, resolvi fazer um postzinho.
Mito número 1: Alimentos orgânicos são sempre a melhor opção.
Não, não são. E a matéria diz isso muito bem. Os alimentos orgânicos só valem a pena se forem comparados com alimentos convencionais (não-orgânicos) que foram produzidos à mesma distância da sua casa. Se você está em São Paulo e quer escolher entre um suco de uva orgânico produzido no Rio Grande do Sul e um suco de uva convencional produzido em Jundiaí, prefira o suco convencional, que emitiu menos gases do efeito estufa para serem transportados do local da produção até a sua casa.
A matéria só dá uma dica estranha, sobre ser tudo bem se você consumir frutas com cascas grossas que eles não deixam passar pesticidas. Lembre-se se você está optando por um produto orgânico não está optando porque ele não está contaminado com pesticida, mas também porque a produção dele respeita o meio ambiente – ter casca grossa ou casca fina, nesse caso, não ajuda em nada o meio ambiente e lavar bem frutas, legumes e verduras é fundamental independentemente da casca – aliás, se não for lavar pelos pesticidas, lave bem porque os alimentos orgânicos tendem a ter mais microrganismos nas cascas, folhas, raízes etc do que os convencionais.
Mito número 2: Carros híbridos são mais ecológicos.
Então… também não são mais ecológicos necessariamente. Até porque tudo vai depender de que tipo de energia o carro é capaz de hibridizar. Se ele for um híbrido de gasolina com querosene não vai ser ecológico nunca (óbvio que os carros híbridos disponíveis no mercado não hibridizam isso – é só um exemplo).
O híbrido para ser ecológico deve usar pelo menos um combustível renovável ou biocombustível. Nem um carro movido à gasolina e a eletricidade (a maioria dos carros híbridos é assim) vai necessariamente ser ecológico se a matriz energética do país onde ele vai rodar for em sua maioria proveniente de combustível fóssil – e, portanto, a eletricidade que abastece o carro for produto da queima de um combustível fóssil (como carvão, por exemplo). Leia mais sobre carros elétricos aqui e sobre carros híbridos aqui.
Óbvio que sempre melhor é ter um carro que use energia renovável ou bioenergia para funcionar mas fique atento aos carros que se dizem super cleans, movidos à hidrogênio, por exemplo. Já falamos dele aqui.
A matéria se limita a falar que é melhor pensar duas vezes antes de comprar um carro novo, seja ele qual for – o que eu concordo plenamente – mas falha em explicar o que são carros híbridos.
Mito número 3: Desligar o ar-condicionado do carro ao dirigir economiza combustível.
Desligar qualquer coisa ao fazer qualquer coisa geralmente economiza energia. No caso do ar-condicionado do carro, em algumas situações, ele gasta mesmo menos energia do que se você deixasse os vidros abertos – mas isso só se você estiver a uma velocidade tal que a resistência oferecida pelo vento é tão grande que seu gasto de combustível para manter a velocidade do carro é muito maior do que de deixar as janelas fechadas e ligar o ar-condicionado.
A situação é tão particular que o melhor mesmo é deixar o ar-condicionado desligado – mas não precisa morrer de calor por causa disso, fato.
Mito número 4: Se todos plantarem muitas árvores, o aquecimento global será revertido.
Eu espero que ninguém saiba que “ao ‘respirar’, as florestas ajudam a diminuir a temperatura e a quantidade de poluentes do ar e que suas folhas absorvem a luz do Sol, ajudando a resfriar o planeta” porque é uma groselha enorme. Ao ´respirar´as plantas emitem CO2 assim como nós. O que as plantas fazem de sensacional é FOTOSSÍNTESE e esse processo sim, tira CO2 da atmosfera e transforma em glicose, que no final das contas pode servir como energia para a planta realizar os mais diversos processos – como produzir flores, por exemplo, ou para crescer e acumular carbono na madeira – e então servir como um sumidouro de carbono.
E tudo também depende de onde a árvore será plantada – porque dependendo do lugar, ela vai causar mais transtornos do que trazer benefícios – por exemplo, se você resolver plantar uma árvore na sua calçada que amanhã vai derrubar os fios de eletricidade ou quebrar o asfalto da rua.
A matéria acerta ao dizer que geralmente as plantas ajudam a diminuir a temperatura do local onde estão, mas esquece de dizer que de nada adianta plantar árvores se as fontes de emissão de gases do efeito estufa não estiverem controlados.
Se você preferir apoiar algum programa ambiental, fiscalize se o trabalho está sendo bem feito e não lave suas mãos só porque deu dinheiro. Fora isso, pare com essa ideia de fazer neutralização de carbono quando você mesmo sabe que diminuir os gases estufas do planeta é um problema de AGORA, não de daqui a 20 anos quando a sua árvore estiver crescida.
Mito número 5: Viver uma vida verde é muito caro.
O que é caro, meu chapa, são os “produtos ecologicamente corretos” que andam empurrando para você. Viver uma vida verde é um estilo de vida que passa longe de “comprar”. E, se comprar, passa mais perto do “comprar com consciência” do que “comprar o que chamam de eco-qualquer-coisa”. A matéria acerta em focar esse ponto.
O não-consumo é irmão gêmeo da vida verde então é muito barato. Invés de comprar produtos, compre cultura, lazer. Isso sim vai te apresentar como viver verde é prazeroso.
______________________________________________________
Escreveu também sobre isso: Blog Vivo Verde

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 21 comentários

  1. Biosfera MS disse:

    Muito legal o post…vou recomendar aos professores para discussão em sala de aula.
    Biosfera MS

  2. Obrigada, Renato!
    Então… pela minha interpretação, não era desse “respirar” que o site do MSN Verde estava falando… Vc chegou a dar uma olhada no site deles? Acha mesmo que eles estão falando de respiração e não de fotossíntese?

  3. Renato disse:

    Otimo post!
    Gostei muito das dicas, bem instrutiva. Porem só uma parte que não ficou muito clara:
    “Ao ´respirar´as plantas emitem CO2 assim como nós”
    Exato, assim como nós. Porem a quantidade de CO2 que as plantas liberam ao “respirar” é muito menor que a quantidade de CO2 que nós liberamos. Então seria uma opção sim. Lembrando que fotossintese tambem libera O2, mais isso é outra longa historia que vem desde a origem da vida.
    Mais ainda sim, nada tira o mega valor desse post!

  4. Pô, fico lisonjeado por isso, Paula! Tenho tomado pancada pra tudo quanto é lado que um comentário desse, vindo de uma pessoa como vc, faz toda a diferença! Valeu!

  5. zé das couves disse:

    “Ao ´respirar´as plantas emitem CO2 assim como nós”(?)

  6. Mesmo quando vc considera ar-condicionado versus janelas escancaradas e carro à 120Km/h?

  7. Claudia Chow disse:

    Paula,
    Sobre o ar-condicionado do carro eu acho q ligar o ar sempre gasta mais combustivel, falo isso por experiencia propria (alguns mil kilometros rodados todos os meses pelo interior paulista). E olha q eu sou super friorenta e sempre ligo o ar no minino, qdo nao ligo o combustivel rende mais sim, nao tenho numeros mas é o q a minha percepcao diz.

  8. Obrigada, Tere!
    Volte sempre =D

  9. Tere disse:

    Realmente belo post… as pessoas vão sempre “engulindo” o que a mídia e as embalagens de supermercado empurra para elas e nunca param para analisar se as informações que recebem estão corretas… Gostei principalmente sobre a dica de que não adianta comprar um orgânico que vem lá do outro lado do país, melhor comprar o convencional ali da esquina, sem transportes, sem embalagens, documentos para trafegar, etc. Parabéns!

  10. L. Felipe B disse:

    Até eu que ando longe dos “verdes” achei lindo, minimo e inspirador esse post… tb vou dar um “copia e cola” e SPAMEAR todos os meus contatos, com os devidos créditos…
    parabens, muito obrigado.

  11. Thayana disse:

    Parabéns pelo post.

  12. dra_lulu disse:

    pode dar ctrl c e ctrl v com creditos(link) , e emailzar o post???
    opsssss…
    já fiz !!!
    A-D-O-R-E-I!!!
    link no twetter tbem =)
    parabens pela clareza dos conceitos e pensamento!
    me senti verdinha hoje =)

  13. Acabar? Duvido… Reduzir já é uma boa meta!

  14. Oliveiral disse:

    Adorei a matéria. Você está de parabéns.
    Então, um bom começo seria acabar com o consumismo… será que a gente consegue?

  15. Obrigada, Luiz!
    Ainda vou ficar te devendo a informação do vidro do carro aberto x ar condicionado ligado…

  16. Luiz Bento disse:

    Lembro de mais dois problemas de plantar árvores para “salvar o planeta”. Primeiro, plantar árvores de modo que elas sejam um sumidouro real de carbono deve ser feito de forma controlada, cortando a biomassa quando a relação Produção/respiração estiver caindo. Esta madeira deve ser utilizada na construção ou algo que diminua a taxa de decomposição da madeira. Outro problema está no balanço de nutrientes. As árvores crescem e retiram nutrientes do solo. Estes são repostos no solo quando a árvore morre e é decomposta. Se retirarmos a biomassa antes da árvore morrer o que acontece? O solo tende a ficar cada vez mais empobrecido, culminando em uma desertificação acelerada.
    Bem, acho que é isso. Belo post Paula.

  17. Obrigada Jorge! Saiba que sua opinião conta muito pra mim, viu?

  18. Simples, direto e inspirador. Posts assim dão gosto de ler. Parabéns.

  19. Isis disse:

    Didático, direto e genial.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM