aEgimn

Lembram que eu postei um enigma semana passada?

Enik é do tipo de pessoa que brinca de Jogo dos 7 Erros marcando as diferenças entre as figuras na lateral da página e não sobre o desenho, para que outra pessoa possa participar também mais tarde. Excelente!

Porém, tanto faria, pois só ele se deu ao trabalho de tentar resolver (tentar sem escrever é o mesmo que não tentar).

A resposta era, obviamente, 6 (mas o motivo vou deixar para vocês deduzirem). Notem a dica elemental no corpo do texto (e eu nem tinha pensado no 4+2, isso foi mais um bônus de interpretação de Enik do que um esforço consciente meu).

Hoje tem mais um (demorei a colocar este porque realmente esqueci por causa da excitação do meu blogue novo) e, novamente, mais um de ordem.

Achem a próxima unidade na seguinte sequência:

5, 10, 2, 9, 8, 4, ___

Eu acho que pode haver mais de uma resposta (eu só consegui pensar em uma), portanto eu quero ver a resolução por extenso.

Boa sorte!

Verdades

Foram descobertas mais espécies de dinossauros que você não conhece do que espécies que você já ouviu falar. De fato, existem mais bichos que você desconhece do que os que você conhece.

Existem mais cores em seu jardim do que seus olhos podem ver, mais estrelas no universo do que grãos de areia em nossas praias e mais caminhos para o coração além palavras gentis e/ou cirurgia.

Existem mais razões para os pensamentos que você está pensando do que o fato deles terem sido pensadas pelo seu cérebro.

Mais descobertas científicas estão acontecendo neste momento do que em qualquer outra época da nossa história de buscas por ciência. E o número de achados vai continuar crescendo de acordo com o avanço da tecnologia que fica mais e mais eficiente.

E, mesmo que essa busca da Lei de Moore não possa ser gramaticamente construída como uma coisa sendo mais verdade que outra, é verdade que, em qualquer instante, existem mais coisas acontecendo entre a sarjeta e as estrelas do que durante o dia que você está agora vivendo agora.

De toda forma, nós entendemos quão ocupado seu cérebro deve estar ao tentar acompanhar o puxa-encolhe de ser uma alma humana e por isso oferecemos uma maneira mais fácil de manter o Universo sob o tampo da sua cabeça sem que você precise se preocupar sobre o que deveria estar se preocupando em saber mais.

E nós conseguimos isso lhe oferecendo cada vez mais do nosso ScienceBlogs Brasil.

Sejam bem-vindos!

Traduzido e adaptado do original com permissão do autor Justin Jackson, apresentador do TWiS.

A recompensa: um novo blogue realmente útil

Finalmente, a recompensa (eu disse que ia fazer vale a pena, não disse?): um novo blogue com o intuito de ajudar os 30% de vocês que estão se preparando para enfrentar o mundo sem lençóis limpos e meias espalhadas pela casa: Dicas caseiras para quem mora só.

Devo manter atualizações semanais nos primeiros meses, mas hoje já deixo com vocês uma apresentação (de praxe) e um artigo sobre ferramentas.

Porque morar sozinho é bom, mas dá trabalho (especialmente quando não existe ninguém por perto legal o suficiente para dar algumas dicas preciosas).

Aproveitem.

Resultado da pesquisa relâmpago

Primeiramente, gostaria de agradecer a ajuda voluntária de todos aqueles que votaram. Foi muito útil para mim.

Em segundo lugar, gostaria de apresentar os dados obtidos:

Nas primeiras vinte e quatro horas, obtive exatamente um cento de repostas, que corresponde a aproximadamente metade do meu público diário.

Dessas, setenta e cinco escolheram “em breve”, o que correspondeu com as minhas expectativas. Mas ainda não vou dizer quais são elas.

Depois disso, continuei recebendo votos, mas a porcentagem foi se mantendo razoavelmente constante, chegando a um pico de 30% de “sim”.

O primeiro dia foi também o mais agitado, com metade dos votos da semana, pois no momento meu formulário contabiliza duzentos votos. E o padrão permanece, estando agora 72/28.

A terceira parte, onde o fruto do esforço de vocês será compensado, eu divulgo amanhã.

Aguardem…

Manchete comentadas – Medicina Ortomolecular

Se o título acima parecer familiar é porque vocês frequentam o blogue de Bessa. Muito bem, continuem assim.

Ontem eu recebi um email de um amigo (que escreve o excelente Capsaicina, inspiração total para o meu blogue gastronômico) recomendando uma matéria do Fantástico sobre Medicina Ortomolecular e não quis clicar pois estou meio doente e fiquei com medo de que o súbito aumento de pressão estourasse alguma coisa no meu cérebro.

Só cliquei no link porque ele lê MEDICINA+ORTOMOLECULAR+APRESENTA+FESTIVAL+DE+IRREGULARIDADES.

Levei um susto ao ler a manchete “Médico ortomolecular atribui sintomas a problemas espirituais” mas, ao ler o subtítulo (sic) “São testes proibidos, diagnósticos errados, tratamentos perigosos, falsas garantias de emagrecimento e rejuvenescimento. Um escândalo.“, percebi que se tratava de (pasmem!) uma reportagem cética!

Eu fiquei tão excitado que vomitei um pouquinho dentro da boca e senti uma súbita vontade de conferir se o fogão estava desligado, uma curiosidade intensa quanto ao conteúdo da minha geladeira e um desejo incontrolável de organizar meus livros por ordem alfabética de endereços das editoras, mas sei que isso foi só uma desculpa do meu corpo para gastar energia dando uma voltinha pela casa.

Quando parei de tremer, me sentei novamente e li o artigo até o fim, sempre retornando ao cabeçalho sem acreditar muito que estava lendo algo associado ao programa Fantástico.

Mas já chega de insultos à revista digital de variedades, vamos ao muciço da reportagem.

Não existe evidência alguma da eficácia da prática ortomolecular e já é bastante claro que a maioria dos testes usados pelos ortomoleculares são inúteis.

E, por venderem ilegalmente remédios em suas clínicas, alguns praticantes ainda são criminosos!

Ou contraventores. Não sou jurista, não sei bem a diferença.

Mas sei que, de toda forma, isso é anti-ético.

E feio, muito feio. Una! =¦¤P
hipervitaminose ortomolecular.jpg

“Não se preocupe, eu sei o que estou fazendo. Isso é apenas dez mil vezes mais que a sua dose diária recomendada. O que poderia dar errado?”

Por favor, leiam a matéria completa (eis o link novamente, por escrito e incrustado – http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1539131-15605,00-MEDICINA+ORTOMOLECULAR+APRESENTA+FESTIVAL+DE+IRREGULARIDADES.html -copiem e colem ou cliquem) porque vale a pena.

Pelo menos para mim valeu. Eu sorri com tanta força do início ao fim que descobri dentes que achava que não tinha.

Verdade deve ser dita, o texto é meio mal escrito, como se não houvesse sido revisado. Mas eu entendo caso o escritor (que eu morro de procurar mas não descubro quem é) seja alguém como eu. Se eu tremi tanto ao ler o título, teria sofrido convulsões permanentes enquanto escrevesse tudo. Gramática e pontuação é o de menos.

Frases lindas adornam o texto, como essa a seguir:

“A nova resolução do Conselho Federal de Medicina também determina: altas doses de vitaminas e minerais, só se o paciente tiver falta dessas substâncias no organismo. Fora isso, basta se alimentar direito.”

Isso aí é poesia! Eu quero montar um sarau para declamar isso aí!

Um dos praticantes daquele ramo da merdicina usa a velha defesa do argumento de autoridade ao dizer que o criador da Medicina Ortomolecular foi Linus Pauling e que ele ganhou dois prêmios Nobel. Infelizmente, porém, ganhar um prêmio em química e ser defensor do desarmamento nuclear não o torna especialista em biologia ou medicina nem o salva de virar um velho cabeça-dura, gagá e rabugento).

O mesmo sujeito, Felippe Júnior, num contorcionismo argumentativo extraordinário, diz: (sic) “Ortomolecular chegou ao Brasil um pouco com o pé quebrado. Fizeram propagandas indevidas. Por isso, eu uso biomolecular.”

¿Hein?

A página do Instituto de Medicina Biomolecular sequer cita “ortomolecular”, mas ambas são exatamente a mesma coisa, com confirmação da Associação Brasileira de Medicina Biomolecular[1] e tudo!

Rá! Pegue esse argumento de autoridade e esfregue na sua cara!

Essa segregação implícita nas palavras do presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Biomolecular para mim tem cheiro de briga entre facções, como uma religião acusando a outra de adorar a divindade errada.

O antepenúltimo parágrafo da reportagem me fez rir tão alto que eu fiquei alguns minutos tossindo.

Uma “terapeuta” (aspas introduzidas pelo/a brilhante autor/a da peça) chamada Marina Pieroni se defende de acusações de que está ilegalmente vendendo fármacos e praticando medicina sem licença da seguinte forma:

“Eu estou fazendo uma coisa totalmente legal, não estou fazendo nada ilegal. Não tem por que eu ficar dando entrevista”.

Será que ela falou isso aí com os braços cruzados, punhos cerrados, marcando as sílabas com fortes pisadas enquanto tentava manter o lábio inferior tesamente apontando para a frente em postura de desafio à verdadeira autoridade da Lei?
birra ortomolecular.jpg

“Hmmmmmm… eu não quero dar entrevista…”

Darwin cuida.

[1] Detalhe interessante: apesar de orgulhosamente expor em seu rodapé “© 2004 Associação Brasileira de Medicina Complementar. Todos os Direitos Reservados“, a página, já entrando em seu sexto ano de existência, não informa aos internautas exatamente quem eles sejam.

Enigma multidisciplinar

Lembram que eu disse que estava com preguiça?

Era dengue uma virose muito parecida com dengue.

Hoje não tem estorinha, ainda estou me sentindo muito mal. Vamos direto ao ponto.

Continuando o tema alfabético da semana passada, mas introduzindo novos elementos e mexendo um pouco na ordem, me digam qualé o primeiro número da sequência a seguir:

___, 98, 20, 48, 35, 5, 107, 83, 4, 97, 56, 85, 33, 18, 51, 95, 13, 89

r35p05t745 4lf4num3r1c45

Pior título de todos os tempos, eu sei.

Me deixem em paz, estou com preguiça de pensar.

Vou imitar Richard Wiseman e vou recolocar as perguntas para quem não tentou ainda ter uma última chance e, em seguida, as respostas.

Enigma 1; qual o maior número natural que pode ser escrito (por extenso, através do alfabeto ¬¬ ) de modo que nenhuma letra se repita?

Enigma 2; qual o maior número natural que pode ser escrito (nos mesmos parâmetros acima) de modo que suas letras estejam em ordem alfabética? (Neste último pode haver repetição de caracteres, desde que a ordem A~Z se mantenha.)

Se você estiver vendo o artigo solitário, aí vem a resposta; caso esteja na página principal e quiser ver o resto, clique em Read on logo abaixo.

Continue lendo…

Pesquisa demográfica relâmpago


Detalhes nos comentários ou no meu email.

Parem o mundo que eu quero vomitar! Nele, preferencialmente.

Eu desisto.

Foi complicado no começo mas agora parece bastante simples. É impossível competir com ignorância gerada por desinformação gerada por pânico gerada por ignorância, todas de mãos dadas numa cadeia infinita de estupidez quadrática.

“Pérolas aos porcos” não é uma analogia apropriada. Os porcos podem até fazer alguma coisa com elas, nem que seja fuçá-las para o lado de modo que não se misturem com sua comida.

A sensação que eu tenho é de jogar pérolas embaixo da máquina de lavar roupa onde permanecerão para sempre num limbo inalcançável.

Quantos de vocês leram o que Carlos escreveu e passaram a mensagem adiante?

Agora, quantas das pessoas que receberam a mensagem fizeram o mesmo?

Porque eu mandei para todo mundo que costuma trocar email comigo e tenho certeza de que meu esforço morreu neles.

Levei até esculhambação por usar dados e evidências em meus esforços e por ter “mudado de opinião”, indo de “defensor de que a doença não era lá essas coisas todas” para “defensor da vacinação”. Porque essas duas afirmações são mutuamente excludentes, né?

Logo em seguida, no entanto, recebo já de terceira ou quarta mão um email com tantas cores e mudanças tão bruscas de tipo e tamanho de fontes que foi difícil ler até o fim sem ficar com dor de cabeça.

Esse email ridículo é tão mal escrito e cheio de erros que fica difícil corrigí-lo da mesma forma que é difícil contar todos os grãos de arroz num saco. É possível, mas é uma tarefa tão monstruosa que se torna previamente opressiva.

Um dos pontos levantados na mensagem é que mercúrio é tóxico e vacina tem mercúrio.

Botulismo também é tóxico e nem por isso milhões de pessoas ao redor do mundo deixam de injetá-lo frequentemente no rosto. Basta vir sob a alcunha de “Botox”.

Ferro é atraído por campos magnéticos e temos ferro no sangue. Por que operadores de eletroímãs não têm seu sangue esguichado de seus corpos durante a realização de seus serviços?

Porque substâncias existem em formas variadas na natureza. Ferro pode ser férrico ou ferroso. Um ajuda a transportar oxigênio para o cérebro de algumas pessoas enquanto o outro serve para fazer agulhas que são atraídas pelo campo magnético terrestre.

O mercúrio da vacina não o mesmo mercúrio dos termômetros de outrora, mas uma forma orgânica do negócio.

Tão segura para consumo humano que era usado em mertiolate. Disso ninguém lembra, né?

O email continua dizendo que a vacinação é uma forma do governo matar milhares de pessoas para tomar o controle.

Porque o governo já não tem o controle, né?

E menos pessoas é bem melhor para o governo, né?

Diz lá também que a doença foi criada em laboratório e que “a gripe “apareceu” no México” (sic).

Porque esta é a primeira vez que temos H1N1 no mundo, né?

Eu poderia fazer uma análise detalhada, ponto a ponto, do spam que recebi, mas eu não me importo mais.

Não sou mais adolescente, já percebi que não vou conseguir mudar o mundo.

Se estiver sendo injusto com alguém, peço desculpas.

Mas minha experiência justifica minhas palavras. O botão de foward rapidamente se torna difícil de apertar nesses casos…

Próxima vez eu coloco cores mais variadas e pontuação e gramática incorretas.

No começo da semana eu recebi um outro email de um rapaz que, se o ditado “clareza na escrita denota clareza de pensamento” for válido, é bem inteligente e capaz. Infelizmente ele está muito mal (possivelmente tendo sido erroneamente diagnosticado com uma doença fictícia) e a sensação de impotência pode ter feito com ele acreditasse em algo que não acreditaria em condições normais.

Ele me disse que pratica auto-hemoterapia e citou em favor da técnica alguns argumentos quebradiços dos crentes mais inflamados como “a Indústria Farmacêutica impede que a eficácia do tratamento seja testada” ou “é mais barato comprar agulha que comprar remédio”.

Mas eu digo mais nada. Se funcionar para ele, viva! Se não, o destino do sujeito não é da minha conta mesmo, então por que eu me importaria?

Não cabe a mim julgar (como me foi posto claramente em uma discussão recente) pois eu realmente sei muito pouco das coisas, mas, vendo daqui, o mundo não merece ser salvo.

E, se não fosse esse o caso, não seria salvo por mim de todo jeito. Então meu argumento morre logo na premissa.

Agora, eu vou ficar ali, estudando maneiras inovadoras de fazer coisas antiquadas, como usar o YouTube para assistir a vídeos filmados de uma TV ligada a um vídeo cassete reproduzindo uma fita produzida pela Editora Bloch em 1976.

Até.

P.S. Muito provavelmente este artigo está recheado de informações imprecisas e erros gramaticais, mas não se importem em corrigir. Eu não me importo mais.

Enigmas alfanuméricos

Só para tirar a poeira, vou encher vocês de enigmas pelos próximos meses.

A falha nessa abordagem é que minha recente inclusão no corpo discente da UFRN (ver o uôleo para atualizações mais específicas e meu Twitter para as mais explícitas) toma tanto tempo da minha vida que eu não vou conseguir criar tantos enigmas quanto quero.

A única alternativa que enxergo é tomar emprestado alguns já existentes e, displicentemente, esquecer de comentar a ocorrência.

Os de hoje são meus mesmo.

Até onde eu saiba.

Hoje vocês terão dois porque primeiro eu escrevi a pergunta e depois fui tentar resolver.

O problema é que eu decifrei o enigma errado, criando uma segunda pergunta que precisou ser formulada a posteriori e que deu tanto trabalho quanto a resposta ao primeiro, que na verdade era o segundo.

Bom, agora que consegui enrolar todo mundo, vamos às perguntas:

Enigma 1; qual o maior número natural que pode ser escrito (por extenso, através do alfabeto ¬¬ ) de modo que nenhuma letra se repita?

Enigma 2; qual o maior número natural que pode ser escrito (nos mesmos parâmetros acima) de modo que suas letras estejam em ordem alfabética?
(Neste último pode haver repetição de caracteres, desde que a ordem A~Z se mantenha.)

Parecem fáceis o suficiente, mas tentem resolver um pensando no outro e vocês vão ver como minha aula ontem foi interessante…

Rodada bônus totalmente improvisada e ainda sem resposta formal:
Enigma -2; qual o maior número natural que pode ser escrito de modo que suas letras estejam em ordem alfabética invertida?

Categorias

tempo

março 2010
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

espaço

Locations of visitors to this page

desfrute e compartilhe

Creative Commons License
Esta obra de Igor Santos é licenciada sob Creative Commons by-nc-sa.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM