Fake shower app. Mais uma do Akatu

Vejam só que novidade interessante o Instituto Akatu trouxe para o Dia Mundial da Água: A app Fake Shower.

O Fake Shower é um aplicativo para iPhone que informa a quantidade de água que desperdiçamos quando abrimos o chuveiro ou a torneira sem necessidade.

Utilizando a intimidade de um casal como exemplo, o software mostra de forma bem humorada como o uso indevido do chuveiro pode levar para o ralo dezenas de litros de água tratada.

Em breve o aplicativo estará disponível na App Store. Enquanto isso, assista ao vídeo de divulgação:

Não conhece o trabalho do Akatu? Saiba mais aqui.

A água nossa de cada dia

Hoje estou meio contemplativa e por isso, minha participação no Blog Action Day 2010, cujo tema é ÁGUA, foi se transformando em imagens. Dependendo da fotografia que você escolha contemplar comigo, é difícil entender alguns números e algumas estatísticas. Por exemplo… pra mim, olhando uma fotografia do Planeta Terra (tem uma que eu gosto muito neste post aqui), é absolutamente impossível ter a noção exata do que significa a seguinte matemática: de todo o 3/4 de superfície terrestre menos de 2% é de água doce e, desse tanto de água doce, uma parte mínima está diponível para consumo (porque parte está congelada em geleiras ou no solo, parte está na atmosfera, parte está poluída… vai vendo). Tem um gráfico bem bom sobre essa matemática toda da água bem aqui.

Então, vamos às imagens que eu escolhi pra dividir com vocês e depois, vamos aos números.

enchente.jpg

seca.jpg

+ A Organização das Nações Unidas calcula que, sejam necessários, por dia, 40 a 50 litros de água por pessoa para que sejam realizadas todas as suas necessidades. No Brasil, nosso consumo é de mais de 200 litros de água, por dia, por pessoa. Nos Estados Unidos são mais de 400 litros de água por dia, por pessoa.

+ 12% da água doce do mundo está no Brasil.

+ Por dia, 2 milhões de toneladas de lixo humano são despejados em fontes de água. Fonte: UN Water.

+ 1,2 bilhões de pessoas não tem acesso a água tratada. 2,6 bilhões não tem acesso a rede de esgoto ou qualquer forma de saneamento básico. Human Development Reports.

+ Aproximadamente 38.000 crianças morrem todas as semanas porque consumiram água contaminada e imprópria para consumo. Fonte: Charity: Water.

+ Se contarmos todas as crianças que perdem aulas por estarem doentes com diarreia ou com vermes por terem consumido água contaminada, teremos uma perda de 443 milhões de dias letivos por ano. Sem contar que essas doenças podem causar diminuição do aprendizado e atraso no desenvolvimento cognitivo. Fonte: Water Advocates.

+ Você pode calcular quanta água foi consumida para produzir seu alimento favorito. É só baixar este aplicativo para o seu iPhone.

+ Por falar em iPhone, cada vez que você carrega o seu, calcule um gasto de 500 ml de água. Considere também que existem 80 milhões de iPhones (e subindo) no mundo, que precisam ser recarregados pelo menos uma vez por dia. Fonte: IEEE Spectrum.

Outras fontes de dados:

FAO Water

22 de março – Dia Mundial da Água

468x60banner.gifwww.worldwaterday09.info

O Dia Mundial da Água foi instituído pela Organização das Nações Unidas em 1992, no Rio de Janeiro, durante a Eco-92. O dia 22 de março foi escolhido para as comemorações, e deve estar em confluência com os objetivos da Agenda-21, principalmente com o capítulo 18, que fala sobre o desenvolvimento e o manejo dos recursos hídricos.

Este ano, o tema para discussões no dia mundial da água é “Transboundary water: shared water, shared opportunities“, que, em uma tradução pessoal, seria “águas que cruzam fronteiras: dividindo água, dividindo oportunidades”.

“Whatever we live upstream or downstream, we are all in the same boat.”

Segundo a ONU, em 60 anos, aconteceram mas de 200 acordos internacionais para uso e divisão de águas que cruzam fronteiras e apenas 37 casos nos quais houve violência, mostrando que a cooperação, não o conflito são mais comuns nestes casos.

Água é um bem natural, do qual dependemos para sobrevivência direta e indireta. Precisamos de água para manter práticas agrícolas, pecuária. Precisamos de água em indústrias, para nosso lazer e higiene pessoal.

WWD2009.jpg

Tsiribihina River, Madagascar. Photo: Swiatek Wojtkowiak. Clique aqui para ver mais fotos como esta.

De toda a água existente no planeta, apenas 2,5% são água doce. Destas, 68,9% (climate change permit) estão em geleiras e coberturas de neve permanentes (como no Himalaia, por exemplo); 29,9% estão em aquiferos (como no Aquifero Guarani); 0,3% está em lagos e rios (e apenas esse tanto é renovável); e 0,9% estão em outros (como solo, nos seres vivos, etc.).

figure_2.jpg

 Distribuição de água no mundo. Imagem por Shiklomanov. Disponível em UNESCO.
No Brasil encontra-se 12% da água doce do mundo. Por isso mesmo há necessidade de uma gestão de recursos hídricos exemplar. Segundo a ANBA, o país apresentará este mês, na Turquia, seu plano de manejo, que inclui o gerenciamento conjunto das bacias hidrográficas (na qual participam governos municipais, estaduais e federal, usuários, universidades, ONGs, etc, além de outros planos de caráter regional.
Dividindo água, dividindo oportunidades me faz lembrar de dizer que dividir não é desperdiçar, e que devemos planejar o consumo consciente de água, mesmo estando em um país privilegiado em relação à disponibilidade de água doce. Portanto, algumas dicas:
+ Não lave calçadas, quintais, carros, etc. sem antes pensar na real necessidade disso. Pense antes em alternativas que ajudem a evitar o desperdício.
+ Feche torneiras enquanto escova os dentes, ensaboa louças ou roupas.
+ Desligue o chuveiro enquanto estiver se ensaboando.
+ Conserte o mais rápido possível torneiras que ficam pingando. 
+ Olhe atentamente sua conta de água e verifique se não há nenhum gasto que lhe pareça absurdo nos últimos meses. Isso pode significar que você tem um vazamento sério.
___________________________________________
Saiba mais:
Em inglês:
Em português:

Pegada 17 – Mudanças climáticas e água

Recentemente o IPCC lançou seu mais novo livro técnico “Climate Chance and Water” disponível on line, em pdf, AQUI (em inglês).
As observações já feitas e algumas projeções indicam que água doce é vulnerável e tem imenso potencial de sofrer impactos causados pelas mudanças do clima. Isso, obviamente, traria problemas não só para a espécie humana mas também para todos os ecossistemas terrestres, agricultura e criação de animais.
Inclua nessa sopa mudanças nas frequências e intensidades das chuvas, áreas com secas prolongadas, mudanças na qualidade da água doce existente devido ao nova dinâmica de chuvas e secas, poluição da água, derretimento das calotas polares, mudanças na dinâmica da água nos solos e você verá a sombra do caos. 
Mas, não se desespere agora. Aparentemente, o novo livro técnico traz também algumas dicas de como é possível mitigar as causas das mudanças climáticas sobre o manejo de água e a necessidade de promover discussões e produzir políticas públicas.
O resumo da ópera está AQUI (em inglês).
Creio que é uma boa leitura para se preparar para evitar o apocalipse.

Água, pra que te quero?

Água é o que parece não faltar no nosso planeta. Tanto que, visto de cima, a Terra mostra-se azul (mais ou menos como a Lua mostra-se Flicts)

By Nasa
De toda a água que temos disponíveis no nosso Planeta, 98% é água salgada, imprópria para consumo. Dos 2% que restam, parte está presa em geleiras, parte está congelada sobre o solo, parte está no subsolo, outra parte no ar e parte em rios, lagos e pântanos. E, nem podemos dizer que esses 2% estão disponíveis porque parte deles estão contaminados. (Leia mais sobre água e nosso consumo de água aqui).
Saber sobre a qualidade da água que entra em nossas casas é assunto do nosso mais alto interesse. A água é essencial para nossa vida e beber água contaminada bem pode provocar diarréia, cólera, etc. e entrar em contato com água contaminada pode trazer outras doenças como leptospirose ou esquistossomose. Fora que a água serve de local de reprodução para tantos outros animais que nos causam doenças, como o mosquito da dengue.
Para podermos ficar de olho na qualidade da água e sobre saneamento e saúde, o Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT) da Fiocruz, em parceria com a Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental (CGVAM) da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), do Ministério da Saúde lançou um Atlas digital nos ajuda a entender mais sobre a água que usamos para consumo.
Por exemplo, quer saber quantos distritos tinha acesso a rede de esgoto, na região Centro Oeste em 2000? Tá aqui:

Quer desenhar um mapa com as regiões onde há água contaminada? Também dá:

Essa ferramenta, mais a ferramenta que permite mapear os aquíferos do mundo, cartografada pela UNESCO e podemos ter pleno conhecimento sobre nossas águas e melhorar o jeito como a gerenciamos. Gostei.
__________________________________________________
O Atlas digital está aqui: www.aguabrasil.icict.fiocruz.br
A publicação da UNESCO “Groundwater resources of the world and their use” está aqui: http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001344/134433e.pdf

O outro Rastro

Olá, começo as minhas contribuições no Rastro de Carbono fugindo do assunto e falando de um outro Rastro que tem despertado a minha atenção: o nosso Rastro Hídrico.
De acordo com a ONU, necessitamos de 40 a 50 litros de água para as nossas necessidades básicas (na Sabesp diz 110 litros). A média de consumo na cidade de São Paulo é 220 litros de água por dia. São Paulo não é excessão: uma criança de um país desenvolvido gasta de 30 a 40 vezes mais água do que uma criança de um país em desenvolvimento.
Isto que dizer que o nosso Rastro Hídrico é cerca de 220 litros? Não, porque esse cálculo corresponde ao que usamos de água tratada, para calcular o quanto usamos de água diariamente, devemos incluir o quanto se usa de água para se produzir o que consumimos. Por exemplo: de acordo com a Waterfootprint.org, um quilo de carne exige 16 mil litros de água para ser produzido; uma xícara de café, usa 140 litros e um quilo de milho usa 900 litros.  Portanto, o nosso Rastro Hídrico diário é muito, mas MUITO maior que 220 litros de água!
Só que não deveríamos nos preocupar porque o nosso planeta é coberto de água, certo? Errado. Há, na verdade, uma abundância de água salgada, imprópria para o consumo. estas águas perfazem 98% da água do planeta. Dos demais 2% de água doce, 69.7% está presa em geleiras, 30.1% no subsolo, 0.86% congelada nos solos, 0.04% no ar e míseros 0.3% em rios, lagos e pântanos! Isso sem contar o tanto destes 0.3% de 2% que estão contaminados…
Por isso, além de pensarmos sempre nas nossas emissões de carbono, também é importante nos lembrarmos da água.
Fontes: Waterfootprint.org, UNWater

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM