Auto-Hemoterapia e a medicina da Idade Média de mãos dadas

Sem ter o que fazer e procurando por pajés e feiticeiros modernos, me deparo com uma tal de Auto-hemoterapia (nome já devidamente adaptado às novas regras gramaticas) e uma rusga entre um médico e um jornalista acerca disso.
A ANIVSA proíbe, o Conselho Federal de Medicina apresentou um parecer sobre o assunto, dizendo que sua prática é potencialmente perigosa e o médico Munir Massud, escalado pelo tal conselho para preparar o documento (posteriormente apreciado, revisado e corrigido pelos 28 conselheiros federais do órgão) passou a ser furiosamente atacado pelo jornalista Walter Medeiros.
Um médico professor e pesquisador prepara um documento, a pedido do CFM, após decisão da ANVISA e um jornalista o ataca como sendo desonesto?
Achando um tanto quanto curioso, fui atrás de mais informações (novamente, era um dia ocioso, sem muito o que fazer).
Em primeiro lugar, auto-hemoterapia não consiste em tratar a si mesmo ouvindo Nx Zero ou Fall Out Boy, pois isso seria auto EMO terapia.
Ou nem isso, apenas auto emossificação, nada que qualquer adolescente hoje em dia já não faça.
Auto-hemoterapia é o ato de retirar sangue de uma veia e injetá-lo em um músculo da mesma pessoa.
O “auto” aí é falacioso, pois quem faz o procedimento é outra pessoa, em geral um médico.
Mas se médicos fazem então é beleza, certo?
Alguns médicos também praticam homeopatia e acupuntura, dois métodos não apenas comprovadamente falsos como também potencialmente perigosos que não trazem qualquer resultado benéfico aos pacientes além do efeito placebo (agulhas podem causar inflamações seríssimas e homeopatia é caro e pode desviar recursos de, e atenção a um tratamento realmente eficaz).
Zero eficácia e possibilidade de complicações? Passo.
Médicos são pessoas e como tal estão sujeitas a sugestões e preconceitos e uma das maiores forças naturais que existe é a Preguiça.
É tão mais fácil receber um dado e deixar por isso mesmo. Procurar corroboração adequada e confiável é muito mais difícil que simplesmente acreditar.
(E existem ainda os charlatões sem caráter que lesão propositalmente e que, como agravante, inventam estórias mirabolantes para justificar seus métodos sórdidos de infligir dor em outrem, como um tal de Francisco Rodrigues, que admitiu descaradamente em um periódico natalense (Diário de Natal) que tratava doentes mentais com passes (prática supersticiosa que envolve “espíritos” tomando os corpos dos vivos) e que, pasmem, pois eu estou 100% indignado, criou a disciplina opcional Medicina e Espiritualidade na UFRN.)
Auto-hemoterapia (que daqui para frente será referida por AHT para evitar repetição) não possui efeitos adversos comprovadamente atrelados a ela (o que não é o mesmo que dizer que ela está livre de efeitos colaterais indesejados, mas apenas que estes ainda não foram conectados sem sobra de dúvida à terapia) por simples falta de observações controladas.
Isso é o que a literatura me diz, mas eu digo um efeito adverso agora: dor.
Para qualquer tratamento que não traga benefício, o menor desconforto já é um malefício por demais grande.
É como um tapa na cara; por menor que o dano causado seja, a plena falta de benefícios torna o menor indício de dor algo insuportável.
E essa tal de AHT serve para o quê?
Segundo Luiz Moura, proeminente proponente da precitada prática; para tudo (incluindo câncer e HIV)!
Segundo a Ciência Médica, para nada!
Entre centenas de anos de melhoria, milhares de estudos e milhões de profissionais pesquisadores e um indivíduo, aposto sempre no primeiro grupo.
Quer revolucionar a medicina? Prove.
Apresente um projeto de pesquisa de uma condição específica (não pode ser tudo ao mesmo tempo) a uma comissão de ética, mendigue dinheiro de uma universidade e siga o método científico com a metodologia adequada.
Todo pesquisador faz isso (principalmente a parte da mendicância), por que alguns se acham perseguidos e merecedores de tratamento diferenciado?
Descobriu o moto-perpétuo da Medicina e acha que não precisa provar a ninguém?
Popper discorda de você.
Se acha o novo Newton e acha que é mais sabido que toda a comunidade médica?
Occam está de olho (e ele anda armado).
Voltando à confusão que me chamou atenção.
A maior parte das críticas (uma busca no Google por “Munir Massud” mostra vários resultados, podem ir atrás) são simples ataques à pessoa do médico.
Nenhum comentário que li, tanto do seu arquirrival Walter Medeiros (jornalista E poeta!) quanto de outros colegas seus são críticas ao documento, mas ao sujeito que primeiro o escreveu.
Eles não conseguem sequer citar trabalhos razoáveis que cubram seus argumentos, apenas estiram a língua e chamam de bobo.
Na minha terra, o nome disso é meninice. Na terra dos mais instruídos, chama-se ad hominem.
Não consegue discutir no mesmo nível intelectual? Seus argumentos não passam de xingamentos e tentativas de desacreditar o oponente?
Parabéns, você é um falacioso!
Há até um que o acusa de “criminoso” por ele assinar o documento como Professor Doutor Munir Massud.
Oxente, acusar Munir Massud de criminoso porque ele assina um texto como “professor doutor” é de uma cretinice esférica.
Em primeiro lugar, é tradicional se referir a médicos (e a advogados) por “doutor”.
Isso é um sinal de respeito pela dignidade da profissão e uma formalidade tradicional.
Médicos são doutores em Medicina, não necessariamente doutores acadêmicos. Contestar o fato tradicional (eis a palavra novamente) de que “médico” pode ser substituído por “doutor” é simplesmente desonestidade intelectual, visando somente ofender a honra e sujar o nome de Munir.
A não ser que o sujeito tenha sido criado numa caverna por um louco, ele sabe o que “doutor” nesse contexto significa.
(E sim, quando eu digo “cretino” estou me referindo à patologia de retardo mental.
Quem escreveu aquele texto tem duas opções: ser extremamente idiota (novamente, outra forma de retardo) ou ser irremediavelmente sem caráter. Escolha.)
Em segundo lugar, ele dá aulas numa universidade, logo pode se denominar “professor”.
E a premissa inicial ainda é falsa! Massud não foi o único responsável pelo documento.
Ele não fez uma apresentação .pps e saiu espalhando pelos emails de seus conhecidos. Ele procurou informações sérias (MedLine, EndNote) e teve seu artigo revisado e corrigido por um painel de 28 pessoas.
Houve ainda outro teorista da conspiração que sugeriu que a AHT não é aceita pela comunidade médica por ser uma terapia barata.
Beber água, caminhar meia hora por dia e dormir bem são atividades proibitivamente caras, por isso que são tão recomendadas por qualquer médico. Né?
Lavar as mãos antes de comer então, aff! Os olhos da cara!
Meus xingamentos não constituem ad hominens pois são baseados em evidências empíricas. É perfeitamente possível argumentar com alguém de igual para igual e continuar a chamá-lo de “feio” se ele assim o for.
Ou mesmo que não seja, argumentos sólidos podem ser construídos e temperados com esculachos. Por exemplo: “Você está errado porque está usando estudos com metodologia dúbia que não foram propriamente cegados e randomizados e que não contêm o menor valor científico, seu imbecil!”
A propósito, muito do que é dito por aí é fruto exatamente daquilo: estudos porcamente mal feitos, sem controles, não-cegos, não-randomizados, não-revisado por pares, não-replicados e divulgados em publicações sem critério.
Ou, pior ainda, divulgado em meios de mídia ANTES de passarem pelo crivo de pessoas que realmente sabem do que dizem.
Foi o que fez Luiz Moura, que distorceu estudos de um médico chamado Jesse Teixeira (já consideravelmente mal estruturados por terem sido idealizados antes de exigências metodológicas confiáveis) que se referiam a tratamentos de pós-operatórios.
Luiz Moura pegou a conclusão de Jesse e a esticou, sacudiu, dobrou, enrolou e distorceu até chegar a uma conclusão própria: AHT é a cura de todos os males!
URRÚ!!
Se você pegar um bolo solado e queimado feito de laranja azeda com farinha mofada e bater no liquidificador, temperar com alho e coentro, deixar no freezer por doze horas e reaquecer no micro-ondas e tentar comer, perceberá rapidamente que manipular algo que já começou ruim vai apenas incrementar a ruindade.
Ciência é como culinária nesse aspecto, mas várias ordens de magnitude maior.
Mexer em algo que desde o começo já está fora do escopo científico só tende a aumentar ainda mais a distância entre aquilo e o que é cientificamente aceitável.
E já que mencionei algumas falácias, aqui vem outra: alguns defensores da AHT afirmam que ela é boa por ser antiga (talvez não com essas palavras, estou interpretando um pouco), pois baseiam sua eficácia nas observações dos trabalhos do Dr. Teixeira. Se for um Apelo a Antiguidade, é um muito do reiêra, pois tem nem 80 anos direito. Velho o suficiente para ser ultrapassado, mas não o bastante para ser ‘antiguidade’. Igual a um Chevette.
E em medicina, quanto mais antigo o tratamento, menos crédito merece (a não ser que continue se mostrando bom ao longo dos anos).

ATUALIZAÇÃO: hoje, primeiro de novembro, venho adicionar dizendo que meus comentaristas crentes (veja abaixo) demonstram que minha interpretação acima é confiável. Acreditam na terapia somente por ela ser antiga.

Mais uma vez, a ANVISA proibiu a prática da AHT e pediu ao Conselho Federal de Medicina que elaborasse um parecer com base científica.
Hoje em dia não apenas Vigilância Sanitária e o CFM proibem essa prática como também o fazem os Conselhos Federais de Enfermagem e Farmácia.
A Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia (notem a falta do “auto” no nome) apresentou o seguinte comunicado:

“A Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia- SBHH, frente a inúmeros questionamentos recebidos, tanto por parte de profissionais médicos como não médicos, relacionados à suposta prática hemoterápica denominada “auto-hemoterapia”, vem a público esclarecer o que se segue:
• A Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia NÃO RECONHECE do ponto de vista científico o procedimento “auto-hemoterapia”;
• Não existe na literatura médica, tanto nacional quanto internacional, qualquer estudo com evidências científicas sobre o referido tema;
• Por não existirem informações científicas sobre o referido procedimento, são desconhecidos os possíveis efeitos colaterais e complicações desta prática, podendo colocar em risco a saúde dos pacientes a ela submetidos;
• Agrega-se a este parecer, a Resolução do Conselho Federal de Medicina- Resolução CFM no 1.499/98, que em seu artigo 1º, “Proíbe aos médicos a utilização de práticas terapêuticas não reconhecidas pela comunidade científica”.
Frente ao exposto, a Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia não recomenda a prática desse procedimento.
O comunicado é assinado pelo Presidente da SBHH, Dr. Carlos Chiattone”

Buraco cavado, caixão lacrado, cal por cima.
Dúvidas, sugestões ou esculhambações, me procurem. Meu email está por aqui em algum lugar.
Eu procurei o jornalista Walter Medeiros para comentar o caso, mas ele se mostrou envergonhado e não quis gravar entrevista (mentira, apenas sempre quis dizer isso e, como agora posso oficialmente ser tão jornalista quanto ele, posso dizer esse tipo de coisa também).
O Dr. Munir, no entanto, estava disponível e me ajudou com material (verdade, mas não confiem em mim, pois eu minto tanto quanto vocês).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 86 comentários

  1. Rafael [RNAm] disse:

    Surge mais um post classico mythbuster.
    Vc precisa pegar todas as pseudociências e publicar uma compilação…
    Parabéns

  2. Igor Santos disse:

    Obrigado pelo apoio Fafá!
    Mas não acho que as paredes da minha veia da testa sejam grossas o suficiente para tal tarefa.
    Isso se eu conseguir viver até os 130, publicando um por dia.
    Ó vida…

  3. Mauro Paz disse:

    Caro Igor, igualmente estou preocupado com o descaminho de nossas universidades federais, pois qualquer ideia quem tenham por mais duvidósa que tenham, pode se tornar e se torna uma materia universitária, em pé de igualdade com conceitos cientificos, mesmo que seja um leque de invecionisses baseadas em algum tipo de “elo” quântico, pois assim eles tem usado a fisica para denegrir e afundar mais ainda a qualidade de nosso unico ensino publico ainda, que são nossas universidades federais, agora visualize comigo, um governo voltado para a fantasia religiosa e dando credito para qualquer pastor evangêlico semi analfabeto que diz que recebe ordens dos deuses, o onde poderemos chegar.

  4. Igor Santos disse:

    Mauro, obrigado pelo comentário.
    Eu tenho uma noção de onde poderemos chegar. Pelo lado positivo, seríamos os pioneiros em viagens temporais; pelo lado negativo, só viajaríamos para trás.

  5. Bruna Abubakir disse:

    Igor cara, adoro seus textos e quase sempre concordo contigo mas de vez em quando tu escreve umas coisas que me irritam PROFUNDAMENTE! Como na parte desse seu post onde você afirma;
    “Se você pegar um bolo solado e queimado feito de laranja azeda com farinha mofada e bater no liquidificador, temperar com alho e coentro, deixar no freezer por doze horas e reaquecer no micro-ondas e tentar comer, perceberá rapidamente que manipular algo que já começou ruim vai apenas incrementar a ruindade.Ciência é como culinária nesse aspecto, mas várias ordens de magnitude maior.
    Mexer em algo que desde o começo já está fora do escopo científico só tende a aumentar ainda mais a distância entre aquilo e o que é cientificamente aceitável.”
    isso nem sempre é verdade, como vários papéis sobre como a alimentação rege o comportamento de crianças hiperativas foi descartado como um “Bolo Ruim” e depois testado e aprimorado comprovou-se verdadeiro. A ciência parte do princípio de sempre aprimorar-se e testando baboseiras as vezes encontramos verdades.
    Mas voltando à puxa-saquice, continue com esses textos do jeito que são. Se pelo menos uma parte não me irritasse ou me fizesse feliz não estaria aqui comentando.
    Um abraço.

  6. Igor Santos disse:

    Mas Bruna, segundo você mesma disse, os trabalhos foram testados e aprimorados. Eu concordo completamente que encontramos verdades às vezes partindo de besteiras, mas meu foco no texto é um tratamento que não foi testado propriamente, jamais foi aprimorado e que, até este momento, é apenas besteira e não verdade.
    No caso da alimentação das crianças a suspeita era grande o suficiente e o ímpeto dos pesquisadores honesto o suficiente para que eles quisessem mesmo aprimorar os estudos, sem medo de que eles fossem negativos.
    Ciência é isso; testar, testar e ver se funciona.
    Obrigado pela constância de visitas e pelo comentário.

  7. Rubens Santos disse:

    Capitão, você está monstruosamente bom! demonstra profundidade científica com boa e bem-humorada redação. Continue. RSS.

  8. Karl disse:

    Boa, Igor. Além de engraçadíssimo..

  9. Munir Massud disse:

    Gostaria muito de ler um texto seu sobre homeopatia e/ou acupuntura. Eu não hesitaria em citá-lo em minha tese (para o bem da tese), como um texto escrito com bom humor e fundamentação científica. Isto, penso, daria certa leveza a um texto muito formal. Conheço vários escritores modernos, como o Dawkins, por exemplo, que apresenta textos escritos com refinado bom humor, jocosos, com certa ou grande indignação, sobre temas de grande relevância e totalmente científicos. Se não o faço, é porque creio que você poderá fazê-lo melhor. Evidentemente, vivendo um momento de irracionalidade como este, um texto assim seria principalmente oportuno e útil para muitos dos seus leitores, dentre os quais me incluo.

  10. Olivares Rocha disse:

    Sobre moto perpetuo, acho que o decobriram (motor magnético, no Youtube – ainda é um princípio, mas pode ser desenvolvido, faltam pesqui$a$..) mas não está fomentando intere$$e de ninguém…
    E sobre a AH , afirmo que a uso há 27 meses, assim como outras pessoas de meu convívio e TODOS estamos dela colhendo grandes benéficos, e DE GRAÇA. Deixamos de “consumir” uma média de R$ 800,00 mensais em remédios, dispensados pelos médicos que os prescreveram, ao observarem a melhora da nossa saúde…Após a AUTO-HEMOTERAPIA (coincidência né???)
    (À AH, como o motor citado, que ao que tudo indica, pode mover tudo, menos o $$$, faltam intere$$es para aproveitar melhor)
    Um abraço…

  11. Igor Santos disse:

    Olivares, você já ouviu falar num negocinho chamado “Leis da Termodinâmica”?
    Não quero insinuar que você sabe muito pouco sobre coisa alguma, mas é irresistível ler que você acredita em moto-perpétuo e em AHT ao mesmo tempo.
    Eu já havia lido que crenças no bizarro andam de mãos dadas, mas nunca tinha visto um exemplo tão claramente.
    Se você realmente acredita na “máquina” do Youtube, invista o dinheiro que você está poupando ao injetar seu próprio sangue de volta em você mesmo.
    Gerando mais energia do que consome, rapidinho você fica rico.

  12. Ida Zaslavsky disse:

    Prezado Igor, ao me deparar com o título do seu blog, vieram muitas questões.
    A primeira é que cada um pode ser professor na sua área de atuação, e ao ver seu texto sobre Auto-hemoterapia vejo que sua experiência é nenhuma de tratamento de saúde e todas de vinho ou voce devia estar de “porre” no seu dia ocioso quando resolveu escrever esse texto.
    Segundo, eu não me arriscaria a dar meu palpite tão como entendedor como voce fez, sugiro visitar o site do Supremo Tribunal Federal ou procurar mais informações sobre a autohemoterapia antes de dar seu parecer bem desinformado.
    Terceiro, que AUTO – QUER DIZER SANGUE PRÓPRIO DA PESSOA E NÃO QUE A PRÓPRIA PESSOA QUE APLICA, que suas críticas são tão sem fundamento que não merecem discussão, o que parece que voce não está nem um pouco interessado em discutir com quem entenda. E mais, está tecnica tem mais de 100 anos comprovadamente com eficácia, espero que voce não leve mais 100 anos para tirar uma folga e poder conhecer melhor, voce pode precisar antes mesmo que voce imagine. Não peço resposta, a não ser que voce tenha mais um dia ocioso para informar-se melhor e considere interessante assistir o dvd com o trabalho de um médico com muita experiência, e que todo o material está disponivel gratuitamente na internet e que muitas pessoas já abrandaram seus sofrimentos com essa terapia que voce tão mal falou.
    E que um dia voce pode ter algum problema de fígado ou outro órgão importante e precisa de atendimento, e pode estar certo, nós que conhecemos a autohemoterapia estaremos ao seu lado para lhe oferecer o melhor.
    Fique em Paz.

  13. Joel Martini de Campos disse:

    Bom dia, às 4,57 hs leio seu artigo.
    Vou ser” curto e grosso ” coisa que minha mãe e meu pai ensinaram pedindo para que não desrespeite as pessoas.
    O ” curto e grosso ” como você sabe não é nenhum desrespeito , simplesmente uma maneira de expressar minha indignação com artigos como o seu.
    1)Por que não fazem pesquisa randomizada para AHT ???
    2)Já leu o livro do manager da FONTOURA sobre compra dessas
    pesquisas para aprovação de medicamentos ???
    3)Por que tanta polêmica se ela e aplicada no PLANETA intei-
    ro sem proibição, e somente aqui está proibida ???
    4)Na Holanda é usada no pré e pós operatório para evitar
    infecção hospitalar copiando pesquisa do DR.JESSE TEIXEIRA
    em 150 pacientes( 1940 ) aqui no Brasil???
    5)Amigo meu, médico que clinicou na RÚSSIA por vários anos
    receitou para mais de 5.000 pacientes ???
    6)Acha que o DR. MUNIR MASSUD está certo, seu PARECER é teó-
    rico, para elaborar êsse parecer e proibir era preciso fa-
    a tal de PESQUISA RANDOMIZADA, assim aceitaríamos de bom –
    grado ???
    7)Por que será que todos medicamentos tem BULAS, indicam
    efeitos colaterais e contra indicações, curam em têrmos a
    doença, não é êle que cura e sim o SI ???
    8)Também acho que você não é DEMOCRATA, pois está escrito –
    abaixo que meu texto será submetido à sua autorização ???
    9)Por êsse motivo deve criar um FORUM, mostrar as pessoas
    que foram prejudicadas com essa TERAPIA fazendo videos,
    (notícia falsa é crime amigo )???
    10)Muito importante:- Na minha profissão somente faço leitu-
    ra de TEORIA para certificar-me de fatos.
    Na PRÁTICA provo que estou fazendo corretamente meu ser-
    viço,um compressor custa 5.000, coloco outro de 1.000,
    mais moderno, economia de energia elétrica, e os enge-
    nheiros alegam que na dá certo.Por que não verificam a
    máquina funcionando corretamente, não dá lucro né ???
    11)Para terminar e fechar com chave de ouro meu post:- a
    injeção ENTARNECEPTE foi pesquisada para artrite,os
    clientes reclamaram e descobriram que ela serve para
    ALZHEIMER, os pesquisadores atiraram num pombo e acerta-
    ram uma águia, custa nada mais nada menos que 3.000 à
    ampola e deve ser tomada uma por semana. Leu a BULA ???
    O medicamento pode provocar TUBERCULOSE e também RISCO
    DE MORTE ??? Acha que vou deixar minha tia tomar ???
    Êsses são os famosos EFEITOS COLATERAIS de todos os medi-
    camentos alopáticos que encontramos na prateleira das –
    farmácias ???
    12)Ficamos com a AUTO-HEMOTERAPIA, custo 0,38 a seringa,0,10
    a agulha, uma graninha para pagar somente a gasolina do
    aplicador que é honesto, confiamos nas pesquisas não
    RANDOMIZADAS desde 1898 até 2009 dos HUMANISTAS,NACIONA-
    LISTAS, BRASILEIROS ou ESTRANGEIROS, que são centenas,
    milhares de depoimentos, muito mais que pesquisa RANDO-
    MIZADA ou PARECER TEÓRICO e não no BRASILEIROS e BRASI-
    LEIRAS da vida e seus cúmplices, divulgadores, defenso-
    res,etc,etc,etc.
    Para finalizar vou tomar CAFÉ que é brasileiros e não
    TAMIFLU que compraram 450 milhões, não distribuiram,
    deixaram vencer a validade e foi renovada pela ANVISA,
    fraternalmente, Joel

  14. Olivares Rocha disse:

    Igor.. vc demonstra dominar muitas áreas.. Eu tenho conhecimentos parcos, superficiais… Não vim aqui desafiar sua capacidade intelectual. Se motores magnéticos e moto perpetuo funcionam ou não, pouco me importa. Só fiz menção a eles para ilustrar como a nossa Ciência está contaminada pelo vírus da ganância, dificultando descobertas e invenções capazes de nos livrar da escravidão servil do mercantilismo… Mas se acha que a Ciência está livre desta contaminação… fica a cargo de seu intelecto…
    Sobre este tipo de joguete mercantilista e sobre provas e fatos ignorados…
    Antes deste tão criticado post meu, mandei outro, com várias provas, ainda que empíricas da existência internacional e secular da AH, da quebra de barreira das espécies, no que tange sua eficácia em animais, posto que é prática em Veterinária, e outras cositas… Mas o senhor não permitiu sua publicação. Talvez pelo tamanho… Sei…
    Realmente era grande. Mas seu volume derivava da quantidade de dados disponíveis sobre a AH e esta dita Medicina científica tão propalada e defendida aqui…Vc fez questão de ignorar.. Já enfrentei situação similar num outro fórum… Lá fizeram questão de ignorar o que eu perguntava, o que mostrava para cobrar o que não mostrava e como perguntava. Como lá disse, desmereciam o interlocutor para fugir das respostas cobradas… prendiam-se mais no papel do pacote, do “presente” que no seu conteúdo, no “presente”… Aí eu perguntava, perguntava, e ignoravam, ignoravam.. Minha esposa explicou: tem que ser assim mesmo, afinal assim age as crianças… Quando não sabem responder, fogem das questões..nesse campo ela tem experiência. Afinal, leciona para criancinhas… Tá acostumada com criancices…
    Tudo que falaram contra a AH carece de provas.. Sua ineficácia. Seus riscos… Em 100 anos aqui e lá fora, nada deles foi observado… Ora, pois não é dessa observação, empírica, que se valem os lab farma. para tirarem remédios das prateleiras: observar seus efeitos em nós, cobaias involuntárias de seus químicos novos? (Nos 5 primeiros anos de prateleira, os remédios ainda estão em fase de testes – 4ª fase de experiências)
    Mas tudo bem. De novo minha esposa me chama à razão, afinal, a regra é sempre essa: o dono da bola diz quais as regras do jogo e quem pode jogar…
    Aqui age assim o dono do blog, mas na Ciência não pode sobreviver este coisa de Dogma Científico…
    Por outra, com tantos fazendo, tantos colhendo benefícios, placebo ou não, por que não fazem estudos que comprovem de vez a ineficácia da AH? Para protegerem a população deste “engodo”? Afinal, até facínoras recebem mais proteção do Estado, tendo um julgamento o mais legal possível, cheio de garantias constitucionais e infra constitucionais, que praticantes da AH..mas nós ficamos “abandonados” pois vaticinaram: a Ah não funciona, é placebo e perigosa e pronto! Danem-se quem faz e colhe benefícios!!!…
    No fórum http://clubecetico.org/forum/index.php/topic,8361.25.html falaram que sairiam barato estes testes… mas proibiram… Dogma?
    Diante de tantas técnicas que ”imitam” a AH: PRP, fator de crescimento plaquetário, Tampão Sanguíneo Peridural etc.., será que não podiam bancar uns poucos testes até provarem que a velha AH é nociva?
    Por que tanto medo de um pouquinho de sangue?
    (será que vão publicar? Sei lá…a “bola” tá com seu dono… pelo menos daqui…)
    (sobre investimentos, tenho poucos recursos,e suados… prefiro gastá-los com a distribuição de dvds, de graça, sem mercantilismos, com tudo que se tem na internet sobre a Ah, seja contra ou seja a favor… Aí, caberá a cada um, a escolha em acreditar ou não, sem dogmas…)

  15. Igor Santos disse:

    Joel, eu não sei responder à sua primeira pergunta, mas creio que não fazem porque os proponentes sentem que o resultado não vai dar positivo. As pesquisas podem ser feitas, apenas não o são talvez por medo.
    2) não; 3) ela é proibida no mundo, não só aqui; 4) na Holanda também brincam de Roleta-Russa. Você defende o uso da Roleta-Russa? 5) isso foi uma pergunta? Tente ser mais claro; 6) Munir não proibiu nada, ele não é polícia. Sugiro que releia meu texto e tente entender o que está escrito; 7) os medicamentos têm bulas porque são obrigados a ter para que quem os compre saiba o que está tomando e quais os possíveis efeitos. AHT não tem bula porque é uma prática canalha que esconde seus malefícios; 8) o que o assunto tem a ver com eu ser ou não democrata? Você está apenas catando características na minha pessoa que não o agradam para fortalecer sua posição frágil. Tente novamente; 9) não existe “crime amigo”, você está inventando termos. Ou não sabendo usar pontuação, demonstrando seu parco conhecimento em mais de uma área. Você também não sabe o que é crime. Auto-hemoterapia é crime; 10) sua maneira de expressão vai deteriorando a cada item e eu realmente não entendi o que compressores e engenheiros têm a ver com medicina e estudos científicos, base do meu texto; 11) você disse que ia fechar o seu comentário com chave de ouro, mas em seguida escreveu mais um item. Você está bem? 12) Se você confia em pesquisas não randomizadas e ultrapassadas só porque se acha nacionalista, eu só lamento. Sua vida corre grande risco.

  16. Igor Santos disse:

    Ida, você pode achar o quanto quiser que eu bebo vinho (na verdade eu sou apreciador de cachaças, mas isso também não vem ao caso), mas a sua crença não vai alterar em nada a realidade do mundo, por mais que você queira.
    Como você abriu seu comentário jogando dúvida sobre a minha pessoa ao invés de defender o seu ou atacar o meu ponto de vista, eu noto que você não é muito inteligente e não sabe como discutir feito gente. Logo, sua opinião é inútil e apenas ocupa espaço no mundo. Desista.
    Você que gosta de assistir e acreditar em tudo que DVDs dizem (inferência da minha parte), assista “O Segredo”. Em seguida pense com toda a sua força e crença que você pode voar e salte de uma janela.
    DVDs não são medidas exatamente científicas. Ou você assistou a King Kong e acreditou que existe mesmo uma macaco daquele tamanho?
    Tratamento de sangria com sanguessugas são muito mais antigos que os 100 anos que você errôneamente atribui a AHT. Você acredita neles só porque eles são antigos também?
    A Medicina evolui e deixa para trás tratamentos absurdos, como sangrias e auto-hemoterapia. Mas você não sabe disso, não é? E, creio eu, se soubesse não acreditaria.
    Mentes fechadas me incomodam.
    Minha sugestão para você: estude. Notadamente você precisa adquirir conhecimento.

  17. Igor Santos disse:

    Olivares, eu peço desculpas pelo seu outro comentário que não apareceu.
    Infelizmente isso é um caso comum demais no sistema que usamos no SBBr e os poderes responsáveis estão trabalhando para sanar esse defeito.
    Eu não apago comentários, por mais bizarros, agressivos ou contrários ao meu ponto de vista que sejam, como muitos exemplos espalhados por aqui podem atestar, mas realmente não precisa acreditar em mim.
    Peço que me mande por email para que eu publique em seu nome para retificar algum mal entedimento.
    Agora, de volta ao comentário que está aparecendo agora: se uma máquina pudesse produzir mais energia do que consome, a ganância imperaria acima de tudo e rios de dinheiro seriam jogados em direção àquilo, pois todo ele e muito mais seria recuperado depois. Energia infinita é o que o mundo precisa para se desenvolver e enriquecer mais e mais.
    A CIência não está livre de contaminações humanas porque somos nós que a produzimos e, como pessoas que somos, somos todos igualmente ganaciosos, egoístas e competitivos e sim afetamos a produção científica. Mas com o passar do tempo, esses interesses vão morrendo com seus donos e o que sobra é algo que vale a pena ser retestado sem vieses de tipo algum e, o que ficar é porque funciona, independente de quem puxa o peixe para si.
    O simples fato de não existir resultados de testes rigorosos para a auto-hemoterapia é sinal de que ela não funciona. Ou seus proponentes têm medo de que o resultado seja negativo e sequer seguem em frente com os testes, ou escondem exatamente esses resultados que os desprovam. Em Medicina, antiguidade é sinal de fraqueza e não de força. Existem tratamentos antigos (como esfregar o cotovelo quando você o bate numa parede, por exemplo) que funcionam mesmo, mas que precisaram passar pelo crivo do Método (não “dogma” como você disse) Científico para serem validados.
    O Efeito Placebo não é algo a ser almejado por uma terapia. Padrões mais rígidos são necessários, porque placebo por placebo, é melhor beber água com açúcar que pelo menos não faz mal.
    Outro exemplo clássico de comportamento irracional é a comparação que você faz entre bandidos que são julgados com rigor da Lei e os usuários e praticantes da AHT. Isso chama-se “analogia falsa” e apenas reforça seu senso conspiratório BIG PHARMA, onde tudo o que acontecer vai ser necessariamente contra você e em favor de uma força oculta e maléfica.
    Novamente, pois você realmente não entendeu o que eu escrevi no artigo: os testes não são proibidos, são até incentivados. O que está proibido é a prática por médicos enquanto não houver dados científicos razoáveis.

  18. Munir Massud disse:

    Prezado Igor:
    Meus cumprimentos pelos textos e minha admiração pela sua lucidez. Estamos vivendo um momento de irracionalidade e seus esclarecimentos são importantes. É lamentável que uma matula de desonestos intelectuais, que confundem ciência com pseudociência, se sintam capacitados para opinar e vertam verborréia desamparada de razão e ciência. Quanto à jovem que lhe atribuiu o uso do vinho, parece muito mais provável que você o faz para apurar o engenho, como tem demonstrado. Na verdade Ígor, essa verborréia libertina e canalha já aniquilou muitas vidas, atravancou o progresso da humanidade e fez proliferar a intolerância e o fanatismo.
    O uso da AHT foi proibido exatamente porque os seus adeptos preferiram a clandestinidade, produzindo uns poucos trabalhos nas décadas iniciais do século, jurásicos, escritos em idiomas difíceis e revistas locais nunca lidas, e desprovidos de valor metodológico. Ademais, que PANACÉIA surgida na história da Medicina provou-se efetiva para as suas indicações? Onde estes cretinos estão juntando argumentos para contestar a farmacologia moderna? Nos desacertos da indústria farmacêutica? E os benefícios? E o uso de auto-hemoterapia para uma vintena de doenças de patogenias tão díspares não constitui uma irresponsabilidade descarada, um ato dissoluto, criminoso?
    Que loucura é essa de um recurso terapêutico que age segundo a necessidade do enfermo e não de acordo com seu mecanismo de ação? Que mentalidade barbaramente néscia pode imaginar um modulador imunológico nesses moldes? Que argumento tolo é esse de depoimento popular? Isso não vale nada perante os quadros da ciência pelo simples fato de termos sido enganados por milhares de anos, vítimas de dogmas, de embustes, de aparências, de vieses de todos os tipos? A observação é enganosa e não basta por si mesma. É necessário empreender testes genuínos de nossas hipóteses, teorias, afirmações. Em medicina, o que não é científico não é ético. Ensaios clínicos com elevada força de evidência científica são as únicas armas contra o embuste, contra o erro de observação, contra as nossas motivações inconscientes. Se não é perfeito, é só o que temos. O resto é “impressão”, vontade, medo, engano, embuste, logro. Os pesquisadores são obrigados a isso, pois é assim que a ciência funciona. E se alguém tenta enganar, é fatalmente flagrado adiante. A ciência, pelo seu método, tem a capacidade de IDENTIFICAR E CORRIGIR OS SEUS PRÓPRIOS ERROS. Tem sido assim. E se você não aceita isso e prefere a licenciosidade das opiniões sem controle, então aplique-as em/para você mesmo, não as use para educar seus filhos e nem para orientar ninguém, muito menos quando se tratar da saúde alheia, pois se o fizer é criminoso.
    A pesquisa clínica nunca foi proibida. Idéias não têm pedigree. Só que os proponentes de uma nova terapia devem apresentar um acervo de conhecimentos fundamentados em ensaios clínicos metodologicamente e eticamente adequados. Pior ainda é que deverão apresentar, como se trata de uma panacéia, de muitos trabalhos sobre cada indicação, que depois serão avaliados em procedimentos rigorosos tais como metanálises. Mais difícil ainda é que essa terapia, para cada indicação, tem que ser ensaiada contra outras terapias já existentes, pois não é ético privar pacientes dos grupos controles de tratamentos efetivos já existentes. A se confirmarem tantos benefícios, que milagre estupendo, que fato prodigioso, que maravilha ver a Medicina reduzida a uma só terapia; a cura para todos os males! Se apenas uma dessas terapias forem efetivas, terá valido a pena tê-la testado, mas não tê-la usado histericamente matando e enganando pessoas. Eis mais um propósito da ciência: privar os malucos de agirem como médicos ou ao menos inibir-lhes alguns intentos.
    Mas sabem esses propagandistas da AHT quem foi Galileu e por qual motivo ele foi exaltado pela posteridade? O que responderiam se fossem inquiridos sobre COMO FAZER PARA EVITAR O ERRO? COMO O CONHECIMENTO PROGRIDE E COMO EVOLUI? Foram dessas questões que surgiu a discussão sobre o MÉTODO e a sua absoluta necessidade em face das afirmações, das teorias. Por quê? Para atrasar ou fazer avançar o conhecimento? CONHECEM ESSES DEFENSORES DE PANACÉIAS OUTRA ATIVIDADE HUMANA QUE EXPERIMENTOU PROGRESSO ALÉM DA CIÊNCIA? Por quê?
    Mas essas pessoas vinculadas a pseudociências, terapias não comprovadas, seitas esdrúxulas, querem mesmo saber disso ou apenas exercitar essa verborréia maluca, licenciosa, que tem explorado e acanalhado com as esperanças de milhões de pessoas que procuram esperança a qualquer custo e, freqüentemente, são vitimas de embusteiros? Posso citar exemplos comprovados às dezenas desses casos lamentáveis.
    Alegações de sucessos por diversas pessoas se referem também a terapias com excrementos, como urina de seres humanos, ou mesmo fezes de cachorro (“chá de toco” para asma, vendido nas feiras do Nordeste). Não existem pesquisas científicas sobre tais terapias, só relatos de sucessos. Se isso basta aos mal-ouvidos, que façam bom proveito.
    Por fim, prezado Ígor, tenho notado que nossos críticos têm algo em comum, notadamente os meus: são intelectualmente ingênuos ou desonestos.
    Muito grato pela oportunidade de também expressar minha opinião, pois minha tolerância com essa gente já se esgotou. Vamos à luta.

  19. Igor Santos disse:

    Este é o comentário desaparecido do leitor Olivares, mandado por email.
    ———————-
    from “[email protected]**.com.br”
    date Sep 1, 2009 4:20 PM
    subject comentario desaparecido…
    como oferecido, peço publicação e leitura deste comentario desaparecido…
    Prezado Igor. Vc fala que a AH é picaretagem, resumidamente.
    O que na verdade vem a ser a AH? Pelo que entendi, genericamente falando, trata-se do uso do sangue como agente de cura. Então, semanticamente uma auto transfusão seria A nossa AH. Outras terapias são a Ah nesse sentido…
    Quais?
    PRP – Plasma Rico em Plaquetas – centrifuga-se o sangue, colhem-se as plaquetas e inejetam-nas no músculo ou próximo a tendões e outros quiprocós ortopédicos para reabilitação dos mesmos. Sangue do próprio paciente… terapia nova, em fase de evolução…
    PPP- Plasma Pobre em Plaquetas ? variação menos nobre da mesma. Idem idem..
    Fator de crescimento Plaquetário ? o mesmo da PRP, só que misturam pó de osso bovino ou outros materiais e usa-se esta massa como ?cimento? para problemas ósseos ? terapia nova, em fase de evolução..
    Tampão sanguíneo Peridural ? injeção do sangue do paciente, próximo a furo da membrana que envolve a coluna, causado pela punção de anestesia peridural…terapia nova em evolução…
    Injeção de sangue autólogo dentro de olho lesionado. Parecido com ao tampão sanguíneo Peridural, só que como pode-se observar, é feito no olho acidentado… terapia nova em evolução…
    Colírio de sangue autólogo. A base de soro de sangue autólogo (do próprio acidentado) para recuperar olhos queimados ou afligidos por produtos abrasivos… terapia nova em evolução…
    Já sei.. Dirão que não é a mesma coisa que a boa e velha Auto-Hemoterapia… Então vejamos;
    1. Todas usam o sangue (hemo) do próprio (auto) doador para tratar (terapia) para restabelecer saúde;
    2. Todas usam o sangue sendo inejetado no corpo fora das veias;
    3. Todas (inclusive a Auto-Hemoterapia) foram inventadas por médicos;
    4. Todas carecem de queixas registradas nos órgãos competentes (ainda que a AH em tela tenha mais de 90 anos de uso no Brasil e ainda seja receitada por médicos em vários outros países);
    5. Todos os médicos e trabalhos científicos até hoje procedidos, apontam que não tem reações adversas ou outras complicações.
    A diferença entre a AH e as suas “variações”, além do fato de que a AH é muito mais fácil e barata, é o fato de que as outras tem muito menos tempo de existência,
    e que a AH provoca um estímulo imunológico, como uma vacina…fazendo com que o próprio corpo do doente restabeleça saúde… Mas peraí: isto não é IMUNOTERAPIA?
    ((((REVISTA” NEW ENGLAND JOURNAL OF MEDICINE ” pelo médico CASSIAN YEE do Centro de Pesquisas do Câncer Fred Hutchinson em SEATTLE
    ?Ele usou células do próprio paciente para deixá-lo livre de um melanoma de estágio 4?
    Vantagens
    A pesquisa teve dois pontos interessantes: as células sozinhas foram eficazes em sua função de defesa e não produziram danos colaterais. ?Antes de chamarmos o tratamento de ?revolucionário?, precisamos testá-lo em outros pacientes?, observou. Yee explicou que o uso das células CD4+ T para tratar o melanoma não é nova. ?O norte-americano St even Rosenberg e outros colegas a usaram por mais de três décadas. Nossa abordagem foi diferente, já que empregamos o clone de um único linfócito retirado do sangue, em vez de uma mistura de linfócitos retirada do próprio tumor.?? OBS: este médico trabalhos mais de 13 anos no Brasil e fala fluentemente o nosso português…))))
    É ponto pacífico que a auto-hemoterapia é, no meu leigo entender, a injeção de sangue autólogo, sem alterações, no músculo do doador, para estimular o seu sistema imunológico… Imita, em larga escala, um simples hematoma…
    Conhece algum registro de complicação advindo de um hematoma?
    Um hematoma causa algum risco?
    Se sim, é o caso de sermos muito sortudos de a ele sobrevivermos…
    Ora, se na coluna o sangue autólogo pode, no tendão ou cartilagem pode, se nos olhos pode e não apresentam riscos, por que seria tão perigoso num simples músculo?
    O sangue fora das veias, vazado por um corte qualquer, em contato com o músculo é perigoso? Não falo de contaminações alógenas evidentemente…
    Não seria o sangue um tecido universal, só não presente nos cabelos e unhas?
    Únicos tecidos mortos de nosso corpo, diga-se de passagem…
    Mas concordo com vc quando afirma que esta terapia carece de estudos dentro das atuais normas científicas… Mas vamos raciocinar..
    Quem financia estas pesquisas?
    Dirá algum desavisado que mesmo que os laboratórios farmacêuticos (que fomentam mais de 95% das pesquisas na área) , não tenham interesse nesta vertente, ainda sobrariam as faculdades públicas… Aí tenho que lembrar que estas procedem pesquisas sempre com a intervenção de algum Lab farma. Ademais, mesmo dentro destes critérios modernos, as pesquisas não são a única fonte de conferência de efeito de algum tratamento ou remédio… Lançado, um remédio permanece por mais 5 anos no mercado, sendo analisado do ponto de vista das reações adversas… Nesse período muitos remédios são retirados silenciosamente do mercado ao se observarem reações mais sérias do que seus possíveis benefícios, e dos países mais desenvolvidos para os menos.. Por isso que aqui se vende, ainda, muitos remédios que são proibidos em países mais sérios… Por outra… a constatação empírica nestes casos é fundamental…
    Aí entra a AH.. Ora, se em mais de 90 anos de receita médica, nenhum paciente fez qualquer reclamação de prejuízo, algo aponta este fato… Ademais, a AH não é exclusiva do Brasil… Pelo contrário.. Ela é receitada por médicos em vários países, Alemanha inclusive.. No México, temos clínicas de Auto-Hemoterapia nas ruas… Todas sob a batuta de um médico… Seriam as autoridades sanitárias dos países em que a AH é livre, menos competentes que as nossas? O caso do leite mineiro, com ácido e água oxigenada, onde a Anvisa só ?descobriu? este crime via noticiário, me diz que não…
    Fui informado por um profissional do ramo leiteiro que esta prática é comum..
    Mas voltemos à vaca fria…mas viva…
    Outro dado que me diz que a AH é eficaz é o fato de que ela é receitada em Veterinária… Prática reconhecida e amplamente aplicada em animais de auto valor, sendo na verdade, o principal tratamento para algumas mazelas em animais..
    Seriam então os veterinários e suas faculdades picaretas?
    Com este pequeno detalhe, cai por terra o argumento de placebo. A não ser, claro que os Veterinários munidos de sua autoridade jalecosa, imponham respeito dogmático nos pobres animais, que, em verdadeira adoração, se deixem influenciar pela autoridade do ?dotor? ali presente e se induzam a acreditar que o procedimento é curativo… como eles vão saber disso é outra estória… (acho que devem avisar para as instituições de defesa dos animais que não adianta usar os pobres nas experiências, afinal… )
    Se funciona em animais, mamíferos inclusive, por que não o seria em humanos? Ou não são em animais que se testam remédios e terapias antes de se aplicarem em gente?
    Sua indignação contra um defensor da terapia, que mesmo não-médico, pena por si mesmo me lembra o coso do òleo de Lorenzo…
    Relembrando: Dois leigos, pais de uma criança vítima de uma doença fatal, confrontou a inteligentisia da época e, contra todo o vaticínio oficial, descobriu um tratamento eficaz para prolongar sua vida…
    Mas a partir daí a comparação pára.
    Afinal, a Ah foi inventada por médicos, receitada por médicos, de domínio dos médicos…Só depois da invenção da seringa descartável ela saiu da exclusividade destes e só depois que ela ganhou poder midiático, é que as autoridades ?descobriram? os seus quiméricos efeitos colaterais e perigos… Aqui, de 1918 até dezembro de 2007, ela foi receitada por médicos, sem qualquer queixa registrada…
    Abaixo, um pouco dos FATOS que envolvem mais que a manifestação de um jornalista, ou de um médico…
    ( sobre a idoneidade das pesquisas científicas temos: AS QUATRO FASES DE CADA TESTE
    SOMOS TODOS COBAIAS INVOLUNTÁRIAS
    Fonte:
    http://pfilosofia.125mb.com/04_miscelanea/04_17_lmd/lmd087.htm
    Médicos vendem nome e reputação para estudos de laboratórios farmacêuticos
    Fonte: http://oglobo.globo.com/ciencia/mat/2009/08/19/medicos-vendem-nome-reputacao-para-estudos-de-laboratorios-farmaceuticos-757486283.asp
    Corrupção na medicina moderna
    Allan S. Levin
    Médicos honestos são pressionados pelos grandes laboratórios interessados em lucro e não em saúde
    Fonte:
    http://www.taps.org.br/Paginas/medartigo14.html
    Jogando com a saúde
    Horst-Eberhard Richter
    ?O serviço de saúde cultiva e recompensa a corrupção. Ele castiga sistematicamente o bom sensoe a tentativa de economizar.?
    Walter Kraemer
    http://www.taps.org.br/Paginas/medartigo21.html
    Novos medicamentos. Novos lucros para velhos produtos
    A maioria dos novos medicamentos não passa de medicamentos antigos com alguns enfeites para justificar o preço mais elevado.
    No entanto, essas modificações multiplicam os efeitos adversos, somente detectados quando as novas versões já foram consumidas por milhões de pessoas
    _____
    Fonte: What Doctors Don’t Tell You, Vol 13, n.º4, julho 2002
    REPORTAGEM NA SUPERINTERESSANTE, EDIÇÃO DE SETEMBRO DE 2009, PÁGINA 84: INDÚSTRIA FARMACÊUTICA
    A sua saúde nem sempre vem em 1º lugar na hora de
    desenvolver e distribuir remédios.
    Não confie nos laboratórios
    O ex-executivo da Pfizer diz que as práticas da indústria farmacêutica são ilegais e antiéticas
    ?Não há interesse em desenvolver medicamentos que possam acabar com doenças conhecidas há décadas?
    fonte: http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDG78228-8055-480,00.html
    REPORTAGEM RECEITA MARCADA, da BAND,
    Receita marcada, o jornal da Band denúncia o prejuízo ao consumidor com essa relação entre a indústria farmacêutica e a classe médica
    disponível no Youtube
    A FACE LUCRATIVA DOS NOVOS MEDICAMENTOS
    http://www.taps.org.br/Paginas/medmedic03.html
    LIVRO A VERDADE SOBRE OS LABORATÓRIOS FARMACÊUTICOS, de MÁRCIA Rangel, Editora Record…
    Sobre a AH temos:
    LITERATURA DE REFERÊNCIA
    (MATERIAL OBTIDO COM MÉDICOS, BIBLIOTECAS E EM SEBOS)
    Vejam em http://books.google.com.br/
    Os números são de livros encontrados nas diversas línguas:
    193 sobre auto-hemoterapia, 540 sobre autohemoterapia, 530 sobre auto-hémothérapie, 632 sobre autohemotherapy, 415 sobre eigenbluttherapie…
    Enfermagem Moderna – Curso completo, 3ª edição, 1983. Autor: Sebastião Dodel dos Santos. Editora Livraria Freitas Bastos S.A, Rio de Janeiro e São Paulo. No prefácio o Autor diz que “em 1942 apresentou o primeiro trabalho escrito sobre enfermagem”, escrito por um Profissional Enfermeiro no Brasil. Nesta 3a. edição de 1983, consta na pg. 139: “Auto-hemoterapia. Consiste em retirar o sangue da veia do paciente e aplicar no músculo do próprio paciente. Tal processo já foi largamente usado.”
    Vademecum Enciclopédico da Prática Médica, Autor Prof. Doutor Roberto Pessoa, Dr. Joaquim Clemente de Almeida Moura, editora Andrei. Tradução e adaptação do Vademecum Encyclopédique du Médicin Praticien, de H. Dousset e C Plard, editado pela Libraire Manoile Paris- França, 7ª edição. Na pág. 16 consta no Capítulo II – Técnicas Indispensáveis ? Auto-Hemoterapia. É útil em certos casos, Injetar na massa dos glúteos 10 a 20 ml. do próprio sangue do paciente, colhido da dobra do cotovelo. Manobrar rapidamente, para evitar coagulação.
    Dicionários Médicos.
    Dicionário Médico Parcionik (au-to-he-mo-te-ra-pi-a)s .[De Auto-+gr.haima,sangue=terapeía,tratamento.] Método de tratamento,que consiste na reingeção imediata de sangue do próprio indivíduo.Var:Autemoterapia. Al.,eigenblut.behandlung; Esp.,Autohemoterapia; Fr,Authémothérapie; Ingl.,Autohemoterapy;It.,Autoemoterapia.
    Dicionário Médico-Blakiston.tratamento de uma doença com o próprio sangue do paciente,colhido por punção venosa e reinjetado por via intramuscular.
    Dicionário Médico Fortes-Pacheco. Auto-hemoterapia s.f.(g.Autós,haima,therapeia,tratamentos).Método de tratamento que consiste na injeção de sangue do próprio paciente.
    Dicionário Terminológico de Ciências. Método=Salvat Edtores,S.a. F.inyección al paciente de su propia sangre en el tratamiento de diversas enfermidades infecciosas. Dermatosis Y Estados Alergicos.
    Dicionário de ciências Médicas Dorland. Autohemoterapia (Auto-=hemoterpia). F. Tratamento por dministracíon de la propia sangre del paciente.
    Dicionário de termos técnicos de medicina Garnier Delamare. Autohemoterapia,S.f.(P. Ravaut,1913) ou Auti-hemoterapia,S.F.(F.Ramondd 1911). Modo de tratamento utilizado principalmente nos Estados Alérgicos. Consiste em injetar sob a pele ou, de preferência, na espessura dos músculos,20 a 25 ml. recém-colhido de uma veia do doente, sem submetê-lo a preparo algum.
    Dicionário Digital de Termos Médicos
    Reúne termos importantes freqüentemente utilizados pelos profissionais da área de saúde.
    Na atual versão (2007), foram acrescentados mais de 1500 termos em relação à versão anterior (2006). 1.02739. AUTO-HEMOTERAPIA
    Tratamento com injeções de sangue do próprio paciente por via intramuscular.
    http://www.pdamed.com.br/diciomed/pdamed_0001_02739.php
    Michaelis Moderno Dicionário da Língua Portuguesa
    (c) 1998 Editora Melhoramentos Ltda
    Auto-hemoterapia
    Tratamento feito com o sangue do próprio enfermo administrado por meio de injeções.
    Grande Dicionário Brasileiro de Medicina
    Editora Maltesse ,página 40
    Auto-hemoterapia: método terapêutico que consiste em injetar no tecido muscular
    ou no subcutâneo uma certa quantidade de sangue colhido da veia da mesma pessoa.
    A auto-hemoterapia é indicada em certas moléstias, principalmente cutâneas.
    Dicionário Médico Blakiston
    2ª Edição Organização Andrei Editora (Edição original em inglês) página 134
    Auto-hemoterapia: tratamento de uma doença com o próprio sangue do paciente,
    colhido por punção venosa e reinjetado por via intramuscular.
    Dicionário Ilustrado de Termos Médicos e de Saúde
    Prof. Dr. Alexandre Wolkoff Ano 2005 Editora Rideel
    Auto-hemoterapia: tratamento pela injeção de sangue do próprio doente.
    DA BIBLIOGRAFIA APRESENTADA, DEPREENDE-SE QUE A AUTO-HEMOTERAPIA É TRATADA COMO TERAPIA, TRATAMENTO E NÃO COMO ENGODO, PLACEBO OU PICARETAGEM… DEPREENDE-SE TAMBÉM, QUE A AUTO-HEMOTERAPIA É ATUALMENTE DESCONHECIDA POR MÉDICOS, ESTUDANTES DE MEDICINA, AUXILIARES DE ENFERMAGEM E ENFERMEIROS COM POUCOS ANOS DE PROFISSÃO . MAS ELA ESTÁ REGISTRADA.
    PORTANTO, NÃO É A FILHA BASTARDA QUE TANTO REJEITAM. RESTA A PERGUNTA: A QUEM INTERESSA ESSA ?AMNÉSIA? INTENCIONAL?
    A AH E A GRIPE ESPANHOLA DE 1918
    RELATOS DA (RE)CONSTRUÇÃO DO SABER MÉDICO DURANTE A GRIPE DE 1918
    Liane Maria Bertucci Universidade Federal do Paraná
    INTRODUÇÃO: UMA MEMÓRIA. A EPIDEMIA
    No início dos anos 1970 a coleção Brasiliensia Documenta, editada em São Paulo, publicou seu volume VI dedicado ao doutor Oswaldo Cruz e sua obra. O tomo II deste volume tem como tema A Escola de Manguinhos. Nele, em uma série de textos curtos, o doutor Olympio da Fonseca Filho descreve diversos trabalhos realizados por pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz em diferentes períodos. Em pouco mais de duas páginas, Fonseca Filho rememora um dos experimentos feitos em Manguinhos no início do século XX: o da filtrabilidade do vírus da gripe. (Fonseca Filho, 1973)1 Experiência realizada em meio a epidemia de gripe espanhola do final da década de 1910, a pesquisa feita pelo próprio autor do texto e mais os doutores Aristides Marques da Cunha e Octavio de Magalhães é descrita de maneira sucinta, depois de introdução breve que informa sobre: os primeiros casos da doença no Rio de Janeiro; a tragédia do grande número de mortes e a cidade paralisada; os esforços e dificuldades dos médicos para tratar os enfermos, e a dúvida de alguns deles sobre a natureza da doença ― não dos ?médicos mais antigos?, que haviam assistido a epidemia de gripe do final do século XIX, faz questão de frisar Fonseca Filho. (Idem, p.37-38)…
    …Assim, na segunda quinzena de novembro, as semanas finais da epidemia de gripe espanhola no Rio de Janeiro e São Paulo, os três doutores ligados ao Instituto Oswaldo Cruz realizaram suas pesquisas com macacos e cobaias e, também, com seres humanos. Foram efetuadas inoculações de filtrados de escarro e de sangue nos animais, que apresentaram reações febris não obtidas com outro material. Foram obtidos resultados positivos tanto com pessoas vacinadas com filtrado de escarro (seis indivíduos), quanto com as que se submeteram a auto-hemoterapia (quarenta e nove pessoas). (Cunha; Magalhães; Fonseca Filho, 1918, p.175-184) Devido ao declínio do período epidêmico as pesquisas e testes foram interrompidos, mas os procedimentos utilizados e resultados conseguidos foram publicados, com a seguinte conclusão: ?a gripe é uma infecção produzida por um vírus filtrável?. (Idem, p.191) Ressalvas, entretanto, alertavam que novos experimentos seriam necessários para comprovação definitiva*. (Idem, p. 180-188)
    ( * ATÉ HOJE NÃO HOUVE INTERESSE DE CONTINUAR OS EXPERIMENTOS… POR QUE???)
    FONTES
    CUNHA, A. M.; MAGALHÃES, O. de; FONSECA, O. da. Estudos experimentais
    sobre a influenza pandêmica Memórias do Instituto Oswaldo Cruz Rio de Janeiro:
    Manguinhos, tomo X, fasc. II, p. 174-191, ano 1918
    EDGERLY, E.T.; MANSON, F.M.; CARR, J.G. The influenza-pnemonia epidemic at
    Camp Dodge, Iowa, 1918. The American Journal of the Medical Sciences.(New
    Series) New York: Lea & Febiger, v. CLVIII, p. 212-216, 1919.
    FONSECA FILHO, O. da. A pandemia de gripe de 1918 e as primeiras demonstrações
    da filtrabilidade do respectivo vírus. Brasiliensia Documenta. São Paulo: [s.n.], 1973.
    Tomo II (Oswaldo Cruz. A escola de Manguinhos), p. 37-39.
    Fone http://www.preac.unicamp.br/memoria/textos/Liane%20Maria%20Bertucci%20-%20completopdf
    Na VETERINÁRIA:
    A AH NA VETERINÁRIA
    ?O veterinário Kleber Felizola, formado pela Universidade Federal de Goiás, … Ele também inseriu o tratamento na própria clínica veterinária, para combater e/ou auxiliar a recuperação dos cães com problemas de pele, câncer, alergias, entre outros. Para o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) a prática é permitida.
    Kleber Felizola também indica a auto-hemoterapia antes da operação e no pós-operatório dos animais, para reduzir o risco de infecções. Ele informa que ela é usada como coadjuvante na recuperação, nem sempre é o único tratamento adotado.
    Ele garante que a auto-hemoterapia não é efeito placebo, como afirmam algumas pessoas… “Faltam evidências científicas na área porque o método não movimenta dinheiro para as indústrias farmacêuticas”.
    Fonte: http://www.iesb.br/ModuloOnline/NaPratica/?fuseaction=fbx.Materia&CodMateria=3525
    IMPLANTE PEDICULADO DE PAPILOMAS CUTÂNEOS E
    AUTOHEMOTERAPIA NO TRATAMENTO DA PAPILOMATOSE BOVINA
    (…A autohemoterapia é mais eficiente que o implante pediculado autólogo de papiloma no tratamento de papilomatose bovina..)
    http://64.233.169.104/search?q=cache:AnXB1tVExO4J:www.famev.ufu.br/vetnot/vetnot4/res4-10.htm+auto+hemoterapia+VETERIN%C3%81RIA&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=18&gl=br
    http://revistas.ufg.br/index.php/vet/article/viewFile/314/282
    Associação Paulista dos criadores de Ovinos
    Revista O Ovelheiro, edição 84, pág. 07.
    ?…Para tratamento, pode-se utilizar medicamentos.. ou ainda, fazer uso de uma antiga técnica denominada auto-hemoterapia..?
    Fonte: http://www.aspaco.org.br/ovelheiro/O_Ovelheiro_84.pdf
    LIVRO: GUIA PRÁTICO PARA O FAZENDEIRO. PAG. 323
    http://books.google.com.br/books?id=qMjO73qNvjEC&pg=PA323&dq=auto+hemoterapia&lr=
    ?Nos animais, principalmente entre bovinos, eqüinos e cachorros, essa técnica é adotada há mais de 100 anos, segundo o veterinário Ricardo Henz. ?Na veterinária, não conheço restrições. A auto-hemoterapia é um estimulante imunológico?, explica Henz.? DIÁRIO DO NORDESTE (26/4/2007)
    FONTE: http://diariodonordeste.globocom/materia.asp?codigo=427490
    CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO DE ENSINO
    OCTÁVIO BASTOS – UNIFEOB
    Durante a 32ª EAPIC o professor do curso de Medicina Veterinária da UNIFEOB, Francisco Antonio de Andrade Costa, deparou-se com um caso clínico pouco comum no potro da raça Manga-larga, de nome de Astro LA, de propriedade de Luís Augusto Opis, de Andradas (MG). O potro, que foi reservado campeão na EAPIC, serviu de objeto de estudo no local devido à patologia apresentada, conhecida pelo nome de placa aural, que se localiza no pavilhão auricular de uma ou das duas orelhas de eqüinos. Após a limpeza do local deve se fazer compressão no local, com formol 2%, durante cerca de dois minutos. E por último, fazer o procedimento de Auto-Hemoterapia, que consiste na retirada de 20 ml de sangue da veia jugular do animal, injetando-o na musculatura da região cervical (pescoço). São necessárias quatro aplicações, uma vez por semana da auto-hemoterapia, para estimular o sistema imunológico do animal e interromper o processo de surgimento de novas placas. No encerramento da aula, o professor recomendou a todos os presentes que atentem para a inspeção periódica do interior das orelhas dos animais, para o controle preventivo da referida patologia.
    FONTE:http://64.233.169.104/search?q=cache:iOopvSO1V6IJ:www.feob.br/novo/noticias/interna-inc.php%3Fid%3D720+auto+hemoterapia+VETERIN%C3%81RIA&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=27&gl=br
    http://64.233.169.104/search?q=cache:k6jb790nYC8J:diariodonordeste.globo.com/materia.asp%3Fcodigo%3D427490+auto+hemoterapia+VETERIN%C3%81RIA&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=3&gl=br
    http://www.famev.ufu.br/vetnot/vetnot4/res4-10.htm
    http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=653278&tid=6438138&start=1
    na oftalmologia:
    A AH NA OFTALMOLOGIA
    Queimaduras oculares são freqüentes e decorrem principalmente da manipulação inadequada de substâncias químicas. Evoluem comprometendo permanentemente a acuidade visual e a superfície ocular. A injeção subconjuntival de soro autógeno parece ser uma alternativa, embora pouco difundida em nosso meio, talvez pela dificuldade de acesso e pouca divulgação das línguas em que estes estudos foram publicados (pesquisa bibliográfica realizada encontrou somente textos em Russo, Tcheco, Chinês e Polonês). Foi publicado um estudo em que a aplicação de sangue autógeno subconjuntival, após queimadura ocular, levou a menos simbléfaro e leucomas cicatriciais da córnea. O soro autógeno parece aumentar a regulação de Mucina-1 nas culturas de células epiteliais conjuntivais; talvez possua propriedade bactericida, fatores de crescimento, vitamina A(1) e citoquinas que podem auxiliar a suprir a deficiência da lágrima e interferir na manutenção da superfície ocular…
    Revista Brasileira .oftalmologia vol.66 no.4 Rio de Janeiro July/Aug. 2007
    Uso do concentrado de plaquetas em doença da superfície ocular
    No 23º pós-operatório foi iniciado colírio de concentrado de plaquetas autólogo 6x/dia O método de obtenção do concentrado de plaquetas foi desenvolvido a partir de trabalhos publicados anteriormente…
    Nesse sistema, por meio de uma punção venosa em fossa antecubital, o sangue do próprio paciente foi drenado para um dispositivo de separação… Em dois ciclos, coletamos 72 ml de concentrado de plaquetas. Avaliamos os índices hematimétricos do paciente, antes e após o procedimento, e do concentrado de plaquetas (Coulter – ActDiff)
    Outro emprego do sangue autólogo na oftalmologia consiste em produzir um colírio à base de do sangue do paciente. Centrifuga-se o sangue descartando-se o plasma. O colírio de sangue, rico em substâncias cicatrizantes e estimuladoras do crescimento celular, é aplicado nos olhos de pacientes que sofreram queimaduras seja por calor ou produtos químicos.
    Dr. José Álvaro Pereira Gomes
    Tratamento do olho seco
    Nos casos severos de olho seco, pode-se utilizar soro autólogo puro ou diluído, conforme a gravidade do problema. O soro autólogo tem componentes essenciais que se encontram presentes na lágrima, como vitamina A, EGF e fator de crescimento transformador beta (TGF-b). A preparação desse colírio deve ser feita em laboratório estéril e com experiência na manipulação de sangue para diminuir o risco de contaminação.
    http://www.universovisual.com.br/publisher/preview.php?edicao=0302&id_mat=107
    Cuidados Gerais com os Olhos Durante as Internações Hospitalares
    Dr. Sérgio Kandelman
    Chefe do Serviço de Oftalmologia do Hospital Barra D’Or.
    Colírio de soro autólogo, ou seja, produzido a partir de sangue do próprio indivíduo, centrifugado, embora requeira manuseio específico de relativa complexidade, tem resultados já estabelecidos.
    Fontes:
    http://www.praticahospitalar.com.br/pratica%2031/paginas/materia%2018-31.html
    http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492004000500020&lng=e&nrm=iso&tlng=e
    http://www.scielo.br/pdf/abo/v67n5/22211.pdf
    http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72802007000400008&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
    BLOOD PATCH, CURATIVO DE SANGUE, PLACA DE SANGUE OU TAMPÃO SANGUÍNEO PERIDURAL, É UMA TÉCNICA CRIADA PARA TAMPAR COM SANGUE AUTÓLOGO, FURO NA MEMBRANA DA COLUNA, CRIADO PELA AGULHA DA ANESTESIA PERIDURAL, OCASIONANDO PERDA DE LÍQUIDO. ESSA PERDA DE LÍQUIDO PROVOCA TERRÍVEIS ENXAQUECAS, EM ALGUNS CASOS INCAPACITANTES. – ?CRIADA NA DÉCADA DE 60, UMA TÉCNICA NA QUAL SE REALIZA UMA INJEÇÃO DE SANGUE AUTÓLOGO (DA PRÓPRIA PESSOA) NO ESPAÇO EPIDURAL, PRÓXIMO AO ORIFÍCIO DA PUNÇÃO DURAL. […] PESQUISADORES DO DEPARTMENT OF ANESTHESIOLOGY AND CRITICAL CARE E DO DEPARTMENT OF EMERGENCY MEDICINE AND SURGERY, GROUPE HOSPITALIER PITIÉ-SALPÊTRIÈRE, UNIVERSITÉ PIERRE ET MARIE CURIE, NA FRANÇA, REALIZARAM UM ESTUDO PARA SE AVALIAR A EFETIVIDADE DESSE MÉTODO NO TRATAMENTO DA CEFALÉIA PÓS-RAQUIANA E OS FATORES QUE LEVAM A SUAS FALHAS. OS PESQUISADORES CONCLUÍRAM QUE A PLACA DE SANGUE É UM TRATAMENTO EFETIVO PARA A CEFALÉIA PÓS-RAQUIANA .? FONTE: ANESTHESIOLOGY 2001; 95: 334-39.
    A REVISTA BRASILEIRA DE ANESTESIOLOGIA APRESENTA INFORMAÇÃO SOBRE ESSA MESMA TÉCNICA: ?TAMPÃO SANGÜÍNEO PERIDURAL EM PACIENTES TESTEMUNHAS DE JEOVÁ. RELATO DE DOIS CASOS. EPIDURAL BLOOD PATCH IN JEHOVAH?S WITNESS. TWO CASES REPORT?. Disponível em:
    http://www.scielo.br/scielo.php?script=sciarttext&pid=S0034-70942003000500010
    http://www.praticahospitalar.com.br/pratica%2051/pdfs/mat%2025.pdf
    http://WWW.SAJ.MED.BR/UPLOADED/FILE/ARTIGOS/CAFALEIA%20POS-PUNCAO%20ACIDENTAL.PDF
    – OZÔNIOTERAPIA ?
    É UMA TERAPIA APLICADA DE FORMA SEMELHANTE À DA AHT, COM O SANGUE DO PRÓPRIO PACIENTE, TRATADO ANTES POR MEIO DE OZÔNIO; OZÔNIO É UM ?GÁS AZUL PÁLIDO, MUITO OXIDANTE E REATIVO, QUE É UMA VARIEDADE ALOTRÓPICA DO OXIGÊNIO?. (V. DICIONÁRIO AURÉLIO) ESSE TRATAMENTO É USADO EM DIVERSOS PAÍSES.
    http://www.guia.heu.nom.br/ozonioterapia.htm
    A AH NA ODONTOLOGIA E NA ORTOPEDIA FACIAL:
    TERAPIA DO PLASMA RICO EM PLAQUETAS
    Plasma Rico em Plaquetas (PRP) em Enxerto dos Maxilares
    Desde o ano de 2004, o Instituto de Formação e Aperfeiçoamento Profissional (IFAP), introduziu em seus cursos de Implantodontia e Cirurgia Avançada para Implantodontia a utilização do plasma rico em plaquetas (PRP). Baseado na literatura internacional sobre o assunto e, posteriormente, na monografia apresentada pelo cirurgião dentista, Dr Ronald Luiz Santos Barros, sob a orientação do Dr. Jorge Marques, este chegou à conclusão de que deveria disponibilizar aos alunos do IFAP e a seus pacientes, tanto dos cursos quanto os particulares, o conhecimento deste tão importante avanço da ciência, no que se refere à regeneração e crescimento ósseo, buscando realizar a colocação de implantes dentais ósseo-integrados.
    Abaixo, formulamos perguntas para que, através das respectivas respostas, os leitores possam se inteirar melhor sobre o assunto.
    O que é plasma rico em plaquetas (PRP)?
    O PRP, como o próprio nome já diz, é o plasma do sangue
    separado das hemácias, contendo uma grande concentração de
    plaquetas.
    O que são plaquetas?
    Plaquetas são células sanguíneas que têm grande participação na coagulação do sangue, e que têm a capacidade de liberar substâncias conhecidas como fatores de crescimento, os quais participam ativamente da regeneração e crescimento do osso.
    Como se obtém o plasma rico em plaquetas?
    Colhe-se de 10 a 30ml de sangue do paciente que,após passar
    por processos laboratoriais de centrifugação,é separado em
    diversas fases,onde retira-se o plasma rico em plaquetas .
    Como se utiliza o PRP?
    Depois de separado das outras fases do sangue centrifugado, o plasma rico em plaquetas é colocado em banho-maria para acelerar sua coagulação. Depois desse processo, o PRP apresenta-se com uma consistência de gel, e aí será misturado ao osso que se vai enxertar nos maxilares do paciente.
    Dr. Jorge Marques Mestre em Cirurgia Buço-maxilo-facialProf. de Diagnóstico Bucal e Cirurgia Odontológica da UEFSChefe do Serviço de Cirurgia Buco-maxilo-facial do HGCA Diretor do IFAP.
    FONTE: http://www.ifap.com.br/plasma.htm
    – PLASMA RICO EM PLAQUETAS – PRP. NA ODONTOLOGIA UTILIZA-SE UMA TÉCNICA CHAMADA P.R.P. – PLASMA RICO EM PLAQUETAS – NA QUAL RETIRA-SE O SANGUE DO PACIENTE, CENTRIFUGA-SE, MISTURA-SE COM MATERIAL DE ENXERTIA ÓSSEA, SEJA AUTÓGENO OU BIOMATERIAL, PROMOVE-SE A COAGULAÇÃO FORMANDO UM GEL DE PLAQUETAS E FAZ-SE ENXERTOS ÓSSEOS POR TODA A FACE DO PACIENTE, INCLUSIVE DENTRO DO SEIO MAXILAR, UMA ÁREA EXTREMAMENTE INERVADA E VASCULARIZADA, SEM QUALQUER PERIGO, TÉCNICA ESSA COM CENTENAS DE PESQUISAS PELO MUNDO AFORA.
    http://64.233.169.104/SEARCH?Q=CACHE:2HTPNQGWISYJ:WWW.INSTITUTOVELASCO.ORG.BR/REVISTA0001/EXP-CLINICA.PHP+IMPLANTE+%C3%93SSEO+ODONTOLOGIA+SANGUE+AUT%C3%93LOGO&HL=PT-BR&CT=CLNK&CD=8&GL=BR&LR=LANG_PT
    UTILIZAÇÃO DE PLASMA RICO EM PLAQUETAS EM ENXERTOS ÓSSEOS – PROPOSTA DE UM PROTOCOLO DE OBTENÇÃO SIMPLIFICADO.
    FONTE: http://www.odontologia.com.br/artigos.asp?id=225&idesp=6&ler=s
    TRATAMENTO DE FERIDAS ATRAVÉS DA AUTO-HEMOTERAPIA:
    ?Discussão e resultados :
    ADB, 48 anos, branca, do lar, diagnostico de esclerodermia, portadora de extensas feridas com predominância de tecido necrótico, envolvendo os membros inferiores dos joelhos para baixo e outra ferida com cratera profunda na mama direita. Iniciou tratamento com a autohemoterapia em agosto de 2006, recebendo durante quatro meses aplicações de 20ml de sangue nas 12 primeiras semanas e 10ml da 13a. semana em diante. O sangue era colhido de veias periféricas, escolhidas criteriosamente alternando-se semanalmente os locais da punção nos MSD e MSE da cliente. As injeções do sangue colhido foram feitas nos músculos ventroglúteo, glúteos máximo e mínimo direito e esquerdo, também se alternando as regiões de aplicação e aplicando-se 5ml em cada uma de quatro regiões, por via intra muscular profunda, utilizando-se seringa de 20ml e agulha 25 X 7 para a punção e 30X8 para as aplicações. A limpeza das feridas era realizada nas mesmas ocasiões com técnica limpa, constando de irrigação direta das lesões com solução isotônica de cloreto de magnésio a 10%. O uso do cloreto de magnésio para limpeza de…
    Neste estudo de caso, utilizou-se como tratamento base a auto-hemoterapia, terapia alternativa que se por um lado foge dos domínios da especulação científica, por outro parece que se afirma cada vez mais com a observação sistematizada dos fatos, algo que vive e manifesta-se com êxito crescente na prática clínica, embora ainda não tenha sido classificada e sistematizada pelo positivismo da ciência médica contemporânea. …Diante das evidências inequívocas deste estudo, concluímos que a auto-hemoterapia como fator de incremento da imunidade natural do organismo, mostrou-se eficiente ao ser utilizada como um tratamento coadjuvante em feridas e lesões da pele. ?
    Referências Bibliográficas
    ABBAS, Abul. Imunologia celular e molecular. 4. ed Rio de Janeiro; Revinter 2003.
    MOURA, Luiz. Auto-Hemoterapia, multimídia DVD, 2006.
    MICHAEL W. Mettenleiter, M.D. Autohemotransfusion in preventing postoperative lung
    complications, FACS, 1992.
    CLAMAN HN. On scleroderma, mast cells, endothelial cells and fibroblasts. JAMA 1999; 262: 1.206-9. UMEHARA H, KUMAGAI S, MURAKAMI M et al. Enhanced production of interleukin-1 and tumo necrosis factor alfa by cultured peripheral blood monocytes from patients with scleroderma.
    Arthritis Rheum 1990; 33: 893-7. GEOVANINI, Telma. Manual de Curativos. São Paulo: Ed. Corpus, 2006. KUHNE. Louis. Água: A nova ciência de curar. 7a.ed.SP: Hermus, 1996. fonte: http://www.medicinacomplementar.com.br/pdf/tema150808b.pdf
    UTILIZAÇÃO DE PRP EM FERIDAS CRÔNICAS ? DIABETES. ESTUDO CLÍNICO:
    http://72.14.205.104/search?q=cache:-oUjL9VoXG0J:www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-23012008-121950/+plasma+rico+em+plaquetas&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=8&gl=br
    DICIONÁRIO AURÉLIO:
    aut(o)-1
    [Do gr. autós.]
    Elemento de composição.
    1.= ?por si próprio?, ?de si mesmo?: autismo, autocrítica, auto-emesia, automóvel. [Auto- é seguido de hífen, quando anteposto a palavra iniciada por vogal, h, r, ou s. E, em tais casos, apenas o 2o elemento é flexionado na formação do plural.]
    hemoterapia
    [De hem(o)- + -terapia.]
    Substantivo feminino.
    1.Terap. Tratamento mediante o uso de sangue ou de integrantes dele (plasma, hemácia, etc.).
    Essa é a minha opinião… Leia, raciocine e forme a sua.
    CASO QUEIRA SE INTEIRAR MAIS SOBRE O ASSUNTO, EXISTEM ALGUNS EXCELENTES SITES DISPONÍVEIS:
    CAMPANHA NACIONAL EM DEFESA DA AUTO-HEMOTERAPIA, http://www.campanhaauto-hemoterapia.blogspot.com/ onde temos diversos links para consulta, e toda orientação necessária para conhecer a AH. Objetivos: I – promover DESAGRAVO AO CIDADÃO MÉDICO ? DR. LUIZ MOURA, pelos ataques e acusações a ele dirigidos por alguns representantes de sua própria categoria profissional;
    II – defender o direito de aplicação e uso da referida técnica terapêutica, passando a expor e peticionar, pelas razões e nos termos seguintes. O ORIGINAL DO TEXTO-BASE PETIÇÃO ENCONTRA-SE DATADO, ASSINADO E REGISTRADO NA CIDADE DE SETE LAGOAS/MG, EM 31/07/07, NO CARTÓRIO DE REGISTRO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS E REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS JURÍDICAS; PROTOCOLO Nº 62026; REGISTRO NO LIVRO Nº C-45, SOB Nº 34105. A COLETA DE ASSINATURAS DAR-SE-Á EM LISTA PRÓPRIA, QUE CONTÉM MENÇÃO EXPRESSA AO REFERIDO REGISTRO E AOS LOCAIS PARA ENVIO.
    EM http://www.orientacoesmedicas.com.br/pesquisa_virtual_sobre_auto-hemoterapia.htm, é disponibilizada uma PESQUISA
    sobre Auto-hemoterapia, com controle estatístico de depoimentos voluntários dos usuários. O índice de satisfação com o tratamento é de 98,04 %..
    Neste link temos uma enorme relação de sites sobre a AH:
    http://paginas.terra.com.br/saude/Autohemoterapia/
    Ou em http://inforum.insite.com.br/39550 , onde temos centenas de depoimentos de usuários, na sua esmagadora maioria, satisfeitos com a AH, não constando qualquer reclamação de complicação da prática. Comunidades no Orkut: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=7768575
    http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=7739092
    http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=8697443 (Pessoas que têm doenças raras e degenerativas ? Ex.: Mal de Alzheimer)
    Pesquise pelo termo Auto-Hemoterapia no site http://www.radiojornal.com.br , digite no campo de busca desse site o termo Auto-Hemoterapia, selecione áudio e ouça a explanação do Dr. João Veiga Filho, médico cirurgião e Secretário da Saúde de Olinda, ou no Jornal Folha de Pernambuco, edição de 27 de abril de 2007. O Dr. Veiga, explica mais sobre a auto-hemoterapia e deixa registrado seu repúdio à matéria do Fantástico, que também o entrevistou. Ele coordenou uma pesquisa sobre esse tratamento, relatando sua eficácia.
    Fonte: http://jc.uol.com.br/radiojornal/audios.php?mode=busca&palavra=auto++hemoterapia&busca=1&x=9&y=9
    Na Rádio Câmara, http://www.camara.gov.br, existe o Áudio da entrevista do Dr. Paulo Varanda, concedida à rádio da Câmara, onde este ensina tudo sobre essa técnica e o porquê da sua proibição. (é possível fazer download do arquivo, se preferir)
    23/05/2007 Entrevista na Rádio Câmara (Palavra de Especialista):
    Auto-Hemoterapia – Bloco 01 (19’19”) (a favor) ? médico praticante defensor, Dr. Paulo Varanda
    Auto-Hemoterapia – Bloco 02 (14’27”) (contra ? diretor de Conselho de medicina
    http://www2.camara.gov.br/internet/radio/chamadaExterna.html?link=http://www.camaragov.br/internet/radiocamara/default.asp?selecao=PESQUISA&codVeiculo=2&assunto=Contains%28m%2E%2A%2C%27%22auto%22+AND+%22hemoterapia%22%27%29
    No MSN temos o seguinte link:
    http://groups.msn.com/Auto-Hemoterapia/_whatsnew.msnw
    Para saber mais,
    pesquise na internet
    ä
    Campanha + informações diversas atualizadas + vídeo disponível
    http://www.campanhaauto-hemoterapia.blogspot.com/
    Página com indicação de diversos sites
    – vídeos, conceito, artigos científicos:
    http://paginas.terra.com.br/saude/Autohemoterapia/
    Direto a relatos de usuários
    – usuários de auto-hemoterapia trocam informações (+ de 10.000 e-mails até março de 2008):
    http://inforum.insite.com.br/39550/
    Relatos, relatórios e informações:
    http://www.orientacoesmedicas.com.br
    Relatórios ? por idade, país, estado, município, sexo, ocupação, enfermidade, tempo médio de aplicação, vantagens obtidas, efeitos colaterais, descrições de experiências ou notas de avaliação, clique:
    Pesquisa virtual sobre
    Auto-Hemoterapia
    Para ver o vídeo autohemoterapia:
    http://www.orientacoesmedicas.com.br/auto_hemoterapia.asp
    Ou pesquise autohemoterapia vídeo no
    http://www.google.com
    Vídeos, por selecionar:
    http://www.youtube.com/profile?user=eaglestv
    ________________________________________________________
    Para quem tem acesso ao Orkut, muitas e diversas informações:
    depoimentos, intercâmbios, conversas, salas de bate-papo, opiniões,
    grupos, artigos científicos, patologias, dúvidas freqüentes:
    http://autohemo.blogspot.com/
    http://www.medicinacomplementar.com.br/tema130206.asp
    Para saber de relatos, pesquise as palavras
    comunidade autohemoterapia relatos no
    http://www.google.com
    Alguns grupos de relatos, por exemplo:
    http://groups.msn.com/Auto-Hemoterapia/relatosmsnw
    http://autohemo.blogspot.com/2007/05/comunidade.html
    http://autohemo.multiply.com/links
    Ufa… Chega por hoje… Espero de coração que leia um pouco do que escrevi e raciocine sem preconceitos… para conferir as informações apresentadas basta.. pesquisar e pensar por conta própria…
    Obrigado pelo espaço, pelo direito de manifestação e aguardo resposta…
    Um abraço…
    ———————————————————————-

  20. munir massud disse:

    Sr. Olivares:
    O senhor é cientificamente néscio. Sequer sabe a diferença entre o procedimento em dicussão e outras formas de uso de sanguehumano. É igualmente um desonesto intelectual. Pingar sangue no olho nada tem a ver com AHT propriamente dita e este estudo tem falhas metodológicas. O senhor deveria usar seu saber e seu esforço em coisas proveitosas, com método e regra. Não se transpõe estudos de verrugas em vcavalos para esclerodermia em seres humanos. Tenha vergonha e não incite a população para uma forma de terapia irresponsável, brincando com as esperanças alheias. Tenha vergonha e vá estudar, pois sua atitude pode resultar em danos de terceiros.

  21. munir massud disse:

    Sr. Olivares:
    O senhor é cientificamente néscio. Sequer sabe a diferença entre o procedimento em dicussão e outras formas de uso de sanguehumano. É igualmente um desonesto intelectual. Pingar sangue no olho nada tem a ver com AHT propriamente dita e este estudo tem falhas metodológicas. O senhor deveria usar seu saber e seu esforço em coisas proveitosas, com método e regra. Não se transpõe estudos de verrugas em vcavalos para esclerodermia em seres humanos. Tenha vergonha e não incite a população para uma forma de terapia irresponsável, brincando com as esperanças alheias. Tenha vergonha e vá estudar, pois sua atitude pode resultar em danos de terceiros.

  22. Olivares Rocha disse:

    Dr. Munir, agradeço sua orientação em estudar. Não sou pesquisador profissional, muito menos amador, sou somente um curioso… Mas não me considero desonesto, pois nada inventei, posto que os dados apresentados estejam com suas devidas fontes. Não há metodologia nenhuma nos dados apresentados. São somente o que são: dados… Mas eis que baseados neles me dou o direito, ainda que arrogante, de pensar. Questionar…
    Deixo as respostas lógicas a quem as devem… Desculpe se o levei ao engano…
    Realmente sou néscio, por isso me empenho em estudar, conhecer, mas me dou o direito de questionar, até mesmo para melhor compreender… Em função disto, me arvoro do direito de cobrar de quem deveria fornecer, os cientistas, os pesquisadores, as necessárias respostas às dúvidas suscitadas…
    Afinal, não sou o único que pratica esta terapia secular. Muito pelo contrário. A cada dia, novo praticante, e a cada novo praticante, um novo difusor. Quer ele queira ou não, pois os seus próximos vêem sua melhora e acabam aderindo ao tratamento…
    De tudo por um tudo, a única coisa que a proibição conseguiu, de fato, foi colocar em risco quem faz uso do tratamento, ao restringir acesso ao necessário profissional gabaritado e ao imprescindível acompanhamento médico.
    Até agora, só vi reações destemperadas, carentes de dados, provas ou pelo menos argumentos inteligíveis, não respondendo as questões levantadas, voltados mais para o ataque pessoal, desqualificando o interlocutor…
    Como disse a simples proibição não tem o condão de convencer aos praticantes que foram apresentados a esta terapia por médicos ou não, mas que observaram seus efeitos, que até o momento, são benfazejos, a despeito perigos inerentes… Relação de custo/benefício…
    A mim, esta relação ainda está muito favorável à terapia. Caso consiga entender esta dissonância entre os fatos que apurei até hoje e os motivos de sua proscrição, me renderei… Sempre acompanho sites sobre o tema daqui e lá de fora, e até agora só vi dados corroborantes…
    Sobre verrugas em animais e esclerodermia em gente, peço que o Sr. não me culpe por este trabalho… Quem o fez foi a Dra. Telma Geovanini em conjunto com o Dr. Manoel Mozart Correa Norberto, numa universidade, a UNIPAC-JF Como se pode constatar em http://www.medicinacomplementar.com.br/pdf/tema150808b.pdf
    Sobre incitações, o Dr. foi levado ao engano de novo… Não incito rebeldia às normas, dogmáticas ou não Não me sinto responsável pelas escolhas de ninguém. Proponho o questionamento dos fatos, sejam aceitos ou não. Aí, de posse da posição oficial e do seu contraditório, cada um que faça o proveito que melhor lhe aprouver.
    Eu assim estou fazendo… Há 27 meses…
    Sobre o sangue empregado nos olhos ou em outra parte, não pingado, mas injetado é bom frisar, gostaria que o senhor, com sua formação, me explicasse em linguagem leiga, bem fácil para minha capacidade, se possível, e sem querer abusar, qual a diferença entre o sangue dentro dos olhos, nos tendões e cartilagens, na coluna, no caso do Tampão Sanguíneo, nos ossos, como no PRP dos ortopedistas e ortodontistas etc, e o sangue injetado no músculo… Realmente meu discernimento não consegue entender. Como faço esta terapia há 27 meses e só observei efeitos benfazejos, gostaria de saber quais os reais riscos em que incorro…
    Obrigado pela atenção dispensada para com este humilde interlocutor e desculpe minha arrogância…

  23. munir massud disse:

    Senhor Olivares, eis mais algumas:
    O seu acervo de “provas” ou seja lá o que for, é mesmo um amontoado de quinquilharias. O senhor não se envergonha de que isso que escreveu venha a ser lido por algum cientista ou pessoa de formação científica e cultural? O senhor não tem pudor intelectual? Como se aventura a dizer um monte de bobagens para defender publicamente uma terapia não comprovada que vem sendo usada para diversas enfermidades e condições, sem que tenha recebido qualquer estudo de elevado padrão para uma delas sequer, quando seriam necessários centenas?
    O senhor recorreu a sebos e livros antigos para provar o quê? Acha que a opinião de Dodel tem valor para o quê? Para provar que a auto-hemoterapia é procedimento inventado na década de 1920? Isso prova o quê? Antiguidade, neste caso, senhor Olivares, depõe contra, não a favor. Não cite mais essa baboseira. Métodos antigos de verificação não são mais acatados. A Medicina científica é moderna e, portanto, não adianta recorrer a exemplos antigos para justificar pontos de vista. O que vale é a medicina científica, notadamente aquela praticada nas últimas duas décadas, quando a metodologia da pesquisa tornou-se mais rigorosa. Não faça mais viagens históricas senão o senhor se espatifa na própria ignorância. Não se meta com isso senão a parada vai ser ainda mais indigesta.
    O que significa essa bobagem de citar dicionários para buscar definições sobre auto-hemoterapia? Já que gosta de se exercitar neste tipo de tarefa, aproveite e procure nos seus livros o significado de picaretagem, charlatanismo, embuste, pseudociência, cegamento, falseabilidade, ceticismo, delineamento de pesquisa, dogmatismo, duplo-cego, efeito placebo, nocebo, empirismo, epistemologia, epifenômeno, veracidade, não-maleficência, beneficência, fidedignidade, falácias, verificabilidade, probabilidade, protocolo de pesquisa, quase-experimento, replicação, retrospecção, revisão de literatura, randômico, viés do observador. Penetre um pouco no mundo da metodologia científica. É maravilhoso. Eu ainda sou um aprendiz dessa matéria, mas muito feliz por ter saído do limbo. Vamos estudar juntos?
    Tenho certeza absoluta que se o senhor se interessar por coisas sérias como estas, vai se curar dessa necessidade de recorrer a estas formas escusas de encarar a realidade dos fatos. O senhor, presumo, deve ser pessoa de mentalidade mágica e, por isso, com tanto material realmente científico à sua disposição, o senhor vai em busca dessas coisas sem comprovação, obscuras, que desafiam a ciência, para satisfazer a alguma necessidade interior, quem sabe produto de alguma fantasia. Difícil saber, não é?
    O senhor é médico? Não parece. Qual o seu interesse sobre o tema? Usá-lo para tratar a si próprio ou algum parente? Prescrevê-lo? Defender o seu uso publicamente? Interesse puramente intelectual? Raiva? Talvez nem o senhor mesmo saiba a sua motivação. Presumo que o senhor não é uma pessoa intelectualmente honesta, pois sabe de todos os argumentos contrários à sua tese e mesmo assim fica entrincheirado procurando defender a idéia a qualquer custo. Foi Popper que chamou a esta conduta de desonestidade intelectual, atribuindo-a aos psicanalistas, que agem da mesma forma. Não fique, pois, muito ferido com a expressão, pois não estou me referindo a outro tipo de desonestidade, apenas no âmbito das idéias e da sua necessidade de defender o que não tem mais sentido defender. Eu tenho certeza que ninguém, inclusive celebrados cientistas que também se pronunciaram sobre a falta de estudos, vão lhe convencer. O argumento científico não lhe basta e muito menos os de natureza epistemológica. O seu problema, presumo, é a sua mentalidade mágica. O senhor não apresenta fatos para serem discutidos criticamente. Não apresenta trabalhos científicos atuais e de qualidade. Logo, não estou desmerecendo a pessoa para contestar os fatos, pois não há fatos. O que penso sobre sua pessoa é dito em face de sua temeridade, de sua ousadia excessiva, de sua imprudência. Se o senhor demonstrar sabedoria e reconhecer que esta terapia deve antes se submeter a testes genuídos e seu uso sustado, então retiro o que disse, com muito prazer. Mas se continuar a bater a cabeça na parede o problema é do senhor.
    Eu fui chamado de “superficial” por um jornalista desonesto e analfabeto científico, e de “criminoso” por um canalha pelo fato da secretária do CFM ter posto Dr. diante de meu nome! Essa caterva não poupa ninguém, não tem respeito por ninguém e prostitui qualquer blog. Mas não foi apenas por isso que resolvi me pronunciar, pois pouco entendo de canalhas e prostitutas. Mas para que esses propagandistas fanáticos saibam que não podem berrar à vontade, que tem gente de opinião e coragem para coibi-los. Mas até certo ponto, onde até a coragem perde o sentido: diante da molecagem.
    A auto-hemoterapia que o senhor defende é muito específica e tem indicações para muitas doenças e condições. Que baboseira é essa de compará-la a procedimentos científicos que utilizam sangue? Isso é tão maluco que não merece comentários. Mas posso desmontar esse argumento tolo se o senhor desejar.
    Por que o senhor não se interessa por fisiologia humana ou animal, disciplinas de rara beleza e extraordinário acervo de saber comprovado? Patologia, farmacologia, embriologia, pneumologia, ginecologia, hematologia (já que gosta tanto de sangue), equilíbrio ácido-básico, etc? Por que o seu interesse por essa panacéia? Quer rebelar-se contra a ciência? Contra a Medicina? Sabe o que isso significa? Sabe quantos milhões de pessoas a cada dia são acudidos por anestésicos, antibióticos, cirurgias de todos os tipos e magnitudes extraordinariamente complexas, métodos extraordinários de diagnósticos, terapias de aneurismas, cirurgias cardíacas, técnicas de vascularização? E o senhor está com raivinha disso tudo, porque acha que existe uma rede de conspiração contra as terapias populares? O que o senhor leu em Popper sobre essas idéias conspiratórias? Quem prescreve exercícios físicos, reidratantes, cloreto de potássio, medicamentos genéricos? Quem usa gesso há tantos anos? E opiáceos? O senhor está com raivinha e quer matar a indústria farmacêutica? Sabia o senhor que ela é responsável por mais de 70% das pesquisas em medicamentos? Que isso representa tantos bilhões de dólares e que governo nenhum do mundo poderia dispor de tanta verba para pesquisa? Sabia que sem isso não teríamos antibióticos, vacinas, anestésicos, imunomoduladores, tuberculostáticos, antialérgicos, diuréticos, antidiabéticos? É claro que interesse de lucro. Mas eles não ousam mais apelar para fraudes, pois são flagrados e o custo é catastrófico. Sem lucro não tem pesquisa e sem pesquisa ficaremos na merda, pois os governos não bancam! Então, que história é essa de conspiração, para justificar o desamparo desse vampirismo que o senhor defende? Quer voltar a andar de quatro?
    Ao invés de apresentar essa bagaceira nojenta de argumentos, inclusive com erro de datação de artigo, indique trabalhos científicos metodologicamente adequados ou metanálises sobre pelo menos cinco das indicações de auto-hemoterapia propriamente dita e não fale mais de outras terapias com sangue e nem sobre cavalos. O senhor não apresenta nenhum sequer sobre nenhuma indicação. Então o que quer? Por que fica incitando a opinião de pesssoas em favor a efetividade dessa terapia?
    Que dado cretino é esse de 98% de aceitação? O que o senhor acha que isso significa? Isso não é pesquisa eleitoral, meu senhor, é uma terapia que pretende curar doenças graves. O senhor não medo de sua consciência acusá-lo de irresponsável? Tem pessoas ingênuas que estão trocando tratamentos efetivos de doenças graves por essa terapia sem comprovação. Isso pode produzir resultados desastrosos. Soube de algumas pessoas com lúpus eritematoso sistêmico que recentemente abandonaram o tratamento convencional por auto-hemoterapia. Este pode ser um caminho sem volta, infelizmente. Pelo amor de Deus, não incentive. Apoiar essa terapia neste País de imensa ingenuidade e ignorância científica, é o mesmo que prescrever e aplicar – um ato irresponsável.
    Ao que parece, o prefeito de Olinda tentou realizar pesquisa completamente atabalhoada sobre AHT e foi chamado pelo CREMEPE. Procure informação sobre isto e não nos mande novamente recorrer aos conhecimentos médicos deste senhor. Ademais, o senhor está citando novamente o Dr. Luiz Moura? Não é possível! É isso parte ativa do seu acervo de saber sobre a matéria?
    O senhor está mandando Ígor e eu procurar informações em rádios e artigos do arco da velha? O senhor está doido? Somos pessoas com algum senso crítico e alguma instrução científica, tenha respeito. Vai querer que a AVISA, o Conselho Federal de Medicina, o Conselho Nacional de Enfermagem, o Conselho Nacional de Farmácia e a Sociedade de Hematologia e Hemoterapia consulte as fontes indicadas pelo senhor e mude de idéia, com essa porcaria que o senhor apresenta à guisa de comprovação?
    O senhor já ouviu falar no “leito celestial” de Mesmer? E em Joanna Stephens? E em James Morison e suas “pílulas universais”? Todos charlatães grosseiros. Pois bem, suas terapias causaram enorme sucesso e foram aclamadas por grande parcela da população. Uma delas, pretendia dissolver cálculos vesicais com pó de casca de ovo e água de sabão. A pressão popular foi tão grande e tantos os “sucessos” alegados, inclusive por um médico (que apresentou uma coletânea de 144 casos), que o Parlamento Inglês pagou ciinco mil libras a Joanna para que ela revelasse a fórmula para uso público! Morison fez com que a pupulação da Inglaterra impedisse que os seus comprimidos universais fossem proibidos, pois realmente as pessoas se sentiam bem e curadas dos seus males, indicado como panacéia para combater tudo pela limpeza do sangue. Uma análise desses comprimentos revelou que eram compostos de laxantes fortes. Tem mais de uma centena de histórias desses charlatães cultos, que se tornaram célebres, todos aclamados pela população. Antes das exigências metodológicas atuais muitos medicamentos ortodoxos foram criados com base numa compreensão incompleta da fisiopatologia das doenças. Foram muitos os insucessos. Como pode o senhor não enxergar que a testabilidade genuína é o único método ético e respeitoso para com a humanidade? Desrespeitosa é a sua proposta, seus exemplos, sua negação da testabilidade, seu apoio a uma forma enganosa de validação. Os sectários desse vampirismo nojento, tal como ora é praticado, tenha ou não fim, haverão de ficar na margem, na periferia da imensa cidade das ciências. Pior que isso, na obscuridade, na clandestinidade.
    Prezado Ígor:
    Por aqui me despeço e disso não falo mais, pois não encontrei um crítico sequer com um mínimo de cultura científica que merecesse esforço maior que este. Fui além do que me permiti até hoje. O resto vai ser apenas desaforos, discussão agressiva. Não desejo ser mais incisivo do que já fui. Se alguém apresentar agumentos sólidos, com sabedoria e desejoso de encontrar a verdade, eu voltarei. Se forem convincentes eu reverei o meu ponto de vista com muito prazer, pois sou escravo das evidências.
    Um abraço fraterno de
    Munir Massud

  24. Olivares Rocha disse:

    De tudo que falou, com sua verborragia colérica, sem medidas ou sem mesmo sem tentar me passar um pouco de toda sua sabedoria, afinal foi isso que pedi,que me esclarecesse a diferença entre as terapias PRP, Fator de crescimento plaquetário, a injeção de sangue autólogo dentro de olho lesionado etc e a AH. Se existem riscos na AH, por que não há os mesmos riscos nestas terapias? (Não falo dos cuidados de procedimento, que não é este o foco daa questão. Se poribiram a Ah por causa de riscos de procedimentos, carece de lógica. Afinal, se assim for, devemos proibir facas também, não acha?
    o sr. falou sobre vampirismo nojento… ora. é isso que o sr. chama de ciência? Afinal, o sr conhece outras formas de uso do sangue injetado no corpo.. O sr. também chama de nojentas estas terapias (PRP, PPP, fator de crescimento)? Acho que não. Afinal são seus pares que os procedem…
    De novo fiquei sem minhas respostas… Pena que foi o sr. uma das maiores autoridades no assunto…
    Sua opinião sobre mim não me incomoda, de forma alguma. O sr. me autorgou de um saber que não detenho nem posso, na altura da minha vida, adquirir. Mas tenho uma curiosidade atroz…Só me incomoda sua posição arrogante.. me incomda sua cegueira em querer não enxergar os fatos.. Em não querer argumentar as minhas questões… O pior cego não é o que não quer enxergar, mas o que pensa que enxerga.. Ou o que quer que os outros não enxerguem..
    Mas continuarei procurar as minhas respostas, se é que elas existem… Quer o sr. queira ou não.

  25. Marcelo Fetha disse:

    Boa tarde Senhor Igor Santos
    Infelizmente até o presente momento, o senhor NOVAMENTE não publicou minhas mensagens respostas, mesmo que enviadas por diversas vezes.
    Como não me informou o motivo ou motivos, eu faço reflexões. Seria porque eu disse que o SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL nos dá respaldo legal para divulgarmos e falar sobre a AHT? São apenas perguntas que faço a mim mesmo, por isso não posso dizer ao certo, só mesmo refletir.
    Notei que o Dr. Munir Massud fez novo pronunciamento em seu blog, e mesmo sendo posterior aos meus, o dele foi publicado. Notei também que o conteúdo do comentário de n. 20 é igual ao conteúdo no de n. 21.
    Meus únicos comentários são:
    Ao senhor, senhor Igor, eu digo que a única frase em que acreditei em tudo que o senhor escreveu é:
    … Não confiem em mim, porque eu minto …
    Obrigado por avisar, mas saiba que eu não confiei no senhor em momento algum. E depois classificar a si próprio como alguém que mente é algo muito sério.
    Mesmo o senhor não publicando algumas respostas, minhas e de outros internautas, continuaremos com olhos voltados aos comentários do seu blog, e MUITOS OUTROS OLHOS também.
    E quanto ao(s) comentário(s) do Dr Munir Massud, saliento somente sobre os adjetivos utilizados por ele, que na minha “modesta” opinião, são um tanto quanto impróprios para um docente. Mas sem dúvida foram muito significativos, pois TODOS puderam conhecer um pouco mais, sobre o médico que assinou o PARECER do CFM, ou seja o sobre próprio Dr. Munir Massud.
    Para finalizar gostaria de citar a passagem Bíblica, quando Judas disse ao Mestre Jesus ao beijar-lhe a face:
    – Mestre eu jamais o trairia.
    E Jesus respondeu:
    – São palavras tuas.
    Falando em Jesus me lembra uma prece do saudoso e querido médium CHICO XAVIER:
    – “Senhor nosso Deus e nosso Pai. Livrai-nos do ego, do nosso orgulho, do ego ferido, e principalmente livrai-nos da nossa arrogância, pois eles nos são traiçoeiros nas armadilhas da jornada”.
    Boa tarde,
    Cordialmente
    Marcelo
    url do Blog Auto-Hemoterapia e a medicina da Idade Média de mãos dadas, do Senhor Igor Santos:
    http://scienceblogs.com.br/uoleo/2009/08/auto-hemoterapia_e_a_medicina.php

  26. Fernanda disse:

    ” THEY MUST FIND IT DIFFICULT…
    THOSE WHO HAVE TAKEN AUTHORITY AS THE TRUTH,
    RATHER THAN TRUTH AS THE AUTHORITY”
    Gerald Massey
    .
    “ELES FAZEM PENSAR QUE É DIFÍCIL…
    OS QUE TOMARAM A AUTORIDADE COMO A VERDADE,
    PELA VERDADE COMO A AUTORIDADE”
    Gerald Massey
    .
    Usar da força de uma falsa autoridade sem apoiar-se no PODER DA VERDADE, não tem tanta força, como tem o PODER DA VERDADE, mesmo que não reconhecido por supostas autoridades principalmente as que se apoiam no poder do dinheiro.
    Seus bolsos cheios não conseguirão esconder a VERDADE, esta não precisa de advogados, prova-se por si mesma o seu PODER.
    .
    As palavras JAMAIS conseguirão superar o poder dos ATOS, e quem FAZ a auto-hemoterapia não consegue dar crédito a uma só linha do exposto no seu artigo, pois vai contra a VERDADE.
    É reconhecida a existência de uma inteligência a permear a coletividade das pessoas, a qual ultrapassa o saber e as organizações meramente corporativos das categorias profissionais, por mais respeitáveis que sejam, inteligência essa que permite a compreensão e avaliação da AHT, que defende a liberdade individual e o direito de opção e que rejeita o argumento, puro, simples e repetitivo, da falta de pesquisa científica como fundamento único para proibi-la.
    .
    Quanto aos Conselhos de Medicina, tomando-se por base a legislação vigente, cabe dizer que só compete a eles a fiscalização da atuação do profissional médico e não das técnicas terapêuticas escolhidas por este. A Medicina é uma atividade que tem por missão o servir ao ser humano, em favor de seu bem estar físico, mental e social. É obrigação ética dos conselhos profissionais dessa categoria se abrirem e favorecerem a investigação séria de tudo o que possa contribuir para aquele fim. Nesse caso, fazer o contrário significaria a negação e o comprometimento da própria identidade e idoneidade, tanto da categoria profissional quanto dos respectivos conselhos.O artigo 18 do Código de Ética Médica diz que “as relações do médico com os demais profissionais em exercício na área de saúde devem basear-se no respeito mútuo, na liberdade e independência profissional de cada um, buscando sempre o interesse e o bem estar do paciente.”
    Então, conselhos profissionais, e seus representantes, numa extrapolação indigna das competências específicas, não podem ficar por aí, ameaçando e espalhando terrorismo contra a população, contra médicos que optem pela AHT, contra enfermeiros, farmacêuticos e outros profissionais aplicadores.
    Os direitos constitucionais inalienáveis, coletivos ou individuais, em especial o do exercício do livre arbítrio, devem ser respeitados. As pessoas têm direito de escolher sobre a utilização ou não, a continuidade ou não do tratamento com AHT, sem represálias por parte de autoridades, de conselhos profissionais ou da ANVISA. Que este direito seja garantido aos médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticos que queiram receitar, aplicar AHT e cuidar de seus pacientes; e aos pacientes e usuários, que querem e têm direito ao acompanhamento do seu profissional de saúde. Direitos constitucionais consagrados é tudo o que se pretende fazer valer.
    No direito penal brasileiro, preocupação de muitas pessoas, a pena só pode ser aplicada pelo Poder Judiciário, se e quando provocado, através da caneta de um magistrado, obedecendo ao devido processo legal, e não pelas autoridades acima citadas.
    Além disso, tal proibição da ANVISA e dos conselhos profissionais impede as pessoas de realizarem a livre escolha dos serviços de saúde, infringindo o direito do consumidor (Lei 8078/90 art.4º), sem levar em conta que a saúde da população não se limita aos desejos, interesses e aos fundamentos técnicos de uma única categoria e, muito menos, aos das grandes indústrias e laboratórios farmacêuticos.
    A própria ANVISA não conseguiu e nem tem competência legal para tipificar a prática da auto-hemoterapia como crime, pois, a lei nº 6.437, de 20 de agosto de 1977, na qual se baseou para emitir parecer proibitivo da terapêutica, é uma lei de caráter puramente administrativo, não penal. Como se pode ver, nos incisos I a XI de seu art. 2º, as punições previstas são todas administrativas.
    Repito que no direito penal brasileiro, preocupação de muitas pessoas, a pena só pode ser aplicada pelo Poder Judiciário, se e quando provocado, através da caneta de um magistrado, obedecendo ao devido processo legal, e não pelas autoridades acima citadas.
    Ora, não se vai esgotar, aqui, o debate constitucional sobre os aspectos que interessam, porque não se tem essa pretensão e, principalmente, porque seria impossível fazê-lo. Porém, cabe afirmar que:
    – o Estado não cumprirá os ditames constitucionais sem a participação social, comunitária, coletiva e cidadã;
    – falta muito para serem atingidos, em plenitude, os fundamentos e os objetivos principais da República;
    – a solução da precariedade dos serviços públicos de saúde desafia o Estado, a sociedade e os cidadãos;
    – ninguém é obrigado a fazer ou a deixar de fazer alguma coisa, senão em virtude de lei, conforme define o inciso II do art. 5º da CF/88; interpretando-se de outra forma, o cidadão não é obrigado a abandonar a prática da auto-hemoterapia porque não há lei que o exija.
    Saibam que alguns representantes de conselhos de medicina, pelo Brasil afora, ao denegrirem a imagem do Dr. Luiz Moura e ameaçá-lo, bem como aos demais profissionais de saúde que querem utilizar e dos que utilizam a técnica da AHT, ferem a Constituição vigente do País. Eles são os que afrontam o Código Penal e incorrem no crime tipificado no art. 138, o qual define: “Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime: pena de detenção, de seis meses a dois anos e multa”. E mais, não foi apenas o Dr. Luiz Moura que esses cidadãos ferem; a ofensa e a acusação, descabida e preconceituosa, estendem-se a todas as pessoas que praticam a técnica – sejam profissionais ou sejam usuários.
    .
    E por fim, PROVEM com os portocolos atuais de EDCRs que a autohemoterapia não funciona, este parcial ‘depoimento’, ou ‘apanhado’ superficial divulgado pelos desgastados conselhos de homens de branco, e executado por um só deles e não por uma equipe multidisciplinar como exige a lei, não tem competência jurídica para proibir a autohemoterapia, (tanto que não o fez) o que temos certeza é que tem muitos intere$$es por parte daqueles “gigantes” que não tem honra e ética, aos quais o brilho dos olhos só refletem a usura e a ganância .
    A estes não interessa fazer uma pesquisa sobre auto-hemoterapia, mas podem aprovar imunidade as Indústrias farmacêuticas SE qualquer vacina criada SEM as pesquisas necessárias (as mesmas pesquisas que cobram da aht) que se em ‘tempos emergenciais’ VIEREM A MATAR por causa dos EFEITOS COLATERAIS, (que sabem não são poucos) é considerado o ‘mal menor’ pela ‘causa maior’ o fato de morrer ou adoecer algumas pessoas ,( espero que não seja um filho, ou mãe de ninguém aqui,) por causa de vacinas APROVADAS em “casos emergenciais” as Indústrias farmacêuticas não precisarão pagar as bilionárias idenizações .
    .
    Como sabem, a VERDADE não precisa de porta voz.
    Para a mentira temos lido diversos aqui que a usam para justificar sua oposição a prática.
    .
    Por fim, penso que o garoto aí, que se diz ‘jornalista’, estava precisando de ibope, e nada como usar os adeptos da auto-hemoterapia para alavancar as visitas em seu ”diarinho de bordo…
    .
    Se houver dignidade, publique-se
    Se não houver, será publicado igual, como disse o Marcelo aí acima, muitos receberão este email… essa é nossa segurança e isso nos difere dos que nos difamam, somos muitos e unidos.

  27. Fernanda disse:

    Abraços ‘fraternos’
    Isso é (ou deveria ser) para aqueles que laboram pela LUZ da VERDADE. O que não é o caso aqui.
    .:
    O saudoso Dr Ricardo Veronessi deve estar lamentando os rumos tomados por seus pares…

  28. Marcelo Fetha disse:

    Fernanda não sei quem é você, mas parabéns pelos seus comentários.
    Senhor Igor por gentileza, vou tentar novamente postar aqui as outras respostas que já enviei antes por diveras vezes.
    Acredito que como novos comentários estão sendo publicados, o fato deva ter sido causado por problemas técnicos do blog, que não conseguiram “captar” e postar os vários comentários enviados.
    Agradeço ao Senhor pela oportunidade de me expressar, e reitero aqui, que não tive em momento algum a intenção de “criticar” o Dr. Munir Massud, que diz não ter encontrado um crítico à sua altura. Não vi aqui ninguém criticando-o, mas sim soliciatando respostas às suas dúvidas.
    E nem mesmo ao senhor, senhor Igor, fiz alguma crítica, mas sim, quis expor dúvidas e também divulgar a AHT.
    Agra abaixo tentarei postar as respostas anteriores, que também serão enviadas por e-mail.
    Cordialmente
    Marcelo

  29. Marcelo Fetha disse:

    SENHOR IGOR
    Estou somente postando os comentarios que ja enviei anteriormente por email.
    Obrigado
    Professor Jesse Teixeira foi quem idealizou a Auto-Hemoterapia, por Falcone médico há 33 anos.
    Data: 01/09/2009 17:38
    De: Walter Batista Falcone ([email protected])
    Assunto: Re: Professor Jesse Teixeira foi quem idealizou a Auto-Hemoterapia,
    Assisti o dvd do Dr. Luiz Moura que muito me entusiamou, visto ser eu contrário ao mercantilismo da medicina, tanto pelo colegas médicos como e principalmente pelos laboratorios e produtores de materiais médicos.
    Estou investigando e já encontrei dois cosos: um deles doença de Cronh em uso há três anos da Auto Hemoterapia (AH) com resultados excelentes, me disse a funcionaria de um dos hospitais de minha cidade ” doutor antes eu só vivia internada e agora nunca mais e me sinto muito bem”. Perguntei-a qto tempo levou para fazer efeito; seis meses disse, sempre com 5ml de sangue e tem mais disse ela o cisto de ovário que eu tinha e o mioma sumiram e eu falei para a minha ginegologista que disse, ora então continue. Já para o proctologista que a tratava, após uma colonoscopia ele disse: tenho uma boa notícia se eu não soubesse que V. tem a doença de Crohn eu não acreditaria, pois desapareceu. Me disse ela que para este doutor ela não contou da AH.
    O outro caso de uma senhora que me alegou que o marido usou durante alguns meses e melhorou bastante, mas que depois parou, mas que tem vontade de recomeçar a AH.
    Senhores como vocês podem vê a coisa parece boa e se tem o trabalho de Jesse Texeira e do Ricardo Veronessi endoçando, como podemos sustar uma terapia que nos parece excelente e com custo baixissimo, o valor da seringa.
    Vamos tratar a medicina como um sacerdócio, como deve ser, para recebermos os dividendos de graças nesta e na vida eterna. Que Deus ilumine a todos.
    Falcone médico há 33 anos.

  30. Marcelo Fetha disse:

    Prezado Senhor Igor
    Estou tentando postar 2 comentários, mas não estou conseguindo.
    Já enviei-os para seu email, e estou enviando-os novamente agora para: [email protected]
    Os Títulos dos comentários são:
    1- ATENÇÃO AUTORIDADES e AUTOHEMOTERAPEUTAS, principalmente os da área de Direito.
    2- Novos links (PUBMED) enviados pelo amigo ARSENIO (USA):
    Por favor, solicito a gentileza de providenciar a publicação dos mesmos.
    Muito obrigado.
    Cordialmente
    Marcelo

  31. Olivares Rocha disse:

    Os comentários aqui são filtrados… censurados… Enviei alguns até apra o e-mail de seu administrador, mas não passaram… Falam o que quer mas não querem ouvir o que temos a falar… Então pra que blog? Bastaria criar um site e pronto…

  32. Viviane disse:

    Igor,
    Li tudo o q vc escreveu e não me disse nada.
    Usei autohemoterapia e foi EXCELENTE, só não a estou utilizando no momento por não ter uma pessoa para aplicar pq o medo impera com a proibição.
    Nem vou gastar muito do meu tempo tentanto rebater o debate “cientifico” pq não acredito q valha a pena discutir com vc.
    Meus companheiros de luta acima (Marcelo, Olivares e outros) companheiros a partir da autohemoterapia (não conheço nenhum pessoalmente e qdo os conheci ja praticava autohemo fazia muito tempo) já disseram e nem eles conseguiram dizer tudo o q tem p/ser dito.
    Continuamos na luta pela divulgação por sentirmos no próprio corpo os benefícios da mesma. Se é efeito placebo, (que não é) mas dera q todo efeito placebo conseguisse operar curas registradas e comprovadas como a da autohemo.
    Bom, mas vc atacou até a homeopatia e acupuntura ?!?!?!
    Sem mais, continuaremos praticando, continuaremos divulgando, continuaremos nos beneficiando e é isso…
    A ciência é extremamente benéficia na mão de muitos mas extremamente ignorante, corrupta e capitalista na mão de outros…
    A sua “ciência” tou dispensando.
    Viviane (nem precisa responder, mas caso queira tudo que postamos e as respostas q nos são dadas é repassado por todos do nosso grupo, assim como estes meus comentários aqui serão)

  33. ilidio disse:

    O Senhor Igor está coberto de razões científica$$$$$. Mas, nós, desvalidos das atenções governamentais que poderiam dar as respostas pedidas por ele, vamos continuar com nossos tratamentos alternativos , que vem dando resultados quase milagrosos (quase milagrosos, porque milagre não existe), curando , como temos tido testemunhos aos milhares, de pessoas em desespero com seus males incuráveis pela medicina comum. As dificuldades interpostas no caminho, servem apenas para aguçar a curiosidade e arrebanhar cada dia mais, novos adeptos para esta prática simples e barata de tratamento autohemoterápico. Quem quizer comprovar a eficácia da AHT, que faça uso dela.
    Abraços
    ilidio

  34. Marcelo Fetha disse:

    Prezado Senhor IGOR SANTOS
    Como minhas mensagens não estão indo, vou posta-las em partes.
    Ah proposito seu outro endereço com o título:
    Seria Walter Medeiros um bêbado mentiroso e arrogante?
    25 Agosto, 2009 por Igor Santos
    http://uoleo.wordpress.com/2009/08/25/seria-walter-medeiros-um-bebado-mentiroso-e-arrogante/#comment-849
    tambem não está recebendo mensagens, porque?
    COM MINHAS MENSAGENS NÂO ESTAO SENDO POSTADAS, estou postando em partes.
    DEVO LEMBRÁ-LO DR MUNIR MASSUD, que a publicação de 3 artigos sobre a AHT pela MAIOR CORTE SUPREMA DO NOSSO PAÍS, O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL SAÚDE 2009, composto por 10 ministros, e pela nossa Ministra, diga-se de passagem, mentes brilhantes, altamente capacitadas, e que sabem interpretar cada vírgula do nosso códigos de Leis, e também de quaisquer textos, nos dá respaldo legal para divulgarmos e defender a AHT. E também por este mesmo motivo, não confere o direito a ninguém de usar adjetivos da natureza, dos quais o Senhor claramente fizera uso, para se referir às pessoas que defendem a AHT, ou mesmo à propria terapia AHT, ainda que algumas vezes indiretamente.
    Assim cautela nunca é demais, pois será que uma abrangência destas qualificações, dos adjetivos que o Senhor mesmo empregou por diversas vezes em seus comentários, poderia ser estendendida aos responsáveis pela publicação dos artigos sobre a AHT no portal do STF Saúde 2009? Não sei informá-lo precisamente quanto a este ponto, mas como TODOS vão receber os comentarios e textos deste blog, eles poderão analisar e definir um melhor entendimento sobre o assunto.
    Cordialmente
    Marcelo

  35. Marcelo Fetha disse:

    Amigo Marcelo
    Acabo de enviar este mail para o Igor charlatão
    Pode publicar se achar oportuno…Foi o que senti…e desabafei…rss
    Um abraço
    Início da mensagem reenviada:
    > De: luis filipe
    > Data: 4 de setembro de 2009 00:04:32 GMT+01:00
    > Para: [email protected]
    > Assunto: …mafioso…e charlatão…envergonhado…
    >
    > Olá Igor
    >
    > Li, com muito custo, as suas autênticas imbecilidades, que só poderiam vir de um verdadeiro idiota e ignorante…
    > Por outras palavras…só poderiam vir de um verdadeiro CHARLATÃO….
    >
    > Perante isso, que posso eu mais dizer?…Não há comentário possível…
    > Os charlatães…só podem ser ouvidos (forçosamente…) e no mínimo…cuspidos!….e esquecidos…!…
    > Foi essa vontade que senti…Cuspir no seu texto…Pois é por causa de charlatães como Vc que a Humanidade
    > está num caos de doenças tornadas num grande negócio pela medicina charlatã…dita científica (em cada ano nega aquilo que antes considerava uma verdade científica).
    >
    > Mas enfim, provavelmente essa sua postura charlatã tem um preço($)….e Vc não pensa duas vezes….
    > Abre as goelas e toca a vomitar essa podridão que tem na cabeça…
    > São formas de estar….
    > Esperemos não nos cruzarmos …
    >
    > E não fique raivoso…Trate desse Fígado….e dos Intestinos….e verá que fica mais harmonioso…
    > Actualmente parece um RATO que acabou de sair de uma sargeta…
    >
    >
    > filipe

  36. Marcelo Fetha disse:

    Prezado Igor
    Como as mensagens não estão sendo postadas, solicito a publicação da íntegra das respostas enviadas NOVAMENTE para seu e-mail hoje:
    [email protected]
    Os Títulos dos comentários são:
    1- ATENÇÃO AUTORIDADES e AUTOHEMOTERAPEUTAS, principalmente os da área de Direito.
    2- Novos links (PUBMED) enviados pelo amigo ARSENIO (USA):
    Por favor, solicito a gentileza de providenciar a publicação dos mesmos.
    Muito obrigado.
    Cordialmente
    Marcelo

  37. Marcelo Fetha disse:

    Prezado SENHOR Igor Santos
    Li seu outro site, onde o título sobre o Dr Walter Medeiros é um tanto quanto fora dos parametros do bom senso.
    Devo lembrar-lhe que insinuar, espalhar boatos, e outros, pode ser caracterizado como uma falta grave, até mesmo gravíssima, dependendo da apreciação jurídica.
    Assim já que o Senhor tem falado tanto sobre o Dr. Walter Medeiros e devo lembra-lo que ele tem um artigo, e que já foi muito elogiado, publicado no portal do Supremo Tribunal Federal.
    O senhor tem algum publicado lá? Ou o Dr Munir Massud tem artigos publicados lá?
    BEM, EM TODOS CASO ESTOU ENVIANDO TODOS OS SEUS TEXTOS E TAMBÉM OS DO DR. MASSUD PARA DIVERSAS AUTORIDADES E TAMBÉM PARA O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. Agora se eles vão publicar, isso não posso dizer, mas os senhores poderiam perguntar diretamente a eles.
    Ah, e por favor, nem precisam agradecer.
    E eu gostaria de colocar outros dados do Dr. Medeiros paras os seus leitores, porque alem dele ser meu amigo particular, seria bom que os seus leitores e que as pessoas conheçam melhor o seu perfil, pois o Senhor tem dito apenas que ele é jornalista E poeta.
    WALTER MEDEIROS – Nasceu no dia 17 de julho de 1953, em Natal-RN. É escritor, poeta, Jornalista Profissional e “Bacharel em Direito”. Trabalhou em diversos veículos de comunicação do país, entre eles a Folha de S. Paulo, o Estado de S. Paulo, Rádios Cabugi e Planalto, TV Cabugi, Tribuna do Norte e Dois Pontos, tendo colaborado no jornal Movimento. Foi um dos fundadores do jornal cultural “O Galo”, da Fundação José Augusto. Participou do jornal “O Letreiro”, do curso de Letras da UFRN (1976) e do fanzine poético “A Margem”. Exerceu a Presidência da CERN, hoje Departamento Estadual de Imprensa e a Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Natal. No Movimento Estudantil, foi presidente do Diretório Acadêmico do Centro de Ciências Sociais Aplicadas da UFRN, em 1976. Exerceu também vários atividades sindicais, entre elas os cargos de vice-presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RN e Diretor da Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ. Publicou em 1990, o livro ABELARDO, O ALCOÓLATRA, trabalho que mostra o dia-a-dia de uma clínica de recuperação de dependentes químicos. Em 2006 publicou “Onde está o atendimento”, pela Editora Viena SP, tratando sobre qualidade no atendimento e técnicas de venda. Em 2009 foi lançado pela Editora Minelli seu livro “Perícia Médica de Qualidade”, sobre um processo de modernização de um serviço de Junta Médica. Trabalha atualmente na DATANORTE.
    Dr. Walter Mederios tem muitos sites, mas citarei apenas o link sobre a AHT: http://www.rnsites.com.br/auto-hemoterapia.htm
    “Cordialmente”
    Marcelo

  38. Olivares Rocha disse:

    Seria o Igor, um arrogante marionete de interesses escusos? Ou só um verborrágico papagaio imitador de médico de algibeira?
    Sua perseguição contra a terapia e contra quem a defende denota estranheza.. Fala o que quer mas não deixa ouvir respostas… No seu ouro blog, onde a censura impera, só postou o que lhe convinha e só rsponderma o sr e o Dr. Namur, o que interessavam, evitando confrontar-se com oa fatos e dados apresentados… E ainda tem a desfaçatez de dizer que são os outros, os que defendem voluntaria e altruísticamente um tratamento coberto por pesquisas abalizadoras, registros históricos, e testemunhos incontestes que atacam os interlocutores e não suas idéias e provas?…

  39. Senhor Igor Santos
    A abordagem que V. Sa. Vem fazendo no blog onde incluiu um texto que denominou de “Auto-Hemoterapia e a medicina da Idade Média de mãos dadas” requer uma resposta da minha parte, apesar de tratar de forma jocosa a saúde das pessoas. Esta resposta resulta da distorção dos fatos e desinformação que procura transmitir, mas a verdade finda aparecendo e assumindo seu honroso lugar.
    Em primeiro lugar, não existe rusga entre médico e jornalista; existe a abordagem do tema auto-hemoterapia, na qual as autoridades de saúde passaram a andar na contra-mão da história e uma população desprotegida, desassistida e agora, além de tudo, proibida de fazer uso do seu próprio direito à saúde.
    O texto que V. Sa. Escreveu fala de abordagens que não foram lidas cuidadosamente, pois mistura as informações. Por exemplo, diz que ataco “furiosamente” o Dr. Munir Massud por apresentar parecer sobre o assunto. Se V. Sa. Se der ao trabalho de ler o que escrevi a respeito do parecer do CFM sobre auto-hemoterapia não encontrará qualquer ataque, muito menos furioso. Verá apenas que mostro, sem qualquer ofensa pessoal, a superficialidade do parecer e que o próprio CFM – contraditoriamente – voltou atrás para permitir o uso da auto-hemoterapia pelos anestesistas, através do Tampão Sanguíneo Peridural.
    Em nenhum momento usei a palavra “desonesto” referindo-me ao Dr. Munir Massud. Não sei, portanto, de onde você tirou essa afirmação.
    V. Sa. Se contradiz quando diz que “Entre centenas de anos de melhoria, milhares de estudos e milhões de profissionais pesquisadores e um indivíduo, aposto sempre no primeiro grupo”. Veja que algo tão decisivo para a população foi apressadamente feito por uma única pessoa, o Dr. Munir Massud.
    Não é verdade que eu tenha feito qualquer ataque “à pessoa do médico”, conforme V. Sa. Escreveu. Não sei aonde o Senhor foi buscar essa condição de “arquirrival”, pois não acho que haja rivalidade nenhuma entre mim e o Dr. Munir Massud. Apenas discordo da sua conclusão e acho que o CFM foi precipitado na decisão que adotou. Quanto ao fato de ser jornalista e poeta, a comunidade me conhece e gosta ou não do que faço.
    V. Sa. Distorce tudo novamente ao afirmar que usamos “xingamentos e tentativas de desacreditar o oponente”. Caso se dê ao trabalho de ler os textos que escrevi, com certeza não encontrará nenhum xingamento, pois deles nunca fiz uso. Sua afirmação demonstra que realmente não leu os artigos; apenas supôs que haveria tal conteúdo.
    Mesmo sem saber – pois você não explicou – o que o move a defender tanto o Dr. Munir Massud, é importante que saiba que em nenhum momento o critiquei na condição de médico, pois como profissional tenho conhecimento de sua competência. Mas uma coisa não tem a ver com a outra.
    Por fim, é importante observar que o uso da auto-hemoterapia será, sim, permitido e sua eficácia está sendo e será comprovada, permitida, adotada e recomendada pelo próprio CFM. Onde, aliás, a Auto-Hemoterapia e a medicina da Idade Média estão de mãos dadas, haja vista o tratamento medieval que é dado aos usuários da técnica defendida por muitos médicos, inclusive o Dr. Luiz Moura.

  40. Haroldo José Ventura disse:

    Minha pergunta a quem puder responder:
    “Porque profissionais que utilizam métodos cientificamente comprovados e aprovados fazem isso e dizem dizem que a Auto-Hemoterapia não é segura e confiável?”
    Agencia Estado – 9/3/2009 18h35min
    Processos por erro médico no STJ triplicam em 6 (Seis) anos
    O número de processos por erro médico recebidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) mais que triplicou nos últimos seis anos. De 2002 até o fim do ano passado, o volume de ações passou de 120 para 398, segundo a assessoria de imprensa do tribunal. No total, tramitam no STJ atualmente 471 casos, a maioria questionando a responsabilidade exclusiva do médico e não das instituições. Para médicos de entidades que acompanham o problema, o avanço das denúncia revela, em parte, que os brasileiros estão mais conscientes de seus direitos. O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) admite, porém, que a má-formação profissional dos médicos e a falta de condições de trabalho também estão por trás das estatísticas.
    Lígia Bahia, médica e vice-presidente do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes), do Rio de Janeiro, chega a dizer que não houve aumento na incidência de casos, mas sim uma evolução da população brasileira, que está mais consciente e vem perdendo o medo de denunciar. “Os erros médicos não aumentaram, o que aumentou foi o registro, e isso é positivo porque quer dizer que a sociedade está mais transparente”, avalia. Para ela, vem ocorrendo uma mudança na relação entre o médico e o paciente, que no Brasil sempre foi muito “liberal”, com o médico “acima de qualquer suspeita”. O ideal, diz ela, é que a relação seja institucionalizada.
    Mesmo com o aumento das denúncias por parte da população, a estatística ainda está muito aquém da realidade, na opinião de Lígia Bahia. “No Brasil há um sub-registro de erros médicos, a gente só vê a ponta do iceberg, não temos dimensão do iceberg inteiro”. A vice-presidente do Cebes explica que as ocorrências não chegam a ser registradas muitas vezes por falta de um sistema nacional de regulamentação técnica. “No Brasil temos péssimos prontuários, os registros da enfermagem não são padronizados, o diagnóstico muitas vezes é passado oralmente, e não por escrito, e assim não é possível provar que houve erro médico”. Ela também acrescenta que a alta rotatividade dos profissionais da saúde, como enfermeiros e auxiliares, dificulta o registro das etapas do tratamento do paciente.
    Como exemplo da falta de transparência, ela cita o caso da dona de casa Verônica Cristina Barros, que morreu na manhã de sábado no Rio de Janeiro. “O marido da vítima foi comunicado do suposto erro médico por meio de uma ligação anônima”, lembra. Depois de cair e bater a cabeça, um coágulo se formou no lado esquerdo do cérebro de Verônica, conforme indicou tomografia computadorizada, mas a equipe médica teria operado o lado direito da cabeça da paciente.
    Formação profissional
    O Cremesp também verificou um crescimento no volume de denúncias. Segundo o médico e vice-presidente da entidade, Renato Azevedo Junior, com base nos últimos dados, de 2006, houve um aumento de 75% em relação a 2000. Azevedo também vê nos números um sinal de que a população é hoje mais consciente de seus direitos e denuncia mais. Para ele, esta mudança de comportamento é o principal motivo do crescimento dos processos. Mas ele também destaca a má-formação profissional, por conta do aumento das universidades de medicina, muitas delas despreparadas para oferecer o ensino adequado.
    Ele cita ainda as condições de trabalho. “Principalmente na periferia, o médico não tem condições de exercer sua profissão de forma adequada, não tem material, não dispõe de exames”, aponta. Para o vice-presidente do Cremesp, a baixa remuneração também compromete a qualidade do profissional. “Hoje, os médicos do serviço público trabalham em média de 10 a 12 horas diariamente, e assim o profissional não tem tempo de se atualizar.”
    Para a advogada e presidente da Associação das Vítimas de Erros Médicos (Avermes), Célia Destri, o aumento no número de processos evidencia a qualidade da formação do médico, que ela classifica como “péssima”. A entidade acompanha mais de mil processos sobre erro médico. Segundo a advogada, em cerca de 70% dos casos julgados o paciente foi indenizado. Célia fundou a primeira entidade de assistência a vítimas de erro médico em 1990. Ela conta que perdeu o rim esquerdo numa cirurgia ginecológica para retirada de cistos no ovário. Durante o procedimento, ela teve o ureter, canal que liga a bexiga ao rim, cortado por engano. Durante dois dias, conta, sentiu cólicas, que a médica diagnosticou como “psicológicas”. Operada às pressas, a equipe médica encontrou dois litros de urina em seu abdome.
    Agencia Estado – 9/3/2009 07h45min
    Ligação anônima avisou sobre erro em cirurgia do cérebro
    A dona de casa Verônica Cristina do Rego Barros, de 31 anos, morta anteontem após um suposto erro médico – ela teria sido operada do lado errado do cérebro – só foi submetida a uma segunda cirurgia após sua família, alertada por um telefonema anônimo, avisar o hospital sobre o equívoco. A segunda operação – dessa vez, no lado correto do cérebro -, realizada na quinta-feira, não deu resultado e a paciente morreu.
    O corpo foi enterrado ontem no Rio. Inconformados, parentes afirmaram que vão processar o Estado. Ela deixou uma filha de 8 anos e um filho, de 11. Verônica foi internada no Hospital Estadual Getúlio Vargas, zona norte do Rio, na noite do dia 1º, depois de sofrer duas convulsões em razão de uma queda no banheiro, em que bateu com a cabeça. Na unidade, passou por uma tomografia que indicou um coágulo no lado esquerdo do cérebro. No dia seguinte, o neurocirurgião Pedro Ricardo Mendes abriu o lado direito do crânio. Durante essa primeira cirurgia, Verônica teve cinco paradas cardíacas.
    Três dias depois, o marido de Verônica, Giovani Mattos Dornelles, de 38 anos, recebeu uma ligação anônima. Uma pessoa que dizia ser da equipe de neurocirurgia do hospital se dizia “indignada e inconformada” com o ocorrido. “A pessoa me falou: Pegue o prontuário, os exames, e vá à direção do hospital. O que estão fazendo com ela é um absurdo. Se essa pessoa não tivesse ligado, a Verônica ia morrer por causa de um erro e ninguém ia saber. Eles erraram e encobriram o erro”, disse Dornelles. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
    DIANTE DISSO CONCLUO:
    Como essa classe médica, que comete erros absurdos que nem imaginamos, pode alegar que a Auto-Hemoterapia é prejudicial à saúde sem pelo menos conhecê-la? Até hoje não se sabe de nenhum caso em que a Auto-Hemoterapia tenha feito algum mal a quem quer que a utilize. Diga-se de passagem, que o próprio Dr. Luiz Moura, defensor incansável da Auto-Hemoterapia, utiliza-a juntamente com sua esposa há mais de 20 anos.
    Eu POSSO afirmar que ela é extremamente benéfica porque a utilizo há dois anos. Desde então desapareci das imensas filas do SUS e dos consultórios médicos. Graças a Auto-Hemoterapia, hoje me sinto cada dia mais saudável.
    Com certeza serei um “aposentado” que vai desfrutar verdadeiramente de minha “aposentadoria” com saúde.
    Exatamente o que não acontece com a maioria das pessoas aposentadas que conheço.
    Seria por esse motivo que o governo não toma uma decisão favorável para a liberação da Auto-Hemoterapia? – Só Deus sabe…
    Portanto Excelência, venho pedir encarecidamente que a senhora analise com imparcialidade e equilíbrio a denúncia do senhor Ubervalter Coimbra, em favor da aprovação do uso da Auto-Hemoterapia para todos os que dela possam precisar.
    Que a Luz da Verdade ilumine seus pensamentos, pois essa decisão poderá representar o bem para tantas pessoas que sofrem de doenças em que nossa medicina ainda não tem solução. E que todos possam se beneficiar da Auto-Hemoterapia, assim como eu fui e ainda sou.
    Assim sendo, desejo que a Saúde que tenho seja um direito estendido a todos meus irmãos brasileiros, e não só meu, pois diante de tanto sofrimento e angustia desses meus irmãos, me sinto um homem privilegiado com a Graça de Deus.
    Haroldo José Ventura – 56 anos
    Cidadão Brasileiro de Caçapava – SP

  41. Igor Santos disse:

    Walter, talvez não tenha sido claro o suficiente. Eu não disse que você diretamente o atacou, mas com certeza seus comentários inflamaram algumas pessoas que passaram a atacá-lo impiedosamente (foi desses comentários que tirei as informações).
    A arquirrivalidade citada diz respeito ao fato de vocês dois defenderem e apoiarem pontos de vista diametralmente opostos. Não insinuei que vocês se peguem na rua.
    Se estudos bem feitos (com critérios e protocolos científicos) forem realizados e comprovarem a eficácia da AHT, eu serei o primeiro a dizer aqui que estava errado.
    Talvez não o primeiro, mas assim que souber de algo do tipo o farei, pois para alguém que usa o método científico como base intelectual, qualquer informação melhor invalida as anteriores.
    Se aparecer um conjunto de estudos independentes, cegados, controlados e aleatorizados que diga “a AHT funciona para X”, imediatamente o tratamento passará a ser utilizado em X.
    O que não pode acontecer é uma situação onde X valha para qualquer coisa, desde dor nas costas até cânceres, pois um tratamento tem, necessariamente, um mecanismo de ação específico (mesmo que desconhecido, como é o caso do minoxidil) e localizado.
    Mas, vejamos. Por enquanto, a Ciência Médica diz que não funciona. E é nela que eu me apoio.

  42. Prezado Dr. Munir Massud,
    Em resposta a mensagens postadas neste blog, o Senhor comete excessos que poderiam ser evitados, em vista da sua condição de médico e da sua posição no órgão máximo de representação da sua categoria profissional no Brasil. Esta postura destoa do que está escrito no Código de Ética Médica – o atual e o próximo, onde está escrito que o médico deve tratar com respeito os demais profissionais.
    Vivemos num momento em que se discute a questão do uso da auto-hemoterapia, esteja ele proibido ou não. Tive oportunidade de criticar a posição do CFM, resultante do seu Parecer a respeito do assunto, mas tenho a certeza de que o fiz respeitosamente, sem em momento algum atingir V. Sa. – enquanto pessoa ou médico. Sei da sua competência profissional, tenho respeito e até gratidão pelas vidas que já salvou. Mas o Parecer que emitiu e que o CFM passou a adotar sobre auto-hemoterapia precipitou uma situação que vem gerando prejuízos à população.
    Meus escritos sobre o assunto têm sempre respaldo de profissionais de medicina com qualificação idêntica à sua. Apesar da opinião que o Senhor tem sobre o que considera falta de conhecimento da minha parte, ao afirmar que o Parecer do CFM foi “superficial” o digo cientificamente, baseado, entre outras opiniões, na do Dr. Alex Botsaris.
    O Senhor diz que foi chamado de superficial “por um jornalista desonesto”. O jornalista que tratou o seu parecer como “superficial” fui eu. Por isto o Senhor deve completar a sua colocação e dizer os fatos que justificam essa sua afirmação. Para não deixar dúvidas no ar, explique o que o leva a considerar-me “desonesto”. Aliás, esta palavra está banalizada neste blog, pois o seu criador afirmou em algum momento que eu teria chamado o Senhor de “desonesto”, o que não é verdade. Em nenhum momento fiz tal afirmação a seu respeito.

  43. Igor Santos disse:

    Haroldo, então você é do tipo que se ler no jornal que um motorista morreu enforcado no cinto de segurança vai deixar de usar a proteção por ela ser perigosa?
    Deixe eu explicar uma coisa que você não parece entender: a medida em que o número de pessoas aumenta, o número de ocorrências também sobe, quaisquer que sejam elas.
    Muito mais gente morre hoje de traumatismo craniano devido ao choque de um côco maduro caindo do que há 100 anos pelo simples fato de ter mais gente no mundo para ser atingida por frutos duros de plantas altas.
    Isso e o aumento do acesso à informação, que faz com que mais e mais pessoas saibam a quem recorrer caso precisem denunciar alguém.
    Sua justificativa de “usam métodos reconhecidos e falham, por que então proibir um desconhecido” não é válida.
    Se usando as ferramentas que são conhecidas e usadas com excelente sucesso há anos ainda conseguimos erras algumas vezes, qual sentido usar uma totalmente estranha e desconhecida?
    É como tentar abrir um pão com o micro-ondas porque você se cortou ao tentar usar uma faca. Não tem lógica.
    Quase acabando: se essa técnica tão bem defendida por você é tão boa, por que então a usa há dois anos? Ficou dependente dela? O que acontece se você parar de usar?
    Imparcialidade é algo que deve ser usado quando duas opiniões têm o mesmo calibre, o que não é o caso aqui.
    Eu não posso ser imparcial quando um ponto de vista é baseado em fatos e outro em pensamento mágico. É como dizer que “a lua é uma rocha gigante” e “a lua é feita de queijo” são opiniões que carregam o mesmo peso.
    Finalizando, parabéns pela sua aposentadoria saudável.

  44. Marcelo Fetha disse:

    Senhor IGOR, enfim o senhor resolveu dar o ar da graça.
    Por gentileza, onde estão os meus comentários na íntegra, aqueles cujos 2 títulos, estão citados acima, e que o SENHOR E VÁRIAS AUTORIDADES os receberam por e-mails simultaneos?
    Por favor, providencie a publicação dos mesmos.
    Em sua resposta ao Dr. Walter Medeiros (aquele jornalista E poeta, e Escritor e BACHAREL EM DIREITO, que tem artigo publicado no STF, (mas não se sinta pequeno senhor IGOR, pois estou enviando seus textos para lá, e o SENHOR pode pleitear junto ao STF, a publicação dos mesmos).
    IGOR diz ao Dr Walter Medeiros:
    “Walter, talvez não tenha sido claro o suficiente. Eu não disse que você diretamente o atacou…”
    E ESCREVEU ACIMA LA NO INICIO:
    “Um médico professor e pesquisador prepara um documento, a pedido do CFM, após decisão da ANVISA e um jornalista o ataca como sendo desonesto?”
    “passou a ser *** furiosamente *** atacado pelo jornalista Walter Medeiros.”
    Ah não vou colocar mais, realmente a SUA frase “… não confiem em mim, porque minto…” é verdadeira.
    Senhor Igor, não estou vendo mais em suas respostas, uma pitada de ironia e bom humor. O que houve Autohemoterapeutas não são engraçados? As nossas opiniões não lhe parecem mais de defensores de uma prática “canalha” que não tem bula porque esconde seus “maleficios”?
    Porque será que o Dr. Munir se despediu do blog? Seria porque não conseguiu responder as dúvidas destes pobres mortais, leigos, dentre outros adjetivos que ele mesmo usara para nos classificar, e que já destaquei todos estes termos importantes, cientificos de que ele fizera uso, em vermelho e em letras garrafais, nos e-mails que enviei a diversas autoridades.
    Não sou seu crítico, mas em todo caso tenho 1,82 de altura. Não sei a qual altura ele se refere, porque sinceramente se ele se julga “alto” em alguma coisa, em matéria de boa educação, com certeza não é.
    Senhor Igor quem está com a paciencia esgotada agora sou eu.
    Li um texto do Sr Olivares, onde ele fez uma sugestão, que eu também faço: – NOS AUTO-HEMOTERAPEUTAS NOS OFERECEMOS PARA SER OS COBAIAS EM TESTES: duplo-cego, randomização e outros… para a elaboração de trabalhos cientificos etc sobre a AHT.
    Senhor Igor, entendo a pressão pela qual esteja sofrendo o Dr Munir Massud, por ter assinado SOZINHO o PARECER do CFM, e como homem inteligente, sem argumentos para responder as nossas perguntas, mas parece ter já percebido que OUTRAS pessoas da Área, que AINDA não se pronunciaram, vão querer muitas respostas a altura dele, e ao que parece o Dr Munir não as tem.
    E da maneira “hostil”, “agressiva”, “desonrosa”, “destemperada”, “furiosa”, “impetuosa” com que ele tem se manifestado em suas opiniões, mostra que ele parece não estar muito bem “em sua paz de espirito”.
    Senhor IGOR eu tenho um filho com cancer, que esta me deixando com a cabeça quente, e nem por isso estou usando “verboarragia” agressiva ou ofensiva.
    MAS QUERO OS MEUS COMNETARIOS EM SUAS INTEGRA PUBLICADAS. E NÃO É MAIS UM PEDIDO, É UMA EXIGÊNCIA.
    E por favor, o senhor não é engraçado, e nem tem pitada de bom humor alguma. Portanto seja mais “sério” em suas repostas, e responda as nossas perguntas.
    PEDI AO SENHOR PARA CITAR A LEI ESPECÍFICA QUE PROIBIU A AHT(*) no BRASIL, e o senhor ainda nao o fez.
    (*) como mesmo o senhor já se referiu a ela, uma terapia canalha, criminosa e que provoca riscos(maleficios).
    Pedi ao Senhor para citar os outros paises em que ela foi proibida, porque na sua resposta ao Sr Joel Martini o senhor diz que ele foi proibida no mundo.
    Bom dia,
    Cordialmente
    Marcelo
    PS: Senhor IGOR, o senhor sabia que perante o SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, o diploma de médico do Dr. Roger não serviu como um “escudo” contra a lei, pois a Ministra Ellen Gracie (*) negou pedido de habeas corpus ao Dr Roger Abdelmassih? E será que outras pessoas se julgam acima da lei, perante os Ministros do STF?
    (*) Eu sou suspeito para falar sobre a nossa brilhante Ministra, mesmo porque já a parabenizei pessoalmente por negar este habeas corpus, e digo suspeito, porque me declaro um fã incondicional dela, pois além da sua elegância, e de sua capacidade profissional invejável, ela tem uma clareza de pensamento ímpar, que eu enxergava somente no Dr. Teotonio Negrão, grande jurista que eu conheci em vida, e que ele era sogro da minha finada irmã.

  45. Marcelo Fetha disse:

    Parabéns meu amigo Dr. Walter Medeiros pelas suas respostas, sempre muito bem colocadas, bem definidas, transparentes, e desculpe somos amigos, mas respostas brilhantes.
    Abraços
    Marcelo

  46. Igor Santos disse:

    Marcelo, vou tentar lhe explicar o funcionamento da Internet: quando você me manda um email, ele não aparece aqui. Para tal, você precisa publicar um comentário, como o fez acima.
    Sinta-se à vontade para expor suas idéias aqui, neste humilde fórum público.
    Você cita tantas autoridades. Você é uma? Ou apenas gosta muitíssimo delas?
    Você publicou alguma coisa no STF também?
    Eu não preciso provar que a terapia não funciona (outra coisa que você simplesmente não entende). Vocês, proponentes, é que precisam provar que ela funciona.
    E até agora não fizeram isso.
    O máximo que você sabe fazer é apontar estudos que nada têm a ver com AHT e mandar para senadores e ouvidorias.
    Isso e distorcer minha palavras, quando mandou por email que eu “minto”, esquecendo a parte onde digo “tanto quanto você”.
    Marcelo, seja honesto.

  47. Igor Santos disse:

    On Sep 4, 2009, Marcelo Fetha [[email protected]] commented on Auto-Hemoterapia e a medicina da Idade Média de mãos dadas:
    somos amigos
    Aaaahh! Está explicada a fúria animal. Está defendendo o amigo.
    Agora tudo ficou claro. Cada um com seus interesses, hein!?
    Marcelo, siga o exemplo do seu amigo: seja cortês e tente ser bem articulado.
    Letras maiúsculas não transportam sua opinião mais para perto da verdade.

  48. Marcelo Fetha disse:

    Senhor IGOR manere seus termos comigo.
    Quem distorce palavras aqui é o Senhor.
    Aliás o Senhor mesmo deu o direito acima: se quiserem me esculhambar etc (ninguém precisa faze-lo, pois o senhor faz isso a si mesmo). Portanto as frases são suas.
    E fúria animal tem o senhor. Tenho todos os seus textos aqui comigo.
    E eu não minto. PORTANTO não me inclua na lista de mentirosos, que o senhor mesmo encabeça.
    RESPONDA AS MINHAS PERGUNTAS E PUBLIQUE OS MEUS COMENTARIOS.
    Senhor Igor, o senhor não recebeu apenas um, MAS VÁRIOS EMAILS. Portanto publique-os e RESPONDA MINHAS PERGUNTAS.
    E não defendo o amigo. Apenas o parabenizei, e esclareci aos leitores do seu “blog”, que a quem o senhor chama de Jornalista E Poeta, é bem mais do que isso. E esclareci suas próprias palavras SENHOR IGOR.
    Cortesia? Quem é Senhor pra falar sobre isso.
    Senhor IGOR, hum…. nós ja provamos que a AHT não tem riscos. Quem tem que provar que ela tem SUPOSTOS PROVÁVEIS RISCOS, e que é uma terapia canalha, criminosa, sem bula que esconde seus maleficios é o Senhor e “seus amigos”.
    Se eu tenho artigos publicados lá no STF? Advinhe.
    Se sou autoridade? Advinhe.
    Senhor IGOR palavras suas bem claras e contraditórias. E de novo, o Senhor não é engraçado. (Não confunda gracejos com falta de educação, que lhe é bem peculiar)
    Boa tarde Senhor Igor
    Cordialmente (*),
    Marcelo
    (*) Não vi este termmo em suas respostas, e nas minhas o Senhor viu?)

  49. Marcelo Fetha disse:

    PREZADO SENHOR IGOR,
    Marcelo, vou tentar lhe explicar o funcionamento da Internet: **** quando você me manda um email, ele não aparece aqui. Para tal, você precisa publicar um comentário, como o fez acima.****
    Olivares, eu peço desculpas pelo seu outro comentário que não apareceu.
    Infelizmente isso é um caso comum demais no sistema que usamos no SBBr e os poderes responsáveis estão trabalhando para sanar esse defeito.
    Eu não apago comentários, por mais bizarros, agressivos ou contrários ao meu ponto de vista que sejam, como muitos exemplos espalhados por aqui podem atestar, mas realmente não precisa acreditar em mim.
    **** Peço que me mande por email para que eu publique em seu nome para retificar algum mal entedimento. ****
    COMO FUNCIONA A INTERNET SENHOR, O SENHOR IA ME EXPLCIAR?
    Mas não foi a mesma explicação que o Senhor deu ao Olivares
    Senhor IGOR o Senhor se contradiz o tempo todo.
    A sua frase, NÂO CONFIEM EM MIM….. é veraddeira..e o Senhor REALMENTE mente.
    Cordialmente novamente,
    Boa tarde SENHOR IGOR
    Marcelo
    PS: Senhor IGOR eu sou honesto. (não precisa escrever Marcelo seja honesto!)
    POR FAVOR, cite a LEI ESPECÍFICA QUE PROIBE A AHT?
    E tambem os outros paises em que ela foi proibida, como o senhor mesmo afirmou acima, em resposta ao Sr Joel Martini.

  50. Igor Santos disse:

    Marcelo, você não acha engraçado que há vários comentários seus me acusando de não publicar seus comentários?
    Qual a dificuldade que eu teria em apagar esses comentários acusatórios?
    Você que gosta tanto de provas, prove que eu apaguei algum comentário seu. Eu desafio você a provar isso.
    Se algum não apareceu era porque o sistema de aprovação estava sumindo com eles, mas como agora eu tirei as restrições, todos aparecerão.
    E você que gosta muito de citar autoridades como se títulos garantissem que palavra fosse lei, já ouviu falar em Linus Pauling?
    Quantos prêmios Nobel você ganhou? Porque ele ganhou dois.
    Mesmo assim, isso não o impediu de desandar uma carreira brilhante achando que overdose de vitamina C curava câncer.
    Mais uma vez, você está oficialmente desafiado a provar que eu apaguei algum comentário seu.

  51. Marcelo Fetha disse:

    PREZADO IGOR
    Transcrevendo parte de seu comentário.
    “… Isso e distorcer minha palavras, quando mandou ***por email *** que eu “minto”, esquecendo a parte onde digo “tanto quanto você”…
    O SENHOR RECEBEU MEUS E-MAILS? VÁRIAS PESSOAS TAMBÉM, PORQUE EU ENVIO COM CÓPIAS PARA MUITAS PESSOAS.
    (já que a sua frase acima confirma o recebimento de e-mail. Obrigado por avisar, mas eu já sabia, porque envio para outras pessoas que usam o servidor gmail.com, mesmo servidor que o Senhor também usa).
    ASSIM SENHOR IGOR O SENHOR RECEBEU OS E-MAILS DOS MEUS COMENTÁIOS AOS QUAIS ESTOU SOLICITANDO A PUBLICAÇÃO. (Por for mesmo procedimento e orientação que o Sr Ofereceu ao Sr Olivares). Procure-os pois enviei diveras vezes. Mas se me solicitar os enviarei novamente. Obrigado.
    E mais uma vez, obrigado por me deixar opinar em seu humilde fórum público.
    Cordialmente novamente,
    Boa tarde
    Senhor IGOR

  52. Marcelo Fetha disse:

    Senhor IGOR
    Eu disse que não foram publicados, (e não apagados), e que os enviei por e-mail, seguindo a mesma orientação que li acima que o Senhor deu ao senhor Olivares.
    Portanto vamos esclarecer algum prvavel engano.
    Assim, para facilitar, quer que eu os envie de novo para seu e-mail? Pois como eu já disse acima, tentei postá-los diversas vezes, e não foram publicados.
    Senhor Igor, eu compreendo as falhas técnicas de alguns programas de computador. E até disse isso acima também, que poderia ter sido alguma falha tecnica. MAS veja bem o Senhor confirmou o recebimento de um e-mail meu.
    Assim, vamos continuar sendo gentis um para com o outro.
    Quem sabe o senhor me convença dos riscos da AHT, (com argumentosd que possam me convencer), MAS quem sabe eu o convença dos benificios dela.
    Semhor IGOR por favor, não se irrite.
    E eu realmente o agradeço por deixar os comentarios que não tem o mesmo ponto de vista seu.
    Boa tarde,
    Cordialmente
    Marcelo
    PS: se me oferecer a MESMA oportunidade que ofereceu ao Olivares, de publicar meus comentérios enviados por email, eu o agradeço novamente.

  53. Marcelo Fetha disse:

    Przedo IGOR
    Em seu livro: “Como Viver bem 365 dias por ano”, Linus Pauling não disse que a vitamina C curava cancer, mas ele disse que PODE prevenir. (eu já li o livro)
    Sabe, meu pai e minha irmã que faleceram no ano 2000, vitimados por cancer, tomavam vitamica C para aliviar os efeitos das Quimios e Radios. E acredite Senhor Igor, ela ajudava muito a diminuir os terriveis efeitos colaterais.
    Aliás, cancer é uma palavra que não me soa bem aos ouvidos, pois enterrei meu pai, em 10 de outubro de 2000, dia do meu aniversário. Senhor Igor foi um presente inesquecível.
    Ele era um grande homem, e meu melhor e unico amigo.
    Um dia eu conto a história, porque é linda e emotiva. Aliás minha familia é muito linda. Infelizmente me deparo atualmente com um cancer na familia novamente, e desta vez no meu filho. (é uma sensação muito ruim).
    Mas falando nisso temos vários relatos de pessoas que venceram o de cancer com a AHT, e é isso o que importa.
    Senhor IGOR, o senhor é uma pessoa legal. Me deixa fazer o que mais gosto, (falar), sou italiano, mas no caso escrever.
    Obrigado,
    Boa tarde,
    Cordialmente,
    Marcelo

  54. Marcelo Fetha disse:

    Desculpe, correção: 17 de outubro de 2000.
    Obrigado.

  55. Igor Santos disse:

    No livro ele diz que previne, mas a medida em que foi deteriorando seu entendimento, chegou a dizer que era uma possível cura.
    E isso está muito longe da alegação de que vitamina C alivia dores causadas por quimioterapia.
    Mais uma vez (naõ sei se foi a você que disse isso), esteja à vontade para comentar o que quiser que agora o sistema não está mais restringindo.
    Mas lembre-se que meus padrões de convencimento são atrelados a provas incontestáveis, como manda o Método Científico.
    Se não está provado que funciona, não serve.
    As alegações são suas (não suas pessoalmente, mas da comunidade da qual você faz parte) de que funcionam e, logo, são as alegações que devem apresentar evidências.
    Os links que você me mandou e que publicou aqui ou não tratam da AHT (uso de ozônio e endoscopia) ou são limitados e requerem provas por terceiros.
    A tragédia que você sofreu pode ter lhe encaminhado para procurar alternativas visto que a Medicina tradicional não foi capaz de resguardar seu pai e sua irmã, mas mesmo assim, essa é a melhor ferramenta que temos para lidar com isso.
    Estatisticamente (friamente eliminando pessoas específicas, como toda estatística), a Medicina é fenomenal em resolver problemas.
    Alguns morrem, é verdade, mas sem ela muitos outros morreriam.
    Não posso pessoalmente lhe proibir de usar a AHT em você ou em seu filho, apenas posso recomendar (e torcer) que você procure ajuda médica e não se atenha somente a soluções mágicas. Não existe Bala de Prata.
    Infelizmente a vida é cruel e todos morreremos eventualmente, mas depositar todas as suas esperanças em algo desconhecido só porque técnicas conhecidas falharam uma vez é perigoso.
    Pela saúde do seu filho, não se entregue.
    Eu sou um piadista, mas uso isso para chamar a atenção das pessoas para a eficiência do Método Científico.
    Finalmente (talvez minha última mensagem neste tópico), eu não vivo disso. Escrevo em minhas horas vagas e simplesmente não tenho tempo para panfletar para o mundo o que penso sobre AHT especificamente.
    Meu blogue é sobre Ciências e tudo que isso englobe e não sobre a inutilidade de uma terapia específica.

  56. Marcelo Fetha disse:

    Prezado Senhor IGOR
    Profissionalmente falando tenho que estar conectado várias horas por dia, assim estou sempre de olhos em tudo, por isto as respostas imediatas.
    E quanto a alegação de que a vitamina C diminuí os efeitos colaterais, eu e minha famila inteira, (alguns deles médicos que moram nos USA), constatamos, isso sem ninguém nos contar. Sei que está bem longe de curar, porque curar mesmo ca realmente não curou, mas amenizando os efeitos colaterais já aliviou o nosso sofrimento. E talvez esta informação poderá ajudar alguém.
    Senhor IGOR, somos mesmo diferentes, pois eu defendo uma terapia AHT, que eu mesmo experimentei, e vi seus beneficios com os meus PROPRIOS OLHOS. Tenho meus relatos nos meus sites. Assim, mesmo conhecendo Dr. Luiz Moura, e Mestre Telma Geovanini pessoalmente, e pesquisando sobre a AHT, eu sou meio que São Thomé, só acredito vendo, neste caso experimentando por mim mesmo.
    Portanto, sei dos benefícios da AHT por experiência própria, sem ninguém me contar. E por este motivo eu a defendo e divulgo.
    A maioria que iniciou seu uso, foi mesmo por não encontrar na Medicina convencional, a solução para seus sofrimentos, e encontraram na AHT. “Essa é nossa principal argumentação”.
    Bem, alguns pensam como você, e outros como eu. Um de meus irmãos, que é médico não acredita na AHT, mas outros sim. Por isso respeito médicos, e pessoas que não acreditam nela. Não significa exatamente que são desonestos, ou só pensem em dinheiro, mas divergências de opiniões.
    Agradeço pela força, e pelas gentis palavras em relação ao meu filho. Obrigado. (não vamos desistir).
    Bem, se estiver se despedindo é uma pena. Porque eu continuarei a ler novos comentários.
    E o parabenizo-o pelo seu último comentário, o Senhor desta realmente expos com mais clareza suas idéias, e foi muito gentil.
    E desculpe-me por escrever tanto no seu espaço, sei que seu blog é sobre ciência, mas este tópico foi sobre a AHT.
    E de qualquer modo, ninguém é dono da verdade, o que todos nós buscamos, é uma maneira de aliviar o sofrimento, de um modo ou de outro.
    Boa tarde,
    Cordialmente
    Marcelo
    PS: desculpe-me sinceramente por algumas colocações minhas as vezes “impetuosas”, realmente não quis ofende-lo. Mas todos usamos as armas que temos. E depois chumbo trocado não dói.
    Abraços Senhor IGOR

  57. Marcelo Fetha disse:

    de Marcelo
    para Igor Santos
    data 4 de setembro de 2009 17:52
    assunto Senhor Igor nao consegui postar
    enviado por ibest.com.br
    Prezado Igor, não consegui postar poderia por gentileza postar no seu novo endereço?
    Acho que deu problema de novo no seu sistema.
    Obrigado
    Cordialmente
    Marcelo
    Prezado Senhor Igor
    Entendo que o Senhor nos agradeceu pelo grande número de visitas em seu blog, mas olhe as mensagens estão no outro endereço (embora as maiores, infelizmente não consegui postar novamente).
    Mas sinto muito, sei que o senhor adoraria mais postagens, mas acabei de receber da Inglaterra o DVD em Inglês sobre a AHT, com a entrevista do DOUTOR LUIZ MOURA, e precisamos incluir os relatos em videos, como cura do mal de Crohn, esclerodermia e outros.
    Por isso o tempo está mais curto para novas postagens, e sinceramente agradeço ao Senhor a oportunidade das postagens, e por favor não fique irritado, pois chumbo trocado não dói.
    Como o senhor mesmo na outra página disse ser um piadista, as pessoas também as vezes brincam com o Senhor. Não leve a mal os autohemoterapeutas, são boas pessoas.
    Posso deixar o seu link da outra página, para seus leitores?
    scienceblogs.com.br/uoleo/2009/09/auto-hemoterapia_e_a_ignoranci.php
    E aproveito, deixarei o documento mundial sobre a AHT. (lá tem fotos incriveis:)
    autohemo.cloud.prohosting.com/documento_3_idiomas.htm
    Obrigado novamente.
    Cordialmente,
    Marcelo
    PS: Senhor Igor troque sua foto. Está um pouco pálido nesta. Recomendo estudar e pesquisar sobre a AHT, pois ela comprovadamente fortalece o sistema imunologico.
    Grande abraço

  58. Marcelo Fetha disse:

    Prezado Senhor Igor
    Falando nisso esqueci de dizer, lí que o Sr. Luiz Fernando, produtor do DVD sobre a AHT com a entrevista do DOUTOR LUIZ MOURA, ofereceu-se para enviar-lhe material sobre a AHT.
    Desculpe a minha falha, por favor perdoe-me, mas eu também terei o maior prazer em enviar ao senhor, ou para qualquer de seus leitores 2 DVDS sobre a AHT gratuitamente, eu envio vários todos os dias a muitas pessoas.
    Um deles tem a entrevista do Doutor Moura em capitulos, possibilitando a escolha por menu, e foi compilado pelo Sr. Haroldo Ventura. O outro tem vários relatos em videos, onde quqlquer pesosa poderá ver imagens e curas de mal de crohn, esclerodermia, psoriase e outras. Tem até a cura do cachorro Akita Inu, curado com a AHT. Imagens incríveis mesmo, que comprovam o que estamos tentando dizer. Ah e o senhor também podera me ver no vídeo: Café com o Doutor Moura, a quem eu conheci pessoalmente, e também professora Mestre Telma Geovanini e a Dra Vera Moura, esposa do Doutor, que faz um café e um bolo de cereais maravilhosos.
    Senhor Igor respeito sua posição de provas científicas etc, mas nós provamos com fatos. Assim vale a pena conhecer este material.
    Quem quiser receber GRATUITAMENTE os 2 dvds para assistir em DVDs de mesa, na TV, não hesite em enviar-me o endereço completo (com CEP por favor), para meu email: [email protected]
    Cordialmente,
    Marcelo

  59. munir massud disse:

    Senhor Josrnalista Walter Medeiros:
    Eis uma amostra do trato “respeitoso” que teve para comigo e para com o CFM, publicado no sítio http://veja.abril.com.br/blog/genetica/arquivo/auto-hemoterapia/ da Dra. Mayana Zatz:
    Afirma o senhor:
    Walter Medeiros disse:
    dezembro 22, 2008 às 0:00
    A proibição do uso da auto-hemoterapia resultou do trabalho de uma única pessoa o médico Munir Massud, que fez uma pesquisa superficial e tirou conclusões sobre o que não pesquisou. O autor do parecer não se deu ao trabalho de ler nenhum dos materiais da base de dados de forma completa. Ou seja, 180 milhões de brasileiros estão à mercê de um trabalho incompleto. O médico Jorge Martins Cardoso, de Sergipe, defende que a terapia complementar conhecida como Auto-Hemoterapia deveria ser alvo de uma investigação científica , e não puramente ser proibida em todo o território nacional. Lembra que a proibição aconteceu a partir de dezembro de 2007, considerando pra lá de duvidoso o parecer do CFM.

  60. munir massud disse:

    Senhor Jornalista:
    Verte V.S.a verborréia insolente e desqualificada, lógica e cientificamente, acerca do parecer do Conselho Federal de Medicina sobre a prática de uma panacéia chamada auto-hemoterapia propriamente dita. Faz isso há meses em matérias publicadas em diversos sítios da Internet que tratam do tema, acusando-me de superficial e de que não li o material pertinente, de que é um absurdo que uma só pessoa decida sobre tema tão relevante, além de se referir desrespeitosamente ao Conselho Federal de Medicina. Se sou superficial, se não li sobre o assunto e, portanto o desconheço, se consultei apenas uma fonte de dados, então de que valeu o meu parecer? O que sou perante os médicos e as pessoas? No entanto, fez isso o tempo todo sem sequer apresentar um indício de provas a favor da AHT. Aliás, esse tema dividiu pessoas sim, mas aquelas que baseiam suas atividades em evidências científicas e os outros, ingênuos ou que acatam tudo desde que se convençam pessoalmente. O senhor disse mais coisas e foi uma das únicas pessoas cultas deste Estado a me atacar. Disse que o parecer era meu, esquecendo que foi acatado por todos os conselheiros do CFM e muitas outras coisas mais. Fez isso exaustivamente, tentando desmoralizar o meu parecer. Meus alunos, meus amigos, minha família, todos leram e se indignaram como um conterrâneo poderia ser tão violento, brutal como o senhor. Brutal e desonesto intelectualmente. Não foi respeitoso em nenhum momento e nem científico, como deveria ser. Vou repetir: o senhor se comporta acerca do assunto de maneira intelectualmente desonesta. Mas vou lhe dizer motivo da sua desonestidade, embora o senhor saiba exatamente o significado da expressão. O senhor sabe que a Medicina moderna tenta ser cientificamente orientada, que existe um método científico, que não achou e nem achará trabalho científico fidedigno ou metanálises sobre o tema que ofereça o mínimo de amparo a qualquer das suas múltiplas orientações e que isso constitui falha grave. O senhor sabe, com certeza cristalina, que os depoimentos de pessoas são eivados de vieses, tanto quanto o de todos nós, quando não controlamos nossas observações. Existem exemplos às centenas de embustes, charlatanismos, enganos, exploração da ingenuidade popular, erros metodológicos, mesmo no âmbito da medicina ortodoxa. O senhor sabe que o único meio de evitar enganos grosseiros é a pesquisa cientificamente orientada e que a AHT não apresenta um acervo atual de comprovações acerca do que pretende tratar e que isso, portanto, constitui uma temeridade. O senhor, sem ser um jornalista dedicado a temas científicos, passou a escrever incitando as pessoas contra o parecer do CFM, esquecendo que esse parecer concluía, como o de outras instituições, sobre a impossibilidade do uso indiscriminado, em todo território nacional, de uma panacéia. Vou repetir: de uma panacéia. O senhor sabe que o Dr. Alexis Botsaris é médico titulado, mas que escreve e divulga matérias pseudocientíficas, como medicina antroposófica, por exemplo e que, nem ele, apresentou a documentação necessária para uma contestação às conclusões do CFM, da ANVISA, do CNF, do CNE, nem da SBHH e nem de nenhuma outra sociedade de especialidade do Brasil ou do Mundo. O senhor sabe de tudo isso. Sabe que não existe provas científicas sobre nenhuma das indicações da AHT, mas persistiu me acusando, um professor e um médico dedicado, de “superficial”, quando o termo é, ao contrário, perfeitamente cabível no senhor.
    O senhor sabe que existe milhares de pessoas neste País portadoras de doenças crônicas e que o tratamento dessas doenças é difícil, exige tolerância, adesão irrestrita. Que tais doenças causam muito sofrimento e que estas pessoas são vulneráveis. Desviá-las do tratamento convencional para formas de terapias não testadas cientificamente poderá prejudicá-las gravemente. Mesmo sabendo disso o senhor ataca os pareceres de todas as instituições do País vinculadas à saúde, além de todas as sociedades de especialidades que não adotam o procedimento. Não só ataca os pareceres, mas se volta especificamente contra a minha pessoa, sabendo que o parecer não me pertence, mas sim ao CFM. Cita meu nome várias vezes e a ele associa palavras depreciativas. O senhor chama isso de quê? Honestidade intelectual? Eu não o respondi porque achei seus argumentos néscios. E esta é mais uma prova da sua superficialidade: volta a me acusar, mas sem apresentar nada consistente em termos de provas científicas que possam contar os pareceres das instituições mencionadas. Sinceramente, não creio que o senhor esteja agindo acerca deste tema com honestidade intelectual. Vou lhe dizer agora o motivo por que não sou superficial e que esse adjetivo cai bem mais para o senhor, com toda a certeza.
    O senhor afirma que consultei apenas uma base de dados. Ora, base de dados existem muitas, inclusive localizadas. Procurei o PubMed, que inclui o Medline e obtive o que apresentei no meu parecer. É a maior e mais importante base de dados do mundo. No entanto, solicitei a alguns colegas que reforçassem a minha pesquisa em outras bases e também fui à Bireme e ao EndNote. Nada melhor ou adicional ao que ofereceu o Medline. Ademais, não existindo no Medline, constitui, reconheça, uma ausência desabonadora. Pois bem. Veja o que foi encontrado e que fez parte do protocolo do parecer aprovado pelo CFM, com dados atualizado para convencê-lo a:
    PubMed em 15/05/09 – Palavra de busca: Auto-hemotherapy.
    Resultados: 94 publicações gerais incluindo um grande número que não se refere à auto-hemoterapia propriamente dita.
    SOMENTE 44 TRABALHOS SOBRE AUTO-HEMOTERAPIA PROPRIAMENTE DITA ESTÃO DISPONÍVEIS NA BASE DE DADOS MEDLINE DESDE 1950 ATÉ HOJE? DESSES 44 artigos:
    • 11 estão escritos em russo, 6 em alemão, 4 em italiano e 2 em húngaro. Portanto, 23 artigos apresentam barreira de linguagem. Mesmo se retirássemos aqueles escritos em italiano, ainda sobrariam 19 artigos de dificílima tradução. Esses artigos não são lidos pela comunidade científica internacional e, assim, não contribuem para o progresso do conhecimento nessas áreas.
    • 41 trabalhos, a quase totalidade, não apresenta abstract.
    • 40 foram publicados há mais de 35 anos e 35 há mais de 50 anos.
    • Muitas das revistas que publicaram esses artigos não existem mais.
    • Em face da barreira de linguagem, da não existência de muitas dessas revistas e do tempo de publicação, é praticamente impossível obtê-las por qualquer via, notadamente pela internet.
    • Conclui-se, portanto, que, em face da antiguidade desses trabalhos, publicados a maioria em meados do século passado, que eles não obedecem às exigências metodológicas atuais e, portanto, não podem ter valor decisivo sobre a efetividade da terapia em apreço. A conclusão de que não existe literatura com força de evidência científica disponível que ampare qualquer das inúmeras indicações da auto-hemoterapia propriamente dita, é absolutamente verdadeira. Para tantas indicações, algumas tão graves e tão ameaçadoras à vida dos pacientes, deveriam os sectários desta panacéia, apresentar centenas de trabalhos bem elaborados e fundados em evidências sólidas. Longe disso, o que existe é uma literatura arcaica, jurássica, que não pode, por razões óbvias, amparar coisa alguma. Na ausência de evidências científicas claras, administrar esta terapia constitui uma ato de irresponsabilidade, mesmo que a intenção primeva seja boa. O médico que administrar ou recomendar esta terapia comete erro ainda mais grave e deve ser seriamente punido pela sua temeridade, que constitui um crime, pois manifesta descaso com a vida.
    • Não se pode informar que efeitos adversos podem advir do emprego dessa terapia, pois não há observações controladas a esse respeito. O que se pode fazer é especular sobre riscos potenciais, inclusive aqueles relativos a injeções intramusculares. Só isto já era motivo para que essa terapia fosse proibida.
    • O artigo de número 31, um raros ensaios dos que se pode obter para leitura, é publicado numa revista de medicina alternativa e, portanto, um veículo informativo que carece de confiabilidade pela comunidade científica. Pior ainda, como seria de se esperar, apresenta falhas metodológicas inadmissíveis para ensaios que se dispõem a analisar efetividade terapêutica de medicamentos e intervenções, pois não foi cegado e nem randomizado. Essas faltas, para avaliação de efetividade terapêutica, constituem erros metodológicos grosseiros e aniquiladores. Muitos dados cruciais sobre metodologia não são apresentados.
    • Os estudos muitos divulgados na internet se referem aos trabalhos dos Drs. Jesse Teixeira e Ricardo Veronesi. Este último, muito citado, nada tem a ver com auto-hemoterapia. O trabalho do ilustre cirurgião Jesse Teixeira é publicação antiga, da era pré-antibiótica. Ele mesmo abandonou essa prática. Estes trabalhos são detalhadamente analisados por mim.
    Dados sobre os artigos indicados pela base de dados Pubmed que tratam de auto-hemoterapia propriamente dita (AHT). A numeração corresponde à ordem apresentada pela Pubmed.
    Nº Data de publicação Tempo decorrido (anos) Abstract disponível? Artigo pode ser obtido? Barreira de idioma?
    31 1997 12 Sim Sim Não
    33 1995 14 Sim Improvável Sim (russo)
    41 1989 20 Sim Improvável Sim (russo)
    43 1986 23 Não Improvável Sim (russo)
    45 1974 35 Não Improvável Sim (russo)
    46 1974 35 Não Improvável Sim (russo)
    47 1973 36 Não Improvável Não
    56 1961 48 Não Improvável Não
    57 1960 49 Não Difícil Não
    58 1959 50 Não Improvável Sim (Italiano)
    59 1957 52 Não Improvável Não
    60 1956 53 Não Improvável Não
    61 1956 53 Não Improvável Sim (alemão)
    63 1956 53 Não Improvável Não
    64 1956 53 Não Improvável Sim (russo)
    65 1955 54 Não Improvável Sim (alemão)
    66 1955 54 Não Improvável Sim (alemão)
    67 1955 54 Não Improvável Sim (italiano)
    68 1955 54 Não Improvável Não
    69 1955 54 Não Improvável Não
    71 1954 55 Não Difícil Sim (alemão)
    72 1954 55 Não Improvável Não
    73 1953 56 Não Improvável Sim (alemão)
    74 1952 57 Não Improvável Sim (italiano)
    75 1952 57 Não Improvável Não
    76 1952 57 Não Improvável Não
    77 1952 57 Não Improvável Sim (russo)
    78 1952 57 Não Improvável Sim (russo)
    79 1952 57 Não Improvável Sim (russo)
    80 1952 57 Não Improvável Sim (russo)
    81 1952 57 Não Improvável Sim (russo)
    82 1952 57 Não Improvável Sim (alemão)
    83 1951 58 Não Improvável Sim (italiano)
    84 1951 58 Não Improvável Sim (Hungaro)
    85 1951 58 Não Improvável Sim (Hungaro)
    86 1951 58 Não Improvável Não
    87 1951 58 Não Improvável Sim (italiano)
    88 1950 59 Não Improvável Não
    89 1950 59 Não Improvável Sim (alemão)
    90 1950 59 Não Improvável Sim (alemão)
    91 1950 59 Não Improvável Não
    92 1950 59 Não Improvável Não
    93 1950 59 Não Improvável Não
    94 1949 60 Não Improvável Não
    É com este acervo que o senhor incita as pessoas contra o meu parecer! Pior ainda, me acusa, um docente e um médico, diante do público e de minha família, de “superficial”. Isso é honestidade intelectual?
    Se o senhor e defensores desta terapia tivessem um acervo de provas para apresentar ao CFM eu lhe juro que correria para analisá-las e IMEDIATAMENTE reveria a minha posição. Ficaria imensamente feliz por ter nas mãos mais uma terapia para acudir sofrimentos, notadamente de desvalidos. Se o senhor não sabia, eu só trabalho para pacientes do SUS, não tenho consultório particular. Além disso sou docente, um “pescador”, senhor Walter. Mas, o senhor preferiu, desrespeitosamente me atacar de maneira néscia, atabalhoada.
    Ao não apresentar provas científicas que contradissessem os pareceres mencionados e ao se voltar contra mim, chamando-me de superficial, o senhor cometeu um deslize grave, uma desonestidade, utilizou-se de argumento condenável. Lembre-se, pois disso já tem conhecimento, de que o emprego do argumentum ad hominem para rebater críticas é o último refúgio daqueles que não podem contra-argumentar factualmente, e não é levado a sério no discurso científico. Desconhece V.S.ª que não importa se foi um ou vários os autores do parecer, nem muito menos quem é o autor, de onde procede, onde mora, etc., mas sim o conteúdo do parecer. O senhor disse num desses blogs que de indignava com o fato de uma pessoa ter proibido 180 milhoes de outras a dispor de uma terapia (ou algo muito similar). Mas, o que importa não são os fatos? Uma afirmação ou enunciado científico qualquer não perde o valor se for proferido por um jornalista ou por um médico ou por um mendigo. Todo juízo ad hominem, ou seja, que visa a pessoa do adversário, é covarde, fugidio. Alegar que uma só pessoa emitiu o parecer para desacreditar o parecer é um argumento desse tipo. Chamá-la de superficial, sem saber coisa alguma sobre procedimentos do gênero sem levar em conta a superficialidade do acervo sobre AHT, é um argumento desse tipo. Na verdade, deve V.S.ª tentar provar com evidências científicas que o parecer não merece credibilidade, coisa em que decididamente não acredito e que não fez até agora. Desta feita, o senhor, volta a me chamar de anti-ético porque uso algumas expressões ríspidas para me defender dos ataques que sofri de pessoas como o senhor e de outras ainda mais agressivas. Sou humano, senhor Medeiros, e nada que é humano é estranho a mim, se bem que procuro ser honesto, probo, extremamente dedicado. Procure e verá os comentários dos quais fui vítima, por tentar defender os interesses da população em face de uma terapia NÃO COMPROVADA. O senhor agiu de maneira contrária e sequer foi chamado de temerário, irresponsável, criminoso. O senhor, enquanto jornalista, deveria saber que sua pena pode ferir injustamente e que raivoso como é, pode fazer sofrer pessoas que não merecem a sua animosidade.
    Em segundo lugar, lembre-se que em diversas instituições é norma designar um relator para aprofundar um tema ou uma questão, ou um processo, e o apresentar aos membros da instituição em assembléia. No caso em tela, vinte e oito Conselheiros do CFM receberam toda a documentação sobre o caso, bem como o parecer. O parecer foi apreciado em plenário, o relator ou parecerista foi inquirido e cada um dos membros emitiu o seu voto acerca da aprovação ou desaprovação do parecer e sugeriu emendas e correções. Desta maneira, embora o nome do parecerista seja indicado no documento final, o parecer é do CFM e, evidentemente, da responsabilidade de todos os seus Conselheiros. Portanto, pare de usar o meu nome em vão.
    Mas quem tem que provar o quê para quem? O Conselho Federal de Medicina já se posicionou. Cabe agora aos defensores dessa panecéia provar aos especialistas e à comunidade em geral que sua terapia milagrosa tem valor comprovado e que a ANVISA e o CFM erraram. Faça isso. Peça ajuda. Chame sectários dessas medicinas alternativas. Apele ao Dr. Alexis Botsaris. Enfim, apela para quem desejar, e apresente provas. Caso contrário, estanque essa sua verborréia nauseante e retire meu nome da sua boca e da sua memória, pois eu não desejo dialogar com o senhor.
    Mas, ao invés de buscar provas V.S.ª dá preferência a histórias de populares, esquecendo que “As histórias que se contam como prova de uma afirmação não são ciência. Sem provas e evidências, dez ou cem relatos têm o mesmo valor que um. Histórias são contadas por humanos falíveis. Mesmo que a testemunha seja séria e honesta, não dada a alucinações. Histórias sobre como sua tia Maria foi curada de um câncer ao assistir um determinado filme ou tomar um extrato de fígado de galos castrados não significam nada. O câncer pode curar sozinho, como acontece às vezes, ou talvez fosse apenas um erro de diagnóstico ou qualquer outra possibilidade. Precisamos de experiências controladas, não de relatos. Precisamos de 100 pacientes de câncer, todos devidamente diagnosticados e acompanhados. Em seguida, precisamos que 25 deles assistam àquele filme, outros 25 assistam a outro filme qualquer, 25 outros assistam ao noticiário e os demais não assistam a nada. Em seguida, temos que analisar a taxa média de cura espontânea entre os grupos. Se houver diferenças significativas, devemos buscar confirmação com outros cientistas que fizeram experiências em separado de nós antes de chamar a imprensa e anunciar a cura do câncer”. Viu agora como V.S.ª argumenta com total irresponsabilidade?
    Em segundo lugar, a conclusão do referido parecer é de que NÃO EXISTE LITERATURA MÉDICA FIDEDIGNA (COM ELEVADA FORÇA DE EVIDÊNCIA CIENTÍFICA) QUE ABONE QUALQUER DAS INDICAÇÕES CITADAS PARA A AUTO-HEMOTERAPIA PROPRIAMENTE DITA. Desafio V.S.ª e qualquer outro, seja quem for, a apresentar qualquer estudo de elevado padrão científico que demonstre a efetividade desta terapia em doenças humanas como SIDA, cânceres, infecções graves ou colagenoses, como se e apregoa por aí irresponsavelmente.
    A ignorância de V.S.ª acerca do tema é tão grande que lhe impediu de perceber que se uma panecéia com mais vinte indicações, inclusive câncer e HIV, além de colagenopatias gravíssimas, é praticada desde a década de 1920, deveria apresentar um acervo de centenas ou milhares de ensaios cínicos, dezenas de estudos sistemáticos, inclusive metanálises sobre cada indicação. Como então, V.S.ª tenta convencer os leitores de que as publicações existentes eram suficientes para indicar a seriedade dessa panacéia? E eu é que sou superficial??????
    V.S.ª afirmou também que o CFM deveria ao menos indicar em seus pareceres que o tema merecia pesquisas. Mas quem disse que esses pareceres proíbem pesquisa séria? Ninguém. Foi a picaretagem que tentaram coibir, não pesquisas metodologicamente e eticamente orientadas. Picaretagem é o termo apropriado porque pessoas sem nenhum embasamento científico, sem nenhum conhecimento aprofundado, sem nenhuma experiência prática em Medicina, sem nenhum saber cientificamente orientado, incitados por uma propaganda irresponsável e emocionalmente apelativa, do Oiapoque ao Chuí, estavam utilizando, em farmácias, em domicílios, em cafuas, um procedimento destinado a curar doenças humanas graves. A essa prática irresponsável e disseminada, realizada por leigos, não se pode designar de outra forma condizente senão com adjetivos como charlatanismo, curandeirismo, má prática médica e, evidentemente e mais claramente, picaretagem.
    Em terceiro lugar, qualquer análise científica se inicia por pesquisa bibliográfica. A leitura de abstracts é tarefa primeira e, muitas vezes suficiente, pois neles se expõe o objetivo do artigo, a metodologia utilizada para solucionar o problema e os resultados alcançados. O abstract é o resumo do trabalho traduzido para o inglês. Por outro lado, é comum que artigos apresentem barreira de idioma (escrito em idiomas muito difíceis como russo, ucraniano, romeno, etc.), mas os abstracts são apresentados em inglês nas bases de dados e isso pode ajudar a não desprezá-los e mesmo, a tentar, com ajuda, traduzi-los. Em certas ocasiões, só a leitura do abstract é suficiente, sendo lícita citá-la como referência bibliográfica. Mas como revistas escritas nesses idiomas difíceis e escassamente falados não são lidas pela comunidade científica internacional, não participam do corpo de saber universalmente acatado, pois não são replicados, analisados e nem criticados por ela. Muitas metanálises (você não sabe o que é isso, mas pode se informar) desprezam trabalhos escritos em idiomas difíceis como polonês, chinês, romeno, ucraniano, etc. Mas a auto-hemoterapia não deixou de ser acatada como terapia pelas especialidades médicas por esse motivo, pois houve quem as praticasse nas Américas e em países europeus com tradição científica. Mas foi desprezada.
    Mais ainda, deve-se exigir para comprovar a efetividade dessa terapia referências de elevado padrão metodológico para CADA UMA das inúmeras indicações propostas. Repetindo: REFERÊNCIAS FIDEDIGNAS PARA CADA UMA DAS INDICAÇÕES.
    Mas isso não basta. Para consolidar uma terapia de uso tão amplo e para doenças tão graves, são exigidas pesquisas seqüenciadas, como as indicadas pela ANVISA e sumariadas no parecer do CFM, que o senhor não leu ou leu e não compreendeu ou, por má fé, não as considerou em suas críticas.
    À época em que o parecer estava sendo elaborado, uma pesquisa na base de dados Medline forneceu para o termo de busca “auto-hemoterapy” 91 referências. Destas, apenas pouco mais da metade se referiam ao tema em apreço, pois nas demais o ozônio era o fármaco em questão, apenas administrado por auto-hemotransfusão. Assim, a partir de 1950, só foram encontrados esses raros e míseros estudos. É com essa bagagem bibliografia quase inexistente e superada que o senhor e os sectários dessa panacéia acham que se devem tratar enfermos com câncer e outras tantas doenças gravíssimas?
    Muitas vezes, em face do teor da proposta terapêutica, sabe-se que pesquisá-la constituirá notório desperdício. São muitas vezes propostas medíocres, invencionices de toda a espécie, que chegam a incluir até mesmo excrementos humanos, ou são tão obsoletas que à razão são rejeitadas de imediato. Seria, pois, uma imprudência e um desperdício elaborar protocolos de pesquisas visando refutá-las, além do pesquisador correr o risco de ser ridicularizado. Não acho que este seja o caso, mas é certo que muitos anos de pesquisa serão necessários para corroborar a efetividade dessa terapia para todas as suas indicações e, mais difícil ainda, que deverão ser feitos ensaios contra tratamentos já existentes e superá-los. A prioridade é dada na seguinte ordem: efetividade – tolerabilidade – preço.
    Mas, se alguém ou alguma instituição desejar pesquisar sobre auto-hemoterapia, não existe proibição alguma, desde que sejam obedecidos os preceitos legais e éticos que norteiam as pesquisas de terapias em seres humanos e que o grupo experimental não seja privado de uma terapia reconhecidamente eficaz. Mas, devem ainda esses proponentes levar em consideração que se proponham a realizar pesquisas isoladas sobre cada uma das indicações e, também, contra tratamentos já em uso, para que se possa provar a sua superioridade. Portanto, sua alegação de que deveriam ter estimulado a pesquisa e não proibir sua prática é, mais uma vez, fútil, desnecessária, servindo apenas para engrossar suas argumentações completamente atabalhoadas.
    Quanto à literatura disponível, pelo que foi explicado anteriormente, pouco restou após a seleção de artigos. Foram lidos todos os que estavam disponíveis mesmo, por uma concessão pessoal, os que não obedeciam a critérios de seleção como randomização, controle, cegamento, etc. Caso algum profissional deseje realizar uma metanálise desses trabalhos não encontrará material suficiente para tal, pois são metodologicamente obsoletos em sua expressiva maioria. Na verdade, não existem trabalhos desse tipo. Diante disso, qualquer pessoa, tendo às mãos a responsabilidade de escrutinar a efetividade de uma panacéia que pretende curar doenças como cânceres, teria parado por aí e concluído pela proibição do uso dessa terapia. NÃO SERIA NECESSÁRIO IR ADIANTE.
    O dado acachapante de que nenhuma das especialidades médicas admitidas pela AMB indicar a auto-hemoterapia para tratar doenças ou condições mórbidas em seres humanos, era também suficiente para não prosseguir com o estudo. Analisar uma terapia com um acervo ridículo desses já configura um desperdício. Mas, evidentemente, era preciso que alguém buscasse essas informações, em face das ocorrências e por interessar muito diretamente à população geral, carente de informações e estimulada por pessoas cientificamente incapacitadas como V.S.ª Mas, encontrando-as, nada mais seria necessário em face da sua condição de miserabilidade científica.
    Para que o senhor tenha uma idéia, visto que é um analfabeto científico, o trabalho científico top de linha atualmente é aquele com amostragem grande, randomizado, controlado e duplamente cegado. De mesmo porte são os estudos sistemáticos, notadamente metanálises. Não existe nada disso em relação à auto-hemoterapia e se existe não haveria mais nada o que fazer.
    Mas, vou lhe dizer mais uma coisa que o senhor certamente desconhece. Diante de certas lucubrações teóricas relativas a sistemas de patogenia e terapêutica, dado o absurdo que representam diante do conhecimento científico corroborado, elas não deveriam receber sequer atenção, muito menos pesquisa. Existem mais de 160 formas de terapias alternativas, muitas delas são tão carentes de fundamentação, tão levianas, que sequer mereceriam menção, muito menos acatamento. Mas o pior é que todas alegam sucessos! Sabe por quê?
    Quanto a ser uma terapia barata e por isso rejeitada pelos médicos, segundo sua insinuação noutro desses blogs, lembro-lhe que o os médicos utilizam o gesso, reidratantes, soro fisiológico, fisioterapia, exercícios físicos, medicamentos genéricos. Os hospitais Universitários utilizam medicamentos de menor custo. Fomos nós, médicos, que ensinamos higiene à população e que significa um dos maiores presentes já concedidos à humanidade. Tudo de graça ou quase!!!!!! Evidentemente existem interesseiros, defeituosos de caráter, que agem mal e nos envergonham, tanto quanto maus jornalistas devem envergonhar ou ao menos entristecer os bons jornalistas. A indústria farmacêutica visa lucros, evidentemente, mas é ela que financia mais de 70% da pesquisa biomédica nos EUA e é inegável que ela, na maioria das vezes, agiu em benefício da humanidade, mesmo que esse seja um interesse secundário. Esse é um mecanismo social do tipo darwiniano. Os governos do mundo inteiro não são capazes de financiar sequer a assistência à saúde dos seus cidadãos, muito menos investir em pesquisas que não se sabe se darão certo e que consomem bilhões de dólares? Ou V.S.ª prefere voltar à antiguidade remota e andar de quatro? Que pessoa em sã consciência, pois, negaria o valor dos novos anestésicos, antibióticos, dispositivos médicos, antidiabéticos, tuberculostáticos, analgésicos, cirurgias oncológicas, transplantes, imunoterápicos? Há problemas, evidentemente e interesses por lucro, mas a idéia de uma conspiração que a todos atinge e controla, tem cerne paranóico. A ciência, a atitude científica, tem a propriedade ímpar de revelar erros, de desmascarar embustes. É por isso que os trabalhos científicos devem ser publicados em boas revistas e em idioma universalmente conhecido para que se submetam a uma discussão crítica e sejam replicados. Mesmo um bom trabalho, isoladamente, não tem o poder de alterar condutas.
    V.S.ª dá a entender que a antiguidade da auto-hemoterapia lhe confere efetividade. Mas essa crença é mais um produto da sua ignorância científica. Para seu conhecimento, saiba que o galenismo durou cerca de mil e quinhentos anos, mas dele nada resta senão triste memória e o sabor de um atraso sem limites. A chamada Medicina Tradicional Chinesa, trazida para o Ocidente na modernidade e que não passa de uma curiosidade, tem a idade provecta de mais de cinco mil anos e não passa, apesar disso, de mero produto da fantasia perante a Medicina ortodoxa. A homeopatia tem quase duzentos anos e ainda não adquiriu aceitação ampla nos meios científicos e é ensinada em poucas escolas de Medicina. No caso da auto-hemoterapia, criada na década de 1920 e caída no esquecimento durante muito anos, nunca sequer foi praticada por número expressivo de médicos e que lhe atestasse validade comprovada. Os ensaios clínicos antigos foram realizados segundo metodologia da época, mas isso mudou muito e tais trabalhos não podem ser mais alegados à guisa de corroboração de efetividade. Assim, como pode alegar V.S.ª que longevidade em ciência tem relação com validade?
    Mas de que discussão científica faltosa fala V.S.ª, alegando que fui superficial? Que acervo de saber científico existe para se por em discussão crítica? O que existe para discutir: depoimentos ingênuos, efeito placebo, depoimentos fraudados? De que médicos com formação científica e estribado em ensaios científicos fortes fala V.S.ª que defendem essa panacéia? Solicite a eles que se pronunciem e vamos ao CFM debater. Vamos à Justiça. Quem ousa defender uma panacéia sem comprovação científica para tratar esclerodermia? E câncer? E SIDA?
    Estou disposto a debater respeitosamente e cientificamente com qualquer pessoa que detenha algum saber científico acerca do parecer que emiti para o CFM, motivo de seu criticismo desmedido, mas não com V.S.a, por ter demonstrado, pelos seus textos, ser um jornalista parcial, agressivo e cientificamente despreparado. Meus argumentos se encontram descritos no parecer que emiti e que é são de domínio público. Não fui descortês com ninguém, mas o contrário, além de concluir o que foi possível à luz da literatura médica disponível. Tratei todos os autores aos quais me referi com extremada gentileza, exaltando, inclusive, a preciosa e saudosa memória do Prof. Jesse Teixeira. Em nenhum momento me referi ao Dr. Luiz Moura com desprezo ou grosseiramente. Mas fui apedrejado, inclusive pelo senhor.
    Fiz uma análise aprofundada e respeitosa do trabalho que vinha sendo divulgado de forma espetacular na internet para fundamentar o ressurgimento irresponsável dessa terapia; realizei outra análise sobre a publicação do Dr. Ricardo Veronesi; revisei didaticamente a farmacologia dos imunomoduladores modernos para mostrar a impossibilidade de alegações do gênero; verifiquei uma por uma as referências disponíveis na MEDLINE e avaliei tudo o que poderia ser obtido online. Fiz análise detalhada de artigos que foi me possível colher. Consultei a Cochrane Library à procura de estudos sistemáticos. Solicitei a dois ilustres colegas que fizessem buscas. Verifiquei a existência de bibliografia sobre o tema nas revistas médicas científicas de maior renome (Clinical Research, New England Journal of Medicine, JAMA, etc.) e nada de melhor obtive. Trata-se mesmo de uma terapia sem amparo em trabalhos atuais de elevada força científica, cuja disseminação irresponsável foi fundada apenas em depoimentos, absolutamente desprovidos de controle e de metodologia. O problema é que não se dispõe de coisa alguma que possa corroborar nenhuma das tantas indicações desse procedimento.
    Não há como me alongar aqui para demonstrar as razões epistemológicas e metodológicas pelas quais cheguei à conclusão de que a auto-hemoterapia não tem comprovação científica e que seu uso disseminado é temerário, irresponsável e, não raro, criminoso, pois é a V.S.a a quem me dirijo, uma pessoa de formação científica quase inexistente, e não tenho a intenção de convencê-lo, pois não sou ingênuo a esse ponto, senão a apenas tentar estancar a sua verborragia desorientada e inconseqüente.
    Desafio mil vezes V.S.ª a apresentar estudos científicos metodologicamente corretos e atuais sobre ato-hemoterapia propriamente dita (essa que indica tirar sangue da veia e injetar no músculo, sem nada acrescentar ao sangue e sem mais nenhuma outra intervenção), que justifiquem de maneira inequívoca a sua utilização para terapia de doenças humanas. Desafio V.S.ª ou qualquer outro sectário dessa terapia a apresentar diretrizes de especialidades onde tal procedimento é recomendado. Se não fizer isso, está provado que o senhor é um irresponsável, não apenas por chamar a mim de superficial e ao CFM de tendencioso, o qual deveria processá-lo, mas por demonstrar que tenta defender uma prática terapêutica não comprovada.
    Para encerrar essa missiva faço minhas as palavras do Prof. Roni Marques *:
    “Um médico está eticamente impossibilitado de fomentar crendices. O paciente é livre para praticar ou submeter-se ao procedimento que desejar, mas o médico tem a obrigação de adverti-lo para o caráter anticientífico dessas práticas e para o risco que as mesmas representam para a sua saúde e, eventualmente, para abreviar sua expectativa de vida. Assim não agindo, configura-se uma evidente e intolerável maleficência, além de eventual cumplicidade com ilícitos penais”. [Marques, R. Os riscos da medicina sem a ciência médica. Bioética 11(2): 11-22, 2003.]
    Quanto ao senhor, portanto, enquanto paciente, pode fazer o que bem entender. Mas como jornalista, não deveria agir com licenciosidade, notadamente em tema que desconhece em profundidade suficiente para opinar.
    A honestidade intelectual não consiste em tentar alguém entrincheirar-se ou firmar posição sem comprovar suas teses. A matéria em apreço requer argumentação científica, conhecimentos fundamentais de filosofia da ciência e de Medicina baseada em evidências e sobre isso V.S.a demonstra não saber coisa alguma. Assim, sua brutalidade ao acusar, sem provas, e argumentar sem o saber adequado à discussão crítica, açulando a opinião pública contra um parecer idôneo, constitui marca de sua desonestidade intelectual.
    Munir Massud
    CRM/RN: 1.049
    CPF: 106.043.914-04

  61. munir massud disse:

    O jornalista a quem me refiro no Artigo 60 é o senhor WALTER MEDEIROS. Repito: WALTER MEDEIROS.

  62. Marcelo Fetha disse:

    Dra. Mayana Zatz,
    Eis uma amostra do trato “respeitoso” que a Doutora teve com a AHT, com a palavra do Doutor LUIZ MOURA, para comigo e outros leitores do site que a sra. indicou:
    http://veja.abril.com.br/blog/genetica/arquivo/auto-hemoterapia/
    “Como sabemos que muitas vezes os pacientes melhoram simplesmente porque recebem mais atenção, ou acreditam que estão sendo tratados, o que chamamos de efeito “placebo”, somente um estudo duplo cego poderia comprovar o efeito real da auto-hemoterapia. Ou seja, um grupo de pacientes com um determinado problema teria seu sangue coletado. Depois esse grupo seria dividido em dois sub-grupos: o primeiro receberia injeções do próprio sangue no músculo enquanto o outro receberia injeções de uma substância inócua, por exemplo soro fisiológico.”
    EFEITO PLACEBO? A Sra. escreveu isto? A Sra. disse “muitas vezes”, não afirma que é ou que não é, mas citou a dúvida.
    Pergunto-lhe então como se consegue efeito placebo em animais? Já que são alegados riscos da ATH, porque a proibição da AHT no Brasil não se extendeu à Medicina Veterinária? Em que diferem os Sistemas imunológicos dos animais racionais e irracionais?
    Extendo as perguntas que formularei também ao Dr. Massud à sra.:
    1-) qual tratamento a senhora indicaria para esclerodermia e mal de crohn?
    2-) E se as feridas de esclerodermia do Estudo da Mestre Telma Geovanini, citado por diversas vezes, inclusive eu ocitei no site que a Sra. escreveu a matéria, estivessem na sua perna o que, ou melhor dizendo qual tratamento a sra. faria?
    3-) Já que hoje a globalização permite uma troca de informações muito rápida, possibilitando a todos ter acesso a elas, assim as informações sobre a AHT são as mesmas, na sua opinião, porque o restante do mundo não proibiu a AHT? E na sua opinião porque o México reconheceria publicamente a eficácia AHT?
    Aguardo suas respostas,
    Cordialmente
    Marcelo
    PS: Em vários posts do sitio que a Sra. citou, não li nenhuma resposta sua a nenhuma dúvida, ou questões, ou comentarios. Diga-se de passagem, que eu pessoalmente enviei-lhe varios emails que a Sra. nunca respondeu, entretanto postou sua “opinião” neste neste blog hoje.

  63. Marcelo Fetha disse:

    Boa noite Dr. Munir Massud,
    VALE RESSALATAR QUE A POSTAGEM CITADA do SITE DA DOUTORA Dra. Mayana Zatz, foi postada por
    Posted by: munir massud | setembro 4, 2009 9:19 PM
    Assim faço esta RETIFICAÇÃO e transfiro ao Sr Doutor Munir Massud o meu post. REPITO transfiro ao Senhor o meu comentário e também as perguntas.
    Saliento que vou postar o restante de meus comentarios, e peço-lhe que aguarde para responder.
    Cordialmente
    Marcelo

  64. Dr. Munir Massud,
    A mensagem que V. Sa. escreveu é bastante para comprovar que o Parecer do Conselho Federal de Medicina é superficial. Mesmo que V. Sa. fique incomodado, o CFM foi precipitado, pois deveria ter elaborado um estudo mais completo e teria evitado muitos questionamentos. Há um engano em qualificar de insolente os textos que buscam a verdade sobre a auto-hemoterapia. Nem tratei de forma desrespeitosa o CFM; ao contrário, o seu presidente é que falou absurdos em entrevista no programa Fantástico, da Rede Globo.
    Quando informei a autoria do Parecer, é porque sua assinatura está publicada pelo próprio CFM como autor. Não tenho qualquer interesse em desmoralizar o seu Parecer, mas busco a verdade sobre a auto-hemoterapia, pois o CFM não fez por onde esclarecer completamente o assunto. Da mesma forma que não associei palavras depreciativas ao seu nome, conforme afirma.
    Um órgão da importância do CFM não deveria medir distâncias para garantir a realização de um trabalho completo. Segundo diz, “O que foi encontrado e que fez parte do protocolo do parecer aprovado pelo CFM, com dados atualizado: PubMed em 15/05/09 – Palavra de busca: Auto-hemotherapy. Resultados: 94 publicações gerais incluindo um grande número que não se refere à auto-hemoterapia propriamente dita. SOMENTE 44 TRABALHOS SOBRE AUTO-HEMOTERAPIA PROPRIAMENTE DITA ESTÃO DISPONÍVEIS NA BASE DE DADOS MEDLINE DESDE 1950 ATÉ HOJE. DESSES 44 artigos:
    • 11 estão escritos em russo, 6 em alemão, 4 em italiano e 2 em húngaro. Portanto, 23 artigos apresentam barreira de linguagem. Mesmo se retirássemos aqueles escritos em italiano, ainda sobrariam 19 artigos de dificílima tradução. Esses artigos não são lidos pela comunidade científica internacional e, assim, não contribuem para o progresso do conhecimento nessas áreas.”
    Caso o CFM não tivesse tanta pressa em proibir o uso da auto-hemoterapia, poderia ter providenciado a tradução de todas aquelas publicações, pois para isso existem os tradutores juramentados, inclusive para trabalhos científicos e aqueles idiomas não são tão raros assim, à exceção do húngaro. Como os trabalhos não foram traduzidos, não se sabe o que dizem e foram simplesmente ignorados.
    • 40 foram publicados há mais de 35 anos e 35 há mais de 50 anos.
    Essa generalização é prejudicial à própria ciência, pois não tem sentido considerar que as descobertas perdem seu valor com o simples passar dos anos. Com isto não nego de forma alguma as novas metodologias de pesquisa científica.
    Em atenção a sua colocação, asseguro-lhe que todas as afirmações que fiz foram baseadas no conteúdo dos documentos e passarei a evitar o vínculo do seu nome ao referido Parecer do CFM.
    Estranho, no entanto, é a seqüência imensa de ataques que V. Sa. faz a mim, no afã de demonstrar uma espécie de superioridade intelectual e científica.
    V. Sa. cita o Prof. Roni Marques *: “Um médico está eticamente impossibilitado de fomentar crendices. O paciente é livre para praticar ou submeter-se ao procedimento que desejar, mas o médico tem a obrigação de adverti-lo para o caráter anticientífico dessas práticas e para o risco que as mesmas representam para a sua saúde e, eventualmente, para abreviar sua expectativa de vida. Assim não agindo, configura-se uma evidente e intolerável maleficência, além de eventual cumplicidade com ilícitos penais”. [Marques, R. Os riscos da medicina sem a ciência médica. Bioética 11(2): 11-22, 2003.]
    Grande contradição! Porque no Brasil “O paciente não é livre para praticar ou submeter-se ao procedimento que desejar” (no caso a auto-hemoterapia, por exemplo).

  65. munir massud disse:

    Senhor Marcelo Fetha:
    Suas perguntas são oportunas e merecem as melhores respostas possíveis. Eu o farei oportunamente, dentro das limitações dos meus conhecimentos, na esperança sincera de que possamos chegar a um entendimento razoável sobre esta matéria. Peço-lhe um pouco de paciência, pois este debate está me tomando muito tempo e tenho muitas ocupações, inclusive parei de trabalhar na minha tese de doutoramento. Vou tentar lhe dar a melhor resposta possível, pois o senhor foi cordial e realmente está desejando dialogar, aprender e informar o que conhece. Fico honrado que a sua escolha recaia sobre mim. Farei o melhor possível logo que possa.
    Cordialmente,
    Munir Massud

  66. Joel Martini de Campos disse:

    Dr.Munir Massud, bom dia !!!
    Às 5,01 hs, antes de sair para o trabalho citarei algumas
    pesquisas:-
    1-) Dr. METTENLEITER pesquisa com 300 pessoas.
    2-) Dr. JÉSSE TEIXEIRA pesquisa com 150 pessoas.
    3-) INSTITUTO NACIONAL DE ANGIOLOGIA Y CIRURGIA VASCULAR DE
    CUBA pesquisa com 1.000 ( um mil pacientes ) tem obtido
    resultados que confirmam a teoria de que os anticorpos-
    que originam as enfermidades autoimunes, quando usada –
    como antígeno, produzem anticorpos que destroem os –
    outros auto-anticorpos. Essa é a definição CIENTÍFICA –
    feita pelos MESTRES, DOUTORES, CIENTÍSTAS num país em –
    que a MEDICINA é considerada de PRIMEIRO MUNDO.
    OBSERVAÇÃO:- Aqui fizeram o correto:- Usaram a TEORIA –
    para na PRÁTICA comprovar a eficiência da AUTO-HEMOTERA-
    PIA.
    Não fizeram estudos RANDOMIZADOS é TEORIA para comprovar
    na PRÁTICA, isso é o que INTERESSA.
    RANDOMIZADO é para a indústria farmacêutica,que segundo-
    alguns livros e muitos artigos denunciam a compra dessas
    pesquisas, o senhor mesmo deve ter lido sobre o assunto.
    CIENTISTAS VENDEM SEU NOME PARA ASSINAR ESSAS PESQUISAS.
    Portanto o C.F.M seguido pela ANVISA , COFEN e C.F.F –
    foram precipitados que baseados em seu PARECER TEÓRICO-
    proibiram.
    Nós HEMOTERÁPICOS gostaríamos que antes de proibir –
    colocassem a TEORIA na PRÁTICA com o fêz o INSTITUTO –
    NACIONAL DE ANGIOLOGIA EM CUBA, pois as pesquisas RANDO-
    MIZADAS demandam muito dinheiro para serem realizadas e
    até que o governo tem, mais não usa, compra 9.800.000 de
    tratamentos de TAMIFLU, 9.000.000 em 2005 e não encapsu-
    lou, mais 800.000 em 2009, sendo 50.000 para agosto/2009
    e 750.000 para chegar em setembro/2009, para que ???
    FONTE DAS INFORMAÇÕES ACIMA CITADA:- Fernanda Scavacini(
    Gabinete do Ministro da Saúde ) etc,etc,etc.
    4-) Já que ainda é cedo para buscar também minha tia com
    ALZHEIMER, vamos citar mais uma fonte:-
    Dr. YVES VALENTIN. Desde 1998 até esta data foram trata-
    dos mais de 1.000 ( um mil pacientes ) em San Juan e
    Córdoba, muitos tiveram CURAde suas patologias, outros-
    tiveram melhoras e os demais portadores de diabetes,
    psoríase, vitiligo, púrpura, destrofias, etc, melhoraram
    na qualidade de vida e não tiveram complicações para –
    suas doenças.
    Vou citar somente a de DIABETES:- 15 pacientes com com-
    plicações provocadas por diabetes( pés diabéticos ) que
    estavam indicados para cirurgias( amputação ) de dedos
    ou pés, depois de receberem as aplicações de AUTO-HEMO-
    TERAPIA, somente 1 necessitou de cirurgia, os demais fo-
    dispensados dêsse procedimento. Conheço muito bem êsse
    problema, pois à mais de 10 anos minha tia teve que am-
    putar dedos do pé. Espero que o senhor juntamente com
    os orgãos competentes de SAÚDE, revejam o PARECER, sus-
    pendendo temporariamente e copiando a inteligência dos
    CUBANOS, apliquem a TEORIA na PRÁTICA, não necessitando
    de pesquisas RANDOMIZADAS para comprovar a eficiência do
    NOSSO PRÓPRIO SANGUE, respeitosamente, abraços, Joel

  67. Francisco Rodrigues disse:

    Senhor Igor Santos,
    Foi com muita surpresa que li o comentário abaixo publicado pelo senhor em 25/08 neste mesmo espaço:
    (E existem ainda os charlatões sem caráter que lesão propositalmente e que, como agravante, inventam estórias mirabolantes para justificar seus métodos sórdidos de infligir dor em outrem, como um tal de Francisco Rodrigues, que admitiu descaradamente em um periódico natalense (Diário de Natal) que tratava doentes mentais com passes (prática supersticiosa que envolve “espíritos” tomando os corpos dos vivos) e que, pasmem, pois eu estou 100% indignado, criou a disciplina opcional Medicina e Espiritualidade na UFRN.)
    Confesso que fiquei surpreso com tamanha agressividade. Não sei quais foram seus motivos para agir assim, mas acredito que a ignorância sobre quem estava atacando tenha sido o fator mais importante. Dessa forma passarei a informar um pouco da minha biografia para suas considerações.
    1 – Tenho graduação em Medicina desde 1980 pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e durante o curso fui bolsista de pesquisa do Departamento de Fisiologia;
    2 – Em seguida fiz a pós-graduação, Especialização, Mestrado e Doutorado (Escola Paulista de Medicina, atual Universidade Federal de São Paulo), trabalhando na pesquisa com camundongos, ratos e sagüis;
    3 – Em 1993 fui aprovado como professor adjunto do Departamento de Fisiologia, onde continuei a pesquisa na área da psicofarmacologia e comportamento, em seguida fui removido a meu pedido para o Departamento de Medicina Clínica onde trabalho até hoje;
    4 – Estou ensinando em duas Residências Médicas em Psiquiatria aqui em Natal (Hospital Universitário Onofre Lopes e Hospital João Machado) e faço consultório de Psiquiatria seguindo a linha Cognitivo Comportamental, principalmente em Dependência Química;
    5 – Já exerci os cargos de Presidente da Associação Norte-riograndense de Psiquiatria, de Diretor do Hospital Psiquiátrico Dr. João Machado, Membro titular do Conselho Estadual de Entorpecentes do RN e atualmente exerço o cargo de Chefe do Departamento de Medicina Clínica, Responsável pela Disciplina de Psiquiatria e Responsável pela Disciplina Opcional de Medicina Saúde e Espiritualidade, todos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte;
    6 – Em 2003, incomodado com a dúvida em minha consciência da existência ou não de um mundo espiritual, transcendental, da existência de Deus ou não, fiz um artigo (abaixo) e o publiquei em um jornal local, “O Jornal de Hoje” em 13 de junho:
    ENTRE O FALSO E O REAL
    Uma de nossas preocupações na manutenção de um bom relacionamento com o ambiente que nos rodeia, é usar a razão para nos deixar conscientes do que é verdadeiro ou falso. Desenvolvemos a Ciência como um atributo intelectual que nos capacita cada vez mais, a partir da tecnologia que ela proporciona a nos dar essa segurança sobre a realidade da Natureza, avançando lentamente na descoberta do desconhecido. O que pode trazer desânimo ao nosso intelecto é a percepção de que quanto mais ampliamos o nosso conhecimento maior se torna o horizonte de ignorância que pretendemos desbravar. Isso nos dá a certeza de que o conhecimento que conquistamos até o momento corresponde a uma pequeníssima fração da verdade universal. Entra em cena a partir daí outra capacidade do nosso poder mental: a imaginação. Podemos criar ao nível de nossa consciência imagens em ação (imaginação) que obrigatoriamente podem não corresponder à realidade, a verdade comum a todos. Corresponde sim, a verdade do imaginador, no que diz respeito a sua experiência íntima. Querer passar ao outro essa “verdade” íntima como uma verdade da experiência geral é um ponto crítico de nossos relacionamentos interpessoais. Entra em consideração uma série de fatores biopsicossociológicos que acumulamos ao longo de nossa existência, que passam a fazer parte de nosso arsenal de vivências, e que servem de matéria prima à imaginação.
    Nessas circunstâncias, surge a necessidade de dar corpo e forma intelectual a essas imaginações que não tem suporte na realidade conhecida, mas que possuem uma coerência interna muito grande e exigem um processamento lógico: surge a Fé! Surge Deus! Da imanência das coisas, do que existe sempre em determinado objeto e é inseparável dele, daquilo que um ser participa ou tende participar, da matéria palpável aos nossos sentidos naturais ou ampliados artificialmente, chegamos ao conceito de transcendência. É o que transcende os limites da experiência sensível, metafísico, que se eleva além dos limites da realidade conhecida, que ultrapassa até nossa capacidade de conhecer. É a consciência de que a imanência deve estar contida necessariamente dentro da transcendência, da realidade conhecida dentro da realidade universal. É a consciência de que Deus, como personagem central, original, criador e totalizador de todos os aspectos da natureza, necessariamente está no campo das transcendências e que nossos recursos biológicos, materiais, ligados intrinsecamente à imanência das coisas jamais provará ou negará empiricamente a Sua existência. Como uma pequeníssima parcela da verdade poderia dominar conscientemente a verdade universal? Entraríamos num conflito lógico. Também entraremos em conflito lógico se não aceitarmos que existe uma verdade muito mais ampla da qual não temos consciência e que talvez nunca a conheçamos em sua plenitude. Se aceitarmos por imposição lógica a existência de uma verdade ainda desconhecida, teremos que aceitar pelo menos como uma possibilidade real todas as criações do campo imaginário que tende a organizar esse desconhecido. Quando tendemos a aceitar como uma possibilidade real toda essa organização imaginária para dar coerência ao desconhecido, passamos a desenvolver outra função de grande importância intelectual que é a Fé, ligada ao transcendente, o qual se opõe à Ciência, ligada ao imanente, e ambas movimentadas pelo motor intelectual da lógica.
    Não podemos fugir da força lógica que defende a existência de uma realidade desconhecida, além dos nossos sentidos, mas podemos não aceitar a organização imaginária para esse desconhecido, mesmo que façamos todo esforço intelectual e empírico para mostrar sua verdade. Surgem daí os agnósticos, pessoas que consideram fútil a metafísica, a transcendência de forma organizada pela imaginação, apesar de considerarem uma ordem de realidade incognoscível, que não pode ser conhecida. São contrapostos pelos gnósticos que são pessoas que usam a imaginação para dar uma ordem à realidade desconhecida, que está além dos nossos sentidos físicos, que criam uma hierarquia de conhecimentos e sabedoria, que tende à compreensão perfeita da divindade, que mesmo estando além do alcance dos procedimentos científicos dela não se esquiva como mais um instrumento, além da lógica, para a correção de equívocos.
    Assim, pode o homem usar a sua inteligência para optar por uma das condições, correndo em ambas o risco de estar errado. Se optar por ser agnóstico, a verdade desconhecida não o interessa e sua vida é concentrada nas relações imanentes entendendo que a morte é para si, o fim de tudo que construiu. Se optar pelo gnosticismo passa a desenvolver a fé em determinado conjunto de imaginações organizadas pela lógica, passa a acreditar na hierarquia superior do transcendente, na figura de uma Instância Criadora, também consciente e para a qual nos dirigimos e admite recursos. Esta fé desenvolvida, apesar de estar voltada prioritariamente ao transcendente, tem grande repercussão em nosso pensamento, no comportamento e assim na imanência da vida. Passa a sentir a proteção de “alguém” hierarquicamente superior, que desenvolve na terra uma missão no curto espaço de sua permanência e que a morte é simplesmente o retorno ao lar original e não o fim de tudo. Se o agnóstico estiver errado, quanto tempo precioso ele perdeu no sentido de aperfeiçoamento dos seus aspectos transcendentais, pois sua preocupação era apenas dirigida aos aspectos materiais. Se o gnóstico estiver errado e o mundo imaginário que ele aceitou como uma possibilidade real nada mais for além de uma verdade desconhecida, caótica e não reconhecível, pois a consciência neste momento também é dissolvida no caos do desconhecido, mesmo assim, acredito, ele tem uma vantagem fundamental. No pequeno espaço de tempo que ele permaneceu na terra tinha a companhia de Seres poderosos que o protegiam e orientavam, que dissolviam suas ansiedades e aliviavam seus medos; que lhe mandavam cumprir uma tarefa na terra com um objetivo definido, no uso de seu livre arbítrio e que tinha o seu lugar garantido no retorno após a morte, com a justa colocação pelo comportamento exibido. Poderia então ser dito: mas tudo isso é uma grande mentira. Mesmo assim eu voltaria aos conceitos iniciais: mas as imaginações que acredito corresponderem à realidade é uma verdade íntima, é uma verdade minha, que infelizmente não posso provar ao outro de imediato, pois a imanência ainda procura alcançar a transcendência e a ciência aproxima-se da fé somente à medida que amplia sua compreensão do mundo.
    Francisco C. Rodrigues
    Prof. da Disciplina de Psiquiatria/DMC/UFRN
    [email protected]
    Dessa forma passei a me considerar um espiritualista e evitar que a dúvida perniciosa atingisse uma fé que minha razão dizia ser adequada.
    7 – Como professor de Psiquiatria do Departamento de Medicina Clínica, junto com colegas locais de pensamentos semelhantes, e percebendo da existência de cursos de natureza espiritual em outras universidades (Universidade Federal do Ceará e Universidade de São Paulo), decidimos que não podíamos ficar omissos e deixar de transmitir aquilo que conhecíamos e também que acreditávamos. Assim, em 2007 foi construído um Curso Opcional de Medicina, Saúde e Espiritualidade e aprovado por unanimidade na plenária do Departamento com as características abaixo:
    UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
    CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
    DEPARTAMENTO DE MEDICINA CLÍNICA
    DISCIPLINA: MEDICINA, SAÚDE E ESPIRITUALIDADE
    2º SEMESTRE DE 2007
    CARGA HORÁRIA: 30 HORAS
    NÚMERO DE CRÉDITOS: 02
    Professor responsável: Francisco das Chagas Rodrigues
    Início: 08-08-07
    Término: 14-11-07
    Dia: Quarta feira
    Horário: 17:00 às 18:40
    Local: HUOL – 5º sub-solo
    OBJETIVOS GERAIS
    Integrar de forma compreensiva os conhecimentos técnicos científicos na área da saúde com os conhecimentos teóricos da filosofia espiritual conhecidos nas várias religiões. Contribuir e ampliar o ensino universitário discutindo os vários conceitos religiosos e suas relações na saúde como instrumento terapêutico.
    OBJETIVOS ESPECÍFICOS
    1. Promover prioritariamente entre os estudantes do curso médico uma apreensão mais ampla da saúde na sua manutenção e recuperação.
    2. Capacitar o futuro médico em atender melhor o paciente, interpretando os fundamentos da fé raciocinada expressa na individualidade da pessoa humana.
    3. Seguir os princípios científicos através de uma abrangência eclética, valendo-se dos conceitos abordados durante o curso.
    CONTEÚDO
    Utiliza-se como conteúdo, temas que envolvem assuntos relacionados a medicina, saúde e espiritualidade, abrangendo conceitos da física newtoniana e quântica, a conceituação de Deus na visão religiosa, a anatomofisiologia multidimensional, a medicina ayurvédica, a função do pensamento, das emoções e sentimentos como instrumentos da cura da alma, a instrumentalização terapêutica da prece e meditação, cuidados do ser como enfermo, os aspectos éticos da humanização na prática médica.
    METODOLOGIA
    A atuação docente será fundamentada na concepção de ensino-aprendizagem, através de aulas expositivas, seminários, discussão em grupos, apresentação de filmes, aplicação de questionários com o objetivo de compreender a utilização dos conceitos religiosos e sua aplicação no cuidado ao paciente.
    PROGRAMA DE ATIVIDADES
    Unidade I – Bases racionais da espiritualidade
    – Medicina, saúde e espiritualidade
    – Novos paradigmas: Mecânica newtoniana x quântica
    – Anatomofisiologia multidimensional
    – Energias vibracionais: influências na manutenção da saúde
    – Conceitos de Deus na visão espiritualista
    Unidade II – Prática humanizada da medicina
    – Medicina Ayuvérdica – uma visão integral do ser humano
    – Ação do pensamento, do sentimento e da emoção como recurso terapêutico
    – Uma visão científica da prece e da meditação e sua aplicação na saúde
    – Chakras e as relações endócrinas
    – Homeopatia e o cuidar do ser humano
    – Aspectos éticos na prática médica
    CRONOGRAMA
    Data Assunto Professor
    01 08-08-07 Abertura: Medicina, saúde e espiritualidade
    02 15-08-07 Novos paradigmas: mecânica newtoniana x quântica
    03 22-08-07 Anatomofisiologia multidimensional
    04 29-08-07 Energias vibracionais: influências na saúde
    05 05-09-07 O conceito de Deus na visão espiritualista
    06 12-09-07 Visita as enfermarias
    07 19-09-07 Medicina ayuvérdica: visão integral do ser humano
    Consciência espiritual e saúde
    08 26-09-07 A mente: um instrumento do espírito
    09 03-10-07 Instrumentalização da prece e da meditação na saúde
    10 10-10-07 Chakras: relações endócrinas
    11 17-10-07 Homeopatia
    12 24-10-07 Humanização na medicina
    13 31-10-07 Aspectos éticos na prática médica
    14 07-11-07 Hipnose
    15 14-11-07 Conscienciologia
    16 21-11-07 Avaliação
    8 – Também aprovamos na UFRN um projeto de extensão universitária onde procuramos educar dependentes químicos e seus familiares quanto a importância da vida espiritual, principalmente a prática do Evangelho, como uma importante ferramenta terapêutica, complementar a técnica médica tradicional que envolve geralmente psicofármacos;
    9 – Não tenho conhecimento de nenhum periódico de Natal, em especial o Diário de Natal como citado, que tenha divulgado que eu “tratava doentes mentais com passes”. Mas com crédito na sua honestidade deve o senhor ter lido ou ouvido sobre tal fato. Gostaria então de saber a fonte para procurar corrigir o equívoco. Isso não implica que eu não acredite no potencial curativo dos passes, com ou sem a participação dos espíritos, mas sim, que eu não a aplico no consultório e não me sinto capacitado para tal;
    10 – Quanto a questão da AHT tomei posição quando tive conhecimento da técnica, do benefício que estava trazendo a população e da sua proibição. O esforço de pesquisa bibliográfica que foi feito deveria ter servido para motivar pesquisas nas diversas universidades públicas para procurar comprovar o efeito curativo real ou placebo da técnica e jamais de proibi-la de forma tão contundente. Eu mesmo lastimei não ter conhecimento da técnica um pouco mais cedo. Perdi a minha mãe para o câncer cerebral apesar de ter usado todos os recursos que a ciência oferecia: cirurgia, radioterapia, quimioterapia… Apesar de tudo ela definhava, perdendo a razão, a orientação e todos os princípios éticos de uma convivência humana. Com certeza eu teria usado a técnica para tentar mantê-la um pouco mais de tempo perto de nós com qualidade de vida, mesmo correndo o risco de sofrer represália como está acontecendo com o Dr. Luiz Moura.
    11 – Dessa forma, ainda com crédito na sua boa-fé, aguardo as respostas que se fazem necessárias.
    Atenciosamente,
    Francisco Rodrigues

  68. Joel Martini de Campos disse:

    Dr. Francisco Rodrigues, bom dia !!!
    Li totalmente seu artigo, concordo em gênero, número e grau.
    Sua resposta é maravilhosa.Antes de PROIBIR apliquem a TEORIA na PRÁTICA e depois tirem a conclusão VERDADEIRA.
    Ótimo seu CURRICULUM, não é nenhum aprendiz, é sensato e
    verdadeiro. Não está macomunado com ninguém, forte abraço,
    [email protected]

  69. Joel Martini de Campos disse:

    Igor, bom dia !!!
    Verifiquei e você tem a profissão que há mais vagas no mercado de trabalho( engenheiro ) de qualquer especialidade.
    Portanto não sendo jornalista e principalmente para cobrir
    a area de ciências tenho certeza que está em lugar errado.
    Somente escrevo sobre AUTO-HEMOTERAPIA pois sou hemoterápico, já recebi CURA e REMISSÃO para minhas doenças.
    Não foi efeito placebo, faço exames regularmente de 6 em 6 meses, sangue completo além de hemograma mais 24 exames,
    ultrassonografia e tomografia computadorizada,etc,etc,etc.
    Li e imprimi todas as pesquisas sobre AHT desde 1898 até 2009,para saber corretamente como foram realizadas e cheguei à conclusão final, fazendo essas aplicações e através dos exames posso comprovar sua eficiência e de meus
    amigos também hemoterápicos.
    Agora vou fazer uma sugestão construtiva:- Troque sua foto no blog pois está semelhante à foto de Al Capone que não teve boa reputação quando passou por aqui, abraços, Joel

  70. Haroldo José Ventura disse:

    Igor… não entendi sua resposta. a pergunta é simples. Por favor leia de novo meu post. Tem um médico muito conhecido de nome Vernon Coleman que escreveu em seu livro “Bodypower” (O Poder do Corpo) “A grande tragédia da medicina ortodoxa é que os médicos suspeitam de tudo que é novo e relutam em aceitar teorias e idéias que contradizem atitudes tradicionais” e prosegue: “A história da medicina está repleta de médicos que sofreram ao aprender que a medicina oficial não vê com bons olhos idéias originais ou conceitos nosos que ameaçam o status quo. Estudantes de medicina são ensinados a evitar perguntas incômodas e jovens médicos, que querem se bem sucedidos, aprendem logo que precisam manter-se, sem questionar, fiéis às verdades estabelecidas. Até que ops médicos estajam prontos para estudar o inesperado, o improvável e até mesmo o aparentemente impossível, os pacientes fariam bem em olhar médicos rigidamente ortodoxos com uma certa dose de suspeita e cepticismo.
    E agora?

  71. Joel Martini de Campos disse:

    Dr. Walter Medeiros, boa tarde !!!
    O IGOR foi sensato e retirou o título de seu blog, pois não
    sendo da area jornalística cometeu uma gafe gravíssima. Não foi pelo motivo de CHAMARIZ pois uma gafe dessa implica em-
    medidas judiciais. Parabéns em divulgar fatos pessoais acon-
    tecidos à muitos anos e já superados, grande abraço, Joel

  72. Olivares Rocha disse:

    Quanta prova de despreparo, desrespeito e desatenção destes que administram o fórum e se dizem professores… Quando não ofendem, atirando seus impropérios para todos os lados, desqualificam seus interlocutores ao ponto de enveredar para ofensas pessoais, sem se dar ao trabalho de responder as questões apresentadas… Quanta visão científica… E dizem admirar o pensamento científico… Ao bom leitor…

  73. Murillo de Oliveira Chagas disse:

    Só para esclarecer uma informação: a acupuntura e a homeopatia são especialidades atualmente reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina; não são simplesmente “dois métodos não apenas comprovadamente falsos como também potencialmente perigosos”.
    Diferente da AHT.

  74. Olivares Rocha disse:

    Sr. Murilo, mais uma prova do reacionarismo dos manifestos dos “donos” do saber daqui… A acupuntura e a homeopatia passaram por várias fases de aceitação… De ignoradas, passaram a desqualificadas, denegridas. Então Passaram a proscritas… Quando se aperceberam dos seus valores e dos seus conseqüentes valores (comerciais), passaram a ser restritas do meio médico…
    Já a AH não… Ela foi inventada por médicos, receitada por médicos, de uso restritivo dos médicos, até por falta de divulgação e de dificuldades de manipulação de seringas…
    Com o advento da seringa descartável, e, depois, através de sua propagação por meios midiáticos, foi popularizada… Então proibida.
    Enquanto era dos médicos, tudo bem.. Quando ganhou as ruas, passou a incomodar, a ser arriscada, etc…
    Ressalto que a Auto-Hemoterapia foi receitada livremente aqui por mais de 100 anos, não constando qualquer queixa contra o tratamento ou os médicos que a prescreviam. Pelo contrário, a esmagadora maioria dos praticantes ou ex-praticantes, atestam seus benfazejos efeitos… Pode não ser uma prova científica, mas é um indicativo de que há sim algum efeito além do placebo ou remissão espontânea de doenças… Pena que quem deva promover pesquisas balizadoras prefira ficar no campo do dogmatismo… E fica o praticante, com ou em uma receita médica anterior a 2007, entregue a própria sorte… Os fatos se mostram favoráveis, mas autoridades de repente “descobriram” a Ah como tratamento médico e então proibiram, ameaçando diversos riscos os praticantes e de processo os profissionais de saúde até se falarem publicamente…
    O Dr. Moura foi processado pelo Cremerj em 2006 e absolvido por unanimidade. A AH, então, não foi proibida…
    Só em 2007, em novo processo, onde ele teria sido informado que este segundo processo seria pela divulgação do DVD com sua entrevista, ou seja, por ele estar possivelmente lucrando com a venda deste DVD com sua entrevista (que já fazia quase tempo estava de graça na internet) é que começaram a proscrição da AH. Observe-se que os repórteres que o produziu, atestaram que o Dr. Moura nunca teve participação na sua comercialização… Dois processos, um por receitar, onde foi absolvido, O segundo seria por vender DVDs, e que de repente, tornou-se, no momento do julgamento, por estar receitando a AH… Resultado, julgamento: revisto…
    Ainda resta responder: por que a Auto-Hemoterapia faz efeito em animais, assim como a acupuntura e homeopatia, posto que seja ensinada em faculdades de Veterinária e receitada por Veterinários, mas seria inócua em humanos, na verdade perigosa e cheia de efeitos secundários, possíveis, posto que até hoje ainda não observados?
    Por que, se tão arriscada e cheia de efeitos colaterais, nunca, em décadas de uso médico, ninguém denunciou a técnica ou o médico que a prescreveu?
    Por que quase todos que dela fazem uso, atestam benfazejos efeitos, independente de sua cultura ou crença na terapia e não se acha queixa de efeitos negativos? (basta ver os fóruns e sites sobre o tema…)
    Por que é de livre prescrição médica em diversos países, que, observe-se, ainda não se “aperceberam” destes efeitos colaterais quiméricos?
    Ainda não consigo entender como um pouco de seu próprio sangue, injetado com os devidos cuidados, no músculo, pode ser perigoso, arriscado, cheio de complicações, mas não o é na coluna, olhos, tendões e cartilagens ou misturado a osso de boi, implantado em lesões ósseas e ortodônticas…
    (me acusaram aqui de desonesto intelectual… se há desonestidade aqui é de quem deveria esclarecer estas minhas dúvidas, me livrando da minha ignorância, mas que prefere ficar no dogmatismo ou nas ofensas pessoais, ou por achar que devo me submeter placidamente às opiniões alheias, sejam elas de quem forem…)

  75. Potiguara de Carvalho disse:

    Meu caro Igor.
    Desculpe, mas você está em uma das duas condições: ou você está recebendo uma grana dos laboratórios famacêuticos ou você, apesar de meio engraçado, não passa de um tolo. Ora, como você pode emitir uma opinião sem falar com as pessoas que foram beneficiadas ou prejudicadas pela AHT? Não sou usuário desta terapia, mas o bom senso não me permite criticar algo em que há muitos depoimentos positivos e raros negatios. Aliás, de negativo mesmo somente a reação a ANVISA (conjunto de burocratas que mal cumpre o expediente de 6h/d e 30h/s) e dos médicos que, protegendo a sua reserva de mercado, limitam-se a propagar que não há comprovação científica da eficácia do tratamento. E você, meu caro, tá indo na mesma onda tola. Na verdade, você está se monstrando uma maria vai com as outras. Pense, meu filho. Questione. Olhe por ângulos diverso do comum. Se os doutores tivessem a razão que propagam, a acumpuntura e a homeopatia já teriam sido banidas há muito tempo. E sabe o que aconteceu? Quando começaram a desconfiar de que iriam perder a parada, lutaram e conseguiram incluir estes dois filões (R$)na sua reserva de mercado. Cara, você é um jornaliste ou se apresenta como tal, não pode se dar ao luxo de sair por aí emitindo opiniões não ou mal pensadas. Um abraço, desculpe a franqueza e saiba que se eu vier a precisar da AHT, vou usá-la queira ou não os médicos e a ANVISA.

  76. Marcelo Fetha disse:

    Boa tarde Dr. Munir Massud
    Boa tarde Sr. Igor
    Boa tarde à todos
    SR. IGOR:
    – Agradeço-lhe por ser uma pessoa leal, e não apagar os comentários que são contra suas crenças. Obrigado também por permtir a nós (defensores da AHT), de nos expressarmos em seu espaço
    DOUTOR MUNIR MASSUD:
    – Obrigado pelo seu comentário abaixo.
    FAÇO MINHAS AS SUAS PALAVRAS (vide comentário 65 abaixo), POIS QUEM SE SENTE LISONJEADO E HONRADO POR TER ME ESCOLHIDO SOU EU. Não encontrará em mim um campo hostíl para caminhar, e muito menos um crítico à sua altura, MAS sim econtrará alguém que lhe retribui à altura, a mesma cortesia que teve para comigo. Em retribuição aos seus conhecimentos que muito me serão valiosos, eu lhe ofereço a minha leiga experiência de médico sem diploma. E ainda ouso EQUIparar a sua integridade à minha. E como Docente que é, agradeço-lhe pela primeira lição, que eu já sabia e sempre me esqueço de praticár. Em outras palavras, a sua humildade que muito que eu faço questão e tenho o dever em ressaltar. Assim seja benvindo ao diálogo, será um imenso prazer dialogar, aprender e juntos tentarmos encontrarmos uma solução razoável para esta situação.
    E A TODOS:
    – Eu peço humildemente que de agora em diante antes de postarem novos comentários, reflitam que nós a esta altura seremos como os governantes do planeta, discutindo sobre o futuro do humanidade, numa questão de vida ou morte, que envolve a vida de bilhões de pessoas.
    Vamos portanto meditar sobre estas lições que estarão logo abaixo, pois de TODOS nós dependerá qual será o FIM que será destinarmeos a esta importante discussão.
    AINDA POSTAREI um novo comentário que me consome há dois dias, mas juntos refletiremos o início e o meio desta situação.
    E as três primeiras lições que peço a todos meditar, são os ensinamentos do CHICO XAVIER, (não é preciso acreditar em espiritualidade, mas sim refletir sobre o que elas nos ensinam).
    – para sentir a dor do nosso próximo, vamos nos colocar no lugar dele, e assim saberemos o que ele sente.
    – não é magoando ao nosso próximo que aliviaremos nossa própria dor;
    – E certo que ninguém pode voltar atrás e fazer um novo começo, MAS É MAIS CERTO AINDA QUE QUALQUER UM pode começar agora e fazer um novo fim.
    “CHICO XAVIER”
    E por fim, por enquanto, eu quero dizer que não é um defensor de uma causa que lhes fala, mas sim um filho que enterrou um pai no dia do seu aniversário, e que não enterrará um filho sem lutar. Pois se com Deus já fiz todas as propostas, e até lhe disse todos os palavrões que eu sabia, em permuta da minha própria vida, em favor da saúde e vida a longa ao meu filho cujo cancer acomete. Sou um espirita confuso, que com muita luta conta si mesmo, tenta seguir os principios de Deus, Jesus, Buda, Confucio, Chico Xavier e tantos outros Mestres. E que também vai às Igrejas do “Em nome do Senhor Jesus”, porque os pastores determinaram a cura de meu filho, e vão levar todos os dízimos que eu puder ofertar. E quem encontrar o diabo por aí, diga-lhe que minha alma está a venda, e o preço que ele terá que pagar: é saúde e vida longa a meu filho. Pois meu filho me disse coisas, que eu pelo meu orgulho não tive tempo de dizer a meu pai, e hoje só posso, após muito arrependimento, transmitir-lhe em pensamento.
    Vamos refletir também sobre os textos dos PS.s abaixo, pois eles nos auxiliarão a acalmar os ânimos, a fim de raciocinarmos melhor. E refletir ainda, sobre o que somos perante o Criador, e principalmente sobre o nosso modo de interagir na Terra, e das lições que da Vida colhemos.
    Que Deus nos abençõe à todos, e que juntos possamos trazer luz às nossas razões, e fazermos com que a CIÊNCIA e EXPERIÊNCIA se deêm as mãos para resolvermos esta questão.
    Cordialmente,
    Marcelo
    PS: POSTAREI AINDA UM NOVO COMENTÁRIO conforme citei acima, daqui uns dias quando terminá-lo.
    PS – DOUTOR MUNDIR MASSUD:
    COMENTÁRIO: 65
    Senhor Marcelo Fetha:
    Suas perguntas são oportunas e merecem as melhores respostas possíveis. Eu o farei oportunamente, dentro das limitações dos meus conhecimentos, na esperança sincera de que possamos chegar a um entendimento razoável sobre esta matéria. Peço-lhe um pouco de paciência, pois este debate está me tomando muito tempo e tenho muitas ocupações, inclusive parei de trabalhar na minha tese de doutoramento. Vou tentar lhe dar a melhor resposta possível, pois o senhor foi cordial e realmente está desejando dialogar, aprender e informar o que conhece. Fico honrado que a sua escolha recaia sobre mim. Farei o melhor possível logo que possa.
    Cordialmente,
    Munir Massud
    Posted by: munir massud | setembro 5, 2009 2:20 AM
    PS – CHICO XAVIER:
    VOCÊ MESMO:
    Lembre-se de que você mesmo é o melhor secretário de sua tarefa, o mais eficiente propagandista de seus ideais, a mais clara demonstração de seus princípios, o mais alto padrão do ensino superior que seu espírito abraça e a mensagem viva das elevadas noções que você transmite aos outros. Não se esqueça, igualmente, de que o maior inimigo de suas realizações mais nobres, a completa ou incompleta negação do idealismo sublime que você apregoa, a nota discordante da sinfonia do bem que pretende executar, o arquiteto de suas aflições e o destruidor de suas oportunidades de elevação – é você mesmo.
    Francisco Cândido Xavier
    TUDO É AMOR:
    Vida é o Amor existencial.
    Razão é o Amor que pondera.
    Estudo é o Amor que analisa.
    Ciência é o Amor que investiga.
    Filosofia é o Amor que pensa.
    Religião é o Amor que busca Deus.
    Verdade é o Amor que se eterniza.
    Ideal é o Amor que se eleva.
    Fé é o Amor que se transcende.
    Esperança é o Amor que sonha.
    Caridade é o Amor que auxilia.
    Fraternidade é o Amor que se expande.
    Sacrifício é o Amor que se esforça.
    Renúncia é o Amor que se depura.
    Simpatia é o Amor que sorri.
    Altruísmo é o Amor que se engrandece.
    Trabalho é o Amor que constrói.
    Indiferença é o Amor que se esconde.
    Desespero é o Amor que se desgoverna.
    Paixão é o Amor que se desequilibra.
    Ciúme é o Amor que se desvaira.
    Egoísmo é o Amor que se animaliza.
    Orgulho é o Amor que envenena.
    Sensualismo é o Amor que se enlouquece.
    Vaidade é o Amor que se embriaga.
    Finalmente, o ódio, que julgas ser a antítese do do amor, não é senão o próprio Amor que adoeceu gravemente.
    “A VIDA È CONSTRUÍDA NOS SONHOS E CONCRETIZADA NO AMOR”
    “CHICO XAVIER”
    PS – JUÍZ ILUMINADO:
    O artigo de um juiz, publicado em jornal de grande circulação, é de causar emoção nas almas mais insensíveis. Seu artigo diz o seguinte:
    “Indaga-me, jovem amigo, se as sentenças podem ter alma e paixão. O esquema legal da sentença não proíbe que tenha alma, que nela pulsem vida e emoção, conforme o caso. Na minha própria vida de juiz senti muitas vezes que era preciso dar sangue e alma às sentenças”
    Como devolver, por exemplo, a liberdade a uma mulher grávida, presa porque trazia consigo algumas gramas de maconha, sem penetrar na sua sensibilidade, na sua condição de pessoa humana? Foi o que tentei fazer ao libertar Edna, uma pobre mulher que estava presa há oito meses, prestes a dar à luz, com o despacho que a seguir transcrevo: A acusada é multiplicadamente marginalizada: Por ser mulher, numa sociedade machista…
    Por ser pobre, cujo latifúndio são os sete palmos de terra dos versos imortais do poeta. Por ser prostituta, desconsiderada pelos homens, mas amada por um Nazareno que certa vez passou por este mundo. Por não ter saúde. Por estar grávida, santificada pelo feto que tem dentro de si. Mulher diante da qual este juiz deveria se ajoelhar numa homenagem à maternidade, porém que, na nossa estrutura social, em vez de estar recebendo cuidados pré-natais, espera pelo filho na cadeia.
    É uma dupla liberdade a que concedo neste despacho: liberdade para Edna e liberdade para o filho de Edna que, se do ventre da mãe puder ouvir o som da palavra humana, sinta o calor e o amor da palavra que lhe dirijo, para que venha a este mundo, com forças para lutar, sofrer e sobreviver.
    Quando tanta gente foge da maternidade… Quando pílulas anticoncepcionais, pagas por instituições estrangeiras, são distribuídas de graça e sem qualquer critério ao povo brasileiro… Quando milhares de brasileiras, mesmo jovens e sem discernimento, são esterilizadas… Quando se deve afirmar ao mundo que os seres têm direito à vida, que é preciso distribuir melhor os bens da terra e não reduzir os comensais… Quando, por motivo de conforto ou até mesmo por motivos fúteis, mulheres se privam de gerar, Edna engrandece hoje este Fórum, com o feto que traz dentro de si. Este juiz renegaria todo o seu credo, rasgaria todos os seus princípios, trairia a memória de sua mãe, se permitisse sair Edna deste Fórum sob prisão.
    Saia livre, saia abençoada por Deus… Saia com seu filho, traga seu filho à luz… Porque cada choro de uma criança que nasce é a esperança de um mundo novo, mais fraterno, mais puro, e algum dia cristão… Expeça-se incontinenti o Alvará de Soltura.”
    * O artigo vem assinado pelo meritíssimo juiz João Batista Herkenhoff, livre-docente da Universidade Federal do Espírito Santo – Brazil.
    PS – RELATO DE UM ONCOLOGISTA:
    ESTE É UM RELATO DE UM ONCOLOGISTA. ALIÁS UM MÉDICO DE VERDADE.
    Duvido que quem leia este texto, não fique com um nó na garganta, e também passe a refletir sobre a maneira como tem vivido.
    Se todos os médicos pensassem assim, e como dizia André Luiz: Ah, se os médicos orassem.
    O QUE É SAUDADE?
    Rogério Brandão Médico oncologista clinico RC Recife Boa Vista D4500 Cremepe 5758″
    Esse pps é um relato de vida maravilhoso vivido por esse médico, e que se aplica a todos nós com certeza, tornando-nos mais humanos e solidários, para com nosso irmãozinho
    Médico cancerologista, já calejado com longos 29 anos de atuação profissional, com toda vivencia e experiência que o exercício da medicina nos traz, posso afirmar que cresci e me modifiquei com os dramas vivenciados pelos meus pacientes. Dizem que a dor é quem ensina a viver.
    Não conhecemos nossa verdadeira dimensão, até que, pegos pela adversidade, descobrimos que somos capazes de ir muito mais além. Descobrimos uma força mágica que nos ergue, nos anima, e não raro, nos descobrimos confortando aqueles que vieram para nos confortar. Um dia, um anjo passou por mim…
    No início da minha vida profissional, senti-me atraído em tratar crianças, me entusiasmei com a oncologia infantil. Tinha, e tenho ainda hoje, um carinho muito grande por crianças. Elas nos enternecem e nos surpreendem como suas maneiras simples e diretas de ver o mundo, sem meias verdades.
    Nós médicos somos treinados para nos sentirmos “deuses”. Só que não o somos! Não acho o sentimento de onipotência de todo ruim, se bem dosado. É este sentimento que nos impulsiona, que nos ajuda a vencer desafios, a se rebelar contra a morte e a tentar ir sempre mais além.
    Se mal dosado, porém, este sentimento será de arrogância e prepotência, o que não é bom. Quando perdemos um paciente, voltamos à planície, experimentamos o fracasso e os limites que a ciência nos impõe e entendemos que não somos deuses. Somos forçados a reconhecer nossos limites!
    Recordo-me com emoção do Hospital do Câncer de Pernambuco, onde dei meus primeiros passos como profissional. Nesse hospital, comecei a freqüentar a enfermaria infantil, e a me apaixonar pela oncopediatria. Mas também comecei a vivenciar os dramas dos meus pacientes, particularmente os das crianças, que via como vítimas inocentes desta terrível doença que é o câncer.
    Com o nascimento da minha primeira filha, comecei a me acovardar ao ver o sofrimento destas crianças. Até o dia em que um anjo passou por mim. Meu anjo veio na forma de uma criança já com 11 anos, calejada porém por 2 longos anos de tratamentos os mais diversos, hospitais, exames, manipulações, injeções, e todos os desconfortos trazidos pelos programas de quimioterapia e radioterapia.
    Mas nunca vi meu anjo fraquejar. Já a vi chorar sim, muitas vezes , mas não via fraqueza em seu choro. Via medo em seus olhinhos algumas vezes, e isto é humano! Mas via confiança e determinação. Ela entregava o bracinho à enfermeira, e com uma lágrima nos olhos dizia: faça tia, é preciso para eu ficar boa.
    Um dia, cheguei ao hospital de manhã cedinho e encontrei meu anjo sozinho no quarto. Perguntei pela mãe. E comecei a ouvir uma resposta que ainda hoje não consigo contar sem vivenciar profunda emoção.
    Meu anjo respondeu: -Tio, disse-me ela, às vezes minha mãe sai do quarto para chorar escondido nos corredores. Quando eu morrer, acho que ela vai ficar com muita saudade de mim. Mas eu não tenho medo de morrer, tio. Eu não nasci para esta vida! Pensando no que a morte representava para crianças, que assistem seus heróis morrerem e ressuscitarem nos seriados e filmes, indaguei:
    – E o que morte representa para você, minha querida? -Olha tio, quando a gente é pequena, às vezes, vamos dormir na cama do nosso pai e no outro dia acordamos no nosso quarto, em nossa própria cama não é? (Lembrei minhas filhas, na época crianças de 6 e 2 anos, costumavam dormir no meu quarto e após dormirem eu procedia exatamente assim.) – É isso mesmo, e então? -Vou explicar o que acontece, continuou ela: -Quando nós dormimos, nosso pai vem e nos leva nos braços para o nosso quarto, para nossa cama, não é? – É isso mesmo querida, você é muito esperta!
    Olha tio, eu não nasci para esta vida! -Um dia eu vou dormir e o meu Pai vem me buscar. Vou acordar na casa Dele, na minha vida verdadeira! Fiquei “entupigaitado” . Boquiaberto, não sabia o que dizer. Chocado com o pensamento deste anjinho, com a maturidade que o sofrimento acelerou, com a visão e grande espiritualidade desta criança, fiquei parado, sem ação. -E minha mãe vai ficar com muitas saudades minha, emendou ela.
    Emocionado, travado na garganta, contendo uma lágrima e um soluço, perguntei ao meu anjo: – E o que saudade significa para você, minha querida?
    – Não sabe não tio? -Saudade é o amor que fica!
    Hoje, aos 53 anos de idade, desafio qualquer um dar uma definição melhor, mais direta e mais simples para a palavra saudade: é o amor que fica! Um anjo passou por mim… Foi enviado para me dizer que existe muito mais entre o céu e a terra, do que nos permitimos enxergar. Que geralmente, absolutilizamos tudo que é relativo (carros novos, casas, roupas de grife, jóias) enquanto relativizamos a única coisa absoluta que temos, nossa transcendência.
    Meu anjinho já se foi, há longos anos. Mas me deixou uma grande lição, vindo de alguém que jamais pensei, por ser criança e portadora de grave doença, e a quem nunca mais esqueci . Deixou uma lição que ajudou a melhorar a minha vida, a tentar ser mais humano e carinhoso com meus doentes, a repensar meus valores.
    Hoje, quando a noite chega e o céu está limpo, vejo uma linda estrela a quem chamo “meu anjo, que brilha e resplandece no céu. Imagino ser ela, fulgurante em sua nova e eterna casa. Obrigado anjinho, pela vida bonita que teve, pelas lições que ensinaste, pela ajuda que me deste. Que bom que existe saudades! O amor que ficou é eterno.

  77. Marcelo Fetha disse:

    Boa tarde à todos,
    Enquanto não termino minha mensagem em que estou já há 2 dias, postarei esta parte que faltou na minha mensagem acima.
    Julgo importante esta reflexão, também para continuar este novo caminho aberto.
    Reconheço acima de tudo, que as minhas garras também são muito afiadas, que a minha língua também é ferina, e que tenho muitas pedras para devolver contra as pedras que me atiram com mesma ou maior intensidade de força
    MAS SEI RECONHECER QUANDO o outro lado oposto a minha verdade ME PEDE UMA TREGUA.
    Assim dar trégua ao nosso orgulho escutando a voz da nossa razão será sempre o melhor meio de entendimento. Pois só não escutamos a voz de Deus porque ela nos convidará somente a sacrifícios, nos convidará sempre ao caminho mais dificil, como a renúncia de nós mesmos, de sufocar o nosso ego, em favor do nosso próximo.
    Tudo tem sua hora, e temos que saber a hora de também baixar a nossa guarda, somente assim enxergaremos as oportunidades, e alargaremos o nosso entendimento, compreendendo que só DEUS consegue caminhar em mundos desprovidos de estradas.
    Grande abraço à todos
    Marcelo

  78. Olivares Rocha disse:

    O lenga lenga pseudocientífico aqui defendido, aquele que não confere as suposições, indícios, provas e fatos sobre a AH e se agarra com toda força e reacionarismo na simples proibição burocrática, sem sequer se permitir uma dúvida, que geraria cobranças para que se procedessem aos tão cobrados estudos científicos (tai, por que uma faculdade pública ou outra instituição qualquer não as fomenta a fim de proteger a população que usa deste tratamento “iludido”, assim como eu, que faço há 27 meses e só observei saúde? Num grupo de seis pessoas que sei que fazem a Ah regularmente,no qual me incluo, são mais de 680 aplicações, sem qualquer complicação ou efeito colateral observado, só saúde…) pode ler mais um pouco desta posição tacanha, tentando tapar o sol com a peneira em: http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=8361.0

  79. Marcelo Fetha disse:

    Boa tarde Doutor Munir Massud
    Por gentileza, anote meu email: [email protected]
    Se este forum for apagado, ou se o Senhor não postar mais aqui, NÃO quero perder contato com o Senhor, pois não vou perder esta oportunidade que o Senhor me ofereceu de um diálogo.
    Cordialmente
    Marcelo

  80. Joel Martini de Campos disse:

    Igor, boa noite !!! Estou replicando.
    1-)As pesquisas estão proibidas em seres humanos aqui no –
    BRASIL, portanto não pode ser feita.
    2-)O livro do manager é da PFIZER, corrigindo.
    3-)A AUTO-HEMOTERAPIA é liberada em todo o mundo, somente no
    BRASIL é proibida.Está em uso na ALEMANHA à 76 anos,FRAN-
    ÇA, ITÁLIA,BÉLGICA, CANADÁ,CHINA, RÚSSIA onde médico ami-
    go receitou para seus pacientes.
    4-)Na HOLANDA não brincam de Roleta-Russa,não tem INFECÇÃO
    HOSPITALAR lá, copiaram a pesquisa do Dr.JÉSSE TEIXEIRA,
    brasileiro, enquanto aqui fecham UTI de HOSPITAL UNIVER-
    SITÁRIO DE SANTA CATARINA por provocar mortes de infecção
    hospitalar( março/2009 ).
    5-)Não, é uma resposta.
    6-)Dr. Munir fêz o PARECER que originou a proibição.
    7-)Quer dizer que tem bULA para informar o paciente que com-
    pre de seus efeitos colaterais para eximir-se de indeni-
    zação né.Quero CURA para as doenças e não efeitos colate-
    rais, pesquise:- ENTARNECEPTE na bula, pode causar TUBER-
    CULOSE,também RISCO DE MORTE. INTERFERON PEGUILADO:- O
    F.D.A. pediu para os dois fabricantes dêsse medicamento
    acrescentar na BULA como adventos:- Pode ocorrer derrame
    cerebral,hipertensão pulmonar,etc,etc,etc. Quer dizer que
    tomo INTERFERON para CURA e posso ter DERRAME CEREBRAL,
    hipertensão pulmonar e muitos outros efeitos colaterais,
    além de somente conseguir resposta para 52% dos pacientes
    e os outros 48% não respondem ao tratamento( fonte:-Uni-
    versidade de Botucatu SP ) pessoal muito sério, pesquisa
    feita com acompanhamento exemplar, obrigado UNIVERSIDADE.
    8-)Agora você já corrigiu não há mais censura prévia para
    colocar as postagens, as pessoas que escrevem devem ser
    responsáveis pelo escrito.
    9-)Notícia falsa é crime. Veja só DR. WALTER MEDEIROS não
    bebe à quase 20 anos, essa é uma notícia falsa que você
    colocou, certo amigo.
    10-)Tentei explicar no meu trabalho, troco um motor por ou-
    tro, êle funciona, usei a teoria que tenho em 34 anos e
    na PRÁTICA dá certo, não preciso de engenheiro que diz
    não dar certo.
    Acontece com a AUTO-HEMOTERAPIA, não precisamos de pes-
    quisas, já temos muitas, usamos a TEORIA que lemos e na
    PRÁTICA fazemos as aplicações e colhemos CURA ou REMI-
    SSÃO, portanto não precisamos de gastos com pesquisas –
    randomizadas.
    11-)Estou ótimo, tenho 60 anos, minha namorada tem 27, não
    reclama de nada, atiro muito bem, entendeu amigo.
    12-)Minha vida não corre risco, correria se usasse ENTARNE-
    CEPTE ou INTERFERON PEGUILADO, favor ler suas BULAS,
    abraços, Joel

  81. Marcelo Fetha disse:

    BOA NOITE DOUTOR MUNIR MASSUD;
    BOA NOITE Á TODOS!
    SERÁ QUE ALGUM DE NÓS PODE EXPLICAR AS ESTRELAS?
    O Objetivo deste texto é levar-nos a reflexões. E assim sem querer ofender a ninguém, eu quero dizer que ninguém é dono da Verdade, e que nós não sabemos nada.
    Convido a todos, subirmos no 20º andar de um edifício. Quem não puder chegar ao 20º, no 10º andar já está bom. Olhemos para baixo, existem pessoas lá embaixo. QUAL O TAMANHO DELAS? PARECEM PEQUENAS?
    Bem, vamos até a lua e vamos olhar para baixo. Deu pra enxergá-las? (Alguém levou super lunetas?).
    Pois bem, vamos então até o fim da nossa Galáxia, batizada de Via Láctea. Deu pra enxergar alguma pessoa, ou a Terra, ou o nosso Sol?
    Convido-os então para irmos até um dos últimos Corpos Celestes descobertos pela Ciência, que estão há 15 bilhões de anos luz. (1 ano luz é a distância percorrida a velocidade da luz, que é da ordem de 300 mil km por segundo, ou seja, então 11 trilhões e 500 milhões de km). Dá pra ver a Via Láctea? Se não der, nem perguntarei quanto a Terra ou alguma pessoa.
    Voltemos a Terra, pois já fomos muito longe.
    A PERGUNTA É:
    Qual seria na opinião de vocês o tamanho de uma pessoa em relação ao tamanho do Universo?
    Pequena, muito pequena, pequenina, OU seria apenas minúscula partícula de mícron do mícron pó? VAMOS DEFINIR ENTÃO ESTE TAMANHO DE PESSOAS, que somos nós, como humildes ínfimos seres pensantes. MAS NOSSO EGO é bem maior do que isso, e o definiremos em tamanho, como um quarteirão quadrado. (situação engraçada esta, egos chocando-se com egos, nos diz alguma coisa?).
    Isto sendo real, existente, QUAL SERIAM OS NOSSOS CONHECIMENTOS SOBRE TUDO ISSO?
    Será que podemos concluir então que não sabemos muita coisa. Sejamos honestos conosco, não sabemos nada. Mas ainda assim, nos julgamos como os DONOS DA VERDADE, com os nossos “ingênuos” pontos de vista.
    Se partirmos desta reflexão, uma Ciência de 200 anos, ou uma vida de 100 anos, ou até mesmo 6.000 anos de vida no planeta Terra, não foram suficientes para saber, nem o que somos, ou o que fazemos por aqui. Então Autohemoterapeutas não sabem de nada e Cientistas muito menos.
    Vamos pensar então num navio em alto mar. 1ª, 2ª e 3ª classes, e a tripulação. Como nobres que são, a 1ª classe não conversa com a segunda, a 2ª não fala com a 3ª, que por sua vez não olha para a tripulação.
    QUE HISTÓRIA SEM GRAÇA! Bem, então vamos colocar alguma aventura nela. Uma tempestade que vai colocar em perigo toda esta gente. E mediante iminente naufrágio, TODOS se abraçam, rezam, choram.
    E um “milagre” salva esta gente. E sobrevém a calmaria. E com ela, tudo voltará em poucas horas ou nos próximos dias, como tudo começou. Como nobres que são, a 1ª classe não conversará com a segunda, a 2ª não falará com a 3ª, que por sua vez não olhará para a tripulação.
    O que é isso? Ego, orgulho, sou melhor do que você, mais rico, mais bonito, mais sabido? É simplesmente algo que faz alguns pensarem que são melhores do que outros.
    Bom, se já conseguimos HONESTAMENTE definir o nosso tamanho em relação ao Universo, e também nossos conhecimentos, vamos conversar agora?
    Primeiro então vamos falar sobre EGO e superioridade.
    DONOS DA VERDADE. Eu estou certo e TEM que ser do meu jeito. E PONTO FINAL.
    É mesmo?
    Falemos sobre CRENTES.
    Domingo pela manhã às 8 horas, batem à minha porta. Um casal de crentes. Eu como bom sabido das leis espirituais, detentor de profundos conhecimentos, morrendo de sono porque fui dormir às 4 horas da manhã, penso: – Ai que coisa. (não foi bem isso que pensei).
    Mas tentando um bom humor, escuto as primeiras frases, de que Deus criou o Mundo em 6 dias, claro logo após um sorridente: – Bom dia, meu senhor como vai? (Não respondi claro), e descansou no 7º dia.
    Piadista, brincalhão, (achando-me superior àquelas mentes que não conseguem entender o que a minha entende), então Deus no 7º dia deveria ter dormido, como eu estava.
    E de repente, uma palavrinha, jogou minha cara no chão. Câncer. E me desculpei muito envergonhado. Convidei aquelas pessoas a entrarem, pois era o mínimo que um nobre intelectualmente falando, como eu poderia fazer. Fiz café e sentamo-nos para conversar.
    Aquelas pessoas vestiram suas melhores roupas. Acordaram cedo, rezaram, e foram cumprir sua missão, a de levar conforto e uma palavra amiga a outras. Fazem isso todo santo domingo. E depois à tarde, enquanto nós assistimos a um filme, ou dedicamo-nos a outros afazeres “importantíssimos”, elas visitam hospitais, e vão orar por pessoas que nem conhecem. Prepararam com muita dedicação aqueles folhetos, dobradinhos certinhos.
    MORAL DA HISTÓRIA:
    Em matéria de educação, amor ao próximo, e obediência a Deus ou a seus princípios, deram-me uma lavada de mil a zero.
    Porque elas se dão a este trabalho, e perdem seus domingos assim? PORQUE ELAS ACREDITAM NAQUILO. Acreditam que estão ajudando o seu próximo. Para elas é a sua verdade absoluta. (Ou tem gente que vai querer me convencer, de que são apenas caçadores de dízimos?).
    Posso compará-los com os “contras” e “favoráveis” a AHT?
    Ora, se elas acham que a sua verdade é aquela, acreditam piamente naquilo, como nós acreditamos na AHT e o oposto a nós também, como saber quem é dono da Verdade?
    As reflexões acima são do Professor Laércio Fonseca(*), que nos adverte que passamos meses sem olhar para o céu.
    Professor Laércio B. Fonseca. Astrofísico. Aluno de César Lates na teoria da relatividade de Albert Einsten. Este homem supersticioso, detentor de uma inteligência invejável no mínimo, bem à frente da nossa, provou em Congressos de Física, a existência da espiritualidade, e nenhum físico do mundo conseguiu contestá-lo, porque suas teorias estão baseadas em Leis da própria Física. Autor de inúmeras palestras e livros, sobre diversos assuntos. Humilde em dizer: – “tem coisas que eu ainda não entendo”.
    A olho nú enxergamos entre 3 a 4 mil estrelas, e somente na nossa Galáxia existem comprovadamente pela Ciência 200 bilhões delas. Comprovadamente também, estrelas são Sistemas Solares onde giram planetas em torno delas, e a nossa Terrinha é um deles.
    Prof. Laércio criou uma nave virtual, hipotética, que dispensa viagens estelares, para ir de uma estrela a outra. Numa passada iremos de uma estrela a outra.
    Assim serão necessários 200 bilhões de dias, se ficarmos 24 horas em cada estrela, para conhecermos SOMENTE a nossa Galáxia. É isso? 200 bilhões de dias = 200 bilhões de estrelas?
    Desculpe informar que o cálculo parece certo. MAS querer conhecer um Sistema Solar inteiro, seus planetas, sua origem, sua história, em 24 horas não vai dar. Porque como eu disse acima, se estamos aqui há 6.000 anos e mal conhecemos o nosso Sistema Solar. NÃO VAI DAR TEMPO. Assim presumiremos que para conhecermos a NOSSA galáxia, levará alguns “zilhões” de anos. E para querer entender o que significa tudo isto, ou seja, o Universo, levará alguns n. zilhões de anos.
    Pois bem, assim o Prof. Laércio nos diz para olharmos para o céu, TODOS os dias, nem que seja apenas por um minuto, e meditarmos sobre tudo isto. Sobre o que somos, e o que é o Universo. Isto ajudará a nos sentirmos mais humildes em nosso orgulho em achar que sabemos alguma coisa. Em outras palavras, esta reflexão diária, vai nos colocar em nossos devidos lugares.
    Poderíamos fazer mais reflexões e lembrar que existe o microcosmo. As bactérias etc, e não temos percepção delas, mas sabemos que elas estão aí ao nosso redor.
    Existe alguém ou algo que tem percepção SIMULTÂNEA de tudo isto? Percepção de uma bactéria aqui na Terra e uma outra que esteja a um ZILHÃO de anos luz da Terra ao mesmo tempo? Tem sim. Mas quem?
    Deus, Inteligência Superior, o Onipotente, ou o nome que você quiser LHE atribuir. Assim uma pessoa um pouquinho esperta vai chegar à conclusão, de que este mesmo Alguém ou este Algo, comanda tudo isto, E que ELE é o ÚNICO detentor da Verdade.
    Falando em Universo. O corpo humano é um conjunto de n. átomos agregados, coesos. Seria o corpo humano um Universo de átomos? Um corpo humano é um Universo inserido em outro Universo?
    Bom, sendo HONESTOS conosco, TODOS poderemos “baixar a bola” de vastos conhecedores, e que tal começarmos a dialogar com um pouco de humildade?
    Assim vão ler várias vezes aqui um “supersticioso” chamado CHICO XAVIER.
    Coloquei algumas mensagens acima sobre ele. (não é preciso acreditar em espiritualidade), mas se formos honestos, e refletirmos sobre suas mensagens, ajudará muito a entendermos este conteúdo.
    O que houve no início?
    AHT foi proibida. Sem embasamento, pode ser perigosa e ponto final.
    Então de repente chamamos de criminosos os que a proibiram. E por sua vez nos dizem que estamos fazendo uma terapia criminosa. Então todos os envolvidos nesta história são criminosos.
    Aí somos chamados de: charlatões, e devolvemos tão nobre adjetivo com outro nobre adjetivo: vendidos de laboratórios.
    Que legal, estamos aprendendo a dizer: V. Exa. é um criminoso charlatão, e a V. Exa. responde a outra: V. Exa. é um criminoso vendido de laboratório.
    Já que vamos olhar para o céu todos os dias, que tal nos considerarmos crianças em matéria de conhecimento, e olhe que é muito hein. Então vamos nos tratar com outros adjetivos usados pelas crianças. Você é uma criança azul e sua mãe tem cara de batata. Pois seu sou isso, você é uma criança verde e sua mãe tem cara de abobrinha. Se agirmos assim, nos ofenderemos com palavras que machucam menos.
    Já pensou se diplomatas se reunissem assim? Ao partir para uma viagem, levarão uma mala de roupas e outra de pedras. Chegando lá numa conferência da ONU, atiram pedras um nos outros, e seria uma muitíssimo proveitosa conferência.
    Igual estamos fazendo, (este nós, refiro-me a mim mesmo), cada um com pedras mais pontiagudas que outras. Legal acertamos Dr. Walter Medeiros, e o outro lado também comemora, acertamos Dr. Munir Massud.
    Quem se lembra quando as torres gêmeas nos EUA vieram ao chão? Países do Oriente fazendo festas em comemoração. Alguém tinha amigos que morreram lá nas torres? Ou se lembram quantos bombeiros morreram? Mais de 300? (Seriam essas demonstrações de ódio, peculiares de um mundo desenvolvido e adiantado?).
    Acho que deu pra entender que se não mudarmos de atitude, esta situação vai se alongar por muito tempo ainda.
    Doutor Munir Massud porque eu compreendi suas postagens? Porque me coloquei em seu lugar para tentar entender o que poderia estar ocorrendo. Talvez eu esteja errado, mas darei minha opinião no meu angulo de visão. Ler artigos de Walter Medeiros (nome que o senhor provavelmente nem consiga ainda pronunciar, mas não se sinta privilegiado, porque há uma semana atrás, eu também não conseguia pronunciar o seu). Foi se tornando uma “mágoa” crescente. Sentindo-se ferido em sua integridade, moral e intelectual, o senhor encontrou neste blog, uma maneira para “desabafar” e dizer poucas e boas. Assim palavras veementes e discurso acirrado, foram características de seus textos. Não que eu justifique, mas guardar todo este tempo, isto tudo, fez com que o sentimento o envenenasse ainda mais.
    E depois como o senhor se declarou “escravo” da Ciência, por acreditar em suas crenças, o senhor quis nos mostrar que estamos errados, justificar-se que o Parecer é idôneo, e que não temos o direito de contestá-lo, porque somos “leigos” no assunto.
    De repente alguém, que até o provocou acima, e sinceramente peço-lhe desculpas, lhe diz bom dia, cordialmente. E o senhor mostrou-se cortês, e ofereceu uma oportunidade de diálogo.
    Nesta sua mensagem nº 65, aí sim enxerguei a mesma pessoa que redigiu o Parecer. E saiba que Dr. Luiz Moura que tem 84 anos de vivência, saber ler documentos, interpretá-los, e definir que o senhor foi respeitoso para com ele. Eu quando estive com ele pessoalmente, usei este argumento, de que o Parecer foi assinado por 1 médico só, e então ele disse: – existe um Conselho por trás, e não foi por um simples médico, mas sim um Docente muito capacitado.
    Vamos aos fatos. Infelizmente a minha missão é tentar diminuir o Parecer e exaltar a AHT. Diminuir o Presidente do CFM e exaltar o Doutor Moura. E vocês por sua vez, fazem o mesmo, nos diminuem e exaltam a Medicina.
    Agora vou dizer que respeito seus pontos de vista, porque o Senhor estudou tudo isso. Uma das minhas irmãs que é médica há 30 anos e mora nos USA, também pensa como o senhor, e eu não consigo fazer com que ela mude de idéia. PRESTE ATENÇÃO AGORA, porque meu cunhado, marido dela está com câncer. E também quer embasamento cientifico, estudos etc.
    Bom, se minha irmã que não é uma “vendida de laboratório” não vai fazer AHT no marido, como posso eu não respeitar a opinião dela e também a sua? E ela ainda me disse: – não quero brigar com você, preciso muito viver um dia de cada vez, e câncer já sabemos o resultado.
    Vamos agravar esta situação Dr. Munir e Senhor Igor. Minha sobrinha está grávida de 1 mês. Será que vai dar tempo para meu cunhado conhecer o neto(a)? E esta minha sobrinha, ingressou na universidade e minha irmã lhe disse: – Parabéns de hoje em diante você não tem mais vida. Porque agora pertence à Ciência. E prepare-se para chorar muito, porque Medicina traz mais tristezas do que alegrias. Haverá ocasiões, em que vidas vão escapar de suas mãos, e você se perguntará porque escolheu este caminho. Esta minha irmã Senhor Igor, que mora bem longe, liga às vezes de madrugada para minha mãe, pedindo para ela rezar, porque uma paciente não reage, e que ela está cansada de estudar só para saber do que as pessoas morrem.
    Tenho amigas pediatras que quando “perdem” crianças, choram muito. São dias difíceis, porque elas amam aqueles bebes. O meu cunhado filho do Dr Teotônio foi casado com minha falecida irmã. Quando ele estava na residência e “perdeu” sua primeira criança (paciente), chorou por uma semana. E não queria mais voltar para a residência, e não queria mais ser médico. Foi pedir emprego de vendedor, numa firma de um parente.
    Pergunta a todos: Todo o dinheiro do mundo é capaz de pagar a dor destes(as) médicos(as)?
    Doutor Munir entendo sua “mágoa” porque malandro não estrila, diz o dito popular.
    Usaram meu nome para xingar o Sr. Akira do blog lágrimas psicodélicas, que publicou um artigo que questionava a AHT, a pedido de um e-mail de uma “médica”. (Estudante de biologia que se passava por médica, usaram o texto de um ano atrás, talvez usaram o nome dela, da estudante). SERÁ QUE ALGUM INDECENTE como aquele, vai entrar neste blog e xingar o Dr. Munir ou o Sr. Igor, usando meu nome, e querer acabar com o diálogo? Devo adverti-lo, você que fez isso, que a sua “entorpecida consciência” estava lá com você. E uma hora você vai acordar. O Sr. acha esta atitude deste “ser” um ato idôneo?
    Tentei vários contatos com o Sr. Akira, sem respostas. Queria provar a ele que não fiz aquilo.
    PORTANTO SE ALGUÉM FIZER O MESMO ATO INDECENTE E XINGÁ-LO DR MUNIR MASSUD OU AO SENHOR IGOR, USANDO MEU NOME, SERÁ MENTIRA. NÃO ACREDITEM!
    E o que dizer daqueles que andavam postando nos blogs, fóruns, que a AHT causou alastramentos de cânceres, amputação de braço, cuja “médica” atendeu numa UTI. E eu queria saber e o SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL também, já que ele tem 3 artigos publicados sobre a AHT, o nome deste hospital onde ocorreu este fato de amputação, o nome da “médica” que atendeu a urgência. Iria querer ver o prontuário deste paciente sem braço, e também o nome dele, e o estudo conclusivo provando que foi a AHT que causou isso. Iria ainda querer saber os nomes dos doentes que tiveram seus cânceres alastrados pela AHT. Os estudos conclusivos que provassem isso também. SABE O QUE HOUVE NO BLOG? Desapareceu misteriosamente.
    Naquela sua frase acima Dr. Munir, este debate está tomando muito do meu tempo, acredite, eu sei o que é isso, pois em outros fóruns estavam sendo postadas outras mensagens mentirosas, como a HT causou gravidez indesejada, lupus de alguém cuja doença a AHT complicou, e a Sandrinha, Maria Chiquinha, e a vovózinha de alguém que se deu mal com a AHT. (não é mesmo Sr Matheus, lembre-se que tenho confirmação de todos IPs usados nestas postagens). Tive que fazer o que o senhor Dr Munir também fez, largar minhas ocupações, buscar IPs, pegar estes mentirosos, e isto me tomou muito tempo.
    E um médico, professor, que deixa de trabalhar em sua tese de doutoramento, para escrever grandes mensagens, deve ser como eu também. Deve estar sentindo o mesmo que eu sinto. Deve ser alguém tão idôneo quando eu me considero ser.
    Uma vez postei num fórum e também por e-mail contei os malabarismos que me via obrigado a fazer, quando meu pai estava com câncer, pois conseguia consultas com professores, mestres, e tomava chá de canseira, pois eram consultas encaixadas. Uma vez meus pais tomaram chá de cadeira de 7 horas. (e eu queria encher o médico de bordoadas). E então recebi um e-mail de Walter Medeiros, me dizendo: Me vi exatamente na sua história, quando meu pai também estava doente.
    Pergunta ao Dr. Munir e ao Sr Igor: Seus pais morreram de câncer? Será que nós sabemos, Walter e eu, o que é sofrimento? E começou então nossa amizade.
    E acredite Dr. Munir que esta amizade esteve estremecida, porque um indecente, um “contrinha” infiltrado, e que provavelmente usou o vocabulário que usa com a genitora dele, enviando um e-mail numa lista sobre a AHT (amigos de Walter) em que participei por menos de uma tarde. Pois repassei um e-mail à todos, que não era sobre a AHT, que dizia que se você parar na estrada por causa de um pneu furado você será assaltado. (NÃO PARE, PORQUE VOCÊ SERÁ MESMO ASSALTADO. ESTOURE SUA RODA, SEU CARRO E SIGA ARRASTANDO-O ATÈ A PRÓXIMA POLICIA RODOVIÁRIA E SOMENTE PARE EM SEGURANÇA LÁ). Será que eu fui assaltado por este mesmo motivo em 9 de julho (dia da revolução de 32 de SP) de 1995, e a ocorrência foi registrada na Delegacia da cidade Sumaré SP. E eu sabia o porque estava repassando aquele e-mail? E pedi pra sair daquela lista gentilmente, e ainda se viram no direito de me ofender a honra. E eu devolvi dizendo que iria tomar satisfações pessoalmente. E me deu trabalho para recuperar esta amizade, porque depois disso, Walter mal respondia meus e-mails.
    E será que por causa deste assalto, em que um dos bandidos era chefe de quadrilha, foram presos no mesmo dia, e na mesma noite, a Delegacia de Sumaré foi invadida por dezenas de comparsas, e libertaram o bandido. E quando cheguei em minha cidade de madrugada, acompanhado por escolta, minha casa estava arrombada? Tive que pegar minha família, que por Deus(e também porque eu já tinha avisado for fone para não ficarem em casa), naquela noite dormiu na casa de minha sogra, e depois tive que me mudar para um lugar mais seguro?
    E será senhores da lista que aquela mensagem poderia ajudar alguém, evitando ter que passar pela mesma situação que passei, diga-se de passagem, muito conturbada, e que demorou mais de ano para ser resolvida?
    E estou desabafando porque Doutor Munir? PORQUE ENTENDI SUAS MENSAGENS, colocando-me em seu lugar. Lendo seus textos como se eu mesmo os tivesse escrito.
    Peço ao Senhor Doutor Munir Massud que reflita um pouco nas respostas que recebeu do Dr. Walter Medeiros, e em seus textos. Quem sabe ele também esteja cumprindo seu papel defendendo a AHT da melhor maneira que sua capacidade de entendimento o permita. E que não queira ofender ninguém. E talvez nem queira colocar em dúvida sua capacidade intelectual. Também quem sabe procure um diálogo. Quem sabe quer encontrar outras respostas sobre a AHT. Afinal estamos todos aprendendo, porque se pensarmos que a vida é um aprendizado, estamos ao nascer, fomos TODOS matriculados nesta Escola da Vida, cujo docente cada um LHE atribuirá o nome que quiser, mas no fundo é o MESMO.
    O Senhor Igor diz que cito muitas autoridades. Porque eu as admiro. Elas nos ensinam. Nossos diplomatas quando vão ao Exterior dão verdadeiros shows de diplomacia. Já ouviu falar Sr. Igor em Ulisses Guimarães, um homem que nunca respondeu a uma ofensa. (eu ainda não aprendi, mas tento aprender, mordendo a língua as vezes).
    Sabe o que diz CHICO XAVIER sobre isso. A Ofensa é como um presente. Se a pessoa não aceitar, o ofensor terá que ficar com ele. (E ACREDITE eu medito nestas lições diariamente, mas assimilá-las e PRATICÁ-LAS não é tão fácil, pois pelo orgulho, demoramos muito a nos conscientizarmos). Se fossemos perfeitos não estaríamos aqui.
    Nós (digo por mim) temos o péssimo hábito de generalizar. Salientamos os piores representantes de uma classe, para representar a classe toda. Assim, buscamos os piores policiais, e detonamos com a policia toda. Pegamos os piores médicos, e detonamos com a Medicina. Os piores políticos e desmoralizamos a classe toda. MAS eu duvido que alguém não se solidarize com o nosso Vice-presidente José Alencar, na sua brava luta contra o câncer. Chegando de madrugada com dores num hospital, ainda tem a gentileza de atender um repórter que não se toca, dizendo: – eu vim por estou com muitas dores. E quando sai deste mesmo hospital, ciente da gravidade de sua doença, abraça a todos que o atenderam, e ainda tem a espirituosidade, bom humor, de fazer uma homenagem a uma linda médica baiana. Empresário de sucesso do ramo texto têxtil, é respeitadíssimo. Um homem determinado, que fez de uma empresa, uma das maiores da América Latina. Proporciona empregos a milhares de pessoas, direta e indiretamente. (O Senhor já enviou e-mails a ele Sr Igor? Eu já e ele é extremante gentil).
    Quem não enaltece o trabalho de um Senador Magno Malta, que luta para combater a pedofilia. Corre atrás de Orkuts, chama empresas de telefonias, que demoram 6 meses para fornecer informações de umas porcarias de IPS (e teriam que ser fornecidos na hora, se estas empresas se dispusessem a trabalhar junto com a PF), e por isso metade dos suspeitos escaparam. E o que dizer que em “entrevista” com um prefeito que lhe dizia: – A lei me dá o direito de ficar calado. E você observa este BRILHANTE Senador (quase espumar pela boca de nervoso). Será que é porque ele já viu coisas e casos que ninguém sonha poder acontecer? (O senhor, Sr. Igor, já enviou seu e-mail a ele parabenizando-o pelo excelente trabalho? Eu já enviei o meu, porque sou metido escrevendo para autoridades).
    Tenho vizinhos Sr. Igor, que são autoridades, e que narram casos terríveis. Casos como, por exemplo, um em que os policiais que atenderam a ocorrência tiveram que conter violentamente um dos colegas, que ao ver uma criança de 2 meses estuprada, queria arrancar os órgãos genitais do estuprador com as suas próprias mãos. Seriam estes policiais corruptos, ou será que eles têm sentimentos, sentem revoltas e fazem do seu trabalho um ideal para nos proteger? Será que maus policiais podem representar toda uma força policial? O Senhor já mandou seu e-mail para as “Polícias” Sr Igor, eu já mandei os meus, lembre que o ser diz que sou bonzinho da AHT e cito muitas autoridades.
    Falando nisso Senhor Igor, o senhor montou um site atirando pedras para todo lado, claro que somente para chamar a atenção de nossas mentes pequenas, fechadas, ignorantes, que não tem a sua capacidade de raciocínio. E nós temos que entender assim, mesmo porque ninguém tem o direito de retrucar o que o Sr. disse, e na mesma altura, e muito menos discordar de suas posições e idéias.
    Algumas pessoas entraram aqui dando show de diplomacia e educação. Será que um Professor Doutor Francisco Rodrigues expôs bem esta situação, lhe mostrando seu Curriculum de forma educada, que existem outras Escolas que tem cursos semelhantes, aos quais o Sr. ironizou. E será que ele não mereceria uma explicação do tipo, não foi bem assim, fui mesmo um pouco precipitado, ou é porque não acredito nisto e vocês também não podem acreditar, porque a verdade está com o Sr.? E a enfermeira Ida que trabalhou como voluntária por anos em oncologia, e sabe muito bem o que é sofrimento. E Dr. Walter Medeiros que teve sua honra ofendida, foi cortês com o senhor, não merece um pedido formal de desculpas? O senhor não vai mais postar neste tópico porque se sentiu muito agredido, e claro não ofendeu ninguém. Está sem respostas ou envergonhado?
    O México reconheceu publicamente a eficácia da Auto-hemoterapia baseado na palavra do Dr. Jorge Gonzalez Ramirez. Resumindo rapidamente, o Dr Ramirez era detentor de 3 doutorados, com mais de 40 publicações científicas. Fez conferências científicas em vinte e cinco instituições mexicanas e em vários países no mundo. Mais de vinte pesquisadores médicos renomados mencionam seus trabalhos em suas publicações. Dominou 7 idiomas (Espanhol, Inglês, Francês, Alemão, Italiano, Português e Russo). E definiu a AHT em uma única frase: A AHT tem 98 a 99% de êxito. (Há o vídeo da reportagem em que se pode ouvir esta declaração claramente). SERÁ QUE ESTE CIENTISTA SABIA ALGUMA COISA, E PODE NOS AJUDAR NESTA SITUAÇÃO, E CUJO CURRICULUM NÃO É DE NENHUM DESAVISADO?
    O senhor Sr. Igor, vai olhar para o céu todos as noites? Senhor Igor, o senhor está aí? Ou ainda não desceu na lua e continua procurando seu ego de lá? (calma, brincadeirinha, só pra descontrair. Calma, experimente um pouco do próprio veneno, pois o Sr. também é piadista). Melhor o Sr. aprender sobre a superstição do Sr. CHICO XAVIER, sabe porque? Porque ele escreveu mais de 500 livros, que estão traduzidos em várias línguas. Nunca quis receber um centavo de direitos autorais. Escreveu milhares de mensagens.
    O senhor, Sr. Igor que não vai mais responder neste tópico porque já criou outro. Dizendo que foi muito agredido. (ah entendo, mas o senhor não agrediu ninguém, e com certeza não precisa desculpar-se com ninguém). Sr Igor, nós temos que entender as suas “piadas ofensivas” porque somos todos ignorantes e mentes fechadas? O Sr. ofende pessoas, se acha muito sabido, e preste bastante atenção, o Sr. cometeu várias faltas aqui. Incluindo tentando desmoralizar um Docente, que lhe deu um show de educação. Lembra-se dos crentes acima? Aqueles que vão rezar em hospitais por filhos de pessoas que nem conhecem, pode até ser o meu, ou o seu, se Sr. os tiver um dia. Vamos então atendê-los com respeito, quando baterem a nossa porta. Ou vamos continuar nos achando melhores do que os outros?
    O carro do Dr. Moura está na estrada da vida, 56 anos à frente do seu. E já que o Sr. passou o fim de semana prolongado, refletindo sobre como mudar de opinião, será que não seria de bom grado, bom senso, uma reflexão como estes anos a mais que ele possuí, poderia ele até entender um pouquinho mais sobre a vida do que o senhor? Enquanto seus pais eram crianças, ele já era um médico curando pessoas. Tirou sangue dos próprios filhos e fez AHT neles, fez em si mesmo, e na própria esposa Dra. Vera. Será que ele tem algo a nos dizer? Ou é apenas um louco que queria fazer mal a si mesmo e aos filhos? Um DR. lá em cima à frente de seu nome não seria conveniente, ou no mínimo uma manifestação de respeito? E um Doutor Francisco Rodrigues não seria melhor em vez de um tal? Falando em Dr. Moura, sabia que ele já sofreu um atentado, quando era do Iapetec, e cuja história está no documento mundial sobre a AHT?
    Sr. Igor, refletir sobre a acupuntura também vale a pena, afinal medicina chinesa é milenar, e a acupuntura é ensinada por 5 anos nas Faculdades de Medicina na China. Sugiro que quando escrever seu “artigo” sobre o assunto, publique o link abaixo da medicina chinesa, que mostra uma extração de tireóide, em que a paciente é anestesiada com apenas 4 agulhas: http://www.youtube.com/watch?v=K7dRxRCU8Pg
    Passe espírita é prática supersticiosa que envolve “espíritos” tomando os corpos dos vivos. Estaria você falando indiretamente sobre o saudoso e querido médium CHICO XAVIER? Pois um juiz da 6ª Vara Criminal da Comarca de Goiânia, Dr. Orimar de Bastos, não pensa como você, e inocentou um acusado, em virtude de carta escrita através da psicografia do médium Chico Xavier.
    E de novo, o Sr. passou o fim de semana prolongado, refletindo sobre como mudar de opinião. Poderia refletir também sobre o fato de que senhor terá uma existência de 70 anos (expectativa de vida para homens no Brasil), e depois que este anos se acabarem, o que será que acontece? Vai continuar “amando” a Ciência, querendo provas científicas para tudo, ou seria prudente usar a inteligência para fazer algumas pequenas reflexões que possam alargar ainda mais seus horizontes? Algumas pessoas têm hoje 70 anos de idade ou mais, o senhor poderia, por exemplo, perguntar-lhes se este período passou rápido. Alguns vão responder-lhe: – um piscar de olhos. Uma excelente resposta para reflexão, o senhor não acha? Sr. Igor, Chico Xavier chamava de família a humanidade inteira. Ele orava não para si próprio e sim por nós. O que incluí a todos nós, inclusive o Sr. Esta afirmação merece uma reflexão, pois quem sabe daqui uns 70 anos o Senhor se lembrará dela.
    Chico Xavier ensinava vida pós-morte, pluralidade da existência, reencarnações. Mas antes que pudesse ser contestado por outras denominações, ele não dava margem a dúvidas. Quando ele falava sobre consciência. E dizia, que não é preciso morrer para encontrar-se com a consciência, pois hoje em dia é muito comum pais assistirem com tristeza, e até profundo desgosto, as mazelas e desatinos de seus filhos. IMEDIATAMENTE a consciência lhes lança uma pergunta: Onde foi que errei? MAS para fugir a esta pergunta que tanto incomoda, dando de ombros dizem: é maior de idade, já sabe o que faz. E o médium apesar de dócil, sabia repreender. Sejam honestos, vasculhem com sinceridade as suas mentes, desde o dia em que esta criança chegou em suas vidas. Perguntem a si mesmos se dispensaram toda a atenção na educação dela. Se deixaram-na cumprir as tarefas que lhe eram necessárias, ou se a privaram destas lições. Se a cobriram de mimos despreparando-a assim para a realidade da vida. E por fim chegarão à conclusão, de que as mesmas mazelas que hoje te causam tanta dor, são as mesmas que vocês usaram na criação desta criança. Deus vos confiou uma criança para ser educada, e vocês falharam na missão.
    Sabe porque tento ser um mediador Sr. Igor? Porque no final, quem irá me cobrar por não ter tentado um entendimento, ter dado o melhor de mim, será a minha consciência. A ela terei que me reportar.
    Sr. Igor, em consideração às suas palavras em negrito, não desista (sobre a doença do meu filho), e por ter sido leal não apagando as nossas mensagens, aceite um conselho amigo: – olhe o céu todas as noites, e reflita sobre as estrelas. Isto irá sem dúvida ajudar muito. Porque não sabemos o dia, como dizia aquela menina acima (conto de um oncologista). Vamos cerrar os olhos e não abri-los mais, e não sabemos qual será este dia. (Aliás, nós fazemos isto todas as noites, quando dormimos. Morremos todos os dias. O Sr. se lembra onde esteve durante suas noites de sono, onde esteve e o que viu?). Também porque Chico Xavier nos adverte Sr Igor, para não acreditarmos em idéias radicais, corações endurecidos, pois os que não quiserem participar do progresso da humanidade, comprometendo-se a uma reforma íntima vão ser chicoteados e arrastados a ele. E acredite estas “surras” da vida, doem demais. E ainda, meu amigo Igor, Chico Xavier sabia explicar as estrelas, e também sabia explicar muito mais. E era humilde em dizer, que muitos de nós o elegemos anjo, mas ele dizia: – se sou um anjo, vocês também são, porque estou entre vocês. Só que na verdade ainda tenho lições que me são próprias. Abraços Igor. Reflita bastante.
    Cordialmente
    Marcelo,
    PS: Professor Dr. Munir Massud aguardo(amos) seu contato.
    Se o senhor disser, não quero discutir neste fórum. Terá que vir ao fórum do CFM. Eu irei e tentarei usar de diplomacia. Porque se deste dialogo nada conseguirmos, voltaremos a idade da pedra. Com as nossas garras afiadas, e vamos atirar nossas pedras com mais força ainda.
    Sabe o que acontece Dr. Munir, daqui uns anos, não haverá AHT, nem Estudos randomizados. Estaremos noutros mundos, e ficarão aqui as nossas crianças, tanto as privilegiadas e as que comem lixo hoje (que não estão somente do outro lado do oceano, mas em frente a nossa porta, comendo do nosso lixo), e elas certamente seguirão os exemplos que a elas deixarmos. Porque se lerem a carta que escrevi para a ONU, (sou metido escrevo para autoridades), entenderão que a humanidade de amanhã, será composta pelas crianças de hoje.
    E pior de tudo, Dr. Munir enquanto nós discutimos sobre Ciências, meia dizia de alucinados, escravizados na própria loucura, esbanjam recursos enormes do planeta, e estão fabricando bombas, armas de todos os tipos, que irão matar milhares de pessoas amanhã. E continuarão fomentando guerras, para venderem seus “produtos”. E espalharão mais terror no mundo, querendo nos fazer crer que fabricar armas é importante, e que precisamos muito delas. Sem falar que se estes recursos tivessem outros destinos, poderíamos aliviar a fome dos bilhões famintos, dos bilhões sem água etc.
    Outro paradoxo triste, é que enquanto milhões de pessoas lutam pela vida, em hospitais, em seus lares, contra doenças que ainda desafiam a Ciência, outros milhões afundam suas vidas em drogas, vícios etc, literalmente dizendo: jogando suas vidas no lixo.
    Falando em desafios à Ciência, Chico Xavier dizia, que o Direito, outras áreas incluindo a Ciência, são desafiadas diariamente, e se não transcenderem a si mesmas, não encontrarão respostas, e quando as encontram novos desafios surgem. Pois sem eles, a humanidade não progride e não evolui.
    E assim como digo ao Senhor Igor, não lhe quero mal, e o melhor que tem a fazer é tornar-se amigo do Dr. Francisco Rodrigues, e aprender muito com ele. E como eu também pretendo tornar-me tanto amigo dele, como do Professor Dr. Munir Massud, pessoas que eu terei um dia o maior prazer em conhecer pessoalmente.
    DITOS POPULARES: “mais vale um mau acordo do que uma boa briga” e “quando um não quer dois não brigam”.
    NENHUM DE NÓS É CRIMINOSO, NEM “CONTRAS” E NEM FAVORÁVEIS, ou talvez sejamos todos por habitarmos atualmente, este planetinha atrasado ainda. MAS já temos condição de olharmos as estrelas todos os dias, colocarmo-nos em nossos devidos lugares, sentarmo-nos como verdadeiros seres racionais, e conversarmos sobre o assunto.
    VAMOS OLHAR O CÉU ESTA NOITE? E PENSAR QUE O CRIADOR NÃO SERIA TÃO INGENUO A PONTO DE CRIAR UM UNIVERSO “ENORME” (que ainda nem temos a menor noção de tamanho, e muito menos a “mínima capacidade” para entender), colocaria vida somente num planetinha como o nosso. Acreditar que somos os únicos ou obra prima da Criação, é no mínimo um Egocentrismo bem primitivo, infantil e ingênuo.
    Um abraço fraternal,
    Marcelo Fetha
    [email protected]

  82. Marcelo Fetha disse:

    Oops… errata:
    1 ano luz = 9,46 trilhões de quilômetros por ano
    é que espiritos de luz, como eu (eh eh) viajam um pouco mais rápido.
    Brincadeira, Sr. Igor, é só pra evitar distorções no texto acima.
    Abraços

  83. Olivares Rocha disse:

    Auto-hemoterapia – o segredo do bom sangue apresenta entrevistas com diversas autoridades médicas que receitam o método sem medo de punição. O médico paulista Luiz Mattoso – homeopata, ginecologista e obstetra -, diz que a gripe suína, cujo vírus faz várias vítimas no Brasil, pode ser prevenida com a prática da auto-hemoterapia, assim como a dengue. José Luiz Runco, médico do Clube de Regatas Flamengo e da Seleção Brasileira, afirma ser um dos pioneiros no uso da AHT na medicina desportiva, em que a técnica é chamada de tratamento regenerativo com o uso de plasma rico em plaquetas.No livro, Márcio Fonseca informa ainda que uma campanha nacional está sendo promovida pelos adeptos da AHT, para aprovar uma lei que abra um debate e promova pesquisas sobre o assunto, além de permitir a prática do procedimento sem que médicos e enfermeiros sejam ameaçados de punição por isso. – Sindicato dos Jornalistas do RJ – http://www.jornalistas.org.br/ler_agenda.asp?id=202
    No dia 19, das 19h às 20h30, na Bienal do Livro, no RJ,, será o lançamento de Auto-hemoterapia – o segredo do bom sangue, um livro reportagem, que é o resultado de meses de pesquisas e entrevistas sobre o assunto, do jornalista Márcio Fonseca Mata.

  84. Adriano Antonio Silva disse:

    Dentre todas as pesquisas que você fez, você tentou encontrar uma correlação entre a medicina simplista, popular, barata e os maiores descobrimentos da cura de várias doenças???
    Por exemplo, você sabe que a quinina foi e é utilizada como um fármaco com atividade antimalárica, que salvou muitas pessoas durante a guerra ??? Ou que o o ácido salicílico (precursor do ácido acetilsalicílico, AAS)era utilizado desde 400 a.c isolado das cascas do salgueiro, que que apenas no século XIX foi reconhecido como antiinflamatório, dentre outras atividades. Ou, até mesmo Paracelso, Platão, Hipócrates, dentre outros filósofos gregos pregavam a Similia Similibus Curantur, a cura pelo semelhante. Contra veneno de cobra, o que é utilizado??? Para previnir as doenças da infância, o que é administrado???? Ou mais simples ainda, para combater um grande incêndio, o que é mais eficaz do que a água??? Eu digo, o próprio fogo na direção oposta…..então….se para tudo isso que você concordou….por que a AHT não poderia ter a mesma eficácia??? Por que então não são realizados estudos para comprovar ou não tal eficácia???? O que iria ganhar, ou o que as grande empresas de Fármacos iriam ganhar caso o resultado fosse positivo???? Para você ter ideia, a amazônia possui mais de 250 mil gêneros de plantas, você sabe quantas foram estudas??? Nem 1% disso….o por que???……é mais vantajoso pesquisar novas tecnologias, novos métodos de geração de energia, nanosensores que detectam vários tipos de câncer………mas e para a cura……..o que se procura???? Quem é que procura???? Como se procura???? Mais uma vez….no conhecimento simplista, popular……do bisavô….do avô……dos índios…..dos ribeirinhos….do interior………das plantas……ou você acha que todos os remédios foram imaginados pelo homem???…..eles foram copiados da natureza…….não……foram fatos observados e analisados…….e depois encarecidos e repassados para aqueles que descobriram……mas eu não irei comprar seu sangue, e quem vai???……Bom, é mais ou menos assim que funciona……eu estou nesse meio……….não sou adepto da AHT…..dependo da máfia que rege todo o pais…..faço parte dela…….estudo para ela……trabalho para ela…..então por que estou dizendo isso???? Porque acho que todos têm o direito de buscar alternativas……quem está certo….???….ou quem está errado???? Talvez todos….ou ninguem…
    Adriano Silva

  85. Igor Santos disse:

    Isto aqui está virando quase o culto de uma seita em favor da auto-hemoterapia.
    E como pseudociências não é o propósito do meu blogue, nenhum comentário será mais aceito aqui.
    Os que já estão ficam, mas se quiserem continuar discutindo idéias estúpidas, o façam longe daqui.
    Ou mostrem uma evidência científica da eficácia da AHT (estórias pessoais não contam). Aí eu escrevo um artigo dizendo que estava enganado.

  86. […] de ideias, se utilizando do expediente já tão conhecido dos pseudocientistas (homeopatas, auto-hemoterapeutas e outros xamãs) de contar apenas a verdade que lhe convém completando os buracos com […]

Categorias

tempo

agosto 2009
D S T Q Q S S
« jul   set »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

espaço

Locations of visitors to this page

desfrute e compartilhe

Creative Commons License
Esta obra de Igor Santos é licenciada sob Creative Commons by-nc-sa.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM