Porque livro bom é livro livre

Livro bom é livro livre. A gente lê, armazena a informação interessante para nós, e passa pra frente. Alguém que não pode comprar livros novos (porque são caros) lê e armazena as mesmas informações que você, ou outras, que lhe parecem mais interessantes e passa pra frente de novo. Considerando que você goste de livros de papel (e não ebooks), bibliotecas públicas são fantásticas exatamente porque é possível ler praticamente qualquer livro sem ter que comprá-lo. Sebos são sensacionais para achar aquela edição antiga daquele livro que ninguém publica mais. Trocar, reutilizar, compartilhar, dividir. Tão legal e sustentável num mundo de tanta compra.
Eu estava há tempos com os livros para serem reutilizados em uma caixa lá em casa. Alguns amigos que foram me visitar nesse período saíram com exemplares pra eles, mas ainda assim sobraram livros. A semana passada resolvi que deveria libertá-los de uma vez por todas. São livros legais, que eu li, gostei, mas dificilmente vou ler de novo – OK… tem uns que eu não gostei… e esses eu não vou ler de novo mesmo.
Pensei em levar a um sebo, tentar vender ou conseguir créditos para pegar outros livros no sebo mesmo, mas só de pensar em carregar aquele monte de livros para algum lugar (não tem nenhum sebo perto de casa então havia necessidade de uma certa logística), desisti.
Tentei anunciar no Twitter, num esquema “dê seu lance, não precisa ser muito” mas não consegui nenhuma resposta.
Tentei registrá-los no site Estante Virtual mas descobri que só pessoas com CNPJ podem vender [UPDATE] – o Luiz Bento, nos comentários, diz que ele já cadastrou livros pra vender sem CNPJ, eu que não consegui/procurei direito [/UPDATE], embora qualquer um possa comprar – e de fato é uma excelente alternativa. Já comprei livros através da Estante Virtual e fiquem bem feliz!
estantevirtual.png
Pensei também em libertá-los num esquema mais “libertatório” ainda, mas a verdade é que ainda não me acostumei bem com essa ideia e por isso fiquei meio triste e me achei extremamente “loser” “conservadora”. Um dia, quando eu for grande, vou tentar deixar um livro ao relento, sujeito a ventos, chuvas e trovoadas, coco de pombos e afins. (Embora de fato eu acredite que alguém vai achar e salvar o livro bem antes de qualquer um desses problemas de origem natural).
livrolivre.png
Qual a solução? Doar para uma biblioteca pública me ocorreu, mas me lembrei da logística associada ao sebo e também desisti. Tem uma escola pública DO LADO de casa, mas nenhum dos livros é exatamente literatura infantil ou infanto-juvenil. Tem livros em inglês, por exemplo, mas não são para iniciantes nos estudos da língua estrangeira, então também não adiantaria levar pra escola de inglês DO OUTRO LADO de casa.
Resolvi olhar o site Trocando Livros. Me pareceu uma alternativa interessante. Eu registro o livro, alguém escolhe, eu envio e pago a taxa de envio e ganho um ponto se for uma boa garota. O ponto serve pra eu escolher o livro que alguém registrou.
trocandolivros.png
Sexta feira (menos de uma semana antes de ter registrado os livros) ganhei meu primeiro ponto no Trocandolivros. Recebi o pedido, embrulhei o livro, paguei R$ 3,80 para enviá-lo ao Paraná e agora, com o meu ponto posso escolher qualquer livro – que eu de fato desejo que esteja em um estado de conservação tão bom quanto estava o que eu mandei. Gostei. Gostei muito. Essa alternativa me serviu muito muito bem.
E aí? Aposto que tem livros pra você libertar na sua casa. Escolha seu método e liberte-o. Livro bom é livro livre!
_________________________________________________
Alternativa para os livros de papel:
Domínio Público

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM