Testemunhas oculares são confiáveis?

173_thumb_testemunha

Podemos confiar nas memórias da testemunha de um crime? Hoje conheceremos o que a psicologia tem a dizer sobre isso. Você pode ver o vídeo de hoje abaixo ou clicando aqui.

Referências recomendadas

É claro que a nossa principal referência para o vídeo de hoje é o livro Psicologia do testemunho ocular: Aplicações no contexto forense e criminal de Renan Benigno Saraiva e Goiara Mendonça Castilho. Ele é uma obra bem completa e atualizada sobre a psicologia do testemunho ocular e qualquer pessoa interessada neste tema deveria consultá-lo. Além disso, vou inserir abaixo uma lista de referências científicas para alguns dos aspectos que exploramos no vídeo (as referências também fazem menção a vários outros aspectos relevantes que não chegamos a abordar diretamente no vídeo).

Clark, S. E., & Godfrey, R. D. (2009). Eyewitness identification evidence and innocence risk. Psychonomic Bulletin & Review16(1), 22-42. 
Köhnken, G., Milne, R., Memon, A., & Bull, R. (1999). The cognitive interview: A meta-analysis. Psychology, Crime and Law5(1-2), 3-27. 
Lindsay, R. C., Ross, D. F., Read, J. D., & Toglia, M. P. (Eds.). (2013). The handbook of eyewitness psychology: volume ii: memory for people (Vol. 2). Psychology Press. 
Meissner, C. A., & Brigham, J. C. (2001). Thirty years of investigating the own-race bias in memory for faces: A meta-analytic review. Psychology, Public Policy, and Law7(1), 3-35.
Memon, A., Mastroberardino, S., & Fraser, J. (2008). Münsterberg’s legacy: What does eyewitness research tell us about the reliability of eyewitness testimony?. Applied Cognitive Psychology22(6), 841-851. 
Memon, A., Meissner, C. A., & Fraser, J. (2010). The Cognitive Interview: A meta-analytic review and study space analysis of the past 25 years. Psychology, public policy, and law16(4), 340-372. 
Fawcett, J. M., Russell, E. J., Peace, K. A., & Christie, J. (2013). Of guns and geese: A meta-analytic review of the ‘weapon focus’ literature. Psychology, Crime & Law19(1), 35-66. 
Toglia, M. P., Read, J. D., Ross, D. F., & Lindsay, R. C. L. (Eds.). (2017). The handbook of eyewitness psychology: Volume I: Memory for events. Psychology Press. 
Wells, G. L., & Olson, E. A. (2003). Eyewitness testimony. Annual Review of Psychology54(1), 277-295.  
Wells, G. L., Small, M., Penrod, S., Malpass, R. S., Fulero, S. M., & Brimacombe, C. E. (1998). Eyewitness identification procedures: Recommendations for lineups and photospreads. Law and Human behavior22(6), 603-647. 
Wixted, J. T., & Wells, G. L. (2017). The relationship between eyewitness confidence and identification accuracy: A new synthesis. Psychological Science in the Public Interest18(1), 10-65.

Leitura fria: Como parecer paranormal (vídeo)

168_thumb_leitura_fria

A leitura fria pode fazer alguém parecer que tem poderes paranormais mesmo que não tenha. Vamos explicar aqui o que é essa leitura fria e como você pode usar ela para impressionar as pessoas (e depois explicar que você só estava usando a leitura fria, beleza? Enganar os outros é feio). Você pode ver o vídeo de hoje abaixo ou clicando aqui.

Referências recomendadas

O livro Paranormalidade de Richard Wiseman foi a nossa principal inspiração para o vídeo de hoje. Caso você tenha interesse pelo assunto de hoje, vale a pena consultar os seguintes materiais também: link, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link.

Por que ficamos vermelhos de vergonha? (vídeo)

167_thumb_vermelho

Quem nunca ficou vermelho ao se sentir exposto a outras pessoas? Tem vários aspectos que ainda não entendemos sobre porque as pessoas ficam vermelhas do jeito que ficam, mas já sabemos algumas coisas e no vídeo de hoje vamos falar um pouco sobre isso. Você pode ver o vídeo de hoje abaixo ou clicando aqui.

Referências recomendadas

Recomendamos os seguintes materiais para quem se interessou pelo tema: link, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link, linklink, link, link.

Cuidado com trabalhos… em grupo! (vídeo)

166_thumb_grupo_trabalho

Fazer coisas em grupo pode ser difícil, especialmente quando tem aquele mala que só quer se dar bem. Mas dependendo da situação, mesmo quem não é mala pode acabar relaxando e se esforçando menos em uma tarefa. Vamos falar hoje sobre como isso pode acontecer e como isso pode ser evitado. Você pode ver o vídeo de hoje abaixo ou clicando aqui:

Referências recomendadas

Nossas duas principais referências para o vídeo de hoje são os livros de psicologia social do Aronson et al. (8a edição) e do Myers (10a edição), dois dos principais livros sobre essa área no mundo. Além disso também vale a pena consultar os seguintes materiais que detalham um pouco mais o conteúdo que exploramos no vídeo: link, link, link, link, link, linklink, link.

 

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM