Homossexualidade e a “cura gay” (vídeo)

148_thumb_Homossexualidade

Falaremos hoje sobre o que é a homossexualidade, o que sabemos atualmente sobre as suas causas e discutiremos se faz sentido dizer que existe uma “cura gay”. Você pode ver o vídeo de hoje abaixo ou clilcando aqui.

Referências recomendadas

Uma recomendação certamente é o vídeo do Nerdologia sobre cura gay que nós citamos no nosso próprio vídeo. Também vale a pena conferir os links a seguir que vão te levar a vários trabalhos científicos, materiais de sites especializados e matérias de jornais importantes no mundo tratando da ciência da orientação sexual e da homossexualidade: link, link, link, link, linklink, link, link, link, linklink, link, link, link, linklink, link, link, link, linklink, link, link, link, linklink, link, link, link, linklink, link, link, link, link.

Sexo selvagem (vídeo)

55_teaser_sexo_selvagem

O primeiro vídeo de 2016 vai abordar um assunto bem quente: sexo selvagem. Se você achava que já sabia tudo sobre isso, assista o vídeo primeiro. Sabe de nada, inocente! Veja o vídeo abaixo ou clicando aqui.

Não entendeu alguma das referências culturais que fizemos no vídeo? A primeira é a Staryu, pokémon do tipo água que por sinal é um dos pokémons com o som mais estranho considerando o seu nome (você pode ver ela em ação aqui). Depois fizemos um espermatozóide se fundindo com um óvulo que nem o Goku se funde com o Vegetta em Dragonball (se não conhece o desenho, veja isso aqui). A gente também fez uma menção ao personagem Barney Stinson da série How I Met Your Mother (ele é esse aqui). A casinha de sapê é uma referência a uma música muito famosa, clássica dos karaokês e que já foi tocada por muita gente. O cara que aparece nesse quadro é o Jorge Aragão e você pode ver ele cantando essa música aqui.

Referências recomendadas

Existem muitas informações na internet sobre reprodução de animais. Aqui vão alguns links que trazem mais detalhes sobre o que abordamos no vídeo: curiosidades sobre o comportamental sexual de várias espécies (link, link), uma história bem peculiar sobre um experimento da NASA usando golfinhos e seres humanos (link) e vários outros links sobre os hábitos sexuais peculiares dos golfinhos (link, link, link, link), a homossexualidade em outras espécies (link), os comportamentos peculiares das viúvas negras (link, link, link, link) e robôs sexuais (link).  

O beijo gay do Félix e como a mídia pode ajudar quem precisa

03felixprotesto

Ontem, o personagem Félix, de uma novela famosa, deu um beijo em seu companheiro homossexual. Até onde ouvi, a cena de um beijo entre homens em uma novela popular foi algo inédito (ou foi pelo menos bem raro até hoje). Esse “ocorrido” foi recebido de maneira otimista, porém nem tanto, por membros da comunidade LGBT, como é um exemplo o deputado Jean Wyllys que escreveu uma reflexão crítica sobre o tema. Entretanto, esse tipo de exposição “positiva” de membros de grupos que são alvos de preconceito pode ter consequências muito mais interessantes do ponto de vista psicológico do que o ibope de um canal de televisão, as quais eu comentarei daqui há pouco.

Um outro exemplo mais intencional e direto disso é o projeto internacional It Gets Better (“vai ficar mais fácil”). Esse projeto tem o objetivo de dar suporte e esperança a jovens LBGTs ao redor do planeta que sofrem discriminação. No site do projeto, é possível encontrar mais de 50.000 vídeos de pessoas com diferentes orientações sexuais encorajando os jovens a acreditar que “vai ficar mais fácil” (entre essas pessoas, o presidente norte americano Barack Obama marcou presença com um vídeo. Também vale a pena ver o relato de um vereador do Texas sobre a sua experiência pessoal).

A exposição favorável do Félix ocorrida na novela e esse projeto são dois exemplos de como a mídia pode, mesmo que não intencionalmente, oferecer suporte a grupos enfrentando discriminação. Mas como será que esses jovens percebem esse tipo de mídia? Será que eles se sentem realmente mais apoiados e esperançosos? A princípio, tudo indica que sim, mas será que algumas formas de comunicar esse suporte podem ser mais benéficas do que outras?

Continue lendo…

Mães lésbicas

Fonte: Psychology Today
Autor: Nathan Heflick
Tradutor: André Rabelo

Mães lésbicas podem criar ótimas crianças

Muitas pessoas que se opõem ao casamento gay argumentam que crianças criadas por pais gays são na maioria das vezes incapazes de criar crianças normais. Bem, talvez estas pessoas estejam certas. Baseado no vídeo linkado aqui, estas crianças seriam mais como crianças extraordinárias.

Parece horrível que crianças se tornem adultos como ele, não é mesmo?

Evidências anedóticas a parte, pesquisas corroboram a afirmação de que crianças criadas por lésbicas são, em média, mais felizes e menos violentas do que crianças criadas por casais de sexo misto. Também existem evidências de que o abuso físico contra crianças é menor (praticamente inexistente) em relacionamentos lésbicos.

Parece, portanto, que pelo menos em termos de pais lésbicas, as pesquisas sugerem que crianças criadas por pais homossexuais passam bem.

Mais pesquisas são necessárias para testar o porque estas crianças são, em muitos casos, mais pacíficas e felizes.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM