Moda e Sustentabilidade

Não vou reproduzir o email na íntegra porque não sei o que ele come (neste link você pode ler partes dele e entender do que se trata o resto deste texto), mas existe um negócio chamado SPFW que, além de difícil de pronunciar, também é complicado de entender.

Aparentemente se trata de um evento exclusivo para convidados, jornalistas, atores, modelos, músicos, apresentadores, fotógrafos, cineastas, assessores ou qualquer pessoa que se encaixe na definição do termo “celebridade”[1].

Além de algumas outras pessoas anônimas.

E o pessoal da limpeza.

E alguns políticos.

Já me disseram que moda é arte, mas descobri hoje que pode também ser sustentabilidade.
Mão Francesa
Exemplo de moda francoanatômica totalmente sustentável.

Através de vias escusas, macabras e saurópodes, recebo um email afirmando que uma certa empresa (que mantém um tal de core) que se diz líder de aquecedores solar (mas eu duvido, pois já conheci alguns aquecedores nas minhas andanças e eles sempre são bastante individualistas e avessos a autoridade) revestiu o local por onde Gloria Coelho iria passar com aquecedores solar.

Quando li da primeira vez, achei que Gloria fosse muito friorenta e precisasse caminhar sobre uma superfície aquecida mas depois notei que a mensagem não se referia à planta dos pés da moça, mas ao astro sobre nossas cabeças (durante o dia) que é excelente em permanecer completamente ausente de um local fechado, como um salão de desfile de moda.

Corre à boca pequena que uma estlista estaria fazendo roupas a partir de vestes já existentes e com os dizeres “Não desperdice energia!” escrito com tinta reaproveitada.

Ou, como foi posto no email: “sua coleção é voltada para a redução do desperdício de energia.”

Eu achava que o conceito de desperdício de energia (e recursos) também englobasse ações como produzir, transportar e instalar um painel solar numa caixa escura. Por onde pessoas mais tarde caminhariam. Usando roupas feitas do zero. Com materiais caros e dispendiosos. E que jamais serão reutilizados. Ou vendidos.

Tudo isso feito sem nenhum motivo aparente.

Num ambiente onde reina a futilidade, o culto à aparência e o mais completo e total materialismo.

Talvez se o piso fosse feito de quartzo ou de algum outro material piezoelétrico a energia gerada pelas pisadas fosse suficiente para balancear os gastos de implantação. Talvez.

Mas eu devo admitir que não entendo coisa alguma de moda, portanto não posso afirmar aqui que manequins não têm um sol no meio das pernas.

[1] Celebridadesubs. fem.

1. Indivíduo que afamadamente usa bastante o célebro;

2. Apreciador de atividades celebrais;

3. Reputação daquele que sabe o que diz; Ex.: a c. afirmou no show de calouros que foi curada do seu câncer através de orações e suco de cenoura

4. derivação por metonímia: Qualquer pessoa que acredite ser famosa e que não tenha o que contribuir para a sociedade.

Categorias

tempo

janeiro 2010
D S T Q Q S S
« dez   fev »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

espaço

Locations of visitors to this page

desfrute e compartilhe

Creative Commons License
Esta obra de Igor Santos é licenciada sob Creative Commons by-nc-sa.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM