Frutas da época: Fevereiro

Ano passado já publiquei sobre os vegetais de fevereiro. Esse ano, resolvi falar também da importância da hidratação no verão.
Geralmente perdemos em média cerca de 2,5 litros de água por dia (na urina, fezes, suor e respiração). Essa água pode ser reposta por meio da alimentação e principalmente por meio da ingestão de líquidos.
A reposição da água no corpo é importante para evitar a desidratação, que pode estar associada a sintomas como: boca ressecada, cansaço e dor de cabeça.  Em casos graves, a desidratação pode levar à morte.
No verão, aumenta nossa perda de água através do suor, principalmente se ficamos expostos diretamente ao sol. Nesta época, a reposição de líquidos é ainda mais importante. Falando em verão, também é necessário se lembrar de vestir roupas leves!
Enfim, vamos as frutas da época, consumidas na região Sudeste, afinal, repor líquidos com sucos naturais ajuda também na reposição de sais minerais e vitaminas, unindo o útil ao agradável.
  by Paula FJ on Flickr
Ameixa
Pinhas
Bananas
Goiaba
Jaca
Maracujá
Melancia
Pêra
Pêssego
Uvas
Tangerina
Limão
Romã
Para consumir as frutas, não se esqueça de dicas básicas mas muito importantes para a saúde:
+ Lave bem as mãos antes de comer
+ Lave bem as frutas, principalmente as que são geralmente comidas com casca!
Lembre-se!
+ Prefira frutas orgânicas e produzidas localmente. Ser orgânico não significa ser limpo, então frutas orgânicas também devem ser lavadas!
+ A diminuição do uso de fertilizantes e agrotóxicos e a produção da fruta na época, evitam emissões de gases do efeito estufa de transporte especial e uso do solo. Consumir frutas da época faz bem para a saúde e para o meio ambiente!

Ação Aldeia #1 – Alimentos orgânicos

Hoje é o primeiro dia de ação do Aldeia Sustentável. Tudo que começou com um desabafo “Você é capaz de agir?” de um tempo atrás, hoje se materializa.
Eu vou tentar postar uma ação por dia. Não sei se vou dar conta, mas a primeira sai do forno agora!

Cebolas me mordam, Batman!
Pois bem, minha primeira ação desta semana foi plantar mais uma coisa na minha horta de apartamento.
As cebolas aí de cima representam todos os alimentos que minha família vem tentando produzir organicamente, num pequeno pedaço de chão. De lá já saiu cebola, beterraba, alface, couve, repolho, chuchu (que eu me lembre).
Em casa, no apartamento, a produção não é tão vasta. Por aqui, por enquanto tenho: hortelã, manjericão, orégano, alecrim, salsinha, cebolinha e a novidade: um novíssimo pessegueiro!
As culturas orgânicas consomem menos energia para serem produzidas pois não carregam toda a pegada de carbono que os defensivos agrícolas e os fertilizantes químicos carregam da sua produção. Também não correm o risco de liberar para a atmosfera gases de óxidos de nitrogênio que são liberados do solo caso os fertilizantes sejam utilizados em excesso. Fora isso, respeitam a sazonalidade do ano e não necessitam de energia de estufas ou controle de umidade (também, quando não é época, não é época e pronto, não tem produção), ou de transporte para trazer os produtos de áreas onde a estação é outra.
Reaprender a respeitar as estações do ano tem sido uma tarefa agradável. Espero que você também goste de fazer isso!

Plantas da época – novembro

Respeitar a sazonalidade das frutas, legumes e verduras é uma maneira de reduzir sua pegada de carbono e aproveitar o melhor sabor que as plantas têm a oferecer! Faça sua ação pessoal deste mês!
Inspirada pelo livro “O mundo é o que você come”, de Barbara Kingsolver, que eu ainda não acabei de ler, resolvi voltar com as dicas das plantas da época. Por que? Porque em comparação com as plantas fora de época, as de época consomem menos recursos para serem produzidos, o que reflete na sua pegada de carbono. E não só isso, mas as plantas da época tem mais sabor. Se produzidas localmente e orgânicas, então, aí sim tratam-se dos alimentos com menores pegadas de carbono que podemos encontrar.
Além disso, comer o que a estação fornece naturalmente ajuda a economizar dinheiro – já que a produção é maior e o preço de produção é mais baixo.
Para ajudar o consumidor a escolher os produtos da estação, o CEASA-CAMPINAS tem tabelas mostrando exatamente quais os vegetais de cada estação.
Para facilitar, os alimentos de novembro são: abacaxi, ameixa, banana, coco verde, goiaba, mamão, melancia, nectarina, pêssego, abóbora, berinjela, jiló, pimentão, beterraba, cenoura.
Acesse as tabelas clicando Aqui.
Não sabe o que fazer com isso? Aí vai uma dica:
Aubergine rolls (ou rolinhos de beringela)
Descasque 2 beringelas e corte fatias longitudinais de 0,5cm de espessura
Tempere com sal, pimenta e azeite de oliva.
Grelhe uma a uma até as fatias de berigela ficarem tenras.
Recheio:
150g de ricota
150g de mussarela fresca
noz moscada
2 ramos de cebolinha.
Misture tudo numa tigela
Molho:
50ml de azeite
450g de tomate cereja
1 alho bem picado
sal e pimenta a gosto
açúcar para controlar a acidez
Esquente o óleo e coloque os tomates cereja. Deixe-os cozinhando de 8-10 minutos. Tire do calor e acrescente o alho, o sal, a pimenta e o açúcar.
Modo de preparo:
Depois de grelhadas, estenda as fatias de beringela e coloque uma colher de sopa do recheio numa das extremidades e enrole. Deixe com o lado do feixo para baixo. Faça isso com todas e disponha numa forma para assar. Ponha o molho por cima. Asse até que o queijo derreta. Sirva com arroz.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM