O que é a terapia cognitiva?

Como nossos pensamentos afetam nossas emoções e ações?

A terapia cognitiva, também conhecida como terapia cognitiva comportamental* (Cognitive-Behavior Therapy, CBT) é um tipo específico de psicoterapia que enfatiza a importância dos processos cognitivos na compreensão e no tratamento de diversos transtornos mentais. A terapia cognitiva é estruturada para ter uma duração curta e se baseia na teoria cognitiva, uma teoria composta por 10 axiomas formais que embasam teoricamente diversos modelos e aplicações na prática clínica [2]. Alguns autores defendem que esta abordagem oferece um arcabouço conceitual sobre o qual diversas abordagens psicoterapêuticas poderiam ser integradas [2].

A teoria cognitiva pode ser entendida como uma “teoria das teorias” que as pessoas possuem sobre a sua realidade [2], ou seja, uma teoria sobre as influências que as construções particulares de significado da realidade têm no comportamento mal-adaptativo de pessoas que apresentam algum transtorno.

Desenvolvida por Aaron Beck no final dos anos 1950, esta especialidade se tornou de lá para cá uma das psicoterapias mais investigadas empiricamente e com mais evidências científicas de eficácia [1].  Muitas evidências indicam a sua eficácia para diversos quadros como transtorno depressivo maior, transtorno de ansiedade generalizada, transtorno de pânico, fobias, abuso de substâncias, transtornos alimentares, problemas de casais, transtorno obsessivo-compulsivo, dor crônica, transtorno de personalidade, transtornos do sono e outros quadros.

ResearchBlogging.orgMais recentemente, têm sido publicadas evidências de que a terapia cognitiva pode ser um eficiente complemento no tratamento de sintomas da esquizofrenia [1]. Um artigo recentemente publicado na Archives of General Psychiatry, por exemplo, traz o relato de um estudo randomizado onde uma intervenção de 18 meses indicou evidências de maior eficácia no tratamento quando houve uma intervenção de terapia cognitiva como um complemento no tratamento padronizado de esquizofrenia, em comparação com um grupo de pacientes que só passaram pelo tratamento padronizado [3]. Trata-se, portanto, de um sistema de psicoterapia embasado por evidências advindas de diversos estudos controlados, em diversas culturas e para diversos transtornos.

A teoria que embasa a terapia cognitiva propõe simplificadamente que a maneira como representamos a realidade ativa motivações, emoções e processos cognitivos associados que, por sua vez, influenciam as nossas ações, ou seja, dependendo da maneira como interpretamos aspectos da nossa realidade, teremos, por exemplo, reações emocionais diferenciadas que nos induzirão a tomar diferentes cursos de ação [2]. Ao longo de nossas histórias de vida, formamos diferentes estruturas de significado (esquemas) que por sua vez influenciarão a maneira como interpretaremos a realidade e formaremos novos esquemas. A terapia cognitiva afirma que os esquemas disfuncionais resultantes desta história de vida são comuns a todos os transtornos mentais e que a modificação destes esquemas costuma resultar em mudanças no humor e no comportamento das pessoas [1].

Para esse fim, diversas técnicas e procedimentos podem ser usados a depender do tipo de transtorno e das individualidades do paciente. Entretanto, alguns aspectos básicos servem como diretrizes gerais na maneira como um terapeuta cognitivo deve lidar com seus pacientes. A terapia cognitiva enfatiza a importância fundamental da colaboração entre paciente e terapeuta para que avanços substanciais possam ocorrer. Através de técnicas como o questionamento socrático e a descoberta guiada, paciente e terapeuta devem construir uma relação que permita o desenvolvimento de habilidades cognitivas, metacognitivas e sociais fundamentais para um processo terapêutico efetivo.

Procurarei aprofundar, em textos futuros, alguns aspectos particulares da terapia cognitiva, assim como importantes aplicações da mesma para problemas que a maioria das pessoas enfrenta diariamente, como a depressão, a ansiedade e problemas de sono. Apesar de algumas informações que discutirei poderem ser aplicadas imediatamente no seu dia-a-dia, nenhuma destas informações pode substituir a atuação de um profissional qualificado e competente que possa avaliar a sua condição específica, portanto, caso você esteja enfrentando algum problema desta natureza, recomendo que busque a ajuda de um profissional (certamente eu indicaria profissionais que trabalhem com terapia cognitiva, mas também existem outras abordagens psicoterapêuticas eficazes que valem a pena ser cogitadas). Para mais informações sobre terapia cognitiva, recomendo o site da Associação Brasileira de Psicoterapia Cognitiva (ABPC) e do Instituto de Terapia Cognitiva (ITC), além da página do Instituto Beck.

*Existem diversos tipos de terapias, consideravelmente diferentes, que são classificados como “terapias cognitivo-comportamentais”, portanto se você já ouviu falar destas, o que você leu não necessariamente era sobre a “terapia cognitiva” abordada aqui.

Referências:

[1] Beck, J. S. (1998). Terapia cognitiva: Teoria e prática. Porto Alegre: Artmed.

[2] Beck, A. T., & Alford, B. A. (2000). O poder integrador da terapia cognitiva. Porto Alegre: Artmed.

[3] Grant, P., Huh, G., Perivoliotis, D., Stolar, N., & Beck, A. (2012). Randomized Trial to Evaluate the Efficacy of Cognitive Therapy for Low-Functioning Patients With Schizophrenia. Archives of General Psychiatry, 69 (2), 121-127 DOI: 10.1001/archgenpsychiatry.2011.129

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 22 comentários

  1. Felipe disse:

    Texto muito bom e sucinto, André! Tá indo bem na sua nova meta! haha

    Uma das coisas que eu acho de mais legal na TCC é que é uma das poucas abordagens clínica sque se valem de experimentos controlados para comprovar sua eficácia. Outras linhas, como a psicanálise, além de partirem de pressupostos e constructos inverificáveis cientificamente, nem mesmo possuem o objetivo de se colocarem à prova para testar sua eficácia.

  2. André Rabelo disse:

    Felipe,

    valeu, hahaha

    pois é, como comentei com você antes, esse é um aspecto importante que sempre chamou a minha atenção nessa abordagem. Claro que ela não é a única que busca e possui isso, mas ela é uma que certamente se destaca nesse sentido.

    Abraço!

  3. Goiara Castilho disse:

    oi André,

    parabéns pela iniciativa. O texto está bem direto e conciso e permite uma visão geral da TC. Como sugestão penso que seria bacana explorar a terminologia TC X TCC que continua gera bastante confusão no Brasil. Abraço,

  4. André Rabelo disse:

    Oi Goiara,

    muito obrigado pelo seu comentário! Fico feliz que alguém como você (que entende muito mais do assunto do que eu) tenha gostado do texto! Gostei da sugestão, vou pensar em uma maneira de abordar esta questão!

    Abraço!

  5. […] tais procedimentos vêm sendo desenvolvidos em diversas frentes da psicologia nos últimos anos. Na terapia cognitiva, por exemplo, diversas técnicas que fazem uso de princípios da meditação têm apresentado […]

  6. […] O que é a terapia cognitiva? […]

  7. […] objetivas e os perigos reais que desencadeiam por si próprios a ansiedade. O que se propõe na terapia cognitiva é que não é a situação, mas sim a cognição que determina o nível de ansiedade vivenciado […]

  8. Felipe Lins disse:

    O sucesso da TCC se devo ao fato de ter se apropriado a metodologia cientifica. É a abordagem que mais cresce, e é a mais popular em muitos países. Um amigo meu viajou pela Inglaterra, Alemanha, Holanda, Espanha e Estados Unidos, e percebeu que a psicologia comportamental e cognitiva é a base dos cursos, diferentemente do Brasil que tem uma base analitica muito forte. E em todos esse países que ele viajou ouviu a mesma coisa: as outras abordagens não tem quase nada, ou nada de ciência, os resultados são demorados e muitas vezes não tem resultado nenhum.

  9. taise disse:

    Parabéns pelo texto e pela visao analitica referente a teoria

  10. Emily Vieira disse:

    Muiito legal esse site meu parabéns para so criadores !
    ^^ sucesso!

  11. Geraldo Rabelo Sanches disse:

    Comecei o tratamento agora espero que me ajude,pois tenho depressão.

  12. sonia barreto ribeiro disse:

    Boa Noite,

    Moro em Niterói-RJ e procuro ajuda para saber se vcs. conhecem algum profissional nessa área de TCC que atenda pela Unimed-Rio (sou da Unimed há 15 anos e como tive um contrato pela empresa que trabalhava interrompido – A Unimed extinguiu o contrato e agora pago quase R$700,00 mensais e não posso pagar particular pela terapia.
    Desde já agradecida, Sonia

  13. Danielle Melo disse:

    Muito bom esse artigo sobre o TCC, estão de parabéns!

  14. kelly cristina silva soares disse:

    onde posso conseguir essa terapia cognitiva aqui em salvador??????

  15. Silvia Garc. disse:

    Gostaria de algumas indicaçoes de profissionais q. fazem cognitive em Salvador (ba)
    Podem me indicar?

  16. MARIA LUCIA DE MORAES disse:

    Uma amiga do rio de janeiro disse que essa terapia é muito eficaz, como moro em Salvador gostaria que me indicasse com uma certa urgencia, preciso ajudar uma pessoa.
    Abraço ,

  17. André Rabelo disse:

    Para quem busca indicação de psicólogos que trabalhem com terapia cognitiva em seus estados, sugiro que consultem a seguinte página do ITC:

    http://www.itcbr.com/profissionais.shtml

  18. PATRICIA DE SOUSA RODRIGUES disse:

    Sou acadêmica do curso de Direito e irei apresentar um trabalho sobre os principais meios de tratamentos psicológicos. Quero lhe parabenizar pela extrema importância de seu trabalho para minha apresentação. Continue escrevendo, parabéns mais uma vez. Grande abraço.

  19. […] o 1º Seminário Brasileiro de Processos Cognitivos nas Escolas que tem como objetivo aproximar a Terapia Cognitiva do âmbito […]

  20. […] em habilidades sociais tem sido usado tanto no contexto da psicoterapia (principalmente na terapia cognitiva comportamental) quanto em intervenções sociais e tem se mostrado uma forma eficiente de ajudar as pessoas a […]

  21. […] em habilidades sociais tem sido usado tanto no contexto da psicoterapia (principalmente na terapia cognitiva comportamental) quanto em intervenções sociais e tem se mostrado uma forma eficiente de ajudar as […]

  22. […] sua situação. Já fiz psicanálise e no meu caso não ajudou muito, Atualmente estou fazendo terapia cognitiva e estou gostando bastante mas cabe a um médico fazer uma avaliação e receitar o melhor […]

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM