Com a Diminuição da Religião, Será o Ateísmo Suficiente?

Fonte: Psychology Today

Autor: Dave Niose (presidente da American Humanist Association)

Tradução: André Rabelo

 

Em minhas viagens como presidente da Associação Humanista Americana, sou frequentemente pedido para explicar a diferença entre ateísmo e humanismo. Como a pergunta é levantada tão frequentemente, eu pensei que seria uma boa idéia fornecer uma explicação curta aqui.

Para entender a diferença entre os termos ateísmo e humanismo, compreenda inicialmente que o primeiro se refere à uma visão sobre uma única questão específica (a existência de deuses), enquanto o último é uma perspectiva filosófica ampla. A partir dessa premissa, o resto se encaixa facilmente.

Quando Sally se descreve como uma atéia, ela só está revelando um fato sobre ela mesma: ela não acredita em deuses. Note que ela não está dizendo nada sobre outras crenças sobrenaturais, e ela não está dizendo nada sobre seus princípios éticos/morais. Embora ateus, não possuindo quaisquer crenças em deuses, usualmente não aceitem outras crenças sobrenaturais (como a crença na astrologia, reencarnação ou vida após a morte), tecnicamente Sally poderia acreditar nestas noções e ainda assim usar o rótulo de “atéia”.

Além disso, enquanto alguns possam se sentir inclinados a tirar certas conclusões sobre os princípios éticos de Sally ao saber que ela se identifica como atéia, tais presunções, baseadas unicamente em sua identidade ateísta, são injustificadas. Pelo fato da identidade ateísta se referir unicamente a uma questão singular sobre a crença em deuses, ela não diz nada sobre a sua estatura moral, boa ou ruim.

Quando Patty se descreve como uma humanista, por outro lado, ela nos diz várias coisas sobre ela. Por exemplo, ela nos diz que vê o mundo a partir de uma perspectiva natural, implicando que ela rejeita todas as crenças sobrenaturais, não só a questão singular sobre divindades. Ao buscar a verdade e o conhecimento, ela aceita o empirismo, a ciência e a razão como seus guias. Identificando-se como uma humanista, Patty está declarando que ela tem certos valores, incluindo o apoio aos direitos humanos, à paz, à democracia e à liberdade individual com um senso de responsabilidade social.

Estes princípios são sujeitos a interpretações, é claro, e o humanismo rejeita completamente a noção de dogma, mas a orientação geral do humanismo é uma postura de vida progressiva, orientada para o futuro e que encoraja a criatividade, o pensamento crítico e a realização pessoal no contexto do bem-estar social.  A AHA estabelece uma visão do humanismo em seu documento Humanismo e suas Aspirações, que foi assinado por 21 laureados com o prêmio Nobel. A União  Humanista e Ética Internacional (The International Humanist and Ethical Union) tem também uma declaração curta sobre os princípios humanistas chamada A Declaração de Amsterdã.

A comparação entre ateísmo e humanismo não deveria ser vista como uma situação onde deve-se escolher entre um dos lados. Vários humanistas, mas não todos, também se identificam como ateus; vários ateus, mas não todos, também se identificam como humanistas. Por muitas anos eu me identifiquei como um humanista mas não como um ateu, preferindo o rótulo filosófico amplo do humanismo do que uma definição restrita do ateísmo.

Em anos recentes, entretanto, eu cheguei à opnião de que o rótulo “ateu” é estigmatizado erroneamente na sociedade americana, então hoje em dia eu também irei me identificar como um ateu principalmente para combater este preconceito injusto. Meu humanismo é mais importante para mim do que meu ateísmo, mas eu compreendo que a direita religiosa atrai muita força ao marginalizar ateus, então estamos fazendo um favor se podemos ajudar o público a compreender que ateus não deveriam ser temidos.

Isso me leva à minha suave crítica aos vários posts de Nigel Barbers sobre “Porque o Ateísmo vai Substituir a Religião”. Como um ativista no movimento secular, estou esperançoso de que a visão geral de Barber, de um mundo mais humano onde o dogma e a superstição diminuem em importância, está correta. Eu simplesmente enfatizaria que, se isso vier a acontecer, os elementos importantes serão os amplos e afirmativos valores do humanismo, não uma noção singular de descrença.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 3 comentários

  1. “…a direita religiosa atrai muita força ao marginalizar ateus, então estamos fazendo um favor se podemos ajudar o público a compreender que ateus não deveriam ser temidos.”

    Concordo também. 🙂
    Seria eu, uma humanista sobrenatural? Adoro uma coisa subliminar… Rsrs… 😛

  2. André Rabelo disse:

    hahaha vc poderia ser uma humanista sobrenatural Isabella, mas não em relação ao humanismo que o autor do texto se refere (este necessariamente exclui o sobrenatural de suas explicações) =)

    abraço!

  3. Com a Diminuição da Religião, Será o Ateísmo Suficiente? | SocialMente Sou Ateu e estou indicando este site de Namoro Ateu! Quem procura um amor ou amizades e é Ateu, acesse http://www.namoroateu.com.br/ Fica a Dica Amigos!
    Relacionamento Ateu http://www.namoroateu.com.br/

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM