A “bíblia” da neurociência – use com moderação

kandel livro.JPGNa minha saga em começar a estudar neurociências (que será documentada neste blog – este já é o segundo post) eu optei por começar lendo o “Princípios de Neurociências” do Kandel, como já havia dito antes.

E este é o primeiro livro-texto que leio desde o começo. Sim, livros-texto são aqueles gigantes usados como as bíblias duma disciplina de faculdade. Geralmente o professor da tal matéria só indica os capitulos que lhe interessam e que o tempo do curso permite desenvolver.

Mas começar a ler desde o começo é muito interessante. Os 2 primeiros capítulos do Kandel são muito legais, além de informativos, contando a história da neurociência. Não como um livro de história, mas uma história escrita por um cientista. A diferença é que vai se construindo uma história baseada nos trabalhos e desenvolvimentos da pesquisa, assim eu fui me sentindo mais embasado e preparado para conversar com quem trabalha na área.

Ramon y Cajal, Golgi, Wernicke, Broca, Gazzaniga, são nomes que eu sempre ouvia mas não tinha entendido até então sua posição e importância dentro dessa história toda da decifração do cérebro. Acompanhar seu erros e acertos faz com que várias idéias surjam e muitas outras morram no leitor – morte esta que é muito importante, já que algumas idéias que nós temos e nos fazem achar muito inteligentes por isso, acabam nos deixando com cara de idiotas quando percebemos que a dois séculos atrás alguém já pensou, testou, e refutou ou confirmou tudo que você tinha cogitado. Assim nós podemos nos localizar melhor na linha do tempo de desenvolvimento desta área, sem ter que reinventar a roda.

No ombro de gigantes eu me apoiei… escorreguei e caí.

O problema dos livros-texto é o mesmo de todo gigante: geralmente são lerdos.
Esta edição que eu estou lendo é de 2000, quando o Projeto Genoma Humano estava para ser terminado, pelo menos o rascunho dele. No livro ele fala que “os mais de 80 mil genes da célula humana…” e isto esta errado!

Pelo menos em parte. Antes do sequenciamento do genoma humano, achava-se que em média um gene corresponde a uma proteína. Como temos muitas proteínas devemos ter também muitos genes, mais ou menos uns 100mil. Qual não foi a surpresa quando descobriram que há menos de 30mil genes! Foi um tapa na cara da comunidade científica, e isso mostra que o genoma é mais complexo do que se esperava, porque poucos genes conseguem fazer muito mais proteínas.

E foi um tapa na minha cara também. Afinal, o livro de 2000 já está muito ultrapassado!
Mas afinal, que livro consegue acompanhar o desenvolvimento das coisas? Por definição um livro é “obsoleto” assim que nasce. Por isso já percebi que nas questões mais polêmicas e de áreas mais dinâmicas, como a biologia molecular, vou ter que dar umas olhadas nos trabalhos científicos recentes, principalmente nas famosas revisões, que são artigos que compilam o que há de mais novo em um determinado assunto.

E é isso mesmo, porque no fim das contas não podemos pôr a culpa no livro ultrapassado, quando o responsável pelo seu conhecimento é exclusivamente VOCÊ mesmo!

dialogue-kandel.jpg

Olha aí o Kandel com aquela cara de quem tem um Prêmio Nobel no bolso.

E a neuro-saga continua, o próximo tema será: como entender seu cérebro pelos erros.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 12 comentários

  1. Érico disse:

    Procuro esse livro há mais de um ano e nunca consegui encontrá-lo. Como vc disse, a edição é de 2000 e não houve reimpressão.
    Agora, o Kandel é autoridade no assunto e há muitos artigos e livros novos, todos em inglês, é claro.
    Mas eu sou da opinião que os livros básicos são MUITO importantes, inclusive acho que mesmo um pesquisador treinado deve todo ano ler uma edição nova de livros-textos. Mas edição muito antiga é foda mesmo. E esse é o caminho mesmo: faça uma lista de tópicos mais importantes em neurociência e procure artigos de revisão de 2000 pra cá sobre esses temas específicos. Tenho feito assim pra estudar muitas coisas.
    Muitas revistas também fazem periodicamente edições especiais temáticas, como por exemplo essa sobre o assunto da Nature: http://www.nature.com/nature/insights/7010.html
    A partir desses papers vc acaba até se guiando sozinho através das referências bibliográficas.
    Sobre genoma humano, outro dia tava dando uma olhada no verbete de Biologia Molecular duma Barsa que eu tenho de 1998 (que aliás, tem uns erros conceituais ABSURDOS). Curioso que comenta do projeto genoma, e que a expectativa inicial de encontar 300 mil genes já havia diminuído para 100 mil.

  2. maria disse:

    você leu o “em busca da memória” dele, que saiu pela companhia das letras? eu adorei.

  3. Cristiano Leao disse:

    Olá Rafael,
    Muito legal seu post e principalmente sua iniciativa de estudar uma área por conta própria e que não será aplicada imediatamente ao trabalho – me ajudou a me sentir menos ‘estranho’ pois, como você, também embarquei nesta viagem e olha só: é em biologia molecular.
    Para um engenheiro químico estou entrando em uma zona cheia de siglas misteriosas (Eco1, e por aí vai).
    Foi buscando material que caí no seu blog.
    De qualquer maneira, boa sorte e enjoy!
    Abraço,
    Cristiano.

  4. Kaue disse:

    Opa Rafael, continue com a série, estou curioso.
    Somente para adicionar, se você fosse recomendar algum livro em português do tipo, qual recomendaria ?

  5. Rafael [RNAm] disse:

    Érico e Kaue,
    O livro do Kandel é aquilo tudo q eu disse no post. Realmente nao acho ele em portugues. Pode até ser q esteja saindo uma versão nova, vai saber, afinal já fazem dez anos da última.
    Mas até lá, caso queiram ler a quarta edição em inglês entrem na mina de ouro dos livros digitais: http://www.gigapedia.com Cadastre-se e busque pelo kandel ou qquer outro! é maravilhoso, tem de tudo. Vários outros sobre neuro e tudo mais. mas tem q cadastrar e pra baixar tem q ir em “links” dentro da página do livro escolhido.
    Kaue, em portugues tem o “cem bilhoes de neurônios” do prof. Lent, muito recomendado tmb.
    Abraços e me acompanhem na neuro-saga!

  6. Eli Vieira disse:

    Ouvi uma fofoquinha de que sairia um Kandel novo.
    Mas tenho preguiça de checar se é verdade.
    Também é plano meu ler o Kandel desde a graduação. Comecei a ler uma vez, mas como você bem sabe esses hobbies intelectuais são difíceis de manter durante a pós.
    Abração

  7. Rafael [RNAm] disse:

    Pô Eli, me dá a dica q eu continuo farejando!

  8. Julia Miranda disse:

    Oi Raphael,
    Bem, eu decidi acompanhar você em seus estudos de neurociência.
    também é um sonho meu e seu post me animou bastante. Já adquiri meu exemplar da bíblia em PDF e vou começar a ler.
    Espero que faça posts com frequencia. Não tenho com quem trocar ideias sobre isso e seu blog acaba sendo uma forma unilateral disso hehe.. Obrigada e até mais.

  9. Fernanda disse:

    Existe um grupo de discussão sobre o Livro do Kandel na Neurorede. A neurorede.com é uma rede social de neurociências gratuita e em língua portuguesa. Vamos estudar juntos o Principles of Neuroscience!!!!
    http://neurorede.com

  10. Caroline Peres disse:

    Olá, gostei muito de seu comentário, mas não consigo achar esse livro, tem como baixar esse livro pela internet? Não acho nem resumo, nem artigo,rs, vi no post acima que a moça conseguiu em PDF, poderia me ajudar?? grata, Caroline.

  11. val. disse:

    Olá! eu encontrei a versão em portuguÊs…
    dá uma olhada.
    muito legal seu blog
    abs

  12. Lucas disse:

    Gente, alguém já conseguiu esse livro em português? Procuro há mais de um ano e não encontro.

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM