Por que as pessoas se importam com a opinião dos outros? (vídeo)

245_thumb_reputação

Você já se sentiu mal depois de ouvir uma crítica de alguém ou se sentir ignorado nas redes sociais? Hoje vamos falar sobre como o passsado evolutivo da nossa espécie e as circunstâncias atuais em diferentes culturas podem te ajudar a entender porque essas coisas são tão desconfortáveis para tanta gente. Você pode ver o vídeo de hoje abaixo ou clicando aqui.

A reputação funciona como um sinal que informa as outras pessoas sobre a propensão de alguém agir de uma certa forma. Hoje vamos falar especificamente da reputação enquanto um sinal de que uma pesssoa é cooperativa e tende a retribuir as ajudas que recebe. Nesse sentido, a reputação costuma ser fundamental para a harmonia e a estabilidade de um grupo, já que tende a incentivar a cooperação entre os membros e a reduzir comportamentos egoístas de aproveitadores ou trapaceiros. Ao que tudo indica, essa preocupação com a própria reputação e a dos outros é uma herança que herdamos da vida em grupo que os primeiros humanos caçadores-coletores levavam. Durante cerca de 95% da existência da nossa espécie, nós vivemos como grupos de caçadores-coletores. As pessoas que vivem em grupos assim são altamente dependentes da cooperação entre os membros para conseguir sobreviver e se reproduzir.

Referências recomendadas

Consulte a seguir diferentes materiais discutindo reputação, cooperação, evolução e trapaceiros: link, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link.

 

O que é linguagem e como a adquirimos? (vídeo)

Thumbnail Modelo 2

Hoje vamos falar sobre o que é linguagem, como ocorre a aquisição da linguagem no começo da vida e como algumas áreas do cérebro são essenciais para conseguirmos entender e usar a linguagem no dia a dia. Você pode ver o vídeo de hoje abaixo ou clicando aqui.

Aqui vai um trecho do começo do vídeo: Linguagem é uma forma de comunicação que usa sons e símbolos a partir de regras gramaticais. Você usa a linguagem para produzir orações, frases, palavras, morfemas e fonemas, sendo que fonemas são os sons básicos que costituem a fala.  O inglês é composto por uns 40 fonemas; já o Rotokias de Papua Nova Guiné faz uso de 11 fonemas enquanto o !Xóõ usado em Botswana e na Namíbia é composto por mais de 110 fonemas. O curioso é que somos capazes de produzir muito mais fonemas do que os são usados por qualquer um dos cerca de 7 mil idiomas existentes no mundo. As pessoas costumam falar cerca de 15 fonemas por segundo e umas 180 palavras por minuto. Embora exista alguma variação, as pessoas tendem a apresentar um desenvolvimento da linguagem muito parecido e isso não é por acaso. Seres humanos são biologicamente predispostos a desenvolver linguagem. Crianças são capazes de aprender um idioma de forma rápida mesmo quando não conseguem ver ou ouvir, já que crianças surdas e cegas também são capazes de desenvolver linguagem.

Referências recomendadas

Nossa principal referência para o vídeo de hoje foi um capítulo do livro Ciência Psicológica escrito por Michael Gazzaniga e colaboradores que trata exatamente sobre linguagem e outros tópicos. Vale muito a pena conferir esse livro  na íntegra inclusive, é um ótimo livro introdutório!

Vou inserir aqui também uma série de materiais relevantes sobre linguagem, cérebro e idiomas que vai interessar você que assistiu o vídeo de hoje e curtiu o assunto: link, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link, link.

Magreza é sinal de saúde? (vídeo)

243_thumb_magreza

Qual é a relação entre magreza, sobrepeso e saúde? Ter mais gordura no corpo faz mal? Ter pouca gordura faz bem? Hoje vamos falar sobre como peso e saúde possuem uma relação mais complexa do que geralmente as pessoas imaginam. Você pode ver o vídeo de hoje abaixo ou clicando aqui.

Aqui vai um trecho do começo do vídeo: Em muitas culturas do mundo, é comum que exista um estigma sobre o peso. Esse estigma se refere a estereótipos e discriminações cujos alvos são pessoas que não atendam ao padrão de peso que é considerado desejável em uma cultura. Em muitos desses lugares, a magreza tende a ser vista como sinal de saúde enquanto pessoas que fogem desse padrão tendem a sofrer discriminação no trabalho, nos relacionamentos e na mídia. Mas será que ser mais magro é mesmo tão saudável assim? A magreza excessiva pode se relacionar com diferentes deficiências nutricionais, anemia, osteoporose, atrasos no desenvolvimento de crianças e uma vulnerabilidade geral a doenças em decorrência de um sistema imune enfraquecido. Esses problemas costumam resultar de comportamentos alimentares inadequados ou de condições mais crônicas que dificultam o ganho de peso, tais como um metabolismo mais acelerado ou o hipertiroedismo.

Referências recomendadas

Aqui vão algumass referências sobre sobrepeso, magreza, problemas de saúde e assuntos relacionados: link, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link, link, link, link, link, linklink.

Fim dos likes no Instagram: Qual será o impacto psicológico? (vídeo)

242_thumb_instagram

O Instagram ocultou a quantidade de likes que aparece publicamente. Que consequências psicológicas podem ser esperadas a partir de agora dentro dessa rede social? Duas teorias psicológicas podem ajudar a entender isso: a teoria do sociometro e da comparação social. Você pode ver o vídeo de hoje abaixo ou clicando aqui.

Aqui vai um pouco do começo do vídeo: Likes nas redes sociais são interpretados por muita gente como feedbacks sobre a própria reputação. Mas por que será que esses feedbacks podem fazer você se sentir bem ou mal? A teoria do sociometro ajuda a entender isso. Ela propõe que a autoestima é um tipo de termômetro social que reflete o quanto você percebe que é bem visto e querido por outras pessoas. Se você se sente apreciado pelos outros, sua autoestima tenderá a ser maior. Uma das principais funções da autoestima então seria a de sinalizar o quão bem você está indo nas suas relações sociais. Esse seria um dos motivos pelos quais as pessoas costumam se sentir mal quando são criticadas, rejeitadas ou ignoradas por outros. Antes das redes sociais, as pessoas recebiam esses feedbacks durante suas interações presenciais com outros e de maneira mais privada. O advento das redes sociais levou isso para um novo patamar muito mais regular e público.

Referências recomendadas

Você vai poder encontrar várias referências sobre Instagram, Facebook, a psicologia por detrás das redes sociais e algumas outras coisas nos links a seguir: link, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM