Minhas previsões para 2010

Eu sofro de apneia do sono tão intensa que tenho episódios até quando estou acordado. Sempre que isso acontece enquanto estou na rua, eu desmaio um pouquinho, ainda em pé, e tenho visões do futuro.
Hoje eu resolvi transcrever minhas previsões alucinatórias movidas a roncos e engasgos separando-as por assuntos.
Sem mais delongas, aqui estão as coisas que eu sei que vão acontecer em 2010 EC:
Mortes
Começando pelo tópico favorito de todos (não se enganem, todo mundo sabe o quão mórbidos vocês são), as pessoas que vão morrer em 2010 são:
Hugh Hefner (em setembro), Stephen Hawking (até maio), Stephen King (no dia seguinte), James Randi (dia 31 de dezembro, 23:56 GMT), Faustão (meu álibi já está sendo preparado, não se preocupem) e um atleta internacionalmente famoso (o único esportista que eu conheço por nome é Pelé, mas como ele só vai morrer em 2013 vou ficar devendo, mas quando a pessoa em questão bater as botas vocês vão lembrar da minha previsão e preencher essa lacuna).
Milhares de pessoas vão matar outras milhares em uma ou mais guerras motivadas por assuntos de suma importância, como qual entidade fictícia deve ser temida com mais força.
Ou ordens. Porque seguir ordens cegamente é a base da democracia.
Um blogueiro famoso (na blogosfera, não na vida real) vai sofrer um acidente grave e correr risco de morte. Após um tempo de recuperação, passará a correr risco de vida.
Eric Drexler vai morrer num bizarro acidente envolvendo gosma cinzenta (enquanto preparava uma massa para empanar e fritar camarões, misturando, displicentemente, farinha com fermento vencida, bicarbonato de sódio e cerveja ao lado de uma auto-clave) e Charles de Windsor vai dizer “não disse?”.
Falando nisso, em 2010, na categoria Tecnologia:
Células-solares e microprocessadores vão ficar mais eficientes, mas não muito. Uns mais, outros menos.
Um novo tipo de malha vai surgir da mescla de duas tecnologias têxteis com a promessa de manter o usuário seco e limpo por mais tempo. Trolls de Internet vão aplaudir a vinda das novas fraldas geriátricas com capacidade extra.
Um inventor no hemisfério norte criará um método para se fazer papel com fuligem e cinzas de cigarro, mas não terá como patentear sua invenção devido à falta de dinheiro causada pelo caríssimo tratamento contra câncer de garganta que já o acomete mas do qual ele ainda é ignorante.
Sua esposa eventualmente irá casar com um especulador da bolsa que achará os planos e os venderá para a Faber Castell, que os perderá num treinamento de evacuação de emergência.
Um cachorro de duas cabeças será clonado. Só não se sabe a partir de que outro bicho.
Já na categoria Ciências:
A Nature vai publicar um artigo (que será capa) controverso que será contestado e desprovado ainda em 2010.
Sobre células-tronco.
A Science vai evitar dar a capa e depois da refutação vai dizer que “já sabia”.
Uma nova espécia de inseto vai ser descoberta e vinte e sete vão desaparecer para sempre, incluindo aquela que acabou de se descoberta.
O mesmo acontecerá com aves, mas não tenho os números aqui comigo.
Venenos mais eficientes serão produzidos para exterminar coelhos, esquilos, toupeiras, cobras, corvos, ratos e outras pragas em plantações, antes que eles tenham chance de entrar nos campos, acabando de uma vez por todas com aquele gosto de sangue que acompanha a colheita de hortaliças vendidas como “orgânicas” da qual vegetarianos têm tanto orgulho pois não estão matando animais para servir de alimento quando comem suas cenouras caríssimas.
O termo “orgânico” vai perder todo e qualquer sentido por simples mal uso.
Uma nova constante física será proposta ainda no primeiro bimestre, mas será refutada até o fim do ano, tendo em vista que “zero” já é um nome razoavelmente bem estabelecido e vastamente conhecido internacionalmente e mudar seu nome para Constante de Keppe somente confundiria as coisas.
Falando em Keppe, entramos na última categoria deste texto, Misticismo:
Alguém vai lembrar de você no dia do seu aniversário e isso fará toda a diferença na vida de outrem.
Uma tia sua vai dizer que estava pensando em Faustão na hora em que ele morreu e que isso nada mais pode significar senão que ela prevê o futuro, o que apenas confirmará meus próprios poderes de clarividência, aqui expostos.
Eu vou continuar recebendo emails de pessoas inocentes que foram enganadas e acreditam que auto-hemoterapia serve para algo mais que causar dor ao furar dois pontos do corpo com apenas uma agulha (e cujo melhor argumento de eficácia que me foi apresentado até agora é a frase “também usam nos EUA“).
E emails de crentes anticiências demonstrando como eu sou ingênuo por não acreditar que meu próprio sangue é a cura para todas as doenças que eu virei a ter, porque eu vou precisar desse tratamento milagroso depois que eles me pegarem, porque além de defender uma terapia inútil essas pessoas também gostam de ameaçar a minha saúde.
Um conhecido seu vai contar uma estória comovente sobre como um sujeito qualquer que ele conhece é sensitivo e, do nada, ligou para uma amiga (cujo pai tinha acabado de morrer, cujo filho ia mal na escola, cuja mãe estava doente, cujo carro havia sido roubado na manhã anterior) exatamente no momento em que ela estava triste e como isso prova o quão sensitivo ele é.
Charlatões sem escrúpulos continuarão se aproveitando de pessoas sem instrução e processando por calúnia qualquer um que ouse apresentá-los como os enganadores que eles são, pois apesar de certas coisas serem claras e aparentes, a lei exige documentos por escrito. Menos quando estes são emails me ameaçando.
Algum imbecil que apareceu na TV dizendo mais ou menos as mesmas coisas que eu disse aqui vai voltar para mostrar como estava certo quanto ao atleta morto.
E esquecer que esteve errado por toda sua vida até então.
Cartomantes e adivinhos continuarão cobrando caríssimo por “leituras” com resultados bastante específicos como “eu vejo um rapaz moreno na sua vida” ou “uma chave tem importância para você“.
E eu continuarei esbravejando de graça enquanto tento dispersar um pouco de conhecimento pelos tubos internéticos.
O que eu queria mesmo que acontecesse era o fim do mundo. Mas acho que vamos ter que sofrer mais um tempinho (pelo menos mais um ano).
Essas são minhas previsões para o ciclo que inicia arbitrariamente daqui a nove dias.
Nove, eu digo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 8 comentários

  1. Enik disse:

    Em 2010 esta insinuação de associação entre auto-hemoterapia, ignorância popular, seita e charlatões que estou fazendo aqui vai te render muitos comentários e visitas. Feliz translação e divirta-se! xD

  2. Joey Salgado disse:

    Imprimi vosso relato e já o prendi ao lado do calendário, para ir “ticando” as coisas à medida que forem acontecendo, rs.
    Inté!

  3. Paolo disse:

    hahahaha! Muito bom saber o que ocorrerá nessa quase completa translação da Terra (faltarão aquelas 5h48min…). E que todos realizem os seus objetivos egocêntricos segundo os dogmas capitalistas. Djisâs and Gódji os ajudarão em detrimento dos demais.

  4. “O termo “orgânico” vai perder todo e qualquer sentido por simples mal uso.”
    Putz, mas achei que isso jáa tinha acontecido…

  5. Paulo Ferreira disse:

    E assim disse o Homem:
    Saulo, Saulo por que me persegues?

  6. ocupados10 disse:

    HUA HUA HUA, amigo suas previsões são otimas… sinceramente esta na hora de vc ganhar dinheiro com isso… pois estou chegando a conclusão que a grande maioria das pessoas não se livram (por opção) do mundo mágico. Vamos dar a elas o que querem:”a cobra falante, o mundo feito em 7 dias, Adão e Eva,Macumba, o Diabo para atazanar e Deus para apaziguar… a lista é grande e tem muita gente faturando, e alto…
    2010 excepcionalmente brilhante p vc

  7. […] Alguns anos atrás eu previ várias coisas e conseguir errar 100% delas. Isso só prova como meu poder é forte, já que estatisticamente eu deveria ter acertado pelo menos uma ou duas (ou seja, eu sou mais poderoso que a Estatística (ou algo assim – não consigo construir uma frase positiva com dados negativos envolvendo flutuações numéricas) ou então preciso ser mais conciso e direto (o que não é difícil para mim, acreditem. Eu sei ser bastante direto e focado (como semana passada, por exemplo, quando fui resolver um negócio com meu plano de saúde e precisei passar em seis locais diferentes e falar com, literalmente, oito pessoas distintas (imagine só quem não tem plano de saúde e/ou um carro. O que me remete ao meu desejo de vender o meu (o que seria uma imensa economia, tanto de combustível quanto de manutenção (e até mesmo uma economia emocional, já que está cada vez mais difícil dirigir sem se aborrecer nesta cidade (e, pior ainda, está estacionar. Na rua já é impossível (apesar de eu achar que deve haver algum momento em que existam vagas, já que não creio que todos aqueles carros passem semanas estacionados (eu sei que eles não passam, a verdade é essa, vez por outra eu consigo uma vaga (algumas vezes (mas não sempre) até perto de algum estabelecimento que eu pretendo visitar) mas ou estaciono imediatamente ou perco a vez) ocupando os mesmos lugares, entra dia, sai dia) e os estacionamentos pagos estão ficando cada vez mais ridiculamente caros, o que aumenta ainda mais meu gasto com o carro) porque o motorista atual é só um pouco menos selvagem que um demônio-da-Tasmânia (especialmente os motoqueiros, que parecem ter algum fetiche com espaços apertados (e até mesmo quando não existem carros na frente eles andam costurando um trânsito virtual (o que só aumenta o desgaste do veículo (ou, como é mais costumeiro, ficam mirando a moto nas faixas pintadas no chão (o que me lembra uma criança tentando andar na ponta da calçada, se equilibrando) mesmo tendo toda uma rua livre para transitar) e os custos de manutenção de algo que deveria ser bem barato) que só existe na parte de seus cérebros que cria a expectativa e a recompensa (acho que às vezes até sexual (se bem que talvez “emocional” fosse uma palavra mais adequada para o contexto), se bem que não posso ter certeza do que se passa na cabeça de alguém assim), realizando a proeza de atrapalhar o trânsito preventivamente), talvez até causado pelo enclausuramento dos capacetes que usam (será que existe alguma correlação com isso? Pode ser que sim, vou pesquisar a respeito (nota mental: pesquisar o efeito do aumento da temperatura do capacete num cérebro já debilitado (ou seria o contrário, esse tipo de mente já seria predisposto?) pelo desejo de andar no meio de transporte mais arriscado já produzido) e talvez renda um post interessante) ou pela adrenalina constante que recebem na circulação) raivoso e acuado) e ainda eu deixaria de me preocupar em tê-lo roubado (a violência só piora, só piora), arranhado, etc) e investir o dinheiro em alguma coisa mais rentável), não contando as que confrontei por engano (porque, obviamente, os endereços nas guias estavam errados e desatualizados) e que não sabiam do que eu estava falando (não que as outras partes diretamente envolvidas também soubessem) nem como me direcionar ao lugar correto, mesmo assim não me tirando a concentração) em praticamente todos os momentos, jamais perdendo o fio da meada) para não confundir tanto os meus leitores com divagações aleatórias) ao invés do meu placar perfeitamente zerado. […]

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Categorias

tempo

dezembro 2009
D S T Q Q S S
« nov   jan »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

espaço

Locations of visitors to this page

desfrute e compartilhe

Creative Commons License
Esta obra de Igor Santos é licenciada sob Creative Commons by-nc-sa.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM